10 atrações em Vancouver

Voltei! Na verdade nem estive tanto tempo assim sem escrever no blog (nem 2 semanas), mas para quem me acompanha e sabe da frequência de posts semanais – geralmente 3 – deu para perceber que estive ausente. E um dos motivos da minha ausência foi uma viagem à Vancouver para participar de um Congresso, dar um workshop e participar de algumas reuniões. Foi corrido e como a viagem foi de certa forma a “trabalho” eu não consegui me organizar e escrever por aqui.

IMG_8499

DSC_4950

Hoje resolvi escrever um post com as minhas atrações favoritas em Vancouver, sendo que algumas delas visitei pela primeira vez nesta viagem e outras conheci nas minhas outras passagens pela cidade (vocês irão notar que algumas fotos são antigas e algumas com o maridão, que desta vez não pode me acompanhar). Enfim, espero que curtam a lista e não esqueçam de comentar se vocês acrescentariam alguma outra atração.

1. Stanley Park

O Stanley Park foi eleito pelo Trip Advisor o melhor parque do mundo. E o parque faz jus ao título: são 1001 acres de mata no centro de Vancouver, quase que totalmente cercados por água. O parque possui uma história rica (assim como sua natureza) e foi uma das principais regiões de Vancouver a ser explorada, inicialmente por povos aborígenas e a partir de 1886 como o primeiro parque da cidade. O nome do parque foi dado em homenagem a Lord Stanley, um político britânico que foi governador do Canadá.

DSC_4832

DSC_4854

DSC_4948

DSC_7417

DSC_7426

DSC_7480

Ao contrário de outros grandes parques urbanos, Stanley Park não é a criação arquitetônica, mas sim a evolução da junção de uma floresta e do espaço urbano ao longo de muitos anos. O lugar impressiona e é a principal atração de Vancouver. Se você não tiver tempo para mais nada na cidade, visite apenas o Stanley Park. Há várias maneiras de conhecer o parque, mas a mais comum delas é de bicicleta. Você notará que nas ruas ao redor do parque há vários locais que alugam as magrelas (o que alugamos foi o Spokes Bike Rentals), e na nossa primeira visita à Vancouver eu e o Ju alugamos uma bicicleta dupla e curtimos o parque durante um dia inteiro. Vale lembrar que dá pra conhecer o parque também de trenzinho (o chamado Vancouver Strolley Company). Neste caso, com o ticket (que custa em torno de C$40) você pode subir e descer quantas vezes quiser.

Vale destacar que dentro do parque fica o Vancouver Aquarium, parte do Seawall (um caminho cinematográfico que passa pela costa de Vancouver), o Prospect Point (uma parte mais alta do parque que possui um café com uma vista incrível), totens gigantes (a parte mais famosa do parque), e várias trilas e caminhos lindos.

DSC_0231

DSC_4839

DSC_4896

IMG_2478

photo

2. Kitsilano “Kits” Beach

Foi em Kitsilano que eu e meu marido presenciamos o pôr do sol mais lindo que já vimos até hoje (no verão de 2009, na nossa primeira visita à Vancouver). A região da praia é super descolada e diferente, com bares, várias quadras de esportes (muitas mesmo – e nem preciso dizer que meu marido ficou horas e horas jogando basket com os locais), um calçadão super legal e a mais longa piscina do Canadá, com 137 metros de comprimento (quase 3 vezes mais longa que uma piscina olímpica) e a única piscina de água salgada aquecida de Vancouver.

DSC_0070

DSC_0145

DSC_0237

DSC_0255

3. Grouse mountain

Grouse Mountain é uma montanha de 1231 metros que fica próxima ao centro de Vancouver e aberta o ano todo: no inverno é uma estação de ski com mais de 20 pistas, e no verão um lugar para fazer trilhas, além de ser o refúgio de dois ursos grizzlies. Você pode chegar ao topo da montanha através de uma gôndola chamada Skyride (cerca de C$40) ou através de uma trilha chamada de Grouse Grind hiking trail. Esta trilha é do tipo difícil, tem 2.9 km de extensão e uma subida de mais de 800 metros de altura. Veja mais informações aqui. Muitas pessoas pegam a trilha para subir na montanha e depois descem de gôndola pagando apenas C$10.

DSCN5254

No dia que subimos havia pouca visibilidade e ai ganhamos um ticket para o próximo dia, quando finalmente conseguimos ver um pouco da região, mas mesmo assim pouca visão da cidade do topo. Acho o passeio válido, mas não é uma das minhas atrações preferidas da cidade. Acredito que se você visitar Vancouver no inverno vale muito mais a pena pagar os C$40 para curtir o dia na estação de ski (que parece ser pequena, mas por ficar pertinho do centro deve ser demais para aqueles que adoram os esportes de neve como nós e moram na cidade).

DSC_4644

DSC_4663

DSC_4755

DSC_4798

4. Capilano Suspension Bridge

A ponte suspensa Capilano cruza o rio Capilano no distrito de North Vancouver e possui 140 metros de comprimento e fica a 70 metros de altura. Para visitar a ponte você deve pagar C$35.95 e o lugar é super lotado (800.000 visitantes por ano) e bem turístico. Apesar disso, vale muito a visita! Além da ponta – que mexe muito, meu Deus! – você pode visitar um museu que conta a história da ponte, ver alguns totens e caminhar por um bosque com trilhas suspensas que levam você de uma árvore a outra através de suas copas, alguns dos caminhos podem chegar a 30 metros de altura (ThreeTops Adventure). Para maiores informações clique aqui.

DSC_0017

DSC_0020

DSC_0021

DSC_0035

Vale falar que li em muitos blogs de viagem que pertinho dali há uma opção “grátis” de ponte suspensa: a ponte suspensa do Lynn Canyon Valley. Pelas fotos a ponte parece muito com a do Capilano e o lugar parece ser lindo; portanto, uma ótima opção para quem quer se sentir como o Indiana Jones sem pagar quase C$40 por isso.

5. Gastown

Este bairro de Vancouver foi fundado em 1867, no mesmo ano em que o Canadá se tornou uma Confederação. O navegador John “Gassy” Deighton, construiu o primeiro pub no local e logo nasceu o povoado de Gastown, uma mistura de edificações vitorianas, lojas, pubs e muita história. É em Gastown que você encontra várias lojinhas de presentes, cafeterias, cervejarias (destaque para a Steamworks) e o famoso relógio a vapor na esquina da Cambie e Water Street (que não estava lá quando fomos semana passada pois está passando por reforma). Vale falar que o relógio apita a cada 15 minutos e é uma atração bem popular da cidade. Um passeio por Gastown é parte de qualquer roteiro turístico em Vancouver.

DSC_7561

DSC_7562

DSC_7564

DSC_7568

DSC_7573

Além da Cervejaria Steamworks, uma dica de café e bistrô é o Catch 122. Tomei um brunch enquanto fazia uma reunião e o lugar tem um clima ótimo, tanto para trabalhar, quanto para tomar um café ou almoçar.

DSC_7609

DSC_7617

photo

6. Granville Island + Public Market

Já falei pra vocês aqui no blog como eu adoro mercados-públicos e como eu sempre visito os mercados das cidades por onde passo. No caso de Vancouver esta visita é obrigatória pois o mercado fica simplesmente em uma península – chamada de Granville Island – e é lindo demais. Ali você encontra vários produtos locais, restaurantes, souveniers… mas prepare-se pois tudo é bem caro. Sempre que vamos lá compramos chocolates e comemos crepe doce… fica a dica! Clique aqui

DSC_7665

DSC_4684

DSC_4685

DSC_4688

DSC_4712

DSC_4723

DSCN5184

DSC_4571

Além do mercado público a pequena ilha possui uma fábrica de cerveja, no qual a bebida é produzida de forma artesanal e feita em diversos sabores. Dá para fazer um tour na fábrica e experimentar as cervejas, entre elas uma feita de maple, a árvore símbolo do Canadá.

7. Chinatown

Vancouver é dominada pela cultura asiática (chineses, japoneses, coreanos) e assim que você colocar os pés na cidade irá notar isso. Eu nunca tinha ido à Chinatown de Vancouver e neste último visita à cidade passei por lá. Por lá você encontra um portal, um jardim japonês (o Dr Sun Yat-Sen – que tem a parte gratuita e paga e passeamos pela parte gratuita e foi ótimo – pegamos essa dica no blog da Mikix, senão iríamos acabar pagando), várias lojinhas de lembrancinhas (incluindo umas lojas estilho 1.99 só de coisas japonesas), restaurantes e muitos (muitos) asiáticos. Vale a visita se você nunca foi a nenhuma Chinatown, em nenhuma cidade do mundo. Se já foi e tiver com seu tempo reduzido na cidade, pule.

DSC_7653

DSC_7624

DSC_7626

DSC_7650

IMG_8417

IMG_8420

8. Robson Street

Robson Street é uma rua super famosa e movimentada de Vancouver. Vale a pena caminhar por lá e olhar as lojas, restaurantes e a cultura da cidade. Você encontra na Robson lojas famosas e outras nem tanto, além de muita coisa diferente como lojas de cupcakes, lojas de produtos japoneses, cafés e restaurantes. Destaque para o Nero Belgium Waffle Bar, um lugar que vende waffles de diversos sabores e tipos (vale uma passada, pois este é considerado o melhor waffle da cidade).

DSC_7576

DSC_7579

IMG_8477

IMG_8484

IMG_8489

IMG_8457

DSC_7689

DSC_7694

9.Canada Place

O Canada Place é um dos cartões postais de Vancouver: construído em 1986 para o World’s Fair Expo é de bom gosto, ainda moderno (mesmo depois de quase 20 anos de construção) e em um lugar lindo da cidade. Ali ficam restaurantes, lojinhas, academias, cafés… destaque para o Fly Over Canada, um simulador de vôo que te leva a voar por todo o Canadá. Ali pertinho fica o Vancouver Convention Centre (aonde foi a minha conferência) que é todo de vidro e proporciona vistas incríveis do local.

DSC_7556

DSC_7517

DSC_7521

DSC_7530

DSC_7532

DSC_7540

DSC_7541

DSC_7542

DSC_7547

Eu sugiro a caminhada do Canada Place até o Stanley Park pela Coal Harbour: é lindo e cheio de lugares para bater várias fotos e apreciar o local. Se estiver com fome no meio do caminho pare no The Mill Marine Bistro e peça uma porção de nachos.

IMG_8355

IMG_8357

Não deixe de provar um Japadog, uma rede de cachorro quente que possui 5 barracas espalhadas por Vancouver, incluindo no Canada Place. A barraca foi fundada em 2005 e atrai consumidores do mundo todo que querem provar o cachorro-quente repleto de recheios diferentes (como algas, molho teriyaki, repolho frito e maionese japonesa). O cachorro-quente é bem gostoso (vale experimentar) e os preços variam de C$5.25 à C47.25 + tax.

DSC_7557

10. Yaletown

Yaletown é um bairro do centro de Vancouver delimitada por False Creek, Robson e Homer Streets. Antigamente era uma área industrial dominada por armazéns e pátios ferroviários e por causa da Expo 86 foi transformado em um bairro residencial. Possui marinas, parques e os edifícios residenciais mais altos de Vancouver. O bairro é otimo para passear e uma ótima opção para morar. Pauline, uma amiga que está morando por 1 ano em Vancouver, mora neste bairro e adora! É em Yaletown que fica o BC Place, o estádio de hockey de Vancouver.

IMG_8437

IMG_8429

DSC_7659

Dica Extra: Vancouver Public Library

A terceira maior biblioteca do Canadá fica em Vancouver em um prédio lindo e super fotogênico, localizado na esquina da Robson com Homer Streets (endereço: 350 West Georgia Street). Vale uma visita para conhecer o local e bater algumas fotos da Library Square.

DSC_7582

DSC_7584

DSC_7586

DSC_7592

DSC_7599

Espero que tenham gostado das dicas e se tiverem alguma dica para acrescentar não deixem de comentar neste post. Ah, gostaria de finalizar agradecendo a Raquel e a Ariany pela companhia nesta viagem super especial.

IMG_8320

You may also like...

32 Responses

  1. Janice disse:

    Olá, estou planejando viagem para o Canadá e gostaria de saber qual a melhor maneira de ir de Vancouver para Toronto já que entrarei por uma e sairei pela outra.

  2. Soraia disse:

    Gabi, tudo bem? Adorei o que você escreveu. Estou indo para Vancouver para comemorar meu aniversário!!! Tem mais sobre Vancouver? Sobre o transporte público? Beijo

  3. denise disse:

    Gaby, estarei levando 25 alunos de minha escola de ingles para estudar na UBC em julho de 2017. Suas dicas foram ótimas e lindas fotos também

  4. RAFAELA disse:

    Olá, Gabi!
    Tudo bem???
    Super adorei o seu blog, cheio de informações. Estou indo para Vancouver setembro/2017, vou ficar um mês para intercâmbio. Você conhece a escola ILAC? ela é boa como falam??
    Alguma sugestão??? é um bom período?

    • Olá Rafaela. Infelizmente não sei pois não estudei inglês aqui. Boa sorte! Sobre período acredito ser bom mas como não moro em Vancouver não posso dar uma opinião mais detalhada sobre o assunto!

  5. Susy disse:

    Amei sua página. Vai me ajudar muito para minha viagem em abril de 2017, para um Congresso no Vancouver Convention Centre.
    Você já ouviu falar de um hotel de nome Burrard?! Sugere algum outro local para se ficar?!
    Obrigada!

    • Não conheço não Susy. Nunca morei em Vancouver e todas as vezes que fui fiquei em hotéis da conferência ou casa de amigos então fica difícil indicar hotéis… Sorry!

  6. Carlos disse:

    Excelentes dicasestou! Estou vendo como posso aproveitar as duas proximaas semanas em Vancouver

  7. Luiz Maurício disse:

    Olá, adorei o blog. Queria tirar uma dúvida, vc foi quando no grouse Mountain? Pq quero visitar e ver ursos, mas posso ir só na segunda quinzena de outubro. Obrigado e parabéns.

  8. Elisa T Marques disse:

    Gabi
    Ótimos os comentários do teu blog sobre Vancouver.
    Como estou fazendo roteiro de passeios, fiquei em dúvida se Gastown é’ mesmo bairro que Chinatown?
    É o relógio que sai fumaça fica em qual bairro?
    Parabéns pelo blog!,,,

  9. Renata disse:

    Oi Gaby! Estou adorando seu blog! Pretendo fazer um pequeno intercâmbio em Toronto em novembro e está me ajudando muito. Você tem alguma dica de site para compra de vôos domésticos? Pretendo passar um final de semana em Vancouver… Desde já, muito obrigada!

  10. Tatiana disse:

    Oi, Gaby!
    Tudo bem com você?
    Me dá uma ajudinha aqui, por favor. Você acha que em um dia é possível conhecer a Grouse Mountain e o Capilano Suspensio Bridge? (Considerando que vou fazer tirolesa no Grouse e andar por lá.)
    Tô pensando em começar pela Capilano e passar umas 3 horas lá. De lá, parto pra Grouse Mountain e fico umas 5 ou 6 horas. O que você acha?
    Beijão e muito obrigada!

  11. Como sempre, tudo tão lindo, fotos que falam por si só, né? Mas-porém-contudo-todavia, a melhor foto ainda continua sendo a primeira, com o pacotinho de Skittles!!! <3 hahahahaha Não poderia ser diferente, amei! hahaha É o sabor Dessert, né? Muito delicioso! 🙂
    Beijoca

  12. Jessemaria disse:

    Mais um ótimo post. Meu marido e eu voltamos recentemente de Vancouver onde passamos dez dias. Cidade linda e receptiva. Conhecemos muitas das suas dicas e acrescentaria também o Queen Elizabeth Park que possui maravilhosos jardins e uma vista incrível da cidade. Parabéns pelo blog

  13. Flicka disse:

    Gaaaaabi!!! Que pena que nao pudemos nos encontrar!! Adorei seu post e a dica do waffle!!!! Menina, preciso ir nesse lugar!!!!! PRECISOOOOO!!
    Beijocas e da proxima vez vamos ver se a gente se encontra!

  14. Priscila disse:

    Oi Gabi, parabéns pelo Post. Você escreveu mais detalhes do que eu mesma, residente em Vancouver, sabia. Vou usar seu guia com as minhas próximas visitas 😉
    Um abraço
    Priscila

  15. João Victor Medeiros disse:

    Gaby, excelente texto e fotos. Falando nisso, gostei demais da foto da ponte, não teria como me mandar em qualidade boa para eu usar de wallpaper?

    Obrigado 🙂

  16. Ariany Vieira disse:

    Ficou otima a lista!!
    Lindas as fotos do Capilano (quando eu fui estava lotado).
    Ainda nao consegui conhecer a Grouse Mountain e as praias, mas adorei todo o resto que conheci… a China Town que nao muito hehe
    Muito obrigada pela companhia e por tudo!!! Foi muito bom, aprendizados e otimos momentos que sentirei saudades!
    Beeijo

  17. Glória Barros disse:

    Cheguei há pouco de uma viagem à Toronto e essa semana pensei sobre o que estaria acontecendo a você. Só sigo pelo blog e vc silenciou por um tempo, hoje ví sua nova postagem e agora já sei o que houve. Quero agradecer seu esforço de escrever o blog e dizer que aproveitei seus palpites. Nesta viagem estivemos no Cottage do lago Muskoka e amei o local, aproveitei suas dicas do dollarama, e continuo te seguindo. Abraço.

  18. Paulune disse:

    Eu enrolei tanto que depois desde seu post nem sei o que escrever sobre a cidade, haha.

    • hehehehhehe
      Escreve sobre a diferença de morar aqui e ai Pauline. É uma coisa que eu morro de vontade de saber!
      Please….
      Beijos e até dia 22 (oba!). Mais perto combinamos aonde vamos!

  19. Ana disse:

    7 anos aqui e eu nunca passeei pelo Chinatown, acredita? Já passamos de carro por lá, mas nunca visitei o jardim chinês, e nem sabia que tinha uma área gratuita! Bom saber! 🙂 Também fiquei com vontade de provar esse waffle aí, não conhecia também. De resto, conheço tudo e adorei suas recomendações. São as minhas também.

    A ponte do Lynn Valley é bem menor que a do Capilano, não tem nem comparação. Acho até que o cânion é menos íngreme também. Mas pra quem quiser economizar 40 pilas, vale a pena. 🙂

  20. Karolline Turcato disse:

    Post espetacular Gaby. Como futura moradora de Vancouver suas dicas foram maravilhosas, e só me deixaram mais ansiosa para chegar logo a data da minha viagem. Adoraria ter mais publicações sobre Vancouver com o jeitinho Gaby no Canada, pois na minha opinião o seu blog é o melhor. Beijos sua linda, e um lambeijo para Jojoe. :*

    • Obrigada Karol! Fico feliz que tenhas gostado do blog. Eu não tenho tanto conhecimento sobre Vancouver, então não me arrisco a dar muito palpite assim como faço nos meus posts de Toronto hehehehe 🙂 Beijos

  1. 07/11/2014

    […] Gaby, que mora lá em Toronto, passou uns dias aqui em Vancouver e listou as 10 atrações mais legais da cidade. Aliás, o blog dela é sensacional pra quem procura informações sobre turismo e vida […]

  2. 20/05/2015

    […] Não visitei porque a passagem por aqui foi corrida, mas fica a dica! E, só depois, soube no site da Gaby, que há uma parte que pode ser visitada sem pagar (sem […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *