Sobre o sucesso do #campGhisi no verão 2019

Se você me acompanha no instagram vai saber sobre o que eu irei escrever neste post: o #campGhisi. Este foi um hashtag que eu criei para nomear todas as atividades que eu fiz com os meninos no verão de 2019, utilizando um trocadilho com os summer camps que são comuns por aqui e nosso sobrenome: Ghisi. Isso porque o Thomas saiu da creche final de junho e ficou em casa comigo, com Ian e com Jojoe durante dois meses, já que estava de licença maternidade.

Eu sei, eu sei: muitas mães ficam em casa com as crianças e isso é rotina para elas, mas para mim foi algo que exigiu planejamento e que me deixou tensa. Tensa porque eu queria que fosse muito especial e queria que ambas as crianças tivessem experiências diárias incríveis. E o resultado disso tudo foi extremamente maravilhoso: tivemos momentos únicos e especiais e todos – sem exceção – tiraram bons frutos desta experiência: o Ian conviveu mais com o irmão e se desenvolveu demais, o Thomas descansou, curtiu mais a nossa casa e teve uma ótima transição para a escola e Jojoe foi bem mimado e aproveitou para passear bastante e conhecer novos parques de Toronto. E eu? Bem, eu tive a oportunidade de ter momentos maravilhosos com meus filhos e de me sentir bem em poder dar conta de tudo… me senti uma super mãe e isso fez muito bem para mim. Óbvio que foi cansativo e algumas vezes eu ficava de cabelo em pé sem saber o que fazer, mas o saldo final foi super positivo e eu faria isso novamente, com certeza. E pensando nisso eu resolvi escrever este post, para falar um pouco mais sobre esta experiência e dar alguma dicas do que eu acho que funcionou e deu certo para nós.

Em primeiro lugar tem que haver um certo planejamento ou schedule de atividades. Não dá para estar com duas crianças em casa o verão todo sem saber o que fazer ou deixar para se planejar no dia. Eu checava a previsão do tempo e deixava a semana toda planejada, porque ai eu conseguia me organizar em relação à comida, meio de transporte, convidar amigos e os cochilos do Ian. Se um dia fazíamos uma atividade mais puxada e mais longe, no outro dia passeávamos perto de casa. Se ia chover em um dia no dia anterior eu fazia questão de ficar o máximo de tempo na rua, fazendo atividades para que as crianças pudessem aproveitar outdoors. Se passávamos um dia muito tempo no carro, no outro eu evitava viagens longas. Claro que eu ia acompanhando as crianças e vendo como elas estavam e se eu notava que elas estavam cansadas em um dia que havíamos planejado algum passeio longo eu adaptava o dia para que elas não ficassem cansadas. Adaptação foi fundamental também.

Uma dica que eu posso dar para vocês – e que fez toda a diferença nesse #campGhisi – foi que eu tinha apenas uma atividade planejada por dia para as crianças. Isso não quer dizer que as crianças passavam o dia todo fazendo uma única coisa ou só faziam uma coisa e pronto, não é isso. O que quero dizer é que eu planejava apenas uma coisa fora da rotina. Por exemplo, dentro da nossa rotina está passear com Jojoe – e o Thomas faz isso andando de bicicleta – e brincar na frente de casa no final do dia. Isso não conta como atividade planejada porque fazemos todos os dias. Mas uma ida ao splash pad ou à um parque diferente, um picnic em algum lugar diferente ou uma ida ao shopping. Tudo isso são atividades que eram planejadas e eu escolhia apenas uma por dia, para não cansar as crianças. Mesmo o Thomas que é maior cansa e ainda faz um cochilo à tarde, então eu evitava fazer mais de uma atividade e as crianças conseguiam curtir mas também descansar.

Em relação à escolha das atividades eu prezei atividades simples, que iriam deixar as crianças felizes e, sempre que possível, perto de casa. Há sim muita coisa legal e diferente para fazer em Toronto com crianças – e eu tenho uma lista de mais de 50 neste post aqui – , mas eu aprendi que criança se diverte com coisas muito simples: bolhas de sabão, um parquinho, areia, água… não é preciso programas elaborados, caros e afastados de casa para fazer as crianças felizes. E é por isso que eu levei muito as crianças aos parques, parquinhos e splash pads pertinho de casa mesmo: menos tempo no trânsito e pertinho da cama deles. Cansaram? Era só pegar o carro e em poucos minutos eu estava em casa – e eles na cama deles. Perfeito para eles – que estavam cansados – e para mim – que não precisava lidar com crianças cansadas e choro.

Como meus filhos tem uma diferença de idade grande – quase 3 anos – e um deles é bebê, eu sabia que seria um desafio porque as necessidades deles são diferentes. O Ian é um bebê que faz dois cochilos por dia, não anda e come comidas específicas. O Thomas é um menino ativo que faz um cochilo por dia quando muito cansado e come de tudo. Todo o planejamento serviu para unir o que os dois tinham em comum e encontrar atividades nas quais eles pudessem curtir juntos. E eu tive que me policiar bastante para estar presente e ativa e não me perder no telefone ou na internet. Porque esse momento era meu também, de curtir meus filhos.

Muita gente me perguntou sobre o tempo que eu deixava o Thomas na frente de telas. Eu ainda estou para escrever um post sobre o assunto, já que o Thomas só foi ver vídeos na TV com quase 3 anos de idade. Nesses 2 meses de #campGhisi eu criei um schedule de atividades (como escrevi anteriormente) e isso incluiu também tempo na frente da TV. Thomas AMA assistir vídeos e hoje ele pode assistir alguns minutos por dia, sempre à noite depois que o irmão vai para a cama. E foi isso que fizemos durante as férias: eu limitei o tempo na frente das telas para à noite, quando o Thomas estava exausto ou quando o tempo estava ruim – e ele não poderia andar de bicicleta com o pai, coisa que eles fazem todos os dias à noite. Logo o inverno vai chegar e ai terei que ser mais flexível neste quesito então não abri mão de deixar ele bem ativo.

Então, em resumo, o #campGhisi foi um sucesso porque uniu alguns fatores: planejamento, paciência, flexibilidade e muito (muito) amor. Posso dizer que este verão foi inesquecível e eu me sinto muito orgulhosa de poder ter oferecido aos pequenos momentos inesquecíveis e especiais. Espero que tenham gostado do post e não deixem de me contar se vocês tem alguma dica para manter as crianças ativas e felizes no verão.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *