Meus pensamentos sobre tópicos polêmicos, símbolos e vida em Toronto

FullSizeRender-(65)

O post de hoje traz a minha visão sobre temas que eu considero importantes, um pouco polêmicos e que estão sempre sendo discutidos em grupos de Brasileiros morando no Canadá ou são perguntas frequentes que eu recebo dos meus leitores mas nem sempre consigo respondê-los apropriadamente. Eu resolvi selecionar alguns tópicos e dar uma visão pouco aprofundada do assunto, para vocês terem uma noção do que eu acho sobre estes assuntos. Me avisem nos comentários se vocês tem interesse em saber detalhes mais aprofundados sobre determinados assuntos e quem sabe eu posso escrever outros textos ou mesmo fazer um vídeo lá no canal do youtube.

Sistema de saúde Canadense

Eu vejo muitos debates sobre o sistema de saúde no Canadá (leia mais sobre ele neste post aqui) e muita gente reclamando que não é bom, que os médicos não fazem exames detalhados e que o tempo de espera para exames pode ser demorado. Isso tudo pode até ser verdade, mas para mim o sistema de saúde sempre funcionou e muito bem. Sempre que eu precisei eu fui muito bem atendida e sinto que ele supre sim a necessidade daqueles que precisam. Mas ele é diferente do sistema privado do Brasil – ou o que a maioria das pessoas que reclamam estão acostumados – e você não vai fazer um exame só porque quer, não vai poder mandar uma mensagem pelo whatsupp para seu médico no final de semana e não vai escolher ter seu filho de cesária porque tem medo do parto normal. Acho que quando escolhemos sair do Brasil temos que colocar tudo na balança e ler e entender sobre o sistema de saúde do Canadá – se este é o seu país de escolha – é fundamental para não se sentir perdido e desprotegido por aqui. E vale também citar que ter um bom médico de família ajuda MUITO a navegar neste novo sistema de saúde – e eu falo um pouco sobre isso neste post aqui.

Largar tudo no Brasil para morar no Canadá

Eu confesso que fico super receosa quando vejo pessoas vendendo tudo que tem em busca de um sonho canadense. Este sonho não existe e a vida aqui pode ser mais segura mas isso não quer dizer que seja melhor. A vida em um país que não é o nosso é cheia de desafios (língua, carreira, cultura, clima) e por mais que a gente não goste da nossa vida no Brasil ela vai deixar saudade em algum momento. Vida de imigrante não é fácil! Eu e meu marido tivemos a sorte de virmos para cá sem pretenção ou necessidade de ficar: viemos para eu fazer meu doutorado e o plano era voltar. E depois de quatro anos morando em Toronto vimos que era aqui que queríamos estar e decidimos ficar. Nós fomos aos poucos construindo nossa vida e não viemos na loucura ou sem um plano. Ai sim nos organizamos para ficar, depois de conhecer a cidade por quatro longos invernos e depois de entender a dinâmica e os desafios do local. Tudo deu certo também e a gente contou com um pouco de sorte. Mas a minha história de sucesso deve servir apenas para inspirar vocês e não fazer vocês largarem tudo e virem correndo para cá, porque o que aconteceu com uma pessoa pode não acontecer com outro. Minha dica para aqueles que pensam em abandonar é “calma”. Tenham calma pois o Canadá não é para todos. Um pouco mais de planejamento, uma vinda para cá no alto do inverno, uma pesquisada bem aprofundada sobre o custo de vida, o preço das casas e a dinâmica daqui pode ajudar.

O inverno de Toronto

Eu confesso para vocês que eu tenho até vergonha de reclamar do inverno de Toronto, que não é nem de perto um dos mais rigorosos do país. Mas gente, para quem não está acostumado (ou mesmo quem está!) o inverno daqui pode ser sofrido, especialmente porque é longo. O frio chato começa em novembro e dura até abril; portanto, são 6 meses de frio, com pelo menos 3 deles com temperaturas extremas e negativas. E ai você pensa: como vocês conseguem aguentar o frio? Bem, eu tenho até um post falando sobre o assunto – este aqui – mas em resumo acho que o segredo é estar feliz e amar a vida que você tem aqui. Se você não está feliz no Canadá, se morre de saudades do Brasil e se sofre para sair de casa todos os dias do inverno talvez este país não seja para você. No meu caso eu não tenho grandes problemas com o inverno porque sei que ele veio na minha vida com muita coisa boa, muitas experiências diferentes, muitas fotos lindas, muitos esportes divertidos e com uma vivência que eu não tive quando era pequena e estou tendo a sorte de ter com meu filho. Não é fácil e quando chega abril a gente só quer calor e chinelo, mas também não chega a ser insuportável e sabendo balancear e achar o lado positivo de tudo a gente consegue sim sobreviver ao frio e ser feliz.

