As 10 atrações mais famosos do Canadá = uma em cada província

Quando eu viajo para um destino eu sempre busco conhecer lugares diferentes e fora do radar turístico – e são esses lugares que eu acabo trazendo nos meus posts para vocês. Mas, não dá para ir a um destino e não conhecer seus principais pontos turísticos ou símbolos do local não é mesmo? Sempre acho que uma viagem legal tem que ter o misto dos dois: conhecer lugares famosos e explorar a cidade de uma maneira diferente. Hoje eu resolvi compartilhar com vocês algumas das atrações mais famosas do Canadá. Como são 10 províncias canadenses (não irei incluir os territórios) eu resolvi trazer 10 atrações, uma de cada local. CLARO que há muitas outras atrações, quis apenas trazer curiosidades de uma delas. Peço que se você mora em uma das províncias, me deixe um comentário falando se concorda ou não com a atração que eu escolhi.

Ontario = CN Tower

Número de visitantes por ano = 1.5 milhões

A torre de 553 metros de altura – que por muitos anos foi a estrutura mais alta do mundo – é um dos símbolos do Canadá e eu não poderia deixar de incluir nesta lista. Sua construção demorou 3 anos e ela foi inaugurada em 26 de junho de 1976. Você pode chegar ao topo dela em menos de um minuto com um elevador super rápido. Lá você encontra o famoso chão de vidro (que segura até 35 moose), um restaurante giratório com o mais alto wine cellar do mundo e em dias de boa visibilidade pode até ver Niagara Falls. É uma visita imperdível mas tenho certeza que mesmo que você não entrar na torre irá apreciá-la de vários lugares de Toronto – e neste post aqui em mostro para vocês 15 lugares incríveis para ver a CN Tower.

Alberta = Lake Louise

Número de visitantes por ano = 3.6 milhões

Eu não poderia deixar de incluir Lake Louise nesta lista de atrações, mas vários lagos da região são lindíssimos e devem sim ser visitados. O lugar é tão lindo que desde sempre já tinha como objetivo o turismo: ao contrário de muitas outras cidades montanhosas que começaram como assentamentos de mineração, Banff foi estabelecida na década de 1880 com o turismo em mente. E o local que as pessoas queriam visitar era um: Lake Louise. Uma curiosidade: Lake Louise foi o terceiro nome dado ao lago. Ele já foi chamado de Ho-Run-Num-Nay e Emerald Lake. O nome Lake Louise é uma homenagem à Princesa Louise Caroline Alberta (1848-1939), filha da Rainha Vitória. Já fomos para a região algumas vezes mas confesso que sempre me arrependo de não ter me hospedado no Fairmont Lake Louise, um hotel na beira deste lago com 548 quartos que é incrível.

New Brunswick = Hopewell rocks

Número de visitantes por ano = 260.000

DSC_2128

O Hopewell Rocks fica na região da Bay of Fundy em New Brunswick, que é a região com as maiores marés do mundo. A Bay of Fundy é toda a baía que banha parte de New Brunswick e Nova Scotia e até um pedaço dos USA (estado do Maine) e é por causa do seu formato que ela possui a maré mais alta do mundo. A parte mais famosa desta baía é o Hopewell Rocks e estas pedras são também um dos símbolos do Canadá. Nós fizemos este passeio incrível em 2017 e é uma região que me conquistou (clique aqui e veja o post).

Nova Scotia = Peggy’s Cove

Número de visitantes por ano = 2.4 milhões

DSC_8637 2

Este farol fica em uma vila de pescadores há 30 minutos de Halifax. A vila é extremamente pequena e deve ter umas 15 casas super espalhadas. O local não é arrumado e as ruas são bem sinuosas e estranhas. No “topo” da vila ficam as pedras de mármore e o farol, que foi construído em 1914. O local é incrível, todo aberto e com o mar extremamente agitado. Visitamos o local em um Canada Day e ele estava lotado. Eu fiquei extremamente nervosa de ver várias pessoas se aventurando e arriscando suas vidas por uma foto. Há várias placas e sinais pedindo para as pessoas ficarem nas trilhas – já que muitos já morreram no local. Clique aqui e leia mais sobre a região.

British Columbia = Stanley Park

Número de visitantes por ano = 6 milhões

DSC_4839

Ao contrário de outros grandes parques urbanos, Stanley Park não é a criação arquitetônica, mas sim a evolução da junção de uma floresta e do espaço urbano ao longo de muitos anos. O lugar impressiona – afinal, são mais de 400 hectares de verde no meio da cidade – e é a principal atração de Vancouver. Se você não tiver tempo para mais nada na cidade, visite apenas o Stanley Park. Eu sou apaixonada pelo local e sempre me impressiono quando vou para lá. Clique aqui para ver mais sobre a cidade de Vancouver.

Quebec = Old Quebec City

Número de visitantes por ano = 4.6 milhões

DSC_7083

Foi difícil escolher uma atração somente na província de Quebec, mas eu escolhi a vila antiga na cidade de Quebéc City, que é a única cidade murada da América do Norte e foi fundada em 1608. A regIão é dividida em Basse Ville (baixa cidade) e Haute Ville (cidade alta). O ponto alto do local é o prestigioso castelo da cidade, o Château Frontenac, que está no Guinness Book como o hotel mais fotografado do mundo. Na frente do Frontenac você também encontra o Terrase Dufferin, o “calçadão” de Québec, com vistas incríveis do rio São Lourenço. Um lugar imperdível para você explorar. Clique aqui e veja mais sobre a região.

Prince Edward Island = PEI National Park

Número de visitantes por ano = 780.000

DSC_2461

Esta é considerada a atração mais popular da menor província canadense. O parque foi fundado em 1937 e possui 60km de extensão, com muitas praias de areia vermelha e muitas trilhas. O Parque também inclui Green Gables, que foi a inspiração de infância para os romances de Anne of Green Gables da autora Lucy Maud Montgomery. O PEI National Park é considerado o mais ameaçado dos parques nacionais, com base no impacto humano. O parque também sofre severa erosão costeira como resultado das tempestades de inverno e sua costa vulnerável. Clique aqui para saber mais sobre o local.

Newfoundland and Labrador = Gros Morne National Park

Número de visitantes por ano = 230.000

Créditos da foto: Newfoundland and Labrador Tourism

Já fomos para Newfoundland – veja aqui – mas não ficamos tempo suficiente para explorar toda a ilha e visitar um dos lugares que eu mais sonho conhecer: o Gros Morne National Park, fundado em 1973. A combinação de fjords, montes faz o lugar parecer de mentira. É um dos meus sonhos visitar o local e já tenho até um roteiro montado, esperando a loucura da pandemia passar. Vale falar ainda que o parque é um UNESCO World Heritage Site.

Manitoba = ursos polares e aurora boreal em Churchill

Número de visitantes por ano = 10.000

Créditos da Foto: Travel Manitoba

Essa cidadezinha na província de Manitoba é famosa principalmente por 3 motivos: baleias belugas, ursos polares e aurora boreal. Apesar de ter muita vontade de ver os animais – especialmente os ursos polares soltos na natureza -, eu sinto que meu interesse maior nesta viagem seria mesmo para ver a aurora boreal: sou LOUCA para ver. Graças a noites frias, nítidas e longas de inverno e muito pouca poluição luminosa na paisagem circundante da tundra, ir a Churchill no período de frio garante a você uma chance muito boa (75% ou melhor) de ver este espetáculo da natureza. Todos os relatos que leio sobre a viagem a este lugar falam que é algo incrível e único, que certamente você não irá viver em nenhum outro lugar da terra.

Saskatchewan = Prince Albert National Park

Número de visitantes por ano = 280.000

Este parque nacional fica há quase 5h ao norte de Regina (uma das principais cidades da província) mas é imperdível pelas suas paisagens e animais, incluindo pelicano brancos, bisões, alces, lobos, ursos pretos, raposas, linces, caribus, águias, alces, texugos, coiotes, e esquilos. O lugar é lindíssimo e imperdível para quem vai visitar a província: ele é considerado uma transição entre tipos de vegetação boreal. A história indígena do local tem mais de 8000 anos. Um biólogo chamado Grey Owl morou no parque por muitos anos e a cabana que ele morava pode ser visitada de barco (veja aqui). Clique aqui e saiba mais.

Espero que tenham gostado deste post. Os números de visitantes são pré-pandemia. A idéia do post é conhecer mais o Canadá e sonhar com suas próximas viagens, quando for possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *