Um guia completo para você visitar – e se apaixonar – pela histórica Brantford

Nós já moramos em Toronto há quase 10 anos e mesmo assim eu fico impressionada com o tanto que ainda temos para conhecer e explorar ao redor da cidade. Final de semana passado fomos visitar pela primeira vez a cidade de Brantford e eu fiquei maravilhada com o que vimos e vivemos: a cidade é cheia de história e lugares lindos para visitar, além de ter ótimos restaurantes e um povo muito (mas muito) simpático. Brantford entrou na lista dos meus lugares imperdíveis para quem vem para Toronto e eu realmente me apaixonei pelo local e quero voltar no verão para explorar mais. O objetivo deste post é trazer todas as informações possíveis para quem quer visitar a cidade: como chegar, onde se hospedar, o que visitar, o que ver, o que fazer, o que comer, entre outras informações.

Onde fica Brantford e como chegar?

Brantford é um município que fica na região Sudoeste da província de Ontário, há 100 km do centro de Toronto e 40km do centro de Hamilton, na beira do Grand River. A cidade possui 72.5 km2 de extensão e aproximadamente 100,000 habitantes. Para chegar no local de carro saindo de Toronto é muito fácil: pegue a Gardiner Expressway no sentido oeste, depois pegue a ON-403 sentido oeste (que chama-se Queen Elizabeth Way até Hamilton e depois vira Alexander Graham Bell Pkwy) e de lá pegue a Wayne Gretzky Pkwy que te levará até o centro da cidade.

Dá para visitar a cidade de trem e ônibus: os transportes da GO Transit, Greyhound e VIA Rail chegam na cidade, inclusive a estação do GO Transit fica bem central (endereço: 5 Wadsworth Street, Brantford). Minha “preocupação” é que estando de transporte público – e não de carro – você talvez perca muitas atrações que ficam um pouco afastadas. Nada é muito longe do centro (tudo fica em torno de 15 minutos) mas ao invés de pegar táxi e Uber acho que uma melhor opção seria mesmo ir de carro. E se você optar ir de carro e tiver um carro elétrico como nós, vale falar que há vários carregadores pela cidade mas nenhum super charger do Tesla. Então se programe se você viajar com um como nós.

O que fazer em Brantford?

Como disse anteriormente eu fiquei maravilhada com tudo que vi e vivi na cidade. Eu não imaginava que perto de Toronto havia um lugar com tanta história e que foi tão importante para alguns aspectos da vida moderna. Nós estávamos visitando a cidade com nossa família – e inclui nossos dois meninos: Thomas de 4 anos e Ian de 1 ano – e isso certamente não nos deixou explorar todos os museus e toda a história do local. Abaixo irei falar em detalhes tudo que fizemos mas também deixarei uma lista de tudo que você pode visitar na cidade, que é realmente incrível.

Bell Homestead National Historic Site

Certamente um lugar imperdível para quem visita Brantford – e eu diria mais, quem visita Toronto – é o Bell Homestead National Historic Site. Esse é o local onde Alexander Graham Bell (o inventor do telefone) morou com sua família e onde ele inventou o telefone. Alexander Graham Bell, seus pais e cunhada chegaram ao Canadá vindos da Escócia e Inglaterra em agosto de 1870 e se estabeleceram em uma pequena fazenda nos arredores de Brantford – local onde está o museu (15 minutos do centro da cidade). Alexander tinha então 23 anos e estava doente. Seus pais temiam que ele tivesse tuberculose assim como seus irmãos, que haviam morrido da mesma doença. Os Bells esperavam que o ar puro do Canadá o ajudasse a melhorar. Depois de oito meses na fazenda, Alexander estava bem de novo e foi trabalhar de professor na Escola de Surdos de Boston nos Estados Unidos. Ele sempre voltava para Brantford no verão para passar as férias com sua família. Em 26 de julho de 1874 ele inventou o telefone em Brantford. No verão seguinte ele escreveu a primeira cópia de seus planos de patente por telefone. E em agosto de 1876 ele fez a primeira ligação telefônica de longa distância bem-sucedida do mundo entre Brantford e Paris. Como tudo isso aconteceu em Brantford a cidade ficou conhecida como “A Cidade do Telefone”.

Depois que Alexander Graham Bell inventou o telefone, seu pai, Melville, e um amigo próximo, Reverendo Henderson, fundaram a Companhia Telefônica Bell em Brantford em 1877. O primeiro escritório de telefone foi na casa do Reverendo Henderson. Os dois homens administravam a empresa até 1880. Hoje, a Henderson Home fica ao lado de Homestead, com a central telefônica original e outros monitores para os visitantes verem.

Esta atração imperdível inclui a casa dos Bells (com a maioria dos artefatos originais da época que eles moravam nesta casa), o primeiro escritório telefônico da empresa Bell (onde você pode fazer uma ligação telefônica como eram feitas antigamente), um café (aberto somente nos meses quentes) e uma lojinha com livros e produtos interessantes. O local é muito visitado, especialmente por passeios educacionais. Vale falar que você pode optar por fazer um passeio guiado ou não, mas sempre terá junto com você um membro do time que cuida do local.

Eu fiquei impressionada com a história e como tudo faz sentido depois que você entende o que o pai dele fazia, o que a mãe era e como ele foi parar no Canadá. Vale falar que todos os móveis, fotos e artefatos originais estão em perfeita condição e através de cartas trocadas entre Bell e sua mãe as pessoas do museu souberam exatamente onde colocar cada um dos objetos na casa. Uma visita imperdível! E para saber sobre dias de abertura, horários e valores clique aqui.

Brantford Farmers’ Market

Sempre que visitamos uma cidade gostamos de ir ao mercado público deste local, porque para nós este tipo de atração mostra muito sobre a cidade. E ficamos impressionados com o Farmers’ Market de Brantford. Isso porque ele funciona desde 1848 e é um dos mais antigos de Ontário. O local possui 49 vendedores internos oferecendo seus produtos o ano todo e mais 15 ou 20 vendedores externas abertos durante a alta temporada de maio à outubro. Não conseguimos explorar em detalhes os produtos do local porque as crianças não estavam cooperando mas vi que a variedade de produtos é incrível: produtos frescos, carnes, cortes de delicatessen, laticínios, flores, produtos de panificação, doces, artesanatos caseiros, além de um espaço que serve café da manhã e almoço com comidas quentes e outros produtos naturais. Vale falar que o mercado está aberto somente nas sextas das 9:00am até 5:00pm e nos sábados das 7:00am até 2:00pm.

Wayne Gretzky Sports Centre

Além da história por trás do telefone e dos povos indígenas, Brantford é famosa por ser a cidade onde nasceu Wayne Gretzky, que é considerado o melhor jogador de hockey no gelo de todos os tempos. Para quem não sabe o esporte mais popular do Canadá é o ice hockey então imagino que Wayne Gretzky seja para os canadenses a mesma coisa que Pelé é para os brasileiros. Wayne Gretzky jogou 20 temporadas na Liga Nacional de Hóquei (NHL) por quatro equipes, de 1979 a 1999. Ele aposentou-se em 1999 e mesmo assim continua sendo o maior goleador da história da NHL, com mais gols e assistências do que qualquer outro jogador. Ele possui vários records e noto que a cidade é super orgulhosa dele ter nascido nela.

O Wayne Gretzky Sports Centre é um centro de esportes e lazer de Brantford que homenageia do Wayne Gretzky. Na entrada há uma estátua de bronze do jogador erguendo a Stanley Cup e uma representação real de Wayne como uma criança com os pais, Walter e Phyllis Gretzky. Vale falar que o pai ainda reside na casa que o jogador nasceu e cresceu em Brantford. O local possui o The Brantford & Area Sports Hall of Recognition, que reconhece os esportistas da cidade, com entrada gratuita. Lá dentro é incrível: várias piscinas, academia, uma indoor track, loja, pub, áreas para atividades e, acreditem, 4 arenas de hockey de tamanho oficial. Isso mesmo: quatro! Eu fiquei impressionada e adorei que os meninos sentaram e conseguimos ver um pouco de um jogo que estava rolando. Vale a visita pois sempre estão rolando jogos de hockey.

