Como eu perdi 15kg em 4 meses

Hoje eu resolvi escrever um texto que muita gente estava esperando e que eu estava protelando para escrever porque quero (queria) emagrecer mais e contar toda a trajetória somente no final deste meu emagrecimento, mas sinto que em época de isolamento e “ficar em casa” as pessoas tem que cuidar da sua saúde e do que comem, então achei importante trazer este texto para servir de inspiração para vocês neste momento delicado na vida de todo mundo.

O peso nos primeiros anos de Canadá

Eu sempre tive facilidade para engordar, mas nunca fui gorda. Sempre me cuidei e sempre gostei de me sentir bem e estar feliz com meu corpo. Eu sempre soube que se eu comesse muito eu iria engordar, por isso sempre me cuidei. Quando vim para o Canadá em 2010 eu estava magra (veja algumas fotinhos minhas aqui) e muito feliz com meu corpo. Os primeiros meses foram desafiadores e eu estudava muito e tentava assimilar tudo que estava vivendo longe do meu marido e Jojoe (que só se mudaram de vez para o Canadá em janeiro de 2011). Resultado: comia muito mal. Às vezes ficava o dia todo sem comer e chegava em casa à noite e comia muito. Vendo este post aqui eu vejo que eu estava sim comendo muito – e muito mal. Resultado: engordei cerca de 5kg em 6 meses. No início de 2011 eu fiz uma dieta e emagreci tudo e mais um pouco: e fiquei novamente bem e feliz com meu corpo e, mais importante, disposta e saudável.

Grávida quatro vezes

Não sei se todos que vão ler este post sabem, mas em um intervalo de 7 anos eu fiquei grávida 4 vezes, sendo que perdi meus dois primeiros filhos (clique aqui e aqui e veja toda a nossa trajetória para nos tornarmos pais). Entre gravidezes, cirurgias, injeções de hormônio eu engordei. Era inevitável. Na gravidez do Thomas eu engordei quase 20kg, mas consegui perder quase tudo depois. Mas quando chegou a hora de fazer o tratamento de engravidar do Ian eu fiquei super ansiosa, porque queria MUITO ter mais um bebê e sabia que esta seria a nossa última chance: tinha dois embriões congelados e não iria fazer in-vitro novamente. Então eu já engravidei do Ian um pouco acima do peso. E o “ápice” deste ganho de peso foi certamente nos dois últimos meses da gestação, porque fiquei em repouso no hospital. Confesso para vocês que eu parei de me pesar no final da gravidez do Ian, mas tenho certeza que estava pelo menos 30kg acima do peso que eu tinha quando engravidei (e notem que eu falei que estava um pouco acima do peso quando fiz o tratamento). Obviamente eu não me importava com isso naquele momento e “estar acima do peso” era a última coisa que eu queria pensar naquele momento.

Quando eu me dei conta que precisava mudar

O Ian nasceu, fui para casa e recomecei a viver. Eu sabia que estava acima do peso, mas não tinha ânimo para pensar nisso pois estava me recuperando de uma cesariana e tentando me reconectar com meu filho Thomas (que na época tinha 2 anos e meio e tinha ficado longe do convívio da mãe por 2 meses). Ian mamava muito leite materno. Eu tentei me alimentar bem e sabia que isso faria bem para mim e para ele. Ian nasceu no verão – final de julho – e depois de 2 meses no hospital sem se mexer muito eu queria ser mais ativa, sair na rua e caminhar com meus amores. Tentei ser ativa – dentro do possível. E tudo isso me fez desinchar bastante e perder alguns bons quilos, mas ainda me sentia grande, cansada e não me reconhecia no espelho.

