A pior parte do inverno no Canadá

DSC_3317

Tenho certeza que 90% das pessoas que leram o título deste post devem ter achado que o frio é a pior parte do inverno no Canadá… mas acreditem, não é. Pelo menos não na minha opinião. A pior parte do inverno daqui é certamente os dias cinzentos ou a ausência de sol. E, acreditem, isso tem acontecido com muita frequência aqui em Toronto já que tivemos um janeiro de 2017 escuro e super atípico por aqui.

Hoje o Environment Canada publicou um report de que o mês de janeiro foi um dos mais escuros de todos os tempos, com apenas 48.5h de sol em 31 dias (ou seja, um pouco mais de 2 dias de sol em 31 dias). E nos primeiros 26 dias do ano tivemos apenas 12 horas de sol. A quantidade de sol nesta época do ano fica em torno de 90h de sol para um mês, o que também não é muito mas bem melhor do que as 48h reportadas em 2017. A cidade também esteve bem abaixo da média quando se trata de dias com algum sol mensurável (ou que o sol chegou a aparecer algumas vezes no dia). Em janeiro houve aproximadamente quatro dias em que o sol estava brilhando em algum momento do dia comparado à média mensal de 21 dias.

Em entrevista David Phillips, senior climatologista do Environment Canada disse que no inverno do Canadá há duas opções: dias frios com sol e dias nublados mais escuros e que janeiro deste ano foi atípico não somente pela ausência de sol mas pela temperatura mais quente, com médias semelhantes aos meses de novembro e março. Muitas pessoas falaram que o clima deste mês aqui em Toronto estava muito parecido com o de Vancouver. Logicamente uma pergunta veio na minha cabeça: é melhor ter um dia lindo de sol e muito frio ou um dia nublado mas quente (e entende-se por quente temperaturas entre -2C e 5C). Eu pensei bastante para responder esta pergunta e prefiro (muito mais) dias frios e com céu azul do que dias cinzentos e “quentes”. E você?

Clique aqui e veja uma lista das cidades com mais horas de sol no Canadá. Calgary está em primeiro lugar com 2396 horas de sol por ano distribuídos em 333 dias e Toronto está na 10o. posição com 2066 horas de sol por ano distribuídos em 305 dias do ano. Se quiser comparar os resultados com o Brazil clique aqui (eu sei, eu sei, a comparação não é justa mas vale a pena comparar e refletir se você pensa em se mudar para o Canadá. Acredite: a falta de sol causa sim um impacto na sua vida.

A importância da Vitamina D

Eu não sei quanto a vocês mas eu me senti um pouco cansada nos primeiros dias do ano e só melhorei depois que comecei a tomar suplementos de vitamina D. A gente sempre acha que está cansada por any motivos mas depois de diversos dias cinzentos eu comecei a notar que precisava de sol e como estava difícil comecei a tomar vitaminas e melhorou um pouco. De acordo com alguns estudos nós precisamos de 15 minutos de sol diretamente na nossa pele muitos dias por semana entre Maio e Setembro para termos reservas de vitamina D durante alguns meses do inverno. Em outubro – quando o frio tende a chegar – os níveis de vitamina D estão ideais mas acabam baixando nos próximos meses. Em janeiro os níveis já estão super baixos e é ai que é indicado a suplementação com cápsulas ou vitaminas. Se você for em uma farmácia verá que há diversas opções e os preços são ótimos (há tubos com 120 cápsulas por C$4). Fica aqui a dica para aguentar o resto do inverno.



  • 9 Responses

    1. geovanita disse:

      para serviço, consigo arrumar facil?
      babá, faxineira algo assim

    2. Tamires Franco disse:

      Oi Gaby! Faz um post contando sobre seu trabalho atualmente, já que você ja terminou seus estudos… Outra duvida que tenho (e que é mais antiga por sinal) quando você foi para o Canada para cursar o Phd, você recebeu alguma ajuda de custo ou apenas a bolsa para estudar? A bolsa foi 100% ou você teve que pagar algo do seu Phd? Obrigada e a mo seus posts

    3. Suellen disse:

      Gaby, sou nutricionista e o meu mestrado é sobre vitamina D, inclusive, vou defender na próxima semana. Vale lembrar que para haver absorção da vitamina D temos que tomar Sol sem bloqueador solar, outros fatores que contribuem pra deficiência da vitamina é a cor da pele (quanto mais escura menor a absorção), obesidade e avançar da idade (idosos tem maior chance de ter deficiência). Eu, mesmo ainda morando no Brasil, fiz os exames e estou com deficiência. Sendo assim, acho super válido fazer a suplementação contínua em países que tem pouco Sol. É claro que o mais ideal é umas 2x/ano repetir o exame para ver se está adequado ou não e assim decidir a necessidade da suplementação. Muito bom o seu post! Abraços!

      • Maria disse:

        Oi Suellen, a minha médica da família orientou a fazer suplementação contínua, inclusive no verão, mesmo sem pedir exames. Aliás ela disse que se eu quisesse fazer o teste para verificar meu nível de vitamina D no sangue eu teria que pagar já que aqui eles assumem que todos estão com deficiência por causa da falta de sol na maior parte do ano. Alguém mais teve essa orientação do médico da família?

    4. Fabi Corrêa disse:

      Gaby, nesse ponto acho que não vou reclamar, sou carioca e tomo suplemento de vitamina D há muito tempo(pagando R$100 ao mês!), não chego nem perto do sol. Mas que não tem nada mais gostoso do que um dia de sol gelado, ahh não tem!

    5. Roberta Zanini disse:

      Estou em Toronto fazendo intercâmbio para estudar inglês. Sempre tive o sonho de vir pro Canadá e até então encarava essa viagem como uma possibilidade de conhecer a cidade e fazer contatos para, quem sabe, no futuro, me mudar para cá. Cheguei dia 7 de janeiro. Até agora, posso dizer que algo que eu considerava impensável aconteceu: não gostei da cidade e morro de saudades do Brasil (aquele que sempre desdenhei). Esses dias, pensando o motivo, me dei conta que uma das mais importantes razões é a falta sol. Eu sempre reclamei do sol no Brasil porque não gosto da sensação de queimação na minha pele. Quando imaginava um lugar com pouco sol, encarava como o paraíso! Contudo, não temos noção da influência do sol no nosso humor e produtividade até ficar um mês aqui e ver o sol só 2 dias em um mês inteiro. Seu post foi um alento para mim, pois frequentemente me sinto mal e incompreendida por reclamar dos dias cinzentos de Toronto. Estou torcendo para que Fevereiro seja mais ensolarado (ainda que mais frio).

    6. Ariana G disse:

      Realmente, este mes de janeiro foi muito cinzento mas acredita que eu nem liguei? Eu não gosto de frio então prefiro ficar sem sol do que passar muito frio. Adorei a curiosidade e adoro seu blog! Beijinhos

    1. 16/02/2017

      […] que age como antidepressivo natural. Diante disso nos poucos dias de sol do inverno – clique aqui e leia mais sobre isso – eu costumo sair para caminhadas, sempre me agasalhando bastante […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *