Mudanças que acontecem depois que você mora 5 anos no Canadá

Eu nem acredito quando paro para pensar que no final de agosto fará 5 anos que estou morando no Canadá. Eu até nem acho tanto tempo assim – porque conheço pessoas que já moram aqui a 10, 15, 20 anos, mas quando começo a colocar estes 5 anos nos contextos da minha vida, é sim muita coisa. Por exemplo, Jojoe fará 6 anos de vida e 5 deles foram vividos por aqui (este cãozinho está mais Canadense do que Brasileiro). Ainda, eu e meu marido iremos comemorar no final de 2015 8 anos de casados, sendo que mais da metade foram vividos (intensamente) aqui no Canadá. E acho que o melhor de todos os exemplos será o nascimento do nosso Thomas, que virá ao mundo em terras Canadenses e selará nossa vida por estas terras com chave de ouro.

Eu acho super legal escrever posts quando você comemora “aniversário” vivendo em outro país, pois você pode acompanhar sua evolução e também a evolução da sua vida. No primeiro ano eu escrevi um espécie de poema sobre nossa mudança (de cidade, de vida, de valores). No segundo ano eu fiz uma colagem com fotos de momentos especiais em Toronto e falei de como aqueles dois anos eram a “metade de um ciclo”, já que meu PhD eram 4 anos e, naquela época, ainda não tínhamos noção se iríamos ficar por aqui ou voltar para o Brasil. No terceiro ano estávamos viajando e o post veio bem atrasado (em setembro), mas é um dos meus favoritos. O post é bem pessoal e fala sobre tudo que passei no Canadá nos 3 anos que estava aqui, todas as perdas, as vitórias, os desafios. Reflito muito sobre a razão de ser uma nova pessoa: seria o tempo, as experiências, o lugar que estava. E por fim, no quarto ano fiz uma comparação com um post de 2010 sobre meus pensamentos em relação à Toronto, mostrando como mudei minha idéia sobre a cidade.

Para comemorar os 5 anos de Canadá eu resolvi escrever sobre algumas mudanças que aconteceram comigo depois de morar no Canadá por 5 anos. São pontos bem pessoais, mas acredito que muita gente vai se identificar. Vamos a listinha, espero que gostem:

Pedir desculpas para tudo

Os Canadenses tem mania de pedir desculpas para tudo, mesmo se eles estão certos ou se não fizeram nada de errado. Eu acabei adquirindo esta mania, e peço desculpas se a pessoa demorou para atender o telefone quando eu estou ligando (vai que estou incomodando), se estou mandando mais que um email para alguém do meu serviço (posso estar tomando muito o tempo dela), ou se vou pagar algo no supermercado com cash e moedas (coitada do caixa, tem que perder tempo contando tudo aquilo). E não, não pensem que eu sou louca ou que estou exagerando: depois de presenciar isso tantas vezes a cultura do “sorry” vai fazer parte da sua vida. Um exemplo clássico disso são os ônibus do TTC, que quando não estão pegando passageiros por algum motivo (mas rodando) mostram no painel da frente os seguintes dizeres: “sorry, not in service” (desculpe, não está em serviço).

attachment-1

Ser mais resistente ao frio

Ta ai uma super mudança que acontece… e eu lembro bem quando morava em Floripa e reclamava quando estava 16C ou, meus Deus, quando o termômetro mostrava temperaturas de 1 dígito (o que acontecia raramente). Tá certo que as casas do Brasil são construídas para verão e você passa frio dentro de casa (o que não acontece aqui no Canadá, pois todas as residências possuem calefação), mas mesmo assim seu corpo se adapta depois de pegar 5 invernos com temperaturas negativas, e alguns dias com sensações de -30C e até próximo do -40C. Quando nos mudamos para cá eu não tinha medo do inverno, e quando ele veio para valer no primeiro ano morando aqui eu até gostei (pois era algo novo e eu estava tão empolgada com tudo que nem ligava). Mas ai veio o segundo, terceiro, quarto e quinto invernos e a coisa muda… você não está mais tão feliz e animada com os floquinhos de neve caindo, e até fica incomodada quando o frio está tão absurdo. Mas, não sei se por resistência e adaptação, você consegue lidar mais com o frio. Temperaturas negativas de 1 dígito já são tranquilas, e temperaturas positivas de 1 dígito são “dias quentes”. Você sai de casa mesmo, e quando está algo como -15C/-20C (o que é uma temperatura comum no inverno de Toronto) você vai “curtir o dia” – por exemplo, passear no lago ou caminhar na praia.