A vida na metrópole Canadense

É engraçado pensar que moramos na maior cidade do país, porque muitas vezes a vida aqui não parece tão agitada quanto ao que lembro da época que morava em São Paulo. Acho que este é o lado bom de morar em Toronto: porque saindo do centro encontramos bairros calmos ainda na cidade e até no centro temos surpresas, como uma fazenda. É bem o que dizem: Toronto é uma cidade grande com ar de interior. Claro que a cidade é bem cheia e especialmente nos meses quentes repleta de turistas, mas mesmo assim você encontra pequenos refúgios na loucura da cidade grande e consegue ter uma vida tranquila por aqui, pelo menos é isso que eu sinto. E a parte boa é que por ser a maior cidade do país as oportunidade de empresa e estudos são fantásticas. Eu costumo pensar que a minha vida profissional foi dividida entre antes e depois de Toronto. Antes eu não tinha noção da minha capacidade e do que eu poderia fazer e estar nesta metrópole me trouxe oportunidades incríveis e hoje eu trabalho com pessoas que são consideradas “as melhores do mundo” naquilo que elas fazem e posso estar conectada com outras ao redor do globo através destas conexões. Se você está disposto a estudar muito e ser o melhor eu sinto que Toronto pode ser o lugar certo (claro que dependendo da sua área). E tem também a parte cultural, pois tudo de melhor que vem para o Canadá (shows, eventos, espetáculos) passa por Toronto. Portanto, eu só vejo vantagens em morar na maior cidade do Canadá.

Custo de vida em Toronto

SUPER caro (leia mais aqui) mas ao mesmo tempo eu sinto que a gente precisa de menos aqui ou que é mais fácil de conseguir as coisas do que no Brasil. Deixa eu tentar explicar: eu lembro que quando eu e meu marido casamos a gente quis montar nosso apartamento e foi super difícil, mesa de jantar era o olho da cara e sofá nem pensar. E sempre comparo quando viemos para Toronto e conseguimos montar nosso primeiro lar bem bonitinho, com tudo (apesar de ser coisas da IKEA). E estamos com muitos destes móveis até hoje. E eu sinto que no geral é bem mais fácil ter coisas aqui (não sei se esta é só a minha opinião mas eu sinto isso). Sair para jantar também é bem mais fácil – e barato – aqui. O que é muito caro é a compra de imóveis e também aluguel – sei de muita gente que quer um lar maior e fica simplesmente fora do orçamento e ai acabam indo para fora da cidade e perdendo tudo que Toronto tem a oferecer (mas ganhando outras coisas como espaço). Enfim, já fugi do tema mas quero dizer que o custo de vida é alto mas a vida aqui parece que flui mais e que você consegue adquirir mais. Esta é a minha opinião.

CN Tower

Eu sou apaixonada pelo símbolo de Toronto. Sou daquelas que sorri toda vez que olha para a torre, pois ela representa para mim a conquista de estar vivendo em um país que eu escolhi para chamar de meu. O meu amor pela CN Tower começou quando eu estava fazendo meu doutorado na Universidade de Toronto. Do campus St George da Universidade você tem vistas lindas da torre e eu lembro de sempre procurar sentar em um lugar da biblioteca com vista para ela ou de bater fotos quase que diárias do ícone. E ela me dava forças para eu superar a saudade da família e a dificuldade com a língua e com os estudos. Olhava para ela e automaticamente lembrava o quão privilegiada eu era de estar ali vivendo tudo isso. E até hoje é este pensamento que passa na minha cabeça. Quando estou indo para o trabalho e a vejo eu penso que estou morando nesta cidade linda e trabalhando em algo que amo com pessoas incríveis; e quando vou para casa e novamente olho para o símbolo eu lembro que tenho um lar nesta cidade e uma família me esperando e que meus filhos estão sendo criados em uma cidade tão cultural e multicultural que eu espero que tudo isso impacte na formação deles e que eles sejam cidadãos do mundo e não de um país. Enfim, é tudo isso que eu penso quando vejo a torre, além de ainda ficar impressionada com a sua altura e como ela foi construída a tanto tempo atrás.

Natureza em Toronto

Toronto é uma cidade verde, possui vários parques e o lago Ontario é lindo de morrer. No meio da cidade – região ao redor do Humber River – já vimos veados, no High Park a gente vê vários passarinhos diferentes e aqui fica o maior parque natural urbano da América do Norte. E ao redor da cidade tem o Green Belt, que fica ao redor da cidade e é uma das maiores áreas de preservação do mundo. Claro que nem de perto podemos comparar Toronto com Vancouver por exemplo, mas pensando que esta é a maior cidade do Canadá ela tem sim a natureza preservada e rica. Mas eu confesso que sinto falta de montanhas e acho que isso faz com que eu não seja assim tão deslumbrada pela natureza da região. Só acho chato quando as pessoas dizem que Toronto se resume a prédios e imigrantes, pois tem muito verde por aqui.

Hábitos Brasileiros vs. Hábitos Canadenses

Esse é um tópico que poderia render vários posts, mas eu vou tentar resumir em poucas linhas, apesar de já ter falado um pouco sobre isso neste post sobre costumes canadenses que eu adquiri. Acho que é inevitável, depois de morar em um outro país por alguns anos, você adquirir alguns costumes daquele local. É saudável. E ao mesmo tempo não acho legal abandonar os hábitos brasileiros e aquilo que faz quem somos. Uma mistura de hábitos e culturas é o ideal, especialmente para quem tem filhos. Digo isso porque quero que meus filhos tenham um pouco da cultura do Brasil e que aprendam sobre o país de onde seus pais vieram. E a maneira mais fácil deles aprenderem isso é através do que fazemos em casa, principalmente perpetuando os (bons) hábitos que tínhamos no nosso país de origem. E devo confessar que ainda tem muito hábito estranho que os canadenses tem que eu não irei adquirir nunca, ou pelo menos não tenho a pretenção de adquirir.

Segurança em Toronto

Eu considero Toronto uma cidade segura, especialmente quando leio histórias de roubos e sequestros no Brasil. Mas Toronto é uma cidade grande e tem gente com intenções ruins em todo lugar, então eu não arrisco (ou pelo menos acho que não arrisco). E por não arrisco eu digo que eu fecho sempre o meu carro, que eu não saio de madrugada de casa e fico passeando pela rua, que eu não vou em bairros que eu sei que são, digamos, estranhos e que eu prendo minha bike com cadeado quando vou entrar em algum lugar. Mas tem várias coisas que eu não me ligo mais e sinto que talvez mostre o quão segura Toronto é: deixo o stroller do Thomas na entrada dos restaurantes ou até na rua, às vezes esqueço de fechar a porta da garagem de casa, deixo a bolsa com o stroller quando este não pode entrar, ando com meu celular tranquilamente em qualquer lugar da cidade, não tenho medo de abrir minha carteira em lugar algum e me sinto confiante de ir em qualquer lugar com meu filho, seja este lugar movimentado ou não. É muito difícil para mim estabelecer uma comparação porque quando sai do Brasil eu não sentia a violência e o perigo por lá, mas como disse sei que a coisa agora está mais complicada. Mas no geral eu considero Toronto uma cidade muito segura, mas como boa brasileira eu também não arrisco.

