Dicas para curtir a Disney com tranquilidade na alta temporada

No final do ano passado fomos para Florida passar as festas – minha irmã mora lá – e aproveitamos para dar um pulinho em Orlando e visitar a Disney. Desta vez fomos próximo do Natal (3 dias antes para ser mais exata), em altíssima temporada e com duas crianças (uma de 3 anos e uma de 5 meses) e eu confesso para vocês que pensei 10 vezes antes de ir, porque sabia que ia ser puxado e que iria rolar mais estresse do que diversão. Já havia lido que os parques ficam lotados no Natal e que dezembro é frio por lá. Mas como ganhamos os ingressos da Disney (olha que legal!) e como eu estava em clima de férias e curtir ao máximo nós fomos! E, já preciso dizer, foi MUITO melhor e mais tranquilo do que eu imaginava. Acho que foi a vez que fomos para Disney com criança que pegamos menos filas e que não nos estressamos. E é por isso que eu resolvi escrever este post, para contar para vocês o que eu fiz que acho que ajudou a termos uma visita tranquila na terra do Mickey Mouse em pleno Natal e com duas crianças. Ah, vale falar que no nosso canal do youtube terá vídeo sobre a viagem – só clicar aqui para acessar o canal e aguardar quando o vídeo irá ao ar.

Planejamento. A primeira não deve ser surpresa mas é realmente importante e diz respeito ao planejamento. Isso mesmo, algo tão simples que pode ser o divisor entre curtir o seu dia ou ter uma experiência traumatizante. Eu planejei MUITO a nossa visita: li sobre o que estava rolando naquela época do ano, escolhi as atrações que acreditei que meu filho iria curtir mais, reservei o FastPass+ em horários estratégicos, fiz anotações de dicas que ia achando online, estudei o mapa do parque que eu fui… e por ai vai. E gente, está foi a sétima vez que eu fui para Disney, mas a primeira que fui com duas crianças e com um bebê tão pequeno. Acho que o planejamento para visitar a Disney em todo tipo de visita é fundamental, mas estando com criança pequena é ainda mais importante.

My Disney Experience Mobile App. O aplicativo de celular da Disney é incrível e simplesmente indispensável para planejar e curtir seu dia nos parques. Não se preocupe com internet porque a internet dos parques é muito boa e nunca tive problema. Eu baixei o aplicativo e marquei nosso FastPass+ (os 3 antecipados e mais 1 depois que usamos estes 3). Além disso eu consegui pesquisar lugar para almoçar (queríamos sentar e comer com calma) e também ia acompanhando o tempo de fila nos brinquedos e o mapa do parque. Foi simplesmente uma SUPER ajuda e com certeza conseguimos curtir mais porque eu tinha baixado o aplicativo e usado ele antes para me familiarizar e também fazer as reservas.

Baby Care Centers. Quando fui com o Thomas pequeno na Disney (ele tinha 7 meses quando foi pela primeira vez) eu li na internet sobre os Baby Care Centers e a importância de saber a localização deles em todos os parques. Desta vez eu já sabia onde estavam e utilizei com o Ian. Eles são locais calmos com trocadores, salas privadas para amamentação, poltronas de amamentação, área de recreação para irmãos mais velhos esperarem, cozinha completa para preparar a comida do seu bebê ou aquecer o alimento e lojinha com itens básicos (incluindo remédios) para você comprar caso esqueça de algo. São verdadeiros santuários para as mamães. A parte ruim: há somente um Baby Care Center em cada parque, então às vezes você está em um outro lado do parque e fica difícil caminhar tudo novamente só para trocar uma fralda (ai você acaba usando o banheiro comum, que tem trocador).

Carrinho para todas as crianças. Claro que levamos carrinho para o Ian mas eu nem pensava em levar carrinho para o Thomas, porque ele já é grande e estaria brincando e não sentado. Que bom que ouvi a sugestão da minha irmã e levei dois carrinhos, um para o Thomas e um para o Ian. Foi a salvação. O Thomas pedia para sentar e até tirou uma soneca depois do almoço. Vale lembrar que dá para alugar carrinho lá na Disney – clique aqui e veja mais informações – mas eu indico que você leve o seu porque os da Disney parecem ser um pouco desconfortáveis. Lembrando que carrinhos não são permitidos nas filas dos brinquedos, então para bebês pequenos é sempre bom ter algum baby carrier ou sling (canguru como é chamado ai no Brasil). Perto das atrações você irá encontrar “estacionamento de carrinhos” e você deverá deixar seu carrinho lá – não esqueça de tirar todos os pertences valiosos.

Pesquise bem sobre a previsão do tempo. Flórida é quente 90% do ano, mas alguns dias do inverno podem ser bem frios. No dia que fomos – 21 de dezembro de 2018 – estava 13C e com alguns períodos de chuva fina. Para nós que moramos no Canadá não estava congelante, mas tenho certeza que quem mora no Brasil deve ter achado bem frio. Nós olhamos a previsão e levamos capa de chuva, casacos e afins e não nos surpreendemos com o frio. Aliás, é muito bom ter capa de chuva de carrinho porque como você fica na fila sem eles a chuva pode vir, molhar tudo e ai fica impossível colocar o bebê ou a criança de volta.

Chegue cedo. Essa dica é valiosa e fez toda diferença no quesito curtir o parque e as atrações. Nós chegamos no horário de abertura do parque – 9am – e apesar de já ter bastante gente não estava lotado. Eu senti que o parque encheu mesmo perto do meio-dia. E chegando cedo pegamos filas de 10 minutos em brinquedos populares, o que não é nada quando pensamos em Disney no Natal. Acho que vale a pena se programar e chegar cedo no parque, saindo cedo também. Não adianta planejar ficar o dia todo quando a viagem envolve bebês e crianças pequenas, porque nem eles e nem você irá conseguir aguentar o dia todo. Então a dica é chegar cedo para pegar o parque vazio e curtir pela manhã e início da tarde. Nós saímos 2:30pm.

Pague para estacionar perto da entrada do parque. Esta dica quem me deu foi a minha irmã e foi ouro. Pagamos $50 (ao invés dos $25 para estacionamento normal) para estacionarmos na frente da entrada e evitarmos pegar o trenzinho do estacionamento. Com isso não tivemos a função de abrir e fechar carrinhos e subir e descer do trem com as crianças. Pode parecer frescura mas valeu MUITO e foi um estresse a menos. A gente só teve que caminhar do carro até a entrada do parque – uns 5 minutos – e evitamos mais uma locomoção. Vale cada centavo.

Bate menos fotos, aproveite muito mais. A minha última dica pode parecer boba e até controversa para alguém que ama fotos como eu, mas nesta visita à Disney nós batemos bem poucas fotos – quase nenhuma – e eu sinto que isso fez com que a gente curtisse mais e as crianças ficassem menos sobrecarregadas. Porque, vamos combinar que visitar um parque da Disney é fazer 1001 tarefas de uma vez (conhecer o local, ficar na fila, alimentar as crianças, ver personagens) e bater fotos acaba sendo mais uma tarefa. Nós optamos por ter uma visita tranquila, registrando o momento rapidamente e curtindo sem se preocupar com os cliques.

E ai, curtiram as dicas? Tem mais alguma dica a acrescentar? Não deixem de comentar o que acharam do post. Espero que tenham gostado.



2 Resultados

  1. Claudinei disse:

    Ola Gaby, tudo bem? Maravilhoso seu blog, e que lindo post da Disney. Estou em Toronto e vi em um dos seus post que seu marido gosta muito de Basquete, por favor, gostaria de leva meu filho para assistir, mais os ingressos estão caros, será que ele poderia me indicar algum lugar que conseguiria mais barato. Desculpa pelo local da postagem. Grato.

    • Ola. Os ingressos estão caros mesmo, porque o Raptors está muito bem (time bom = ingresso mais caro). Se não me engano os ingressos daqui são os mais caros da liga. Indico ticketmaster e stubhub. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *