Como tirar o maior proveito de sua pós-graduação no exterior

DSC_8749

Hoje eu vou falar aqui no blog sobre um assunto que é muito importante para aqueles que pensam em fazer um mestrado, doutorado ou pós-doutorado (graduate studies) aqui no Canadá: como tirar maior proveito do seu curso e como se preparar para a vida fora da Universidade. Para quem não sabe eu vim para o Canadá para fazer meu doutorado na Universidade de Toronto (2010-2014) e logo após comecei um pós-doc por aqui, que irá acabar em 2018 (consegui duas bolsas e acabei emendando 2 post-docs). Sim, a foto postada acima é linda – eu, com meu diploma de PhD no compus da UofT – mas o “depois” do diploma pode ser assustador, especialmente se você não se preparar e tiver metas bem estabelecidas. Eu já compartilhei um pouco do meu conhecimento sobre estudar aqui no Canadá com vocês em alguns posts (clique aqui, aqui e aqui e leia alguns deles), mas hoje eu resolvi dar dicas do que você deve fazer quando ainda estiver na universidade para que a transição “universidade – emprego” seja de sucesso.

O ponto que quero tocar neste post é sobre o fato que a maioria dos estudantes de pós-graduação (principalmente doutorandos) não irá se tornar um professor universitário. Antigamente as pessoas faziam um doutorado para entrar na área acadêmica mas hoje, especificamente aqui no Canadá, devido a restrições de contratação nas universidades, ao fato que os professores não estão se aposentando quando fazem 65 anos e ao número de vagas fora da academia terem aumentado os alunos estão buscando outras opções de emprego. Apesar desta realidade a supervisão de pós-graduação está geralmente baseada em um modelo de aprendizado no qual “quanto mais artigos o aluno tiver melhor” e “empregos nas universidades são suas melhores opções”. Mas, e se você não quer ser professor, como seu treinamento deve ser?

Muitos alunos ficam anos sendo treinados – meu exemplo: 2 anos de mestrado, 4 anos de doutorado, 2 anos de pós-graduação – e quando estão “fora” da academia confrontam-se com um mercado assustador, competitivo e nem sempre justo, especialmente se você é um imigrante (no caso do Canadá). O que eu quero dizer? Não pense que com um diploma de doutorado você irá conseguir facilmente um emprego por aqui. Isso não acontece. E se vocês me permitem eu posso estender esta afirmação para diplomas de college, mestrado e treinamento de pós-doutorado. Há outros fatores envolvidos com esta dificuldade e um dos mais importantes, na minha opinião, é o treinamento que os alunos possuem DURANTE os anos de estudo na Universidade, as oportunidades que eles aceitam abraçar e a orientação que eles recebem de seus mentores.

Pensando nisso eu elaborei uma lista com alguns pontos de ação que, na minha opinião, são fundamentais para aqueles que estão fazendo uma pós-graduação e querem tirar o maior proveito dos seus cursos e ter mais oportunidades após terminarem seus estudos, seja na área acadêmica ou outros mercados.

1.Esteja aberto e conheça as diferentes opções de carreiras

Durante seus estudos – principalmente nos primeiros anos – é fundamental que você defina metas para quando completar seus estudos (onde você quer chegar?), identifique nichos que você quer trabalhar (qual carreira você quer seguir?) e pense em um “plano B” (o que irei fazer se meu plano original não der certo?). Por exemplo, se você está fazendo um doutorado porque quer ser professor universitário deve estabelecer um plano de como vai alcançar este objetivo (cursos, concursos, grants) e pesquisar locais onde a área que você gostaria de dar aula oferece oportunidades. No mesmo tempo você deve pensar em um plano alternativo, visto que a área acadêmica está extremamente competitiva atualmente. Uma dica aqui é buscar ajuda e aconselhamento do seu supervisor (que na verdade deve ser mais um “mentor” durante os seus estudos). Converse com ele sobre as opções de trabalho que você tem baseado nos seus skills (seu supervisor é seu “chefe” e conhece seu trabalho como ninguém). tenha em mente que o mercado de trabalho de hoje não é o mesmo de quando seu supervisor procurou emprego, então mantenha-se atento ao que ele irá falar.

2.Tenha um plano inicial sobre sua carreira e revise-o periodicamente com seu supervisor

Muitos estudos mostram que definir metas é uma ótima atividade para alcança-las. Há várias maneiras de definir metas durante seus estudos e uma das que eu achei mais válida durante os meus foi o Individual Development Plan (ou IDP). Em português IDP significa “plano de desenvolvimento individual” e é um documento ou uma ferramenta que ajuda o aluno a explorar as possibilidades de carreira e definir metas para seguir a carreira que melhor se adapta a ele. Você pode preparar seu IDP de várias maneiras, mas sempre deve ser documentado e informado ao seu supervisor. O supervisor irá dar o feedback sobre como você irá alcançar seus objetivos e, além de tudo, irá conhecer o que você almeja (é muito bom e deixa tudo bem transparente pois seu supervisor sabe onde você quer chegar após seu treinamento). Uma dica é que você vá no site myIDP, que é uma plataforma gratuita para você montar seu plano de desenvolvimento. Depois do plano pronto não esqueça de revisar periodicamente seus objetivos e de compartilhar mudanças e progressos com seu supervisor.

3.Networking é fundamental

Ter uma rede de contatos na sua área é uma das ferramentas mais importantes para alguém embarcar em uma carreira. Isso é fato. E networking é muito mais do que seu supervisor, seu comitê científico e os colegas de laboratório. Dentro deste contexto alunos de pós-graduação devem achar tempo (dentro do seu busy schedule) para realizar atividades extra-curriculares, estágios e participar ativamente de conferências (e quando digo ativamente digo ir a diferentes palestras, conhecer pessoas e fazer contatos – e não somente ir a uma conferência por turismo). Manter seu Linkedin atualizado e participar de diferentes grupos relevantes à area que você quer se inserir é também extremamente importante. Muitas pessoas usam o Linkedin como um facebook – e inclusive possuem amigos em comuns nestas duas redes, incluindo mãe, familiares e amigos. O Linkedin aqui no Canadá é uma plataforma super importante para networking e deve ser utilizada para tal. Outra plataforma que acho ótima para network é o Research Gate (neste caso especificamente para pessoas que realizam pesquisa).

4.Entre em contato com alumni da sua instituição

Uma outra maneira de entender o que te espera após a pós-graduação (e descobrir novos caminhos que você pode percorrer) é através de reuniões e grupos de alumni na instituição que você estudou. Alumni são ex-alunos na instituição e no departamento que você estuda. Eles podem te dar uma visão do caminho que percorreram bem como podem te incentivar a continuar sua educação em pós-graduação, se houver uma clara demonstração do valor do diploma. Os perfis de pós-graduados bem-sucedidos, que contam suas histórias de sucesso, são uma poderosa ferramenta para atuais estudantes. Sempre procure os grupos e encontros de alumni na instituição que você irá estudar – o da UofT é este aqui. Vale também citar que o Linkedin tem uma ferramenta de busca de alumnis (vá em networking > find alumni no menu principal).

5.Treine habilidades importantes

Há vários tipos de habilidades que são fundamentais para que os pós-graduandos tenham sucesso, habilidades estas que vão muito além de estatística, conhecimento clínica e científico. Entre algumas das habilidades que acho fundamental treinar durante seus estudos estão: liderança e ética de trabalho. A liderança é fundamental pois geralmente durante os estudos de pós-graduação o aluno deve demonstrar habilidade de inspirar (e liderar) outros com seu conhecimento e seu trabalho. Muitas vezes o aluno pode liderar estudos – i.e. participar de pesquisas sem a revisão constante do supervisor – ou mesmo atividades e grupos. Vou usar como exemplo: enquanto estava fazendo meu doutorado organizei apresentações dos alunos de graduação no hospital que trabalho – as apresentações aconteciam 1x por mês e os alunos poderiam apresentar o que quisessem para pegar feedback dos seus colegas. Eu mesma apresentei minha tese de doutorado e foi uma ótima oportunidade de treinar e pegar sugestões dos meus colegas. Outros exemplos podem incluir: liderar pesquisas de revisão sistemática ou orientar alunos da graduação que tem interesse em pesquisa. Ética de trabalho é a segunda habilidade que cito como fundamental: durante seus anos de estudo você deve ser ético e isso irá contar muito quando você for procurar um emprego.

6.Comunique suas pesquisas com uma audiência ampla

Este é um dos pontos mais difíceis pra mim: ser capaz de dizer o que eu faço para pessoas que não trabalham na minha área. Um dos treinamentos que você deve ter durante sua pós-graduação é ser capaz de explicar sobre o que estuda para uma audiência ampla. E não, não estou falando de você explicar sua pesquisa para seus pais ou amigos que não são na área – falo para você explicar para professores e alunos de um departamento totalmente diferente do seu. E, além disso, convencê-los de que seu estudo é importante e tentar despertar um interesse neles sobre sua área de pesquisa. Neste sentido os estudantes de pós precisam passar algum tempo “fora do campus”, buscando experiências diversas. Muitas vezes um pós-doutorado nem sempre é a next best thing, às vezes um estágio em alguma empresa ou cooperativa pode ser algo importante para que a transição entre universidade e carreira aconteça. Aqui no Canadá uma das empresas que traz oportunidades para estudantes fazerem estágios em empresas é a Mitacs.

7.Duas palavras: trabalho voluntário

Eu não sei como é ai no Brasil mas aqui no Canadá o trabalho voluntário é tão importante quanto uma experiência de trabalho quando se trata de busca de um emprego. O grau de importância pode até mudar em função da área mas é sempre importante. A experiência em um trabalho voluntário demonstra o interesse do aluno em construir uma sociedade melhor, construir várias habilidades (como algumas que citei acima) e ter experiência fora da universidade. Todos pontos extremamente válidos. Muitas vezes os alunos saem da universidade, querem um emprego mas não tem “experiência” e isso pode ser uma barreira para conseguir um. Ter um trabalho voluntário no seu curriculum pode facilitar o processo e abrir os olhos do empregador. Segue uma lista de algumas instituições onde você pode encontrar trabalhos voluntários para fazer por aqui: Points of Light, Idealist e Volunteer Match. As universidades também possuem páginas específicas para os alunos que querem ser voluntários, como esta aqui da UofT. Ainda, se você é da área da saúde vários hospitais e instituições possuem páginas dedicadas a pessoas que querem voluntariar, como esta aqui da UHN.

E ai, gostaram das minhas dicas? Eu realmente tenho muita informação para compartilhar quando o assunto é pós-graduação aqui no Canadá. Deixem um recado aqui nos comentários se vocês gostam deste tipo de post e sobre quais temas vocês gostariam de ler aqui no GNC. Vale falar que as instituições de ensino superior canadenses geralmente possuem um departamento para “guiar” os alunos no processo de transição entre a universidade e o “mundo real”. No caso da UofT o departamento é esse.



21 Comment threads
11 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
Guilherme

Oi, Muito obrigado Gaby, suas dicas são ótimas. Sou doutor em Engenharia Elétrica da USP (2016), no 2017 fiz pós-doutorado em outra área (Eng. Urbana). Agora estou com um caos enorme, na minha cabeça. Sempre achei que o título facilitaria a procura de emprego, mas não é bem assim. Parece que todo aponta para trabalhos de Professor, eu esperava ter chance na industria, mas isso parece impossível. Tento reorganizar minha vida professional, acho que a paciência será uma boa parceira, e também, o IDP ira me ajudar neste proposito. Você pode me informar ou me dar sua opinião sobre o… Read more »

Riani Ananda

Oi Gaby, Parabéns pelo blog! Acompanho seu blog desde 2013 quando fui fazer intercâmbio no Canadá. Agora estou me formando em Ciências Biológicas aqui no Brasil e vou fazer o mestrado no Canadá! Depois disso comecei a rever todos os seus posts, principalmente sobre pós-graduação no Canadá e esse é meu tipo preferido! Esse post aqui foi um dos melhores! Gostaria que você escrevesse mais sobre a sua época de doutorado, quais foram as maiores dificuldades e como eram as disciplinas e suas obrigações! Sei que você é muiiito organizada e isso te ajudou muito mas confesso que bate um… Read more »

Bruna Zolet

Eu aceito mais posts sobre pós-graduação sim!! :)) Sou formada em publicidade no Brasil e vim acompanhar meu marido que foi contratado por uma empresa aqui em Toronto na área dele (TI). Como essa oportunidade aconteceu muito rápido, viemos pra cá sem muitos planos para “agora” e o principal: dinheiro rsrsr. Como somos casados, tenho o visto de trabalho para trabalhar e juntar dinheiro pra uma futura pós-graduação, e já ouvi muito falarem que os trabalhos voluntários contam para qualquer área, pesam bastante no currículo. Com certeza farei em breve! Estamos anotando todas as dicas da cidade e amo muito… Read more »

Leticia Marques

Olá Gabi! Obrigada por compartilhar sua vida de pós-graduanda! Tem nos ajudado muito! Tenho uma dúvida a respeito de profissões regulamentadas, se isso muda alguma coisa a hora que você ingressa em um curso de PhD aqui no exterior. Sou enfermeira, e fiz um mestrado no Brasil e quero muito continuar a carreira acadêmica aqui no Canadá, e atualmente moro em Vancouver. Muitas pessoas aqui me aconselham a validar o diploma de enfermagem (e eu sei que a profissão é ótima aqui), mas tomei gosto pela pesquisa e queria me dedicar pra essa área. Pelo que vejo da sua carreira,… Read more »

Marília Bastos Mendes

Acho sensacional suas dicas!
Eu estou começando a pesquisar mais sobre e vc traz uma riqueza de informações que não encontrei em nenhum lugar! Continue compartilhando!
E obrigada por se dispor a ajudar! Muito mesmo!