Quando Ian completou 3 meses eu resolvi ver uma nutricionista para me ajudar na minha alimentação. Ian mamava exclusivamente no meu peito e eu não poderia fazer nenhuma dieta absurda. Mas eu sentia que não queria continuar o que estava fazendo. Nesta época Ian mostrou-se um bebê super apegado e só queria meu colo, inclusive para dormir. Eu ficava segurando ele o dia todo – literalmente – e não tinha tempo para preparar alimentos saudáveis e me alimentar bem. Estava com medo de engordar e nunca mais conseguir me sentir bem com meu corpo. O nome da nutricionista que eu me consultei – e atendia em casa, o que foi maravilhoso para aquela época da minha vida – foi a Ana Soares. Eu sempre digo que a Ana surgiu na minha vida não só para me ajudar naquele momento super sensível da minha vida, mas para plantar a sementinha da dieta que iria mudar a minha maneira de me alimentar e me fazer emagrecer bastante e de uma maneira saudável.

Com a Ana eu emagreci 9 kg e já comecei a me sentir bem. Lembro que em quase todas as nossas consultas a Ana me falava que quando eu parasse de amamentar ela tinha uma dieta que iria ser ótima para mim e iria trazer os resultados que eu estava esperando. Mas que naquele momento da minha vida eu não poderia fazer e que, tudo bem, a hora iria chegar. Em fevereiro fomos para o Brasil (Ian estava com 5/6 meses) e eu fui feliz com os meus 9kg a menos. E lembro de encontrar todo mundo e ser olhada de cima para baixo e saber que as pessoas estavam impressionadas com o quanto eu tinha engordado. Ouvi comentários, vi olhares e respirei fundo. Ninguém conseguia entender o que eu passei: aqueles quilos extra vieram como consequência de dois filhos lindos e uma jornada incrível. Neste post aqui sobre o batizado do Ina vocês conseguem ver como eu estava nesta viagem.

A mudança

A Ana voltou para o Brasil e não continuamos com as consultas. Os meses quentes chegaram e depois o verão e eu me ocupei em ter as crianças em casa. Me desliguei da dieta e, apesar dos passeios, viagens e comilanças de verão, consegui manter meu peso que, ainda não era o ideal para mim.

Estava prestes a voltar para o trabalho após 14 meses de licença maternidade e gradativamente comecei a desmamar o Ian. Ao mesmo tempo não queria comprar roupas novas para trabalhar, mas não servia em nenhuma. E foi ai que lembrei das minhas conversas com a Ana e vi que era a hora de contactar a nutricionista Melissa Pancini e realmente mudar.

O primeiro contato com o Metabolic Balance

Minha primeira consulta com a Melissa (coach do Metabolic Balance, que é a dieta que eu fiz e explicarei em detalhes mais abaixo) foi no meu último dia de licença maternidade. Isso foi certamente algo bem significante para mim, já que eu não pretendo ter mais filhos. É como se eu finalizasse aquela busca de 7 anos para encontrar meus meninos, onde eu abri mão do meu corpo para tê-los. E, agora, estava tentando resgatar isso de volta.

A Melissa foi incrível desde o começo. Lembro de chegar na primeira consulta um pouco desanimada e com medo de não conseguir, e sair de lá inspirada e cheia de energia para começar. Todos os detalhes do programa alimentar me deixaram muito confortável em seguí-lo. Não porque é fácil, mas porque você come bem, não passa fome e todas as regras desta dieta tem um porquê (i.e. fundamentação teórica). Tudo fez sentido naquele dia e tudo faz sentido hoje.

O Metabolic Balance

O nome do plano nutricional que fiz (e estou fazendo ainda) é Metabolic Balance. Ele não tem somente o objetivo de perder peso, mas visa o equilíbrio hormonal e metabólico. O programa foi originado na Alemanha, é apoiado por mais de 25 anos de pesquisa científica e é gerenciado por médicos e cientistas da área de nutrição.

O Metabolic Balance oferece um plano de nutrição personalizado com base em uma análise aprofundada de 37 valores sanguíneos e seu histórico médico. O plano personalizado indicará exatamente quais alimentos e a quantidade que você deve consumir para equilibrar sua “química corporal” pessoal com a “química alimentar” correta. Acho que essa é realmente a diferença entre esta “dieta” e as outras: ela é feita totalmente para você e, por causa disso, a perda de peso acontece de uma maneira rápida. Lembro que quando comecei a fazer a dieta e as pessoas começaram a notar que eu tinha emagrecido – eu comecei a receber perguntas sobre meu cardápio e o que eu estava comendo. E eu falava que não adiantava eu dar detalhes, porque cada cardápio é personalizado baseado nesse exame de sangue e no seu histórico de saúde. Um menu que funciona para mim pode não funcionar para você.

Os prós e os contras

Lembro que quando eu fui na Melissa e vi as várias regras do programa (são 8) eu fiquei um pouco nervosa, com medo de não conseguir seguir. Mas nenhuma – exatamente nenhuma – das regras do Metabolic Balance foram ruins ou me fizeram sofrer: pelo contrário. Regras como comer 3 refeições ao dia (nada de snacks), não comer depois das 9pm e não fazer refeições de mais de 1 hora de duração já faziam parte da minha rotina. Somente coloquei os alimentos certos e pronto: tive sucesso.

Um grande pró desta dieta é que ela é 100% natural: nada de remédios, pílulas, shakes e procedimentos para emagrecer rápido. Você não passa fome, não precisa ficar contando pontos ou calorias. Você come comida de verdade: proteínas, frutas, verduras, queijo e pão. Claro que são certos tipos de alimentos e para emagrecer temos sim que fazer certas restrições, mas nada no Metabolic Balance foi sacrifício para mim.

A parte mais difícil para mim foi certamente pesar os alimentos. Isso porque eu incluía o que eu estava comendo na dieta de toda a família. Nós, como família, gostamos de comer juntos na mesa (nada de crianças comerem antes) e também o mesmo alimentos: assim as crianças irão notar que o que elas comem é o mesmo que os pais (exemplo). Como no meu cardápio de Metabolic Balance tinha praticamente tudo que já comíamos – carnes, peixes, frango, ovos – só adaptei o cardápio da família para match o do meu plano alimentar. Claro que eu não incluir arroz, feijão e massa, alimentos que as crianças quase sempre comem, mas a proteína e a verdura era quase sempre a mesma. Agora, pesar ANTES de cozinhar foi um desafio, especialmente na correria da minha vida.

Como funcionam as consultas

A Melissa Pancini é a nutricionista que me acompanhou neste processo. Ela atende no consultório em Toronto mas também atende online. Ela é brasileira e faz as consultas também em português. No início fiz uma consulta para entender o plano e depois que fechamos que eu iria fazer ela me chamou depois de 10 dias para revermos juntas os resultados do meu exame de sangue (feito neste intervalo) e também para conhecer meu cardápio. Depois disso, a visitei após 15 dias e ai de mês em mês. Sempre que tinha uma dúvida mandava uma mensagem para a Melissa e ela sempre estava pronta para me atender. Além de perder 15 kg em 4 meses eu perdi muitas medidas e voltei a ter o corpo que eu me sinto bem. Além disso me sinto muito mais disposta no geral: melhor sono, melhor pique para aguentar a loucura da minha vida e mais motivos para sorrir.

Como foi e como está sendo minha perda de peso

Nos primeiros 15 dias seguindo o Metabolic Balance eu perdi 7 quilos, assim super rápido. Lembro de não acreditar. Lembro de já me sentir muito mais leve e notar essa diferença nítida. E esse ótimo início me ajudou muito a continuar. Meu plano era emagrecer 15 kg e sempre foi esse, desde o começo. Em um mês de programa foram 9kg no total. E em 4 meses eu cheguei ao peso que eu queria. Mas acho importante falar aqui que muito mais do que um número na balança eu alcancei outras coisas: mais energia e disposição, melhor sono, maior auto-estima e muito mais força para dar conta de todos os papéis da minha vida.