DSC_7696

Ser mais tolerante no trânsito

Este ponto é bem pessoal (não acho que meu marido concorde com isso), mas eu me tornei mais tolerante ao trânsito aqui em Toronto. Não que tudo seja perfeito e, especificamente em Toronto, há muito (muito) trânsito. Mas parece que as coisas fluem, eu não sei explicar. Mesmo com filas você sabe que vai chegar no destino em um determinado horário – geralmente mostrado nas placas de trânsito – e que as leis aqui funcionam (portanto se algum motorista for dar uma de engraçadinho, querer furar fila, etc vai ser pego). Aqui os motoristas também são mais pacientes, não buzinam e respeitam as leis. Um exemplo clássico disso é quando duas filas vão se juntar em uma: por aqui vai um carro de cada vez, de cada fila, fazer a fusão naquela nova fila. É estranho de ver, mas há muito respeito e isso me deixa sim mais tolerante, mesmo com o tráfego absurdo de TO.

photo-(1)

Dedicar mais tempo à família

No Brasil eu trabalhava todos os dias, das 8am-9pm e ainda, se precisasse, trabalhava nos finais de semana. Trabalho era prioridade e, por exemplo, se havia um aniversário ou uma data especial e eu tivesse que trabalhar, o trabalho vinha em primeiro lugar. Aqui não. Nossa vida mudou muito desde que nos mudamos, e eu e meu marido aprendemos que a família (eu, ele, Jojoe e daqui a muito pouco Thomas) tem que vir sempre em primeiro lugar (tá, meu marido anda desaprendendo um pouco nos últimos meses, mas acho que com a chegada do Thomas tudo vai voltar a ser o que era antes). Alguns exemplo desta dedicação a família: trabalho só até 5-6pm, em casa devemos curtir o momento juntos; se Jojoe está doente eu deixo tudo de lado para me dedicar a ele; durante minha gravidez eu sempre priorizo meu bem-estar (se estou cansada eu deixo para depois, se não estou me sentindo bem eu trabalho de casa); trabalhar no final de semana somente em casos extremos; datas especiais tem que ser comemoradas (e de preferência tirando um dia de férias para poder aproveitar sempre); etc. Ah, o jantar também é um momento super sagrado por aqui: e como chegamos cedo em casa do trabalho, jantamos cedo (6pm geralmente) e conseguimos cozinhar tudo com calma, conversar, ver TV, caminhar depois do jantar com Jojoe. Isso é dedicar mais tempo à família, mas também pode ser chamado de qualidade de vida.

IMG_1349

Aprender habilidades manuais antes pouco exploradas

No Brasil, em geral, a mão de obra é mais barata. Se você quer pintar uma parede, fazer algum trabalho manual específico, organizar uma festa ou montar móveis, por exemplo, você consegue pagar para alguém fazer isso para você. Mas não aqui (quer dizer, eu pelo menos não). Aqui o lema é DIY (do it yourself ou faça você mesmo) e eu me surpreendi com o que eu e o maridão (mais ele do que eu) sabemos fazer (especialmente agora com a chegada do Thomas). Acho que fazendo você mesmo você dá muito mais valor ao que está sendo feito, e se sente também bem melhor. Hoje a gente pensa em algo sempre com a idéia “como faremos nós mesmos”, e essa mudança é super legal.

IMG_2312

Aprender a ser turista em sua cidade

Morar fora do seu país de origem faz com que a gente curta cada coisinha diferente que acontece, seja fazer um picnic em um parque novo ou conhecer um museu diferente. Eu achei que com o passar dos anos eu ia me sentir menos turista por aqui, mas não. O que acabou acontecendo é que eu me surpreendo a cada ano com a variedade de lugares incríveis que Toronto possui, e acabei desenvolvendo uma sede por conhecer lugares diferentes e novos. Sempre que saímos de casa levamos a máquina e é assim que uma ida ao supermercado ou uma caminhada em um parque parecem passeios “fora de casa” e rendem belas fotos. Ah, e qualquer local aonde a CN Tower está de fundo rende uma bela foto (como a foto abaixo). Eu sou de Florianópolis – uma cidade linda – mas nunca a explorei como exploro Toronto (e não é por falta de lugares bonito lá em Floripa, mas acho que aqui eu aprendi a curtir a cidade que moro de uma maneira diferente).

Picture-012

Aprender sobre diversas culturas, não somente a Canadense

Em Singapura não vendem chiclete, na Índia os cachorros não são domesticados e ficam soltos na rua, os muçulmanos fazem jejum durante o ramadã desde o momento que o sol nasce até o momento em que se põe (e não podem nem beber nem água), o ano novo dos Chineses é comemorado depois do primeiro de janeiro (este ano foi em 18 de fevereiro)… estas e outras curiosidades eu aprendi (com detalhes) depois de conviver com pessoas de outras nacionalidades. A multiculturalidade de Toronto é algo fascinante e até hoje eu fico impressionada como um lugar com tanta gente diferente consegue ser tão organizado. Durante estes 5 anos de Toronto eu aprendi que há muito (muito) mais do que aprendemos no nosso país, e que o mundo é realmente enorme. Confesso que fico super empolgada em pensar que meu filho vai viver em uma cidade assim, e espero que Thomas consiga tirar proveito de tudo isso e vire (realmente) um cidadão do mundo.

Picture-158

Menos importância para bens materiais

Talvez este seja um tópico polêmico, mas como disse anteriormente são pontos bem pessoais. Morando em Toronto eu aprendi que não preciso ter móveis planejados no apartamento, a melhor TV, a geladeira do ano, as cortinas feitas sob medida do tecido mais caro da loja… eu aprendi a ter uma vida mais simples. Não me interpretem mal, eu tenho sim tudo (e sou muito feliz com minha casa e minhas coisinhas), mas não preciso ter tudo combinando e da última coleção. Minha casa é 99.9% da Ikea (a foto abaixo foi em 2010, escolhendo a mesa de jantar que compramos na Ikea), e eu adoro, acho super confortável e estou feliz com isso. No Brasil há aquela cultura de que a casa tem que ser toda linda, planejada e que “neste ano não vamos viajar pois vamos trocar os móveis”. Fico feliz que isso mudou na minha cabeça e que hoje viajar, aproveitar, explorar está muito acima do adquirir.

Picture-127

Amar um país que não é seu, mas que acabou ficando com cara de casa

O último tópico é super clichê, mas é verdade: já amo o Canadá e considero este país minha casa. Não demorou muito para isso acontecer – acho que talvez no segundo ano aqui já começamos a perceber que ficaríamos felizes se ficássemos aqui – mas hoje não me imagino morando em nenhum outro lugar. Muitas pessoas me perguntam se iremos voltar para o Brasil, e a resposta sempre é “não sei”. Eu gosto de viver o momento e não ficar pensando no que iremos fazer daqui a 1,5,10 anos. No momento, iremos continuar por aqui e estamos muito felizes e agradecidos de termos escolhido um país que nos acolheu tão bem e que podemos chamar de home.

DSCN2835

E você? Já mora no Canadá a algum tempo e adicionaria algo na minha lista? Deixe seu comentário abaixo que vou adorar saber sobre suas experiências.



  • 55 Responses

    1. Silvia Capello disse:

      Oi Gaby ! Adoro seus textos, suas idéias, leio e curto seus posts. Tenho uma filha que mora aí em Toronto há mais de 3 anos, e também adora a cidade, o país…eu já fui visita-la 3 vezes, e não vejo a hora de poder ir morar aí também ! Então, quem sabe daqui um tempo poderemos até nos conhecer, né ? Beijão !

    2. Sandra Marafioti disse:

      Super me identifiquei com cada ítem do seu post. Também sou de Floripa e dia desses pensei como não conheci tantas coisas lá e como desejo conhecer tudo por aqui. É muito bom morar aqui e espero continuar com este pique. Beijão “quirida” 🙂

    3. Paulo Gustavo Pinheiro Antunes de Siqueira disse:

      Amo seu blog. Estive visitando de férias o Canadá em maio e amei, deu vontade de morar aí. Mas por enquanto não dá pra mim pq não tenho formação que dá pra conseguir emprego aí, sou formado em direito trabalhei como advogado por 22 anos, e agora sou servidor do TJRJ. E nem sei se aguentaria – 15°! Sou autêntico Carioca, conhecido Brasil a fita por achar 20° muito frio. Moro no Rio de Janeiro. Bjs.

    4. Rosi disse:

      Não vamos esquecer dos quilinhos extras que ganhamos vivendo no Canadá.

    5. Janaina disse:

      Oi Gabi, acompanho seu blog antes de vim para o Canada. Sou de SC Navegantes. Estou morando a seis meses em Toronto e trabalhando no Tim Hortons, sempre falo para o meu marido como a gente mudou desde q chegamos aqui! O sorry e o DIY tem sido constante em nossas vidas . Onde trabalho a maioria eh indiana, entao sempre aprendo algo diferente. Esses dias uma menina me perguntou se casei por amor ou se meus pais arrumaram meu casamento, nossa nunca pensei q eu iria ouvir isso. Acho mto legal poder conviver com outras culturas! Parabéns pelo seu blog!

    6. Excelente post Gaby! me identifiquei em vários pontos, principalmente na parte de pedir desculpa por tudo! Faço isso sem pensar e as vezes me pego pensando pq eu pedi desculpa… haha

    7. Exelente post Gaby! Me sinto exatamente da mesma maneira em vários desses pontos. Principalmente na parte de pedir desculpa por tudo! hahaha

    8. Maria disse:

      Oi Gaby, tudo bem? Tenho acompanhado de perto o seu blog, bem como outros blogs de brasileiros que vivem no Canadá. Eu e meu marido estamos passando agora pelo processo de application para o resident visa, através do OINP. Apesar de estar muito animada com a possibilidade de ir, é claro que temos milhares de dúvidas e alguns medos, principalmente pelo fato de que vamos estar longe da família e amigos. E como estaremos indo sem ter família ou conhecidos no país, ficamos curiosos para saber como é essa adaptação e estabelecimento de vínculos com os locais… Como foi para vocês a chegada ai e a recepção pelos canadenses? Não sei se você tem família na cidade, ou por perto, mas você sentiu alguma resistência dos locais, ou eles são receptivos ao imigrantes? Obrigada pela sua ajuda e espero que você, o pequeno Thomas (que é um fofo) e seu marido tenham um excelente 2016!

      • Olá Maria. Demorou um pouco para fazermos amizade e até hoje 90% dos nossos amigos são Brasileiros. Os Canadenses são super educados mas não tão abertos quanto os brasileiros. Tive sorte de encontrar amigos incríveis aqui! Não temos família não 🙁 beijos e boa sorte! Tenho certeza que vocês vão fazer grandes amizades, tem que estar aberto para isso!

    9. Pedro disse:

      Parabens pelo blog Gaby.. ano que vem estaremos morando ai tbm.. bom ver sua evolução..

      PS – se precisar de algo do Brasil pode pedir que levo para vocês kkk.. agradeço as ajudas que já me deu e eu nem sabia que vc tinha um blog kkkk

    10. Raquel disse:

      Achei o texto bem interessante, ñ tenho experiência em morar fora, mas sempre que converso com pessoas que moram ou moraram elas sempre comentam sobre as mudanças que vc descreveu, gostei bastante da parte de aproveitar melhor os dias e de ñ se apegar as coisas materiais, acredito que a experiência de viajar e morar fora acaba abrindo os nossos olhos para mtas coisas, pq qdo estamos sempre em um msm lugar, vivendo uma rotina, parece que nos conformamos e ñ conseguimos enxergar além daquilo, e qdo decidimos mudar, parece que uma mudança tem o poder de gerar mtas outras!!

    11. Denis Henrique disse:

      Muito bacana, da mais vontade ainda de conhecer o Canadá. Eu moro a mais ou menos 100/130 Km de sua cidade Natal, sou de Itajaí. Linda cidade também.

    12. Rodrigo disse:

      Sigo vários blogs e canais do youtube de brasileiros que moram no Canada, pois esse é meu sonho e identifico-me bastante com o seu, por sermos da mesma cidade. É bom ver pessoas do mesmo lugar, ai no Canada e dando-se bem

    13. Diego Beltrame disse:

      Oi Gaby, adoro teu blog!
      Sou colombiano, e justo hoje estou completando 7 anos morando no Brasil. Acho engraçado que muitos dos teus sentimentos sobre Toronto eu compartilho sobre Brasil, sendo o principal: “Amar um país que não é seu, mas que acabou ficando com cara de casa”. Sempre me perguntam se vou voltar para Colômbia algum dia e só digo ” não sei “… Minha esposa é brasileira, temos 2 filhos (3anos e 1 recém nascido), e agora temos o sonho de morar no Canadá! Cidadãos do mundo!!! Queremos qualidade de vida para a nossa família, especialmente para os nossos pequenos….

    14. Paty Martinello disse:

      Adorei o post Gaby!
      Deu muita saudade dos dias que passamos aí com vocês e no meu caso,a vontade de morar fora também… mas isso já é uma outra história!
      Continuem curtindo cada dia por aí!
      Beijo cheio de saudades!

    15. Layla disse:

      Engraçado como a vida vai ser encaixando de nos ajudar a adaptar as novidades. Iremos mudar no final desse mês para Toronto e nem ao menos conheço a cidade (nem o país, na verdade). Meu marido está sendo transferido na empresa q trabalha, a notícia foi muito assustadora no início… Mas, encontrar o seu blog (foi o primeiro que comecei a ler a respeito da futura nova casa) me trouxe paz de espírito. Sei que nossas impressões e experiências serão diferente, mas a clareza com q vc escreve me faz acreditar que tb reconhecerei Toronto como lar. E mais engraçado ainda é que apesar de não conhece lá já tenho muito carinho por você e sua família.
      Que o Thomas torne ainda mais plena a sua vida! :*

    16. Joana disse:

      Adoro o seu blog, parabéns por se expressar tão bem e trazer tantas informações uteis e organizadas sobre toda sua trajetória. Desejo muito sucesso e felicidades e espero um dia te conhecer pessoalmente quando estiver em Toronto. Bjs

    17. Jefferson disse:

      Hey Gabi! Muito legal sua percepção das coisas. Conheci o blog agora, mas já adorei!

    18. Vandrey Pereira disse:

      Esta percepção de que a gente não precisa concorrer com ninguém, nem nos móveis da casa, nem no modelo do carro, é muito relaxante. Qualidade de vida é o que interessa e o futuro dos filhos é prioridade! Compreendo bem esse sentimento Gaby e também busco isso pra minha família. Parabéns pelos 5 anos e pelo Thomas!

    19. Fred Neumann disse:

      Gaby,

      Sempre leio seu blog, gosto muito.
      Uma dúvida que me veio à cabeça e que nunca li sobre: como vocês fazem para pegar vitamina D? É possível aproveitar o Sol mesmo no inverno e cheio de roupa? Creio que não….mas é aí? Quem mora no Canadá acaba tendo que repor vitamina D tomando através de cápsulas?
      Desculpe a pergunta meio off-topic, RS (treinando os pedidos de desculpas :<))

      Abs,

      Fred

    20. Jennifer disse:

      Estou no Canadá fazendo intercâmbio, em Toronto. Apenas 3 meses, mas acho que quero ficar aqui pra sempre 😍

    21. Rosana Leao disse:

      Acabei de descobrir teu blog. Ha quase 10 anos no Canadá, já somos cidadãos canadenses, me identifico com tudo que escreve. Parabéns por colocar tão bem as tuas impressões, também amo este país, nem penso em voltar a morar no Brasil, assim como vc, minha resposta quando me perguntam é “não sei”.
      Bem, queria mesmo te cumprimentar pelo blog e desejar felicidades com a chegada do Thomas. Deus te abençoe sempre.

    22. Ola Gaby…. ha algum tempo leio seu blog e admiro muito como vc e familia administram bem a vida…. moro no Canada, ou melhor em Toronto, ha anos mas nao o conheço tanto qto a ti rs….. Desculpa por tudo é um habito tb pra mim… e tb como obrigada, qdo saio de algum transporte publico, bus, street car, taxi,…. qdo faço pagamento no caixa de uma loja ou no Banco… enfim alguns habitos ficaram mais fortes aqui rs….. Amo de paixão Toronto, e minha familia toda esta aqui… mãe, filha, seu noivo, meu amigo de 4 patas que é meu filho peludo Choc, meu unico irmao e a familia dele… Nao curto o Canada como gostaria de estar curtindo, mas uma coisa que há anos tenho feito é escolher paisagens gostosas de se ver como CNTower, por/nascer do sol e/ou da Lua nos lugares q moro e nao gosto de ter cortinas na casa toda rs….. so em poucas que ha essa necessiadade…. Durmo olhando a Lua e as Estrelas…. e sinto segura dentro e fora de casa…. e isso não tem preço !!!!! Minha filha veio pra ca com 9 anos eu gostaria de ter ficado gravida aqui como vc do Thomas e ter a vivencia desde o nascimento no Canada…. mas felizmente ela ja tem mais anos de Canada do que Brasil e isso é gratificante…. muita Luz e Saude para vc e familia e principalmente para Thomas…. bjuus… um dia a gente se tropeça por ai….. e p nao perder o costume…. desculpe por ter escrito um texto tao grande… Sorry 😉

    23. Symara disse:

      Olá Gaby! Primeiro, parabéns pelo blog e parabéns pelo Thomas! Que ele venha cheio de saúde.

      eu e meu marido decidimos nos mudar do país em direção ao Canadá, especificamente Toronto. Não é um processo fácil, principalmente por já termos 2 pimpolhos lindos. Eu estou terminando meu doutorado e queria dicas para conseguir um pos doc aí. Trabalho com genética do cancer (sou biomédica) e fiquei encantada pela U of T (me achando intima já). o que me aconselhas: bolsa do Brasil ou tentar algo por aí mesmo?

      Agradeço desde já a atenção.

      Abraços.

    24. Daniela Costa disse:

      Gabi, você é excelente!!!
      Seus posts me fazem viajar nas lembranças das férias que passei em Toronto em setembro/outubro do ano passado. Foram 21 dias muito intensos que me fazem querer estar aí o tempo todo.
      O que me trava é a família, amigos e trabalho. Inicialmente é uma decisão tão difícil, né? Mas tudo tem lados positivos e negativos!!!
      Gosto muito da sua visão e do que diz a respeito de Toronto, é apaixonante.
      Espero que fiquem sempre bem e que o Thomas venha com muita saúde para curtir a vida!!
      Beijos, Gabii 😉

    25. Jaqueline de Oliveira Costa disse:

      Oi Gaby, sobre exame de sangue , aqui no Brasil são feitos vários exames no início da gravidez, dentre eles toxoplasmose, HIV, rubéola, etc.. Este exames são realizados aí também?

    26. Willian disse:

      Olá Gaby! Vou fazer intercâmbio em Novembro desse ano para Toronto e estou adorando seu blog, consigo retirar todas as dúvidas com suas postagens. E sobre o Jojoe, morro de vontade de apertar ele a cada foto que vejo. Muitoo Lindo!

    27. Olá Gaby!! Em primeiro lugar gostaríamos de dizer q seu blog além de divertido é fonte de informação e Entretenimento!

      Estamos em Toronto há 3 semanas como Residentes Permanentes e já estamos amando a cidade!!
      Assim q puder, gostaríamos de conhecê-los!!

      Abraços e td de bom!!

      • Olá! Que bom que o blog está sendo útil…. aguarde que iríamos fazer um encontro de blogueiros de Toronto em junho mas choveu muito no dia planejado, e agora estamos pensando em fazer em agosto. 🙂 Abraços

    28. Celso Arrais disse:

      Oi Gaby,

      Muito legal o seu relato. Moro em Ottawa, mas adoro Toronto e Montreal.Como contribuição à seu blog, eu também escreveria um tópico sobre a segurança que nos sentimos aqui nas grandes cidades. Isso também é algo impagável. Viver por exemplo, no caso de Toronto, em uma metropole e poder passear a noite pelas praças, parques, avenidas, bares, cinemas, de ônibus, trem, carro, bicicleta, ou a pé, com a tranquilidade de quem está no campo, sem mêdos, sem sustos, sem assaltos ou qualquer outra forma de violência. Isso me faz muito feliz aqui no Canadá.

    29. Adorei ler sua historia, pois tenho fascínio pelo Canadá, meu sonho é conhecer e talvez morar, cansei do Brasil, dessa violência ,da falta de lei, educação etc…e cada coisa que você falava eu imaginava aqui, tirou umas duvidas em relação ao inferno, adorei viu? fale mais…rs

    30. Clarissa disse:

      Mto legal! Sabe que fiquei um mes em TO e ja pedia desculpas por td. Principalmente na rua e no metro. 🙂

    31. Lorena Barrelli disse:

      Oi Gaby, ler seu blog todos os dias faz parte da minha rotina diária. Não consigo me lembrar, precisamente, quando passei a me interessar tão profundamente pelo Canadá. Mas desde quando isto aconteceu eu só respiro Canadá. É algo que chega a me doer de tanto amor. Cada vez que vejo alguma matéria ou notícia sobre o Canadá meus olhos brilham. Simplesmente não consigo explicar! Estive aí “turistando” em fevereiro de 2014 e desde que voltei para o Brasil o amor por esse país só aumentou (mesmo tendo pegado um inverno com sensações de -30 hahaha). Em maio deste ano voltei para passear novamente e aí bati o martelo: Nasci no país errado… Estar aí pela segunda vez e sentir que todas as minhas expectativas e todo o meu amor por esse país só aumentam a cada dia é algo inexplicável. É tão inexplicável que só de ver uma foto daí meus olhos lacrimejam… meu Deus que amor é esse? kkk Meu marido tem cidadania italiana e podíamos morar em tantos países tranquilamente, sem se preocupar com todo um processo imigratório. Mas não tem jeito, eu não me vejo em nenhum outro lugar do mundo. Ah e por que falar isso tudo hahaha? Porque mesmo sem morar aí eu tenho todos estes sentimentos que você descreveu acima e sinto todas estas sensações. Espero em breve poder estar aí definitivamente, mas enquanto isso não acontece eu só posso lhe dizer: Obrigado, obrigado e obrigado, por compartilhar suas experiências aí e assim me fazer sentir mais próxima de um lugar que eu amo tanto!

    32. Natalia disse:

      Gaby,pergunta que passa pela minha cabeça. Depois de quanto tempo vc tem memoria de que comecou a ter sensacao de lar com sua casa?Ou ate mesmo sabe aquela sensacao de quando vc viaja e lembra da sua casa e sente falta?sera que existe isso e vc acha que é depois de quanto tempo de Canada? E as sensacoes podem ser compradas? Brazil (familia) x Canada (nossa propria familia – marido, cachorro,sonhos,projetos e etc…)?

      • Ola Natalia…. eu sempre gostei de Toronto mas acho que me senti mais “a vontade” depois de uns 2 anos… Como meu marido e meu cachorro estão aqui comigo, eu nunca senti falta do lar (pois o lar sempre esteve comigo)… meus pais sempre nos visitam (mais de 2 vezes por ano) então isso ajuda bastante com a saudade. Beijos

    33. Amanda disse:

      Oi Gaby, também sou de Floripa, e estou há 3 meses em Montreal. Algumas coisas q vc escreveu eu já estou percebendo. Adorei seu post!

    34. Maria Augusta disse:

      Muito legal seu post Gaby! Estou aqui há 3 anos e também percebo muitas mudanças para melhor em mim e no meu estilo de vida. Pra mim o que mudou bastante foi querer passar a maior parte do tempo em espaços abertos e em contato com a natureza. Aqui eu visito muitos parques, jardins e tento aproveitar o máximo os dias de calor. Temos a vantagem de aproveitar as 4 estações, mas aproveito ainda mais o verão depois de um longo e rigoroso inverno.

    35. Ana Fernandes disse:

      Oi Gaby!
      Eu fiz intercâmbio em Vancouver e voltar pro Canadá de vez sempre foi um sonho! No final do mês que vem, piso aí em Toronto como residente! Tô que não me aguento! Meu marido já foi no início de Maio para agilizar as coisas… acabei ficando pois precisava entregar um projeto. Seu blog me ajuda muito a entender a cidade, só conheço as de British Columbia! Muito legal ler esse post e visualizar parte da jornada que vem por aí pra mim! Muita luz e muito sucesso sempre ! <3

    1. 19/04/2017

      […] já tratei sobre este este algumas vezes aqui no blog, como no post mudanças que acontecem depois que você mora 5 anos no Canadá e no Quatro anos de Canadá. Para este tema eu resolvi fazer uma lista de 10 opiniões que eu tinha […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *