Projeto 6 on 6 Canada | Fevereiro 2020: O que faria diferente se mudasse hoje para o Canadá

6on6logoRED

Hoje é dia 6 de fevereiro (já!) e continuamos firmes e fortes com o Projeto 6 on 6 Canada, no seu sexto ano. Esse mês é um pouco mais reflexivo do que visual, portanto evo confessar que foi bem difícil selecionar 6 fotos que ilustrassem o que eu faria diferente se mudasse hoje para o Canadá. Vale falar que eu já fiz uma reflexão profunda sobre o assunto em um outro post aqui no blog.

1.Compraria móveis usados

Conforme contei neste post aqui sobre o que eu trouxe quando me mudei para o Canadá eu praticamente só trouxe roupas. E com isso tivemos que comprar tudo novo e equipar toda a casa, com móveis, roupas de cama e banho e utensílios. Eu fui na IKEA e comprei tudo, novinho. Claro que foi ótimo mas lembro que quando nos mudamos para a casa que moramos hoje eu vendi quase tudo, com 1 ano de uso. E vendi super rápido. E naquele momento eu comecei a entender que por aqui as pessoas compram coisas usadas e que não é ruim. É inclusive ótimo e você economiza um monte. Então, uma coisa que eu faria diferente era ter pesquisado em sites como Kijiji, Craigslist ou Facebook Market e comprado algumas coisas usadas. Certamente teria economizado um montão.

A foto que escolhi ilustra o sofá que compramos quando chegamos. pagamos $549 + taxas e um ano depois vendemos por $250. Resolvemos vender tudo para colocar coisas que coubessem melhor na nossa townhouse e até não saímos perdendo tanto dinheiro mas, como disse anteriormente, algumas coisas poderiam ter sido compradas de segunda mão e teríamos economizado bastante.

2.Faria minha carteira de motorista Canadense o mais cedo possível

Os carros são baratos por aqui – quando comparados com o Brasil – mas os seguros são extremamente caros. Ah, e são obrigatórios: você só tira o carro da concessionária com um seguro. Uma das coisas que diminui o preço do seguro é ter a carteira de motorista por algum tempo. Quando chegamos no Canadá eu lembro que meu marido foi tirar a carteira de motorista já nos primeiros dias, mas eu não. Achei uma desculpa e fui enrolando. E com isso o tempo foi passando e eu só fui tirar mesmo em 2013, 3 anos depois de chegar aqui. Esse é um arrependimento, então fica aqui a dica. Se quiserem saber mais detalhes sobre tirar a carteira de motorista clique aqui.

A foto que escolhi é do trânsito caótico de Toronto em uma manhã de trabalho. Vale falar que esperar um tempo para tirar a carteira pode ser bom, para você se acostumar com o trânsito e as regras/leis do Canadá. Só não vale esperar 3 anos como eu fiz, né?

3.Teria sentido menos medo

Eu confesso que achei um pouco difícil escrever sobre o assunto e fui pesquisar posts antigos aqui do blog, que mostrassem um pouco como foi esse começo de Canadá (há 10 anos atrás!). E eu me deparei com vários posts reflexivos como esse, falando do recomeço em um outro país e de todo o medo e a angústia que isso traz. Por mais que estivéssemos felizes e que essa mudança tinha sido muito bem-vinda eu percebi muito medo e apreensão nas minhas palavras. E eu certamente teria feito diferente sabendo de tudo que o Canadá nos trouxe e de como somos muito felizes morando aqui.

A foto que escolhi é de novembro de 2010: eu e o meu marido estamos sentados no chão na casa de amigos. Foi bem no início da nossa vida aqui e lembro bem que esses primeiros meses eram de poucos sorrisos, porque tudo era muito novo e não sabíamos se tínhamos feito a escolha certa. Na verdade, quem acompanha a nossa história sabe que nosso plano era voltar para o Brasil, mas mesmo assim tínhamos um frio na barriga enorme. E se eu soubesse teria sim relaxado e aproveitado mais esses primeiros meses.

4.Teria escrito posts mais detalhados aqui no blog

O blog surgiu um mês antes de eu me mudar para o Canadá. Na época eu não sabia do impacto que meus textos teriam na minha vida e na das outras pessoas. Também não entendia muito bem o processo e não havia outras mídias sociais para eu acompanhar e compartilhar minhas idéias. Eu passei por tanta coisa e tantas “primeiras vezes” mas não consegui retratar bem este começo. Sim, tem muitos posts aqui e eu fico feliz de ter escrito MUITO desde o começo do blog, só queria ter colocado mais detalhes, para poder lembrar destes momentos tão importantes vividos no começo desta nossa nova vida.

A foto que escolhi ilustra o post que escrevi sobre a primeira neve que vi depois que vim morar em Toronto. Ela aconteceu no dia 27 de novembro de 2010 e eu registrei esse momento neste post aqui. Vendo as fotos eu lembro em detalhes tudo que aconteceu, como eu me senti e a sensação de estar sozinha na cidade, pegar a máquina e sair sem rumo para bater fotos na neve. Uma pena que toda essa sensação não foi descrita em detalhes no texto, mas mesmo assim fico feliz com o registro.

5.Teria organizado melhor o aspecto financeiro

Não, não estou dizendo que não tivemos um planejamento financeiro antes de virmos para cá (pelo contrário!). Mas tem muitas coisas que aprendemos e certamente faríamos diferente se viéssemos para o Canadá agora, com todo esse conhecimento. Em primeiro lugar nós teríamos feito um cartão de crédito local na primeira semana (ou primeiro dia!) aqui. Demoramos um pouco para fazer o cartão de crédito e com isso demoramos para construir crédito na praça. Uma outra coisa que aprendemos é que no primeiro ano no país o imposto de renda é um pouco diferente, então poderíamos ter pensado mais sobre o assunto e nos planejado adequadamente (leia mais aqui). Ainda, nos incomodamos bastante com imóveis que deixamos no Brasil; então, o que faríamos era ter vendido tudo e trazido o dinheiro para investir aqui no Canadá e não nos incomodar.

A foto que escolhi é do nosso primeiro carro aqui no Canadá – e da primeira viagem que fizemos com ele para Tremblant em Quebéc. Compramos ele zero e como não tínhamos crédito na praça tivemos que pagar à vista. Não nos arrependemos de comprar o carro – e temos ele até hoje – mas foi engraçado pagar à vista. E fizemos isso com várias coisas que compramos inicialmente, tudo em cash ou cheque.

6.Teria incentivado mais a família e amigos a nos visitar

Acho que imediatamente depois que saímos do Brasil o contato com a família e amigos é maior e a sua ausência é mais sentida. Depois de um tempo a vida de todo mundo fica ocupada e é natural que a gente vá se afastando. O amor e o carinho ficam, mas a vida continua. Os primeiros meses de Canadá foram intensos e cheios de desafio. E eu lembro de estar super ocupada e não ter estimulado e incentivado visitas de amigos e familiares como eu gostaria. Eu ficava esperando estarmos mais bem estabelecidos e instalados. Que bobeira. Eu devia era ter convidado todo mundo para vir nos visitar já nos primeiros meses, para ter essa experiência do novo com a gente.

A foto que escolhi foi da primeira visita da minha mãe em Toronto, menos de 3 meses depois que eu cheguei. Meus pais sempre vieram nos visitar – todos os anos e às vezes mais de uma vez por ano – e eu sou muito grata a isso. Eles deixaram de passear e conhecer outros países do mundo para vir nos visitar e estar com a gente. Recebemos muitas visitas de pessoas especiais, mas queria mais – quero mais! É tão bom mostrar para quem a gente ama o nosso novo país e a nossa nova vida, não é mesmo?

Espero que tenham gostado do tema deste mês e não deixem de acompanhar o que os outros blogueiros que fazem parte do projeto tem a dizer sobre o assunto.

Embarque com a Pri (Priscila, Victoria)
Vidal Norte (Dani, Newmarket)
Mariana Day Blog (Mariana, Calgary)
Casei e Mudei (Elisa, Edmonton)
Vivendo em Hamilton (Reinaldo, Hamilton)

6 Resultados

  1. Karina disse:

    Gaby, seus posts são excelentes. Minha família e eu estamos nesse primeiro mês. Já tinha pensado em escrever sobre nossa mudança, mas o peso da incerteza do nosso futuro aqui pesa. O desânimo meio que impera em alguns momentos.

    Obrigada pelos seus temas sempre úteis.

  2. Super verdade isso de construir o crédito aqui. Quando eu vim para cá o Bruno já morava aqui há alguns anos então eu já sabia disso mas mesmo assim não foi fácil construir um crédito. Eu também penso que poderia ter comprado mais móveis usados e economizado mais nessa questão! Adorei o post Gaby!

  3. Dani disse:

    Ah o medo! Como ele é real, e depois percebemos que não deveríamos ter perdido tempo com ele.

    Adorei o post Gaby, e tb achei o tema bem difícil desse mês heheheh

  4. Ana Guida disse:

    Oi, Gaby,

    Espero que esteja tudo bem!

    Não pare de postar! Nunca! As postagens são super informativas, úteis, e eu consigo ouvir a sua voz ao longo da leitura (eu sigo o seu perfil no Instagram e conheço a sua voz de lá)!
    Conheci o blog por acaso, pouco antes de vir para Toronto pela primeira vez, de férias.
    Depois que me mudei pra cá, passei a acompanhar mais e mais o blog e o Instagram e eu confesso que sinto uma alegria enorme quando vejo que você postou alguma coisa.
    Você faz uma diferença enorme na vida dos seus leitores e espero que estes também façam, de alguma forma, uma diferença (boa) na sua vida também.

    Um beijinho,

    Ana Luiza

  5. Elane Dutra disse:

    Amei seu post Gaby!
    Esse é mais um post que vai ajudar muito minha família e eu aí no Canadá!
    Pois si tudo ocorrer como planejado, final de abril deste ano estaremos aí!!!

    Continue escrevendo, pois nos ajuda muitooo!

    Bjs!!

  6. Reinaldo disse:

    Gosto bastante desses posts mais reflexivos. Ajuda não só aqueles que estão planejando vir, mas também aqueles que já estão aqui, muitas vezes achando que só eles passam por situações que se arrependem depois. Engraçado que tivemos um item em comum!!! 🤪

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *