10 coisas que você não encontra em algumas creches do Canadá

Esta semana eu tirei para falar sobre maternidade aqui no blog e espero que vocês estejam gostando. É engraçado mas muitas das pessoas que me acompanham estão se tornando mães e tem muitas dúvidas quando eu posto vídeos e fotos do Thomas, especialmente relacionadas à creche. Eu tenho um post super completo sobre 20 Curiosidades sobre Creches em Toronto e acho que se você está interessada no assunto vale a pena ler. E hoje eu falo também sobre o assunto, mas sobre coisas que você não encontra nas creches do Canadá (pelo menos baseado na minha experiência e de amigas). Espero que o post seja útil e não deixem de comentar qual a experiência de vocês. Como sempre eu vou adorar ler os comentários e conhecer mais sobre vocês. E vale falar que esta é a minha experiência com meu filho de um pouco mais de 2 anos em uma creche convencional, que aqui é chamada de child care centre.

1. Celebrações de aniversário

Isso mesmo, não é possível fazer grandes celebrações de aniversário do seu filho na creche. No caso do Thomas ele sempre passa o dia do aniversário em casa com a gente – sempre tiramos o dia de folga – mas no seu primeiro aninho eu perguntei como funcionava – se eu podia levar um balão ou chapéus e um bolo para ele celebrar com os amigos. A resposta foi que não podia levar nada (especialmente balão e vela, muito perigosos na opinião deles) e que eles iriam cantar parabéns na hora do almoço para o Thomas. No aniversário de 2 anos foi a mesma coisa.

2. Festas de dia das mães, dia dos pais, dia dos avós…

Quando está perto do dia das mães ou dia dos pais eu sempre vejo meus amigos que moram no Brasil postar várias fotos de apresentações e homenagens que as crianças fazem para os pais nestas datas. Isso não acontece aqui. A data não é passada em branco – sempre ganhamos uma atividade (cartão ou desenho) do filho, mas somente isso. Nada além. E no fim eu acho até bom, porque tem crianças que não tem mãe ou pai ou tem duas mães e dois pais e elas podem se sentir tristes nestas datas.

3. Pedidos de dinheiro além das mensalidades

Conversando com familiares que tem seus filhos em creches eu fiquei sabendo que no Brasil todas estas celebrações vem com um custo e que os pais tem que contribuir com 50 reais para o presente de dia das mães ou 20 reais para a festa junina ou 30 reais para a decoração da festinha de Natal. Eu fiquei apavorada quando fiquei sabendo e até um pouco indignada porque além de pagar a mensalidade (que não é barata) ou pais ainda tem estes gastos, que somados podem pesar no orçamento. Aqui não há nada disso e acho que vai até contra as regras da creche, que são bem rígidas.

4. Grupos de Whatsupp de pais

Todas as minhas amigas que são mães falam do “grupo de whatsupp dos pais do colégio”. Por aqui não tem nada disso: não há muita comunicação e não há muita amizade. Eu tenho a sorte de ter uma amiga que tem a filha na mesma salinha do Thomas e consigo conversar com ela sobre os assuntos, mas só. A gente sempre dá oi para os pais dos colegas, mas a comunicação se baseia a isso.

5. Não há agendas

Sei que no Brasil os professores e cuidadores mandam vários recados para os pais e que pedem dinheiro para as atividades via agenda, contam como o filho passou o dia através desta agenda, e datas e comemorações também são anotadas. Quando Thomas era menor ele tinha uma folha com informações sobre o seu dia que era atualizada diariamente, mas agora é uma folha para semana toda e com informações bem simples. Nada de calendários de atividades e anotações super pessoais. Esta folha diz o cardápio de comida da semana e se ele dormiu e trocou de fralda. Tudo bem resumido e simples.

6. Não há encontros individuais com os cuidadores

Isso é relativo mas o que quis dizer é que não tem reuniões de pais e cuidadores no final do semestre ou outros tipos de encontro pré-determinados. Claro que se você quiser falar com a cuidadora você pode, mas na prática isso é muito simples e bem informal. Eu sei que no Brasil tem várias reuniões entre pais e cuidadores para ver o desempenho do filho em datas pré-determinadas. Eu nunca tive isso na creche do Thomas, apesar de receber um report dele todo ano falando sobre a sua evolução motora, cognitiva e social.

7. Uniforme

Nada de uniformes por aqui, nem nas creches e nem na maioria das escolas. E adereços também são retirados. Por um lado é bom porque eu sei que o preço dos uniformes é bem caro; mas por outro, aja criatividade para vestir a criança todo dia. Eu sempre mando Thomas com roupas super confortáveis e ele está sempre de calça ou bermuda de moletom, camiseta e tênis. Sempre roupas bem confortáveis e bem baratinhas.

8. Férias

Isso mesmo, não há férias nas creches aqui. A creche do Thomas não parou nem mesmo entre Natal e Reveillon. As creches são pagas (muito bem pagas) e não há férias de verão como acontece ai no Brasil. Os pais continuam pagando as mensalidades para manter a vaga e os filhos podem ou não ir nos meses de férias, vai depender dos pais.

9. Deveres e tarefas

A educação canadense é bem diferente da do Brasil, e apesar do Thomas ter somente 2 anos eu já estou sentindo isso. Os pais geralmente perguntam para o filho quando o pegam na creche se “ele se divertiu hoje” ao passo que os pais brasileiros geralmente perguntam “o que ele aprendeu hoje”. Claro que isso não é regra mas é importante refletir nisso. O lema da creche é que as crianças pequenas têm que brincar muito e aproveitar todo o tempo livre para se divertir. Eles prezam que as crianças se movimentem e brinquem muito ao ar livre (mesmo com temperaturas congelantes) e somente quando maiores eles irão estudar e aprender mais. Não há tarefas e atividades, nunca.

10. Demonstração de carinho excessivo

Aqui os cuidadores são amáveis e respeitosos, mas nunca há demonstração de carinho excessivo. Eles nunca beijam as crianças e as pegam no colo somente quando necessário. Deixam as crianças o mais independente possível. Um exemplo é na hora da soneca: cada criança é informada de que é hora de dormir e cada uma é colocada no berço – nada de chupetas – e sozinha irá descansar. Há muita conversa com a criança e explicação, mesmo quando eles são pequenos, mas nada de colo e chamego. Thomas é muito amável e adora chegar e abraçar os colegas e cuidadoras, mas já sei que são poucas que gostam deste afeto e respeito isso. Às vezes até tento distrair ele para ele não ficar frustrado.



12 Resultados

  1. danielle disse:

    Na creche da minha filha as professoras demonstram muito afeto..abracam e beijam. Cada creche eh diferente.

  2. Jessana Rios disse:

    Vc mora em Toronto? Me diz o nome da creche do seu filho?

  3. Adri disse:

    Ótimo post Gaby, super bem lembradas essas coisas!!
    Bjo
    Adri

  4. Ju disse:

    Olá Gaby! Interessante este ponto pois é das coisas que mais me preocupa na mudança para aí. Sou professora primária, dos 5 aos 10 anos em Portugal e o meu filho está no mesmo colégio onde sou professora. O ambiente é super familiar, há muitos abraços e beijinhos, muito colo e afeto. Nós educadoras e professoras estamos sempre presentes para os pais e podem conversar connosco quando quiserem. Aí pode entrar na sala das crianças? A relação casa-escola-família que tanta importância tem hoje em dia é favorecida aí? Como sou da área da educação e o meu filho é um privilegiado nesse aspeto, penso muito nestas coisas e é o que mais me assusta, que as crianças sejam apenas mais uma (como aqui em muitas escolas também). Ou nota que há conhecimento individual de cada criança e interesse nela? Obrigada pelas respostas :)

    • Ola.
      Obrigada pelo comentário. Sim, podemos sim entrar na sala mas não podemos ficar muito. Eu acho que aqui é mais prático e há sim muito respeito com os pais e as necessidades das crianças. Eu gosto da maneira que a creche do meu filho é e ele adora as cuidadoras e os colegas. Enfim, difícil dizer…

  5. Fernanda disse:

    Adorei Gabi!!! Obrigada por compartilhar sua experiência!!

  6. Patricia disse:

    Interessante o post, Gaby! Por aqui tenho reunião com as cuidadoras (por sinal, bastante carinhosas), uma vez por semestre (meu pequeno está em um YMCA em Mississauga). E o que me estranhou no começo (agora não mais) é que ele chegava coberto de tinta, areia, etc., bem diferente do que minhas amigas relatavam no Brasil, em que elas pegavam seus filhos até de banho tomado! Outra coisa que me espanta até hoje são as listas de materiais absurdas que as escolinhas brasileiras pedem para os pais! Ainda bem que não temos disso por aqui! Beijos!

    • Então, as cuidadoras do meu filho são carinhosas, mas não tem carinho excessivo: não tem beijos e abraços o tempo todo e tudo é muito focado no aprendizado da crianças. Sim, a parte da sujeira aqui é incrível, mas se o Thomas esta sujo eles trocam a roupa – só não dão banho. Obrigada pelo relato, beijos

  7. Jane disse:

    Oi Gabby,

    Gostei do post e muitas coisas sao comuns nas creches canadenses em geral. Mas algumas coisas acontecem diferente na creche da minha filha. Aniversario: eles deixam vc trazer Sorvete de uma marca especifica que nao contem nuts para as criancas. Os pais sao bem vindos se quiserem. Eh bem simples mas eu acho legal. assim todas as criancas tem o mesmo em seu aniversario. Entrevista com pais e cuidadoras: tenho sim um encontro duas vezes ao ano com os cuidadores da minha filha. Dura uns 15 a 20 min so mas eh Bem detalhado. eles dizem ate atividades que podemos fazer em casa pra desenvolver certas areas. Relacao afetiva: minha filha eh muito carinhosa e chora ate hj no daycare quando deixo ela. Tive uma experiencia boa com as cuidadoras la, ja vi elas pegarem ela, abracarem, fazer em carinho. acho que vai de personalidade mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *