Perguntas que você deve se fazer antes de querer morar em Toronto

DSC_3317

Morar no Canadá é o sonho de muita gente. Sim, o país tem uma das melhores qualidades de vida do mundo e alto padrão de vida e educação… mas, depois de viver aqui por quase 7 anos a gente aprende que aqui não é o paraíso. Deixa eu tentar explicar: eu amo a minha vida aqui (acho que dá para perceber quando você lê os posts do blog, certo?) e sei que eu e minha família somos privilegiados pois conseguimos alcançar muita coisa em tão pouco tempo – incluindo o tão sonhado emprego na área, a casa própria e uma ótima adaptação ao frio e aos costumes canadenses. Mas infelizmente somente uma pequena parcela dos imigrantes consegue isso em tão pouco tempo. E não, não dá para generalizar e achar que todos que moram no Canadá são felizes e possuem uma ótima vida. Infelizmente não é assim que funciona.

Pensando nisso eu resolvi escrever este post com 10 perguntas que você deve fazer para si mesmo antes de querer morar por aqui. Vou falar especificamente de Toronto pois é a cidade que moro, mas muitas destas perguntas podem ser feitas para quem pretende morar em outras cidades canadenses.

Você está disposto a sentir frio 6 meses do ano?

Sim, aqui é frio durante 6 meses do ano. O frio intenso acontece mesmo entre início de dezembro e final de fevereiro, mas os meses de novembro, março e abril podem ser bem gelados, com médias de temperaturas próximo dos 0 graus (clique aqui e veja a temperatura de Toronto mês a mês). Para morar por aqui você tem que estar disposto a ficar meio ano vestindo várias camadas e realmente mudar suas atividades e encontrar formas de amar e frio e o inverno.

Você está preparado para abrir mão de certos confortos?

Esta pergunta é bem pessoal porque muitas pessoas não possuem empregada e não vão no salão sempre lá no Brasil, mas para quem tem uma ajudinha extra na organização do seu lar e para quem gosta de se embelezar toda semana a vida no Canadá pode ser difícil. Poucas pessoas possuem faxineira ou diarista e a limpeza do lar é quase sempre do it yourself. Ainda, passar roupa é luxo, almoçar fora todos os dias é caríssimo e ir no salão é um evento que acontece de 3 em 3 meses (ou mais). A vida Canadense é zero glamour (conforme eu contei neste post aqui) e muitos precisam se perguntar se estão preparados para tal.

Você consegue aguentar ficar sem quitutes brasileiros algumas dias ou até semanas?

Eu sempre me apavoro quando escrevo meus posts sobre onde encontrar produtos brasileiros aqui em Toronto e os leitores soltam um ahhhh de alívio. Muitas pessoas não conseguem sobreviver poucos dias sem café do Brasil, paçoca, pão de queijo, coxinha, tapioca, requeijão e outros produtos brasileiros. Tá certo que você encontra produtos brasileiros em vários lugares daqui de Toronto (clique aqui para ler post sobre o assunto), mas a não ser que você more na esquina de uma vendinha portuguesa não é tão simples comprar e ter sempre em casa estes produtos. E muitas vezes você chega na tal vendinha e o produto está em falta. Por isso, você deve se perguntar se conseguirá viver e se adaptar a um outro tipo de alimentação – que na verdade pode ser muito semelhante ao que comemos no Brasil: é só ter planejamento e disposição para enfrentar a cozinha.

DSC_8533-copy

Você está preparado para falar inglês fluente?

Uma das perguntas mais importantes é esta: você está preparado para falar inglês em todos os lugares e fluentemente? Sim, porque por mais que você more com brasileiros ou sua família seja toda de brasileiros se você quer ter uma boa vida por aqui você terá que aprender a língua para conseguir um bom emprego e poder se virar (i.e. ir na farmácia e pedir seu medicamento, ir no banco e fazer perguntas, pedir sobre um determinado produto no supermercado, etc). Não dá para querer morar no Canadá e achar que o inglês básico de How are you? I am fine, and you? irá te dar uma boa qualidade de vida. E também não dá para vir para cá para estudar inglês e só ficar ao lado de brasileiros – porque ai você não vai aprender nada. Querer morar no Canadá é querer (muito) aprender ou aprimorar seu inglês e estar preparado para usar esta língua o tempo todo, todos os dias.

Você está preparado para viver sem área de serviço e com janelas que abrem muito pouco ou nem abrem?

Então, há muitas diferenças entre a estrutura de uma casa brasileira e uma canadense (e eu contei um pouco destas diferenças para vocês aqui no blog). Em resumo a maioria das casas e apartamentos daqui não possuem área de serviço. Aqui em casa por exemplo a máquina de lavar e secar ficam em um buraco da parede que tem uma porta e não temos tanque. Em relação as janelas, durante uns 4 meses – de frio extremo – elas ficam sempre fechadas. E as janelas abrem muito pouco, não fazem aquela abertura total que acontece no Brasil.

Você está preparado para viver longe da sua família?

Sim, por mais que sua família esteja a 10h de vôo de distância – e qualquer coisa que acontecer você está lá ou eles estão aqui no outro dia – você não terá sua família por perto quando ficar doente, não terá seus pais para ficarem com seu filho quando você e seu marido tiverem alguma festa ou evento noturno, não irá participar dos aniversários, dos churrascos de domingo e das comemorações mais importantes, irá perder casamentos, bodas e festinhas de 1 ano, não irá acompanhar os seus sobrinhos crescerem, os seus avós envelhecerem e os filhos dos seus amigos de infância nascerem. E por mais trágico (e triste) que esta afirmação pareça, é a mais pura verdade. Para morar no Canadá você tem que estar preparado para não viver todos estes momentos especiais, abrir mão mesmo que você não queira. E ai, você topa (mesmo) viver longe da sua família?

DSC_6119

Você topa morar em uma cidade multicultural?

Muitos de vocês vão responder rapidamente: sim, claro que sim! E de primeira eu também pensei isso pois acho fascinante pensar que moro em uma cidade na qual 51% dos seus residentes nasceram no exterior (em mais de 230 países) e que 60% das pessoas falam outra língua na sua casa. Muitas chamam Toronto de “a cidade mais diversificada do mundo”. Mas morar em uma cidade assim exige que a gente seja mente aberta, que a gente esteja aberto a conhecer e conviver com outras culturas e que não haja pré-conceitos e discriminações raciais e culturais na nossa cabeça. Se pararmos para pensar nós fazemos parte deste emaranhado de culturas… e será que estamos prontos a sermos discriminados? Será que estamos prontos a não conseguirmos aquela tão sonhada vaga emprego por causa do nosso accent ou background?

Você está preparado para ter paciência (muita paciência) toda vez que estiver doente?

O sistema de saúde do Canadá é beeeem diferente do brasileiro e por aqui nada de pagar uma consulta particular para ser visto pelo médico mais rápido ou nada de hospitais particulares que dão prioridade para o plano super gold double do seu plano de saúde. Aqui no Canadá toda a população tem acesso aos mesmos tratamentos, aos mesmos médicos, independentemente da sua classe social. E se você está acostumado a fazer exames de rotina porque seu plano cobre ou a visitar seu médico porque você está sentindo uma coceira diferente na ponta do dedão do pé você terá que rever seus conceitos e aprender a ter muita paciência com o sistema de saúde daqui. Não estou dizendo que ele é perfeito, mas ele funciona e é o que temos.

Você curte água doce… assim, doce e gelada?

Se você mora no litoral brasileiro e é acostumado com praia e água salgado se pergunte 20x se você conseguirá morar em um lugar longe do mar. Eu que sou de Florianópolis (uma ilha com 42 praias) confesso para vocês que não estar perto do mar é algo que me incomoda até hoje. Ai você pode me perguntar: mais existe praia por ai certo? Certo. 11 para ser mais exata. Mas são de água doce e uma água extremamente fria. Então, vale a pena se perguntar se você aguenta ficar longe do mar.

Vale falar que eu não escrevi este texto para desanimar ou desencorajar ninguém, apenas para abrir os olhos de quem acha que morar por aqui é lindo e perfeito. Você tem que abrir mão de muitas coisas, mas também ganha muitas coisas em troca. Pensa em uma balança, coloca os prós e os contras nela e se você ver que os prós se sobressaem bora vir pra cá!

You may also like...

18 Responses

  1. jacqueline thompson disse:

    Olá Gaby,

    Gostaria de saber se em Vancouver as temperaturas são tão baixas como Toronto? Ouvi dizer que o clima é menos frio, mas que chove e venta muito, procede?

  2. Jussara disse:

    Olá,
    Estou buscando informações para meu marido fazer um intercâmbio para estudar inglês. Ele tem 43 anos, é formado em Direito e Engenharia Agrônoma no Brasil.
    A intenção é de permanecer num curso por 6 meses, em Toronto, estudando em período integral e ficar hospedado em casa de família.
    Ele gostaria de ir em agosto de 2017 ou fevereiro de 2018.
    Você teria algum contato de Homestay para indicar?
    Obrigada.

  3. Rita disse:

    Só li verdades! Eu já morei em países frios (bélgica e EUA) nos EUA a adaptação foi bem mais tranquila pois ter 4 estações bem definidas fizeram toda diferença. Agora Bélgica, a depressão bateu e com isso a saudades da família. Um ano com raros dias de sol, muita chuva e temperatura de 15 C no verão. Eu sempre alerto meu namorado, que pretende me acompanhar em breve, sobre como dói a saudades e como é difícil aguentar o longo inverno. Minha esperança é que o verão é bem agradável e ele existe, ao contrário da Bélgica, por exemplo.

  4. Rubia disse:

    Achei o post ótimo e sim, cada um tem suas próprias perguntas e sua própria opinião mas acho que é importante as pessoas verem a sua e tirarem suas proprias conclusões. Eu, por exemplo, não me importo com mar.

  5. Márcia disse:

    Obrigada Gabriela por compartilhar suas experiências, achei super válido todos os seus comentários. Talvez para algumas pessoas não tenha importância, mas afinal somos diferentes um do outro.

    • Obrigada pelo comentário Marcia. Eu já sou acostumada com comentários questionando meus textos e acho super válido esta troca de informação e opiniões diferentes das minhas – e é um dos motivos que me faz gostar tanto do blog pois me faz pensar um pouco fora do que eu pensei anteriormente. 🙂

  6. Concordo com um dos comentários acima que diz que temos que nos preocupar com relação ao idioma e emprego.
    Desculpe, mas esse post desencoraja muito as pessoas. As pessoas tem que vivenciar sua própria experiência, seus próprios perrengues e aprender a sair deles, afinal somos um povo forte e criativo, apesar dos pesares.
    Vivi um ano nós EUA e hj penso muito em ir pra Toronto, mas, se nunca tivesse experimentado as janelas fechadas, os 6meses de inverno rigoroso, a diversidade cultural, a dificuldade com a língua é tudo mais que você citou como não sendo o mar de rosas, eu teria desistido e hoje não teria tantas histórias incríveis, encorajadoras, resilientes e inesquecíveis pra contar.
    Prefiro que seja citado coisas do tipo como serão as acomodações, como funciona pra alugar uma casa, quais empregos estão mais propícios e em oferta para brasileiros. O resto, é bom que cada um viva seus micos, incertezas, dificuldades e aprendam com isso.
    Cada um vai viver uma experiência única.

    • Ola Lilian! Obrigada pelo recado e por contar sua experiência Lilian. Meu intuito não foi desencorajar ninguém – pelo contrário – mas acho importante as pessoas saberem o que vão achar aqui, porque nem tudo é maravilhoso. Eu acredito que quem acompanha o blog frequentemente recebe sim muita força e muita mensagem positiva por aqui (90% dos meus posts dão dicas do que fazer, de como vir para cá e relatam a parte boa de morar em Toronto). Mas eu não poderia somente falar sobre isso por aqui. Concordo que cada um deva viver suas dificuldades mas sabendo um pouco quais são elas as surpresas não ficam tão grandes e desencorajadoras.

  7. Samir disse:

    Eu acho que a pergunta principal que você deve se fazer é: Como poderei contribuir para a nova sociedade a qual estou ingressando? Será que eu tenho habilidades e um perfil que está em demanda no país de destino? Imigração não é caridade: O fator principal é a economia deles.

  8. Anne disse:

    Concordo com todos os pontos!

  9. Mario QF disse:

    Acho que existem perguntas muito mais importantes para fazermos: se vamos encontrar emprego, se vamos conseguir ter uma boa qualidade de vida, se vamos arrumar escola para nossos filhos… Achei a pergunta do clima e do inglês super importantes, mas as outras pouco relevantes. Mesmo assim muito interessante seu post. Abraços

  10. Beatriz Cardeal disse:

    Oi Gaby! Cada vez mais eu gosto de seus posts e tenho a impressão que nasci pra viver no Canadá. De todas as questões que vc colocou,a que mais eu estranharia, eu penso, é não ter área de serviço. As minhas janelas tbm vivem frequentemente fechadas, pq tenho 2 gatas que estão em sistema de “cárcere privado” como brinca meu marido, rsrsr. Apesar de tbm ser catarinense como vc (moro em Brusque), e estar a um passo das praias, eu não gosto de praia, muito menos deste calor insuportável que temos aqui. Já morei em vários lugares do Brasil (Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro), então já tive que me adaptar com jeitos diferentes de viver. Claro que não se compara com um lugar tão multicultural qto Toronto, mas não acho que seria tão complicado qto alguém que nasceu e viveu sempre no mesmo lugar e se muda pra outro país. De resto, não tomo café (não gosto), e nem sou tão afixionada pela comida genuinamente brasileira, passo sem com tranquilidade. Sou usuária do SUS e não tenho plano de saúde, então, esperar 1 ano pra consultar um oftalmologista, como eu esperei ano passado, não é problema. Meu maior desafio seria o inglês, mas este a gente se aplica e aprende! Acho que estou sendo moldada pra viver no Canadá há muito tempo, meu sonho é Vancouver. Meu filho esteve lá em 2015 num intercâmbio de 3 meses e vivia dizendo que aquele lugar é a minha cara!! Ainda creio que vou realizar meu sonho! Um abraço catarina pra vc!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *