Curso de pós graduação no exterior: minha experiência [Parte 1]

UofT_experience_gabynocanada Resolvi escrever esta série de posts por 2 motivos: (1) perdi a conta do número de pessoas que me perguntam sobre como fazer pós graduação no exterior; e, (2) este é o motivo de estarmos no Canadá e o porquê deste blog existir. Portanto, estarei contando em uma série de posts um pouco sobre minha experiência, tentando responder algumas das perguntas e escrevendo algumas sugestões úteis para quem pensa em seguir este caminho. Por favor, se vocês tem alguma dúvida escrevam aqui ou na página do blog do facebook que estarei colocando suas perguntas nos meus posts sobre a minha experiência como estudante de Doutorado aqui no Canadá.

Hoje escreverei sobre os primeiros passos: como conseguir o primeiro contato, o que é preciso fazer para ingressar numa Universidade do exterior, e um pouco sobre despesas, bolsas, e vistos. Espero que o post seja útil àqueles que buscam estudar por aqui. É importante destacar que ao contrário do que se pensa o processo de seleção é relativamente tranquilo, principalmente para os programas de doutorado, já que os Canadenses só procuram um curso de pós-graduação se querem investir na área de pesquisa, ao contrário dos Brasileiros que muitas vezes acham que um título de Mestrado ou Doutorado pode garantir um bom emprego ou passar em um concurso. Além disso, os altos custos assustam muitos estudantes, nacionais e internacionais.

Primeiro passo: como conseguir o primeiro contato com seu futuro orientador?

Ok, você decidiu que quer fazer um curso de pós-graduação do exterior e não sabe por onde começar. O começo é saber qual área você quer estudar, procurar um centro que seja especializado naquilo que você quer pesquisar e entrar em contato com possíveis orientadores. Mas, e a preocupação de não receber resposta? Os Canadenses respondem todos os emails e eu fico impressionada como as respostas dos emails mais estranhos chegam em tempo record. Portanto, não se preocupe com isso. Se você não achou nenhum professor na sua área específica de estudo, mande email para o Graduation Office (escritório de pós graduação – em inglês pós graduação é graduation), que eles geralmente indicam alguém para você conversar.

4719_1110227649661_7489874_n No meu caso, eu estudo Reabilitação Cardíaca e li na internet que Toronto possui o maior centro especializado no Canadá e um dos maiores da América do Norte. E, na mesma internet achei o email do diretor do Centro, mandei um email curto e simples, com minha idéia de pesquisa e foi assim que tudo começou. Hoje este mesmo diretor (que na época era presidente da Sociedade Canadense de Cardiologia) é meu co-orientador, meu chefe e um grande amigo. Obviamente quando vi o CV dele hesitei um pouco em mandar email e jurava que ele não iria responder; mas, ele foi super acessível e fico feliz por não ter me intimidado pelos seus títulos.

Uma dica importante é que seu email não seja longo. Os Canadenses e Americanos são diretos: já recebi vários emails somente com Yes ou No como resposta. No começo achei que tinha algo errado, que a pessoa estava brava e juro que revisava meu email para achar algo que estivesse agressivo, ou difamatório. Mas depois fui conhecendo a cultura e percebendo que é super normal não escrever muito e otimizar o tempo.

Portanto, o que estou querendo escrever aqui é que o primeiro passo deve ser seu. Não dependa de ninguém e se é isso mesmo que você quer, corra atrás! Ah, não esqueça de ter um projeto/idéia específica: não dá pra simplesmente mandar email dizendo que tem vontade de estudar fora do Brasil e não mostrar o que quer estudar, qual sua proposta e não ter um CV na área que você quer estudar.

O que você precisa fazer para ingressar em uma Universidade fora do país?

Acredito que cada Universidade tem seu sistema de ingresso. Falarei do que acredito ser geral e também específico da UofT, aonde estudo. Estou falando de como ser um full-time student (estudante de uma Universidade daqui em tempo integral, não vir com alguma bolsa do Brasil – como o Brasil sem fronteiras -, sendo estudante de uma Universidade no Brasil e vir para cá fazer parte da sua qualificação).

Em primeiro lugar, não perca as datas e deadlines para mandar seus documentos. No caso da UofT o prazo dos documentos foi Março, a resposta veio em Maio e em Setembro comecei a estudar. Assim que você souber o prazo comece a recolher os documentos: você vai precisar traduzir vários documentos, recolher cartas de recomendação, fazer teste de proficiência da língua (geralmente você tem uma nota mínima para alcançar), escrever um pré-projeto, etc… e tudo isso leva tempo. Planejamento é fundamental! Todas as etapas precisam ser planejadas com cerca de 10-12 meses de antecedência para que sejam analisadas com calma e para que possíveis imprevistos sejam solucionados.

