O livro “Everyday Adventures” e as 50 novas maneiras de curtir a sua cidade

Eu AMO livros e adoro comprar guias de viagem do local que estou viajando, mesmo que seja somente para ler no aeroporto. Também sou daquelas que vai em livrarias e corre para a seção de viagem. Amo fuçar os guias, sonhar com destinos e planejar. Mas, e quando você não tem nenhuma viagem marcada, seja por falta de dias de férias no trabalho, por falta de grana ou até porque você está impossibilidade de viajar por uma gravidez ou com filho recém nascido… o que você faz? Se você curte aventuras e não quer esperar aqueles 30 dias do ano de férias para se sentir bem, você tem que aproveitar a sua cidade. Isso mesmo. Curtir TUDO que a cidade tem a oferecer: sua culinária, seus pontos turísticos, seus eventos, seus segredos e muito mais. Eu sei que é fácil falar já que moro em uma cidade super ativa como Toronto, mas mesmo quando morava em Florianópolis ou São Paulo eu curtia muito. E é sobre isso que eu vou falar hoje no blog.

Eu já escrevi para vocês um post sobre como aproveitar o verão de Toronto como um local e sobre criar expectativas sobre uma cidade ou uma viagem. Nestes textos eu retrato bem que, mesmo depois de viver quase 8 anos em Toronto, eu ainda curto MUITO a cidade e sempre me surpreendo. Isso porque eu estou sempre buscando novas maneiras e atividades de experimentar a cidade. E eu acho que esta é uma capacidade fantástica minha e da minha família, mas sei que nem todos possuem esta característica. E é por isso que eu estou aqui hoje para indicar um livro incrível da Lonely Planet, o Everyday Adventures.

Este livro foca em transformar sua vida diária na cidade onde você mora em uma aventura, incluindo atividades divertidas e desafiadoras – e experimentando sua área local de uma maneira totalmente nova. Este livro da Lonely Planet nos ensina como abraçar o espírito viajante e descobrir um novo lado do local onde você mora. O livro é dividido em 5 capítulos: siga seus sentidos, aventuras sociais, desafia você mesmo, odisséia cultural e lance os dados. Cada capítulo possui 10 atividades que você pode fazer na sua cidade. Para cada atividade somos informados o que levar e instruções simples e fáceis de seguir para torná-la um sucesso. Você também encontrará um estudo de alguém que completou esta atividade, assim como fatos e anedotas surpreendentes que lançam luz sobre a história e a ciência por trás de cada missão peculiar.

Abaixo vou citar 5 exemplos de atividades, para vocês entenderem o que o livro traz e como ele é legal:

Página 42: Water Cure

Eu adorei esta dica e estou querendo praticá-la. A dica é que você compre alguns produtos muito legais de banho / relaxantes e faça um DIY Spa, preferencialmente na casa de algum amigo ou familiar (uma das etapas é que voc6e identifique alguém que tenha um fancy bathroom). E o motivo de não ser na sua casa é que você deve “mudar de ares”. E depois do relaxamento volte para sua casa contemplando a sua cidade já com o corpo (e a mente) relaxados.

Página 60: Social Media Slave

Esta dica é muito divertida e você leu bem: escravo das mídias sociais. A regra é a seguinte: anuncie em suas redes sociais que você vai explorar a cidade seguindo as instruções dos seus seguidos, seja específico no dia e horário e dê informações sobre a região da cidade que você quer explorar. O case study na página seguinte é muito legal e de uma digital adventurer que explorou Londres seguindo dicas bem precisas dos seus seguidores.

Página 106: Zero Budget Day Out

Nesta parte do livro é sugerido que você saia de casa sem dinheiro ou cartões de crédito, que explore a cidade a pé (ao invés de andar de transporte público) e que busque atrações e eventos gratuitos. O case study que eles trazem é de um passeio sem dinheiro em Oxford e a parte negativa disso tudo é que você não terá dinheiro para comida ou para uma cerveja, mas sempre há a opção de levar alguns snacks de casa.

Página 152: Sense of Abandon

Nesta dica você é encorajado a explorar edifícios abandonados na cidade que você mora. Eu sei que algumas cidades como Detroit e Buffalo (nos Estados Unidos) tem tours guiados dos lugares abandonados da cidade (e inclusive em Detroit este tour é a atração número 1 no Trip Advisor). Mas confesso que nunca parei para pesquisar e procurar sobre o assunto em Toronto e é algo que me interessou e que certamente estarei escrevendo sobre o assunto em breve aqui para vocês. O case study fala um pouco da Bratislava e lugares abandonados da Segunda Guerra Mundial em seus arredores.

Página 182: Traveller’s Roulette

Esta dica faz parte da parte do livro que envolve lançar os dados, que é um indicativo de sorte. Neste caso você deve ir a uma estação de transporte público ou de trem e escolher seu destino ao acaso. Vale pensar em um número de 0 à 10, escolher baseado na data do seu aniversário ou outra regra (decida sempre a regra antes). E ai você compra o ticket e vai explorar aquela região ou cidade vizinha.

E ai, gostaram das dicas? Eu só trouxe 5 das 50 que o livro possui. Achei o livro super legal e inspirador e confesso que já me trouxe várias idéias para explorar Toronto de uma maneira diferente. Vale dizer que o livro é todo colorido e que cada uma das dicas tem, além do que você precisa e das regras, um grau de complexidade que vai de 1 à 5. Por fim, quero dizer que o livro pode ser comprado online aqui. Ah, e não poderia deixar de agradecer a empresa Raincoast Books que deu este livro para eu poder apresentar e fazer um review para vocês.



2 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Amanda

Adorei a dica Gabi. Sabe se eles vendem aqui no Brasil?

Paty Martinello Kestering

Que livro bacana Gaby! Adorei!!!
E eu em livraria… só na sessão de viagens!! Adoro colecionar também!
Beijão!!!