3 dicas importantes para aqueles que pensam em fazer doutorado fora do Brasil

Acredito que a dúvida número 1 dos leitores que visitam o GNC é como fazer para ser aceito em um curso de pós-graduação aqui no Canadá. Eu já dei algumas dicas valiosas em uma série de 3 posts que foi ao ar em junho de 2013 (clique aqui, aqui e aqui para ler os posts). Mas mesmo assim surgem várias dúvidas e eu recebo muitas perguntas – a maioria delas eu não tenho uma resposta certa para dar. Isso porque cada instituição, departamento e curso possui suas regras e, mesmo em um só departamento, cada professor pode ter seu próprio processo seletivo. É muito difícil dizer o que isso é preciso ou se aquilo é necessário pois, como disse, há uma diversidade enorme de caminhos, regras e fatores. O ideal sempre é contactar o departamento de pós-graduação do departamento que você quer estudar (chamado graduation department) para tirar suas dúvidas.

Porém, eu não poderia deixar de dar dicas sobre pontos que acredito serem fundamentais para todos aqueles que pensam em fazer doutorado no Canadá (e acredito que essas dicas sejam valiosas também para outros paises estrangeiros). A dica que trago hoje são três fatores imprescindíveis para aqueles que querem realizar o sonho de estudar nas melhores instituições do mundo.

1. Tudo começa com uma idéia inovadora e possível

Um dos documentos necessários para eu me inscrever no meu curso de doutorado foi um projeto de pesquisa. E antes mesmo de me inscrever eu tive que mandar para meu futuro orientador uma carta de intenção falando um pouco das minhas idéias, do que eu tinha interesse em estudar (não só no doutorado mas após ele – uma espécie de plano de carreira na área da pesquisa), e o porquê de eu estar querendo estudar este tema (justificativa da pesquisa). Não basta apenas você querer fazer um doutorado: você tem que mostrar o que quer estudar e ter uma idéia inovadora, inteligente que desperte interesse do seu futuro orientador e da universidade. É muito importante ter também um bom embasamento teórico e mostrar através da literatura e estudos prévios a necessidade de realizar seu projeto. Ainda, você deve mostrar como vai alcançar seus objetivos e, o mais importante, que sua idéia é possível. Esse é o primeiro ponto para se destacar e mostrar que você sabe o que está fazendo e que sua idéia irá fazer a diferença dentro do seu nicho de pesquisa.

2. Mostre que você é capaz de alcançar todos os seus objetivos

Outro ponto fundamental é mostrar que você é a pessoa certa para estudar naquela instituição. Em outras palavras, você deve ter um bom currículo e uma história de pesquisa na área. Não adianta “acordar” e pensar: “quero fazer doutorado no Canadá”… não é assim que funciona. Você deve trabalhar e construir um CV, estudar bastante e dedicar-se para que seu currículo reflita o seu esforço e que este esforço e capacitação mostrem que você é a pessoa certa para estudar e trabalhar no seu projeto de pesquisa. Vale falar aqui que em alguns processos seletivos – principalmente naqueles relacionados com bolsas (i.e.$$) – os candidatos precisam escrever sobre seu Training Experience (ou tudo que você fez antes de aplicar para esta vaga e por que você é a pessoa certa para executar esta pesquisa). Portanto, minha dica é que você estude bastante, escreva bastante, e comece a se esforçar antes mesmo de vir para cá. Isso faz toda a diferença.

3. Tenha bons contatos

O ponto final diz respeito a contatos e conexões e a importância de ter bons relacionamentos na sua área. Neste caso, há vários exemplos que posso demonstrar a importância deste ponto. Em primeiro lugar, quando você aplicar para uma vaga você precisará dar uma lista de referências (orientadores antigos, chefes, pessoas que trabalharam com você). Essa lista é extremamente importante e pessoas do departamento geralmente entram em contato com orientadores antigos para perguntar sobre o aluno e seu trabalho. Em segundo lugar, se você tiver a oportunidade trabalhe voluntariamente no hospital ou setor que pretende desenvolver sua pesquisa, ou ainda no laboratório do seu futuro orientador. Por exemplo, se você e outro candidato estão concorrendo à mesma vaga, mas seu orientador já trabalhou com o outro aluno e conhece a dinâmica dele, certamente você estará em desvantagem. Voluntariado é algo super importante fora do Brasil e aqueles que dedicam seu tempo à aprender e pesquisar sem ganhar nada em troca são valorizados. Em tercero lugar, participar de congressos e conferências é importante. Se você sabe que experts na sua área irão participar de um panel em um congresso, vale a pena ir lá e no final apresentar-se. Quando você for escrever para o seu futuro orientador (e se ele esteve neste panel) você pode dizer que esteve naquela discussão. Ainda, você entenderá a visão dele em relação a uma determinada área de pesquisa, o que pode ser uma vantagem na hora de escrever seu projeto de pesquisa.

Espero que as dicas tenham sido válidas e fiquem ligados pois irei escrever mais e mais dicas aqui no blog. Vale ressaltar que as dicas são baseadas na minha experiência e que não há certo e errado. Essa é apenas a minha opinião baseado no que aconteceu comigo aqui no Canadá.

Termino este post com a “foto oficial” da minha formatura de PhD, aquela que estará em algum lugar da UofT (um livrou ou um quadro, não sei). Se você quiser ver outras fotos e saber mais sobre a minha convocation não deixe de ler o post que escrevi aqui no blog.

50260650_00201_0116_XLarge



22 Comment threads
15 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
Bia

Muito legal o post! Junto com os anteriores me ajudou bastante e acredito que ajudará varias outras pessoas!

Parabéns pelo Blog

[…] 53. Thanksgiving 2014: comemorando um feriado canadense na companhia de amigos do mundo todo 54. 3 dicas importantes para aqueles que pensam em fazer doutorado fora do Brasil: compartilhando minha experiência e tentando ajudar aqueles que sonham em estudar fora 55. Minha […]

cristiano ferrão

Olá, fui aprovado no mestrado para neurociências na Ufrgs, você sabe me dizer como é área para doutorado no canadá, e o que devo fazer para ser aceito em alguma universidade, Obrigado!

Cristiano Ferrão

David

Oi Gaby. Vc fez esses estágios voluntários durante ou depois do seu mestrado? Minhas possibilidades de entrar num PhD são muito menores se não fazer, mesmo que em uma universidade menos concorrida? Faço mestrado no Brasil e queria continuar os estudos no Canadá. O mercado de trabalho aqui no Brasil para minhas linhas de pesquisa (engenharia/simulação e computação científica) é péssimo, e oportunidades só aparecem na Europa e América do Norte em geral, então escolhi imigrar para o Canadá por já ser fluente em inglês! Já pesquisei várias universidades no Canadá e apenas 2 tem professores que poderia contribuir para… Read more »

Luana

Oi Gaby!
Estou querendo aplicar para um PhD na UofT. Você acha que existe a possibilidade de bolsa?
Outra dúvida: você conseguia trabalhar durante seus estudos? Como se manteve financeiramente durante esse período?
Obrigada!! :)