Acho que o momento que me fez cair a ficha de que tinha emagrecido foi quando abri uma caixa de roupas de verão antigas – que não usava há mais de 2 anos – para provar roupas para usar em uma viagem ao México e Estados Unidos que fizemos em dezembro de 2019. Lembro de olhar algumas roupas e pensar “vou provar mas acho que não irá servir” e, adivinhem só? TUDO serviu. Fiquei realmente muito feliz.

Não posso dizer que não foi sem sacrifício: seria hipócrita de dizer isso para vocês. Lembro de, por exemplo, ter somente peixe em casa e este ser o dia de eu comer carne. E ai eu ter que sair do trabalho e passar no supermercado correndo para comprar a carne para eu comer. Eu trabalho fora full time e por mais que seja extremamente organizada não consigo controlar todos os aspectos da minha vida, todos os dias, 100% do tempo. E tudo bem! Também não posso dizer que foi difícil, porque não foi. Eu me adaptei muito bem ao plano e tive a “sorte” de ter alimentos que eu realmente gosto no meu cardápio.

Cheguei ao peso que eu queria em janeiro de 2020 e fiquei muito feliz com isso porque passei as festas de final de ano, duas viagens internacionais e muitos encontros com amigos sem engordar. Melhor ainda: emagrecendo. Quando me consultei com a Melissa no meio de janeiro ela me perguntou como eu estava me sentindo e eu falei que queria continuar a emagrecer, já que estava feliz com minha alimentação e achava que alguns quilos a menos iriam me fazer bem. Mas ai vieram 6 passeios seguidos durante o inverno – quem me acompanha no instagram sabe que tivemos um início de ano super ocupado – e eu não consegui emagrecer e manter o cardápio. E adivinhem o que aconteceu?

Eu mantive meu peso. E eu me senti livre. Pela primeira vez eu consegui comer em momentos especiais (como viagens e almoços em família) e balancear nos dias comuns. Mesmo nos dias que sai da minha dieta eu seguia as regras do Metabolic Balance (como somente comer uma proteína por refeição e tomar muita água por dia) e acredito que é isso que me manteve no meu peso. Eu sinto que afora consegui encontrar um cardápio e um tipo de alimentação que meu corpo entende e isso me deixa muito feliz.

Já estamos em casa há 2 semanas devido aos acontecimentos atuais e na primeira semana eu fiquei muito ansiosa e comi bastante. Notei que engordei um pouco e já na segunda voltei para meu plano alimentar e ao meu peso ideal. Eu senti na pele que esses momentos de incerteza que estamos vivendo podem sim repercutir na nossa saúde e é por isso que este post está sendo publicado hoje: como disse vocês quero inspirar a boa alimentação em um momento tão delicado.

E agora?

Meu objetivo continua ser perder alguns (poucos) quilos até o verão, mas por enquanto eu estou feliz em manter o peso e tentar equilibrar as emoções e a alimentação diante de tudo que estamos vivendo. E acho importante você aproveitar a oportunidade de ficar em casa – sem viagens, restaurantes e tentações – para focar em uma alimentação mais saudável. Para alguns esses dias em casa podem ser sinônimo de mais tempo e se isso for o seu caso foque em se alimentar melhor e cuidar mais de você.

Contatos

Como disse anteriormente a Melissa atende em Toronto e você pode entrar em contato com ela através do instagram @melissapancini. A Melissa possui um time de nutricionistas espalhados pelo Brasil que possuem conhecimento para te acompanharem durante sua trajetória. Segue abaixo as cidades e IGs destes profissionais.

Recife: @anaferrersoares_nutricionista
São Paulo: @metabolicbalancesp
Rio Grande do Sul: @nutrigirlaine
Rio de Janeiro: @patriciamarinhonutri
Brasília: @drapriscilladutra e @marciavalesca
Vitória:@drjoseaugustolemos

Espero que tenham gostado do texto e que sirva de inspiração para vocês comerem melhor e cuidarem mais do seu corpo. Foi isso que eu fiz e a perda de peso foi uma consequência, pois hoje me sinto melhor, mais disposta e cheia de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *