Minhas 10 atrações favoritas em Montreal

Montreal é uma das cidades mais lindas do Canadá e fica perto de Toronto (de carro você leva em média 5h-5h30min). Nós já perdemos as contas do número de vezes que a visitamos, mas outro dia recebi uma mensagem de uma leitora perguntando quais atrações ela deveria visitar na cidade e eu JURAVA que tinha um post com uma lista das minhas atrações favoritas, mas não tenho. Eu tenho alguns posts sobre a cidade – você pode ver todos eles aqui – mas nenhum dele é super completo ou traz uma lista prática para facilitar a vida de vocês. E por causa disso eu resolvi escrever este post com minhas 10 atrações favoritas na cidade.

1. Basílica de Notre-Dame

Crédito da foto: © Michael Vesia

A edificação mais linda e que mais me encanta em Montreal é a Basílica de Notre-Dame. Ela foi fundada em 1656 e a edificação que vemos hoje foi construída entre 1823 e 1829 em estilo Neogótico e possui dois campanários gêmeos de 69 metros. Uma curiosidade: quando foi finalizada a Notre-Dame foi considerada a maior igreja da América do Norte e permaneceu com este título por mais de 50 anos. O seu interior impressiona muito mais que se exterior: as abóbadas são coloridas em azul escuro e decoradas com estrelas douradas, e o resto do santuário é decorado em tons de azul, vermelho, roxo, prateado e dourado. A igreja está cheio de esculturas em madeira e várias estátuas religiosas. Incomum para uma igreja, os vitrais ao longo das paredes do santuário não retratam cenas bíblicas, mas sim cenas da história religiosa de Montreal. A basílica oferece programação musical de performances de coral e órgão. Para visitar o local – fora dos horários das missas – é cobrado CAD$6. Um dos eventos mais populares que acontecem por lá é o “And Then There Was Light”, um show de som e luz que detalha a história da igreja, acontecendo de terça a sábado (ingressos custam CAD$10). A estação de metrô mais próxima para visitar o local é a Place-d’Armes, na Linha Laranja. Mais informações podem ser encontradas aqui.

2. Mont-Royal

Créditos da foto: © Taki Eddine Alimat, Pixelmontreal.com

O Mont-Royal é simplesmente lindo e embora tenha só 233 metros de altura se destaca quando você chega na cidade de carro, especialmente porque no topo dele fica a incrível igreja Saint Joseph’s Oratory, que é a maior igreja do Canadá e possui uma das maiores cúpulas de igreja do mundo. Um passeio por este lindo parque permite ao visitante ver monumentos de Jacques Cartier e do rei George VI, passar algum tempo no Lac-aux-Castors e observar os cemitérios na encosta oeste, onde os diferentes grupos étnicos da cidade descansam em paz por séculos. No topo do monte há um mirante onde é possível observar grande parte de Montreal, do rio São Lourenço e, em dias claros, a vista se estende às Montanhas Adirondack, nos USA.

3. Old Montreal

Créditos da foto: © Tourisme Montréal, Matthieu Dupuis

Old Montréal é um bairro incrível pela notável concentração de edifícios que datam dos séculos XVII, XVIII e XIX. Quando você está andando pelas ruas da Old Montreal você tem a sensação agradável de um bairro de estilo parisiense. O local tem localização perfeita dentro da enorme Montreal, ficando situado entre a sua orla marítima e o centro de negócios. Seus muitos locais históricos, ruas e monumentos são melhor explorados a pé. Os locais que não podem faltar na sua visitação incluem a Basílica de Notre-Dame (que tive que incluir como um item único nesta lista porque é realmente linda), os cais do revitalizado Old Port e o espaço de reunião ao ar livre da Place Jacques-Cartier.

4. Jardim Botânico

Créditos da foto: © TM – Madore – Daphné CARON

Localizado a poucos minutos do centro de Montréal, perto do Biodôme e Parque Olímpico – em uma região chamada de Parc Maisonneuve -, o Jardim Botânico de Montreal oferece um mundo de cores e fragrâncias para que os visitantes apreciem, incorporando jardins japoneses e chineses, estufas e exibições de orquídeas e bonsai. Classificado como um dos maiores de seu tipo no mundo, o Jardim Botânico de Montreal é um verdadeiro museu vivo de plantas dos quatro cantos da Terra. Além dos diversos jardim e lagos, há o Insectarium e várias atrações para crianças. Mais informações sobre o local podem ser encontradas aqui e eu tenho um post sobre a nossa primeira visita aqui no blog.

5. Parc Jean Drapeau

Créditos da foto: © Tourisme Montréal, Stéphan Poulin

A Île Sainte-Hélène (nome dado em homenagem à esposa de Samuel de Champlain) e a ilha artificial de Notre-Dame foram o local da Expo ’67, considerada a melhor exposição do seu gênero do século 20. As duas ilhas são agora conhecidos como Parc Jean Drapeau e têm muitas atrações e lugares lindos para você ir. A primeira coisa que irá te chamar atenção no local é a Biosfera, uma bola enorme remanescente da feira mundial de 1967, que hoje é um museu dedicado a questões ecológicas. O edifício é projetado em forma de esfera e é a maior estrutura desse tipo no mundo. Outras atrações turísticas nas ilhas incluem o Parque de Diversões La Ronde, o histórico arsenal britânico de 1820 no Stewart Museum, Bassin Olympique (onde foram realizados os eventos de remo olímpico nas Olimpíadas de verão de 1976) e o circuito de corrida Gilles Villeneuve, onde podemos dirigir nosso próprio carro e ver o quão desafiador as curvas do local podem ser. Mais informações sobre a região você encontra aqui.

6. Rue Sherbrooke

Créditos da foto: © McCord Museum

Com o nome de Sir John Sherbrooke, Governador Geral do Canadá de 1816 a 1818, a Rue Sherbrooke é provavelmente a via mais elegante da cidade e aquela que certamente você irá querer passear e passear por horas e horas. Muitos consideram a rua a “espinha dorsal” da cidade e é lá onde estão localizados os principais museus e instituições de Montreal. Entre os museus destaca-se o McCord Museum of Canadian History, que tem uma coleção impressionante de exposições sobre a história social do Canadá, especialmente os povos nativos, como os Inuits e os First Nations. Há também o Musée des Beaux Arts, que é o museu mais antigo do Canadá e abriga vastas coleções de pintura, escultura e novas mídias. Não muito longe dali fica o extenso campus da Universidade McGill, considerada uma das melhores do Canadá.

7. Parque Olímpico

Créditos da Foto: © Parc olympique

O Parque Olímpico de Montreal foi o local onde as famosas Olimpíadas de verão de 1976 aconteceram. Sediar estes jogos custou nada mais nada menos que USD 6,1 bilhões de dólares (valores para 2015, já que a cada ano as estruturas construídas precisam de reforma e ajustes que custam em média 32 milhões segundo esta reportagem aqui), superando o custo previsto inicial em 720%. O destaque do Parque Olímpico é o Estádio Olímpico de Montreal (em francês: Le Stade Olympique; em inglês: Montreal Olympic Stadium). Uma parte integral do Estádio, a Torre de Montreal é a maior torre inclinada do mundo, com uma elevação de 165 metros e um ângulo de 45 graus. A Torre de Pisa, por comparação, só tem uma inclinação de 5 graus. Os primeiros 92 metros da Torre de Montreal são feitas de concreto, e o restante é feito de aço. Dá para visitar as instalações, subir na torre e muito mais. Já visitamos o local e fiz um post completo aqui. Para mais informações clique aqui.

8. Cidade Subterrânea

Créditos da imagem: montrealsouterrain.ca

RÉSO, comumente referido como The Underground City (em francês: La ville souterraine), é o nome aplicado a uma série de torres de escritórios interconectados, hotéis, shopping centers, complexos residenciais e comerciais, salões de convenções, universidades e centros de artes cênicas que formam a coração do distrito central de negócios de Montreal, ou como chamamos de Downtown Montreal. O nome refere-se às conexões subterrâneas entre os prédios que compõem a rede, além da completa integração da rede com o sistema de trânsito da cidade, o Metrô de Montreal. A rede é particularmente útil durante os longos invernos de Montreal, durante os quais estima-se que mais de meio milhão de pessoas a utilizem todos os dias. A rede é em grande parte climatizada e bem iluminada, e está disposta em forma de U. A cidade subterrânea possui 32 quilômetros de túneis ao longo de doze quilômetros quadrados da parte mais densamente povoada de Montreal. No total, existem mais de 120 pontos de acesso externos à rede, não incluindo as cerca de 60 estações de metrô localizadas fora dos limites oficiais do RÉSO, algumas das quais têm suas próprias redes de túneis menores. Para mais informações sobre a cidade subterrânea de Montreal clique aqui.

9. Rue St-Denis

Créditos da foto: © Hans Laurendeau, Shoot Studio

A Rue St. Denis é uma das mais famosas ruas comerciais, artísticas e gastronômicas de Montréal (eu acho o estilo dela muito parecido com a Queen Street West de Toronto). Edifícios históricos foram convertidos em boutiques, bistrôs e cafés e é muito gostoso passear por lá. Em uma ponta, a St-Denis começa no bairro Quartier Latin, voltado para estudantes. Alie perto fica a Université du Québec à Montréal e a Grande Bibliothèque. E seguindo a rua para o oeste, na elegante área de Plateau, com seus designers independentes e restaurantes aclamados. Para mais sobre a região do Plateau clique aqui.

10. O Porto Antigo e o Canal Lachine

Crédito da foto : © Old Port of Montréal

O Porto Antigo de Montreal (em francês chamado de Vieux-Port de Montréal) é o porto histórico de Montreal, localizado na parte antiga da cidade e estendendo-se por mais de dois quilômetros ao longo do rio São Lourenço. O local começou a ser usado em 1611, por comerciantes franceses de peles. As atividades comerciárias do porto pararam de funcionar em 1976 e ele foi revitalizado como área de lazer no começo dos anos 90. Há diversas atividades de lazer na região incluindo o Montréal Science Centre, a Torre do Relógio de Montreal e a Montreal Observation Wheel, a mais nova roda gigante da cidade (que eu estou louca para conhecer). O local oferece acesso à beira-mar para atividades como caminhadas, ciclismo, patinação, quadriciclo, pedalinho e Segway. O Porto Antigo também está localizado no extremo leste do Canal Lachine, que foi extensivamente remodelado como um destino popular para andar de bicicleta, patins e passeios.

Espero que tenham gostado das dicas e não deixem de comentar se acrescentariam algo a mais que vocês curtem em Montreal. Todas as imagens que ilustram este post – exceto a do mapa da cidade subterrânea de Montreal – foram retiradas da galeria de fotos do site do Tourisme Montréal e foram aprovadas para uso deste post promovendo a cidade e seus encantos. Os créditos de cada foto estão destacadas embaixo de cada uma delas.



Comentários