Trabalhar (ou não) na sua área

Ta ai um assunto polêmico, porque tem muita gente que acha que vai vir para um país desenvolvido e conseguir emprego na área porque tem ótimas credentials no Brasil; e, por outro lado, tem muita gente que acha que tem que esquecer da sua profissão e começar do zero, sujeitando-se a qualquer subemprego para ganhar dinheiro, aprender inglês e começar sua vida Canadense. Eu não sou a pessoa certa para opinar sobre isso porque tanto eu como o meu marido trabalhamos na nossa área aqui no Canadá, desde que chegamos. Alguns podem chamar isso de sorte mas eu chamo isso de planejamento. Nós viemos já com uma certa fluência no inglês e sabendo o que queríamos e quais os passos que teríamos que seguir para alcançar o nosso objetivo. Claro que lendo isso tudo parece lindo mas não foi fácil. No caso do meu marido ele saiu de um bom cargo no Brasil para inicialmente trabalhar de programador e só depois de seis anos morando aqui conseguiu alcançar o mesmo cargo que possuía no nosso país de origem. No meu caso eu estudei muito e me qualifiquei para trabalhar naquilo que eu sempre sonhei – e não foi fácil e teve muito choro e muita decepção, mas finalmente eu consegui o cargo dos meus sonhos e estou muito feliz, realizada mesmo. E isso depois de 8 anos de estudos e muito trabalho. Portanto, salvo algumas exceções, não é fácil mas também não é impossível. Só não dá para achar que com inglês básico você vai conseguir o emprego dos seus sonhos ou que com a “super” experiência do Brasil eles vão te notar aqui no Canadá. Tem muitos outros fatores envolvidos e se você quer mesmo ser bem sucedido deverá entender quais fatores são necessários na sua área específica de trabalho.

Estar ilegal ou atuar ilegalmente

Eu acredito que nada pode ser pior do que estar ilegal ou atual ilegalmente (i.e. trabalhar quando não possui permissão) em um país onde a língua que você fala não é a sua, onde as leis funcionam e onde os cuidados à saúde podem custar caro quando não são gratuitos. Eu consigo entender porque muitas pessoas querem sair do Brasil mas até hoje não passa pela minha cabeça como as pessoas preferem trocar uma vida no Brasil por uma vida ilegal no Canadá. Trabalhar sem visto com medo diário de ser pego, viver sem documentos, não poder viajar para o Brasil para rever seus familiares quando puder ou houver necessidade, fazer exames e cuidar da sua saúde somente quando algo ruim acontecer, arriscar perder seu passaporte e a chance de conhecer outros lugares incríveis do mundo, arriscar sua reputação, comprometer o bem-estar da sua família, ser mandado embora do país e não poder nunca mais voltar… entre outras desvantagens de morar ilegal ou atuar ilegalmente em um país tão correto como o Canadá.

Multiculturalidade

O que mais me fascina em Toronto é a sua multiculturalidade. Isso mesmo: estar rodeado de cultural diferentes em um país tão aberto e justo é o reflexo do mundo que vivemos e da beleza em morar aqui. No meu trabalho mesmo, em uma sala que divido com 8 pessoas apenas uma possui descendência direta canadense e todas as outras são de outras nacionalidades. E isso também acontece no serviço do meu marido e na creche do meu filho. E falando particularmente dele, eu tenho certeza absoluta que nascer e crescer cercado de diferentes culturas fará ele um cidadão melhor, mais aberto e respeitoso às diversidades e alguém que, espero, irá explorar o mundo e será apaixonado por diferentes culturas. Essa oportunidade é Toronto que está nos dando e este é um dos grandes motivos que eu sou apaixonada por esta cidade.

E ai, gostou do post? Não deixe de comentar a sua opinião sobre os diversos assuntos abordados e o que vocês acham destes temas. Vou adorar ler os comentários e saber o que os leitores do blog pensam sobre estes assuntos.



12 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
Mileni

Oi Gaby tudo bem? Moro próximo a sua cidade natal, Florianópolis! Sempre vejo suas matérias muito bem objetivas e claras, fico só com dúvidas como você consegue ser tudo isso ( profissional super organizada e bem sucedida) com filho pequeno que requer muito da gente. Tenho a ajuda de uma pessoa aqui, acredito que você tenha alguém também. Você é maravilhosa parabéns! Ficaria muito feliz se você enviasse e-mail, tenho outras dúvidas! Bjsss

Suzana

Só li verdades! Parabéns Gabi

Gilaine

Excelente! Minha filha mora há quatros aí e sabe muito bem de todas as dificuldades que é morar em outro país.

Nathalia

Parece que voce escreveu este post lendo a minha mente hehe 100% de acordo com voce Gaby.

Marco

Muito bem escrito.
Um adendo, que para mim resume bem a questao da saude: no Brasil, somos clientes. No Canada, somos pacientes (do jeito que deveria ser).