69042_1547305896344_6766635_n Muitos dos cursos de pós-graduação só aceitam inscrições se um professor já aceitou ser seu orientador (ele vai escrever uma carta para você). E esse orientador só vai aceitar ser seu se você tiver um plano de estudos e um CV na área. Por isso, o contato inicial que falei anteriormente também é muito importante aqui. Além disso (e sempre tem um porém certo?), você deve levar em consideração que nem sempre você consegue de cara ter o “Sim” do seu orientador apenas pelo seu CV: você tem que trabalhar como voluntário por um tempo em algum dos projetos dele. Comigo aconteceu assim: 1 ano antes do meu Doutorado vim para o Canadá e fiquei 3 meses trabalhando no meu projeto de Mestrado (que estava fazendo no Brasil). Paguei todas as despesas da viagem e assim eles conheceram meu trabalho.

Despesas, bolsas e vistos

Os cursos de pós graduação são (bem) pagos fora do país. Por ser estudante internacional o valor é altíssimo (mais do que o dobro para estudantes domésticos). Há vários opções de bolsas para conseguir fundos para ajudar com suas despesas e após o contato inicial com seu futuro orientador o ideal é falar sobre funds com ele. No geral, você deve aplicar para algumas bolsas, fazer provas, mandar documentos… é trabalhoso mas vale a pena pois há bolsas que cobrem os 4 anos dos estudos (no caso de Doutorado).

Em relação ao visto, caso você seja aprovado como full-time student (e acredito que somente assim) você conseguirá um visto de estudante e seu marido/esposa um visto de trabalho. Com o visto de estudante não é possível trabalhar em nada fora de sua área. Por exemplo, eu tenho o visto de estudante mas trabalho no hospital como pesquisadora, e na Universidade como TA (teaching assistant). Não poderia trabalhar em nada que não fosse relacionado com meus estudos, e isso é (muito) importante que você saiba na hora de pensar em vir para cá estudar.

Espero que estas dicas inicias tenham sido úteis. Termino este primeiro post com um vídeo da UofT que eu adoro, e por isso resolvi colocar ele aqui no blog novamente.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=iNoAxN_wLIQ]



57 Comment threads
38 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
54 Comment authors
Thiago

Gaby, muito legal seu site, parabéns pela iniciativa! Descobri o conteúdo esses dias pesquisando sobre o doutorado no Canadá. Eu estava pesquisando e vi que, para comprovação de fundos para tirar o visto, devemos mostrar que temos o dinheiro das taxas para cada termo. Além disso, devemos demonstrar recursos para manutenção das pessoas da família (a partir dos valores estipulados pelo governo). Neste caso tenho duas perguntas: a) devemos mostrar recursos para todo o período do doutorado ou apenas para o primeiro ano? b) eu vi que no formulário do visto é perguntado se o aluno vai ter bolsa ou… Read more »

Karina

Gaby, tudo bem? Estou conhecendo O Canada e seu blog tem sido uma ótima referência. Obrigada. Quanto a estudar aqui durante o Mestrado. Como eh o processo? Seria pelo Cnpq/minha universidade? Obrigada

Beatriz Inacio

Gaby, tudo bem ? Sou uma estudante de Farmácia aqui na UFRJ e sei como o processo de revalidação do diploma é complexo , por isso gostaria de saber de alguém com experiência como a sua se você acha mais válido fazer o curso na Universidade de Toronto outra vez , ou entrar com o processo mesmo sabendo de todas as complexidades? Porque eu imagino que seja totalmente diferente o estilo de ensino de uma universidade norte-americana em comparação com a brasileira ,não é ?
Muito obrigada, beijos

[…] do nosso vício de encontrar lugares lindos ao redor de Toronto e apresentar para vocês 40. Curso de pós graduação no exterior – minha experiência: dando dicas para vocês que querem estudar em Toronto 41. Oeste Canadense: série de posts sobre a […]

Ludmila

Oi Gaby, por favor me tire uma dúvida: nesse e-mail de contato inicial com o orientador vc já enviou o projeto de pesquisa estruturado, ou uma ideia geral do que pretendia investigar? Obrigada!
PS: amando seu blog!!