Artisan’s Village

Desde 2012, o site historicamente conhecido como “Brantford Cordage” na 111 Sherwood Drive foi rejuvenescido e transformado na Vila dos Artesãos, uma comunidade vibrante de artesãos e empresas locais. A vila dos artesãos se estende por 13 acres de terra e traz nova vida a mais de 18 mil metros quadrados de construção. A área oferece produtos e serviços exclusivos para quem aprecia uma experiência única em um local histórico da cidade. O local era uma fábrica de barbantes do Império Britânico e os diversos edifícios centenários (datados de 1901) já foram uma das maiores e mais conhecidas indústrias da cidade. Havia cerca de 900 pessoas trabalhando no local ao mesmo tempo que trens chegavam e carregavam carros com exportações. Este site é o mais antigo patrimônio industrial sobrevivente de Brantford.

Como escrevi anteriormente há muitas empresas, lojas e galerias de arte no local. O motivo que nos fez visitar o Artisan’s Village foi a Mash Paddle Brewing Co, uma cervejaria artesanal. A cervejaria começou em uma pequena cozinha, onde os proprietários fizeram seus primeiros lotes de cerveja em um pequeno fogão de aluguel. Por mais de 5 anos, o proprietário e mestre cervejeiro Matty, sua esposa e pai Theo servem cerveja local fresca em Brantford e arredores. Chegamos no local esperando uma cervejaria e encontramos uma festa familiar incrível: havia música ao vivo, muitas famílias (e muitas crianças!) e um ambiente incrível. Tudo sendo apreciado com uma cerveja deliciosa, segundo meu marido. No espaço há sofás, jogos e muito conforto para você apreciar sua cerveja enquanto curte música. É através do instagram deles – esse aqui – que você fica sabendo de tudo que rola neste espaço. Certamente uma parada imperdível para quem vai para Brantford.

Her Majesty’s Royal Chapel of the Mohawks National Historic Site

Eu já estava gostando muito da cidade de Brantford mas foi por causa desta igreja que eu me apaixonei por completo. Foi no domingo de manhã, em um dia de céu azul e muito frio que fizemos um tour guiado nesta que foi a primeira igreja protestante no Upper Canada e a igreja mais antiga de Ontário. Construída em 1785 (e completando 235 anos neste ano) é o único edifício restante da vila Mohawk que ficava no aqui.

Os vitrais que estão nas 8 janelas da capela vieram da Inglaterra e foram instalados nos anos de 1960 e 1961. Eles contam em detalhes a história dos povos indígenas da região – chamados de The Six Nations – e tudo que aconteceu com eles na região. O coat of arms (brazão) que está exposto na capela veio da Europa e é de 1787. É uma das peças mais lindas do local pois foi esculpido em um único pedaço de madeira. Outras peças impressionantes do local são três painéis que descrevem a primeira gravação escrita da Mohawk Language e retratam o Credo dos Apóstolos, os Dez Mandamentos e a Oração do Senhor. Os dois painéis nas extremidades são originais (1712) e o do meio é mais recente porque foi destruído em um incêndio.

Um pouco da história desta capela e destes povos pode ser encontrada aqui. Se você quiser saber quando haverá algum evento no local – missas acontecem em datas especiais – é só seguir a página deles no facebook, essa aqui. Nos meses quentes (do feriado de Victoria Day até o feriado de Thanksgiving) a capela fica aberta para visitação de terças a domingos, das 10am até 3pm. Nos outros meses ela fica aberta somente quando feita uma reserva.

Foi muito especial estar em um lugar tão histórico e entender um pouco sobre a história da região e do Canadá, o país que meus filhos nasceram. Eu me emocionei em alguns momentos porque realmente consegui ver toda a paixão da nossa guia em contar aquela história e todo o conhecimento dela em responder nossas perguntas e tirar as nossas dúvidas. Sai de lá reflexiva sobre como os índios daqui também perderam terras e foram maltratados, assim como vimos na história do Brasil. Ao mesmo tempo fiquei feliz em saber que existem lugares como este ainda preservados.

Woodland Cultural Centre e Mohawk Institute Residential School

Pertinho da igreja – cerca de 1 minuto de carro – você irá notar um prédio enorme e pomposo. Este é o Mohawk Institute Residential School, que foi uma escola residencial para índios que operou sob o governo do Canadá de 1885 a 1970. Antes de 1885, a Igreja Anglicana do Canadá estava envolvida na operação de uma escola residencial no mesmo local, que foi fundado em 1828. As matrículas na escola variavam de 90 a 200 alunos por ano. Muitos ex-alunos descreveram sofrer abuso físico, sexual e emocional na escola e eu fiquei muito triste e espantada com o pouco que eu li sobre o assunto. Quando a escola foi fechada em 1970 o Woodland Cultural Centre foi aberto no seu lado, focando em pesquisa, história e arte do povo indígena da região. A programação cultural e histórica de interpretação deste centro cultural utiliza o edifício histórico do Instituto Mohawk para ensinar sobre a história das escolas residenciais no Canadá.

Em 2013, um vazamento no telhado do prédio da escola residencial causou danos significativos ao local histórico. Como resultado desse vazamento, foi perguntada para a comunidade dos Six Nations o que eles queriam fazer com o edifício. Surpreendentemente a maioria votou que queria salvar o edifício e uma campanha de arrecadação começou no ano seguinte, chamada de Save the Evidence. O objetivo é arrecadar dinheiro para preservar o Instituto Mohawk e para conscientizar sobre a história das escolas residenciais. Nós não visitamos o Woodland Cultural Centre por dentro, mas passamos de carro pelo local e lemos bastante sobre a história. É certamente um local que queremos visitar na próxima vez que formos à Brantford.

O centro da cidade

O centro de Brantford é cheio de prédios antigos e muita história. Fomos em um final de semana muito frio (no sábado estava – 18C) e não conseguimos explorar o centro como gostaríamos. Mas gostei muito de tudo que eu vi. Vou tentar fazer um resumo para vocês de tudo que você pode ver e visitar no centro da cidade.

Em primeiro lugar você não pode deixar de visitar a Harmony Square, que é o local mais popular da cidade, com vários festivais ao longo do ano como o Brantford International Jazz Festival, que acontece em setembro. Nos meses de frio o local possui uma pista de patinação no gelo que estava bem cheia quando fomos. Foi na Harmony Square que almoçamos no domingo, no Hudson Public (falarei mais sobre a experiência abaixo). Do outro lado da Harmony Square, você encontra o Sanderson Center for the Performing Arts, um destino de entretenimento no centro de Brantford desde 1919. O teatro abriga 1125 espectadores.

No centro de Brantford ficam localizadas os campus de duas instituições de ensino: a Universidade Wilfrid Laurier e o Conestoga College. Perto dos campus está o Victoria Park, que é lindo e possui ao seu redor importantes edifícios da cidade como a prefeitura e a suprema corte de justiça. Ali também fica o prédio da The Bell Company of Canada, com uma estátua enorme de Alexander Graham Bell. Aliás, existem vários monumentos na cidade destinados a ele.

Ao redor da Biblioteca Pública de Brantford há alguns murais de arte pública. Além disso está ocorrendo uma exposição de arte pela cidade chamada de Brantford’s Grand Exhibit, que é um projeto feito em parceria com a Galeria de Arte Glenhyrst de Brant para reproduzir 12 peças da coleção permanente ao ar livre, que foram selecionadas entre as 600 peças do museu por membros da comunidade. No nosso roteiro estava incluso uma visita a esta galeria de arte mas não conseguimos, então foi legal ver algumas das peças exibidas ao ar livre em pontos importantes da cidade.

Trilhas

A cidade é conhecida por ser o local onde várias trilhas de Ontario se encontram. Realmente vimos diversas placas espalhadas pela cidade e arredores indicando diferentes trilhas e passeios para os visitantes fazerem. Neste site aqui vocês podem ver um mapa com todas as trilhas da cidade (são mais de 70km de trilhas somente em Brantford). Neste site aqui você consegue encontrar mais detalhes sobre as trilhas da região. Obviamente não fizemos nenhuma – inverno + crianças pequenas – mas fiquei curiosa em conhecer a Brock’s Route, que é uma trilha que atravessa Brantford de Hamilton a Port Dover e faz parte da rota histórica que o próprio Sir Isaac Brock fez durante a Guerra de 1812.

Outros museus para visitar na região

Fiquei impressionada com a rica história da região e a quantidade enorme de museus. Além dos locais citados anteriormente – Bell Homestead National Historic Site, Woodland Cultural Centre e Her Majesty’s Royal Chapel of the Mohawks – eu fiz uma lista abaixo de outros museus e lugares históricos que você pode visitar quando estiver em Brantford.

Adelaide Hunter Hoodless Homestead NHS: casa e museu onde viveu Adelaide Hunter Hoodless, uma reformadora educacional canadense que fundou a organização internacional de mulheres conhecida como Women’s Institute, além de outras contribuições importantes para mulheres no país.

Chiefswood National Historic Site: esta casa foi construída pelo chefe indígena do Mohawk Geroge HM Johnson, de presente para sua esposa britânica Emily Howells. O local mostra o papel que esta família teve nas relações entre indígenas e povos europeus. O local também foi a casa onde a poeta E. Pauline Johnson – filha do casal – nasceu e cresceu.

Glenhyrst Art Gallery of Brant: localizada nos Jardins Glenhyrst, um parque paisagístico de 16 acres nas margens do Grand River, esta Galeria de Arte oferece um passeio lindo e vistas deslumbrantes do local. Ao longo do ano, a Galeria oferece exposições contemporâneas de arte, visitas guiadas, aulas e palestras, além de uma coleção permanente de mais de 600 obras de arte.

Brant Museum and Archives: a rica história da região é guardada nestes dois museus que foram estabelecidos em 1908. O objetivo é guardar artefatos que contem a história da região, seja ela relacionada aos povos indígenas ou à invenção do telefone.

Onde comer?

Fiquei impressionada com a quantidade de restaurantes gostosos em Brantford e a qualidade de todos os lugares que fomos. E, ainda, fiquei mais impressionada com a atenção e delicadeza que fomos tratados em todos os lugares que fomos. A culinária de Brantford é certamente algo que merece atenção, então quando for a cidade não deixe de se aventurar em alguns deles. Abaixo estou citando 4 que visitamos e aprovamos.

GameTime Eatery & Entertainment

O GameTime Eatery é um enorme restaurante e também um espaço com arcades, jogos, axe throwing e realidade virtual. Foi o lugar perfeito para jantarmos assim que chegamos na cidade, porque as crianças estavam cansadas de ficar no carro e puderam ver as luzes dos jogos, jogar e correr em um espaço enorme. Eles tem um menu kids bem completo e inclui a refeição, bebida, sobremesa e um brinquedo. Os meninos comeram pasta e frango com vegetais. Eu e o Ju pedimos fish and chips (estava delicioso!) e de sobremesa dois lava cakes com sorvete. Para quem não sabe lava cake é um bolo de chocolate servido quente cujo interior tem chocolate derretido: você corta o bolo e esse recheio cai como se fosse lava de um vulcão. Todo o menu pode ser encontrado aqui. Enquanto jantávamos estava tendo show de mágica e foi a primeira vez que o Thomas viu alguém fazer mágica: ele amou! Vale falar que se você comer no restaurante e for jogar depois pode comprar cartões para os jogos com 20% de desconto (veja mais aqui). Vale falar que este restaurante também tem uma loja em Mississauga, que fica bem perto de Toronto.

Mercasa Little Italy Eatery & Catering

Este novo restaurante em Brantford é o lugar perfeito para saborear pratos italianos deliciosos, caseiros e prontos para comer. A Mercasa introduziu um novo estilo de comer na cidade de Brantford, o popular restaurante italiano fast casual. Esta tendência conquistou o mercado italiano, pois atende às necessidades do estilo de vida agitado de nossa geração: combina a conveniência de fast food com cozinha italiana de qualidade caseira, oferecendo uma atmosfera elegante para refeições. Em resumo o Mercasa Little Italy Eatery & Catering é um restaurante que possui um buffet de comida italiana e que você pode também personalizar ao seu gosto. Além disso o preço é ótimo. Chegamos lá e não resistimos e pedimos diversas pizzas. A massa estava maravilhosa – super crocante – e os sabores e recheios igualmente deliciosos. Fazia tempo que não comíamos uma pizza tão gostoso. Também pedimos massa com manteiga para os meninos e embora não tivesse no buffet eles fizeram na hora para a gente. Além disso tinha alguns pratos diferentes como lasanha, veal e delícias com beringela. E uma sessão toda dedicada aos gelatos italianos, que nem tivemos a oportunidade de provar porque estávamos super satisfeitos com o monte de pizza que tínhamos comido.

Fume Restobar

Quem nos acompanha sabe como gostamos de comer bem, de sair para jantar em restaurantes legais e ter uma real experiência gastronômica nos lugares que visitamos. E não poderíamos deixar de fazer isso na nossa visita à Brantford. O ponto alto do nosso tour gastronômico foi certamente no Fume Restobar, um restaurante super elegante e de ambiente lindo na cidade. Chegamos lá bem cedo porque estávamos com os meninos e fomos os primeiros a entrar no restaurante. Mas eis que deu 6pm e bum! o local lotou. Todas as mesas ficaram cheias – e nenhuma família com criança. Mesmo assim o staff foi super gentil e, apesar de não ter menu kids, conseguimos um prato que os meninos curtiram. Eu e o marido comemos fillet mignon e estava simplesmente divino. Vale falar que o local serve ainda almoço e brunch (clique aqui e veja o menu completo).

Hudson Public Kitchen + Bar

Nossa última refeição em Brantford foi nosso almoço de domingo no Hudson Public Kitchen + Bar, que fica na Harmony Square (praça principal da cidade). O local tem um ambiente super legal e é todo de vidro: então mesmo no frio você pode ficar ali comendo e vendo as pessoas patinarem na praça. Achei o menu ótimo e bem completo para um bar: meninos comeram carne com arroz branco (o local tem menu kids e folha de atividades) e eu e o Ju (adivinhem?) fish and chips. A entrada foi espetacular e incluiu nachos com diversos tipos de feijões e pretzel bites com um molho de queijo maravilhoso. Um ótimo lugar para comer enquanto você estiver explorando o centro da cidade.

Onde se hospedar?

Nós ficamos hospedados no Holiday Inn Express & Suites localizado na beira da estrada, antes da entrada da cidade (27 Sinclair Blvd. Building 1, Brantford). Nós adoramos o hotel e achamos tudo perfeito. Abaixo listo alguns motivos que me fizeram ter esta opinião:

  • Quarto enorme (bem espaçoso mesmo), super limpo e com um hall de entrada que é perfeito para quem viaja com filhos e quer ter espaço para deixar toda a “tralha”.
  • Microondas, frigobar com ótimo tamanho e máquina de café no quarto.
  • O hotel é bem novo – acho que tem somente 2 anos – então tudo é bonito e em ótimo estado. Eu gosto muito da rede de hotéis Holiday Inn e é quase sempre a rede que optamos nos hospedar quando fazemos passeios como esse.
  • A internet é gratuita e rápida.
  • O café da manhã está incluso na sua diária e é super completo: sucos, cafés, iogurtes, cereal, pães, bolos, ovo, sausage, panqueca, frutas e outras delícias. Tudo que os meninos comem pela manhã em casa tinha no local, o que tornou a vida da mamãe aqui bem mais fácil.
  • O hotel tem alguns agrados para os hóspedes como cookies quentinhos no final da tarde e cafés/chás sempre disponíveis e gratuitos.
  • O hotel possui uma lojinha 24h com alguns itens básicos como remédios, snacks e água. Achei ótimo porque assim ninguém precisa sair para comprar essas coisas caso seja necessário.
  • O hotel possui uma piscina aquecida interna e uma academia bem grande. Nós não conseguimos aproveitar a piscina por causa da cirurgia de ouvido do Ian (ele não pode molhar o ouvido) mas deu vontade porque o espaço é incrível.

Onde começar a sua viagem à Brantford

Minha dica é que ao chegar na região vocês deem uma passada no Brantford Visitor and Tourism Centre (399 Wayne Gretzky Parkway, Brantford) para pegar o mapa da região e saber mais informações sobre o que está rolando na cidade nos dias que vocês estarão visitando. Nós fizemos isso e valeu muito a pena. O local tem muitos mapas e informações e por mais que tudo esteja bem detalhado no site do Tourism Brantford – esse aqui – é sempre bom tirar suas dúvidas com as pessoas que sabem sobre o assunto. Alguns dos materiais, mapas e panfletos que você pode pegar no centro de turismo estão disponíveis online aqui.

O que vai ficar para uma próxima visita

Eu juro que achava que 2 dias inteiros – chegamos sexta à tarde e saímos domingo à tarde – seriam suficientes para explorar Brantford, mas não! A cidade tem muita coisa legal para visitar e muita história. O que mais me tocou nesta viagem foi o fato de estar em um lugar tão histórico, tão canadense e tão inspirador há poucos km da maior cidade do Canadá. Acho realmente que as pessoas que vem para cá passear (ou as que moram aqui) devem ter essa experiência para entender um pouco sobre o estilo de vida do Canadá. Segue abaixo alguns lugares que queria ter visitado mas não conseguimos por falta de tempo ou pelo clima. Certamente iremos voltar e explorar mais a região.

The Olde School Restaurant: restaurante super tradicional da cidade que está aberto desde 1982 em um local onde funcionava uma escola datada de 1870. O local possui 7 espaços para comer e cada um possui um tema. A Rainha da Inglaterra já jantou no local. A dica aqui é comer o brunch – e várias pessoas que moram na região me indicaram.

The Blue Dog Café: café super fofo no centro da cidade que possui uma coleção de jogos de tabuleiros onde os visitantes podem se divertir enquanto provam as delícias do local. Pelos reviews que eu li é um dos melhores cafés locais da cidade e ainda por cima está em um edifício antigo, então um lugar imperdível para visitar se você busca um pouco de cafeína enquanto estiver na cidade.

Grand Wellness Spa: claro que é impossível passar o dia (ou até algumas horas) em um spa quando estamos viajando com crianças pequenas, mas juro que deu vontade. Este spa tem vários tratamentos incluindo um Beer Spa e Salt Cave. Vale falar que o ambiente do local parece ser lindo pelas fotos que eu vi e ele fica localizado às margens do Grand River.

Mohawk Park: um parque localizado ao lado da reserva indígena da região. Não visitamos o parque porque fomos no inverno mas as fotos que vimos nos chamaram a atenção para a beleza do lugar. Ainda, parece ser um lugar com ótima estrutura: parquinho para os pequenos, local para picnic com cobertura e muito mais. Vale falar que o parque fica na beira do lago Mohawk e há trilhas e locais para apreciar a beleza da natureza na região.

Bathtub Bakery: loja de produtos de banho inspirados em delícias de padaria: cupcakes, sorvetes, picolés… tudo que você pode imaginar, mas para usar no banho. Eles possuem uma variedade enorme de sais de banhos que podem ser misturados ao gosto do consumidor. Foi uma loja que eu realmente queria ter visitado mas já está anotado para eu dar uma passada na próxima vez que formos à cidade.

Canadian Military Heritage Museum: e não é que em Brantford há um museu militar. Isso mesmo! E meu marido que ama museus de guerra ficou super chateado de não ter visitado o local. Obviamente viajando com crianças nunca iríamos em um museu com este tema, mas fica aqui a dica para quem curte e tem vontade de conhecer mais sobre o assunto.

Elements Casino Brantford: apesar de eu não curtir muito este tipo de experiência não poderia deixar de incluir aqui para vocês a informação de que Brantford tem um casino praticamente no centro da cidade. Como todos os casinos além dos jogos eles possuem um restaurante.

The Windmill Country Market: esse mercado holandês – com moinho e tudo – não fica exatamente em Brantford, mas a 10 minutos do centro da cidade. É um mercado incrível que eu já tive o prazer de visitar – mas quando fomos não bati nenhuma foto (foi neste passeio aqui). Nós tínhamos separado para visitar o local no domingo e quando fui colocar no GPS vi que o local não abria no domingo. Estava LOUCA para comprar umas delícias mas fica para a próxima.

Espero que tenham gostado do post e tenham encontrado motivos para visitar a região. Por fim agradeço o Tourism Brantford por ter nos recebido e nos ajudado a montar este roteiro incrível, super acessível para nossa família com crianças pequenas. Se vocês planejam uma viagem à cidade vale a pena acessar o site do Tourism Brantford – esse aqui – e ver todas as informações sobre a região, incluindo eventos que estão acontecendo na cidade. Nesta página aqui eles tem uma ferramenta de busca super legal onde você pode buscar as atividades que quer fazer na região por estação do ano e categorias.

Click here to read this complete guide in English

3 Resultados

  1. Reinaldo disse:

    Moro do lado de Brantford e nunca fui lá explorar a cidade. As suas fotos ficaram incríveis, e me deixaram com vontade de passar o dia por lá. Vou adicionar essa programação para o verão!

  2. Elane Dutra disse:

    Ei Gaby!
    Parabéns por cada post! Você escreve muito bem, amo ler seus posts.
    Não vejo a hora de estar aí… e poder começar a conhecer muitos dos lugares que você já falou aqui no seu blog.
    Muito obrigada pelo capricho nas informações.
    Bjs!

  3. Anna disse:

    Lugar lindo! Quero conhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *