Curso de pós graduação no exterior: minha experiência [Parte 3]

images (1) Continuando a série de posts sobre cursos de pós-graduação no exterior, muitas pessoas me mandam email perguntando sobre a possibilidade de trabalhar enquanto fazem o curso de pós graduação no Canadá. Outras questionam se vale mais a pena fazer um intercâmbio, aprender a língua e depois voltar com experiência e fluência para estudar. Bom, hoje no blog vou (tentar) dar minha opinião sobre estas duas opções: pós graduação X intercâmbio. Escrevo tentar porque acho muito difícil opinar sobre estes dois assuntos já que minha experiência de intercâmbio foi única: minha irmã morava em Boston (USA) e eu ia visitá-la todo ano e ficava 1 a 4 meses com ela e estudando inglês. Enfim, como disse irei tentar até porque li muito sobre isso quando decidi vir para cá fazer meu PhD.

Vivência cultural no exterior

5771_1118942227520_3986944_n Na minha opinião em ambos os desfechos – se você vem para estudar inglês como intercambista ou cursar uma pós graduação – você irá vivenciar a cultura do local, dependendo do tempo que estará morando no pais visitado. Três meses é, na minha opinião, o mínimo (mínimo mesmo) de tempo que você precisa morar na cidade para começar a entender sua dinâmica. O ideal, não importa se você fique por aqui 1 semana ou 1 ano, é sair na rua, participar de tudo que for convidado, se envolver com seus colegas (de preferência os locais, não os Brasileiros) e buscar eventos locais, comidas locais, histórias locais…

Desenvolvimento pessoal e profissional

Acho muito difícil falar sobre estas duas experiências, pois na minha opinião são completamente diferentes. No intercâmbio você vem para um país aprender a língua, vivenciar a cultura do local, e desenvolver-se pessoalmente. Isso porque o fato de estar fora de seu país de origem acrescenta muita maturidade a uma pessoa (não conheço uma pessoa que não tenha morado fora do Brasil por um tempo e tenha voltado a mesma: você muda, isso é regra!). Já na pós graduação você já deve ser (muito) fluente na língua local, e certamente vai desenvolver-se não só pessoal, mas profissionalmente. Sob o aspecto profissional, as experiências e obstáculos superados fora da zona de conforto criada em seu país de origem são ingredientes que passarão a ser valorizados e aproveitados pelas empresas e até mesmo por você, na hora de enfrentas situações difíceis no seu local de trabalho.

Objetivo da pós-graduação

Um erro comum que vejo é a pessoa escolher um programa de pós achando que irá trabalhar e, portanto, ter de volta boa parte do dinheiro investido. Não é isso que acontece. Você pode até trabalhar – como eu – mas não irá enriquecer. O trabalho é voltado à área de seu estudo e muito mais uma forma de aprendizado do que trabalho em si. O maior enriquecimento certamente será o intelectual, aquele que você levará para a vida toda e, na minha opinião, o mais importante.

img_4268Acho que isso pode ser um pouco cultural, não sei. Quando fazia meu Mestrado no Brasil eu trabalhava e estudava ao mesmo tempo e pra mim isso era normal. No começo do meu PhD eu penei um pouco porque estava costumada a trabalhar muito e estudar muito e só estudar não me parecia certo. Mas com o tempo vi que o estudo num país que não é o seu exige sim que sua dedicação seja full time. Descobri que a educação para os Canadenses é um investimento. Quando os filhos nascem os Canadenses já abrem uma poupança e poupam todo mês pensando na Universidade dos filhos, que não é de graça. Acho que o fato dos cursos Universitários serem pagos fazem com que os alunos se dediquem exclusivamente a eles.

Escolhendo o que fazer

Se você ainda não fala inglês ou está no nível básico (aquele que você entende alguma coisa, mas na hora de se expressar só consegue falar yes or no) eu recomendaria você a vir para somente estudar inglês. Sem dúvida irá valer a pena, principalmente se você considera posteriormente fazer uma faculdade ou mesmo imigrar para o Canadá.

Foco

hello_world_gabynocanada É importante você vir para cá sabendo o que vai fazer. Não acho certo você vir “aberto às possibilidades”. O que estou querendo dizer é que você deve vir matriculado em um curso de inglês ou com o ingresso garantido em uma Universidade. Dificilmente você conseguirá algo aqui no Canadá ilegalmente (por exemplo com visto de turista conseguir trabalhar), aqui as coisas funcionam muito certinho. O ideal é, como disse no Post 1 desta série, ter planejamento.

You may also like...

23 Responses

  1. Marcela disse:

    Oi Gaby!
    Parabéns pelo post!
    Finalizei meu doutorado em Ciências Farmacêuticas aqui no Brasil, atualmente trabalho na indústria farmacêutica e penso em fazer um pós doc aí em Toronto (UofT) no ano que vem (setembro). Este ano, vou passar 1 mês em Toronto estudando inglês para me preparar para o IELTS. Já estou dando uma pesquisada em busca de um orientador e já gostaria de conversar pessoalmente com ele. Gostaria de te perguntar a respeito das bolsas de Pós Doc:
    São muito concorridas?
    Quais os critérios de seleção que foram avaliados na concessão da sua bolsa?
    É necessário pagar fees?
    O valor concedido é suficiente para pagar as despesas de um casal sem filhos (e sem luxos)?
    Se for possível, gostaria de te encontrar pessoalmente em setembro.
    Muito obrigada, e mais uma vez, parabéns pelo Blog!!

    • Olá Marcela. A minha bolsa de post-doc foi do CIHR. Você pode pesquisar na internet e ver os pré-requisitos. Espero que você encontre senão me escreve novamente que te passo o link. Vamos nos falando. Boa sorte!

  2. Marcela disse:

    Ola Gaby! tudo bem? eu acabei de fazer meu mestrado aqui no Brasil e penso me fazer o doutorado ai no Canada, será que vc poderia me contar com mais detalhes de como foi o processo? alem de contactar seu professor e escrever um bom projeto, vc teve que fazer prova para ingressar no curso de pós-graduação?
    Como funciona o esquema do doutorado? é como aqui no Brasil em q vc tem q completar créditos fazendo disciplinas, qualificacao, defesa…sei q este post é antigo, ma espero q vc possa me ajudar!
    Parabens pelo seu blog, descobri ele a pouco tempo, não tive tempo de conhece-la mto bem, mas pelo pouco q li vc passa informacoes to valiosas! obrigada pela sua atenção! um beijo

    • Olá Marcela. Te respondi por facebook mas aqui vai minha resposta para outras pessoas com a mesma dúvida: Sugiro que vc entre em contato com a universidade e departamento que queria estudar e veja o que é necessário. Eu estou me programando para escrever uma série de posts sobre o assunto – estudar no Canadá. Aguarde. Beijos e obrigada pela mensagem

  3. Fernanda Caetano disse:

    Oi Gabi, qual a sua formação acadêmica?
    Vc teve q revalidar diploma?

  4. Cristiane Souza disse:

    Olá Gabi,

    Em primeiro lugar parabéns pelo blog, estou amando. Comecei ler seus primeiros posts e ainda estou no ano de 2011 logo depois que seus amores foram morar contigo. Tem coisas que leio no seu blog e até me arrepiam…você escreve lindamente, passa uma energia super positiva, não consigo parar de ler seu blog

    Contanto um pouco de mim bem rapidamente…. Eu sou química, tenho mestrado, doutorado e posdoc aqui no Brasil, atualmente trabalho como pesquisadora na minha área em um centro de pesquisa muito famoso. Tenho 40 anos, sou casada e temos um filhinho de 3 anos (Samuel). Bom, sempre tive muita vontade de estudar fora, fazer um posdoc, mas devido várias circunstâncias ainda não deu. Atualmente eu e meu marido estamos muito insatisfeitos com nossos trabalhos e vejo por aí, que não somos somente nós, várias pessoas estão nessa situação. Pensando muito no futuro do nosso filho, decidimos tentar imigrar para outro país. Escolhemos o Canadá e por isso, acabei encontrando seu maravilhoso blog. Bom, depois de toda essa estória, queria uma dica sua. Estamos iniciando o processo e estamos ainda bem perdidos, não sabemos se tento um visto de estudante e meu marido de trabalho…enfim, várias questões.. Agora em dezembro de 2015 marcamos uma entrevista com um consultor (one immigration) e temos sérias dúvidas se podemos começar nosso processo por aí. Você tem alguma dica pra nós?, uma vez que é bem carinho esse consultor e ainda penso se são empresas idôneas. Meu marido é da área de TI, além disso pensamos também pela nossa idade e por não termos fluência no inglês. Lendo esse post de agora, em que você comenta sobre a possibilidade de fazer um curso de inglês antes, você recomenda alguma escola? Desculpe esse comment imenso, são muitas perguntas e nem sei por onde começar.
    Espero que você encontre um tempo e possa nos dar algumas dicas nesse momento em que estamos bem perdidos e não temos nenhum conhecido que imigrou legalmente para o Canadá.

    Mais uma vez, parabéns pelo blog, muito sucesso e paz em suas vidas.

    Abs

    Cristiane

    • Olá Cristiane. Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. É difícil dizer qual o melhor processo pois não conheço todos e não trabalho com isso. Recentemente escrevi um post de como imigrar sendo estudante e conheço varias pessoas que estão fazendo isso e parece ser um bom processo. Eu sempre sugiro que as pessoas venham estudar inglês e conhecer o pais para ter certeza que aqui é bom para elas… Não conheço nenhuma escola pois não fiz inglês aqui. Vale vir, estudar inglês, conhecer o ritmo da cidade e fazer networking na universidade. Espero ter ajudado

  5. André disse:

    Gabriela,

    Estou iniciando a preparação para um doutorado no Canadá na área florestal e seus posts foram muito elucidativos…Parabéns pelo blog, que tem um conteúdo útil em meio a tanta desinformação que existe hoje na rede!

  6. Natália disse:

    Olá Gaby!

    Amei seu blog! É muito esclarecedor!
    Tenho interesse em fazer meu PhD no Canadá em estudos da linguagem.
    Qual universidade vc indicaria pra que eu começasse a me informar sobre os procedimentos e conhecê-la melhor?
    Agredeço a atenção
    beijos

    • Ola Natália. Não conheço a área de linguística. Vc já pensou em perguntar para seus professores do mestrado? Ou ainda ver publicações Canadenses na área?
      Obrigada pela visita

  7. Fernanda Souza disse:

    Oi Gaby! Amei este post era exatamente o que eu esta procurando ler. Estou nesse nível de inglês que você mencionou (básico) e tenho o sonho de fazer Pós graduação no Canada e imigrar também.

    Sei que depende muito de cada pessoa, mas na sua opinião, quanto tempo você acha (no minimo) que levaria para uma pessoa sair do nível básico de inglês e chegar no nível “muito bom” para ingressar em um Mestrado no Canada? 6 meses? 1 ano?

    É possível, após o curso de inglês, se for aceito em uma Universidade, estender o visto para continuar no Canada fazendo um Mestrado?

    Parabéns pelo seu trabalho e conquistas! Obrigada por compartilhar 🙂

    • Olá Fernanda! Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. Super difícil sua pergunta hein, eu diria pelo menos 1 ano para se soltar e aprender bem a ponto de fazer um mestrado. Quanto ao visto, se você tiver a carta de aceite da Universidade em tempo da sim para mudar o visto (mas já vi pessoas que tiveram que voltar porque a carta não chegou e acredito que tenha que mudar o visto, não tenho certeza).
      Boas festas!

  8. Stefanny disse:

    Gaby, acompanho sempre seu blog e anoto todas as dicas. Vou fazer uma intercâmbio no Canadá (viajo daqui à 21 dias) e seu blog é muito importante para mim. Queria te parabenizar e dizer que tudo que você escreve tem me ajudado bastante. Essa série de posts, para mim, foi a gota d’agua hahaha Amei demais!

  9. Marília disse:

    Oi Gabriela. Encontrar o seu blog me fez ganhar o dia! Me esclareceu muitas dúvidas. Vejamos se vc pode me ajudar com mais uma… Me formo no fim desse ano (bacharel) e penso em ir à Toronto para fazer um Mestrado. Neste caso, o visto e os direitos são os mesmos? Por exemplo, o de meu marido e filho irem comigo, ele com visto de trabalho. E no caso dos cursos técnicos, vc tem alguma ideia de como funcionam ai?

    • Gabriela disse:

      Ola Marilia! Que bom que curtiu o GNC (não deixe de gostar da pagina do blog no facebook). Para mestrado o processo é o mesmo, eu não sei como funciona para cursos técnicos, mas a Universidade que vc esta pensando em fazer te dará todas as dicas, eles são sempre bem prestativos por aqui! Beijos e boa sorte!

  10. Lismara disse:

    Adorei demais seus relatos, Gaby! Realmente há muito o que considerar quando temos a intenção de estudar fora do país. Eu, por exemplo, tenho MUITA vontade de estudar fora do Brasil (na verdade, tenho vontade de morar fora do Brasil também hehe), só que no momento eu não estou 100% segura em largar tudo aqui no Brasil e ir para outro país. Sou “tecnicamente nova” (21 anos), estou terminando minha faculdade este ano, sou muuitoo apegada com minha família e nunca fiquei tempo fora de casa, ainda mais fora do país. Com isso eu achei melhor optar por um mês de curso de inglês em Toronto, ao invés de um curso de faculdade, pós-graduação, etc., que tem maior duração. Meu inglês já é muito bom, comecei a aprender com 9 anos, mas acredito que é sempre bom entrar em contato com nativos da língua inglesa, tanto para aprimorar o conhecimento quanto para “se soltar” e sentir menos dificuldade na hora de se expressar em outra língua. Como meu inglês é bom, optei por ter curso de Business English, que engloba tanto o inglês geral quanto o de negócios. Acredito que isso pode ser útil para minha carreira, já que estudo e trabalho na área de comércio exterior. O que você acha? 🙂
    Para quem é assim como eu, tem insegurança e medo de não se adaptar fora do país, ainda mais morando sozinha, acho que a melhor opção é fazer um curso de curta duração. Assim podemos sentir como é a vida no país escolhido antes de mudarmos definitivamente para lá.

    • Lismara disse:

      Continuando… Não coube tudo no outro comentário hehehe
      Acabei me empolgando e escrevi demais né?! haha
      Mas enfim Gaby, saiba que eu te admiro DEMAIS! Desde que descobri seu blog, não paro mais de acompanhar seus posts. E só pelos seus posts dá para notar a pessoa maravilhosa que você é. Continue sempre assim, alegre, determinada, inteligente e com força de vontade para sempre alcançar seus objetivos! Beijos!

      • Gabriela disse:

        Obrigada pelo carinho Lismara! Acho que vc fez uma ótima opção. É otimo vir antes para cá, conhecer e ver se é isso mesmo que vc quer antes de largar tudo (eu fiz isso em 2009). Obrigada pelo carinho e vamos nos falando! Beijos

  11. Marcella disse:

    Gaby conta u pouco do seu marido o que ela faz por aí, como foi a batalha por emprego, essas coisas… tb estou indo com um de tira-colo e gostaria de saber a experiência de vocês!

    • Gabriela disse:

      Ola Marcela! Meu marido Trabalha numa empresa de software e foi tranquilo para ele conseguir emprego porque ele tinha varios contatos… Tbem acho que a area (conputacao) possui ótimas opções! Ele demorou 1 mês e pouco para conseguir e esta no mesmo job até agora! 😉 beijos

  12. Adriane disse:

    Concordo plenamente contigo Gaby, precisa ser muito muito bem seguro da língua pra vir fazer um mestrado ou coisas do tipo. Senão é melhor vir estudar inglês como você disse. E o foco, esse também é primordial!
    xo
    Adri

  1. 11/08/2014

    […] destacar que tenho 3 posts aqui, aqui e aqui no blog aonde conto um pouco da minha experiência para ingressas na UofT e dou dicas de como […]

  2. 20/05/2015

    […] e citando alguns pontos importantes que podem ajudar vocês com suas perguntas. Clique aqui, aqui e aqui para ler esta série de […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *