Sobre ter um blog em pleno ano de 2020

Hoje eu vou falar de um assunto incomum aqui: ter um blog. Na verdade, será mais uma reflexão sobre os motivos que me fazem continuar firme e forte escrevendo aqui e a maneira que eu vejo hoje como a informação é compartilhada e como as pessoas querem tudo rápido e fácil. Comecei a pensar sobre isso porque, como vocês sabem, participo de vários projetos com diferentes produtores de conteúdo na internet. Muitos destes projetos envolvem somente blogs e, surpreendentemente, a cada nova idéia fica mais difícil de encontrar blogs de brasileiros que moram no Canadá – ou até de outros assuntos. Isso me deixa questionando: será que os blogs saíram de moda?… será que eles perderam espaço de vez para o YouTube e Instagram?… o que aconteceu com as pessoas e como elas buscam agora as informações que procuram?

Em primeiro lugar eu quero falar sobre o principal motivo que me faz ter o blog, tirando o fato de que é um diário da minha vida (com detalhes que eu nunca conseguiria guardar na memória) e também uma maneira de tocar a vida das pessoas. Este motivo é que eu tenho total controle de como estou apresentando o conteúdo para vocês. Se eu quero colocar vídeo, foto em pé, foto deitada, 1000 fotos ou nenhuma foto, se quero escrever muitas palavras ou poucas… eu posso fazer o que eu quiser. E acho que esta liberdade me deixa mais inspirada ainda para escrever. Não se engane: eu adoro minhas postagens no instagram, mas o texto é restrito e o formato quadrado da foto também. Além disso, não consigo colocar links que podem enriquecer meu texto, entre outras informações relevantes. E também não sei se as pessoas estão recebendo meus posts.

Um outro ponto importante é que eu consigo distribuir o conteúdo de uma maneira mais otimizada, na minha opinião. No YouTube, por exemplo, a pessoa tem que “perder” 10-20 minutos na frente de uma tela para ter a informação e muitas vezes tem que escrever e assistir novamente para não perder os detalhes. Isso sem falar que os vídeos com conteúdo e dicas nem sempre são os mais populares: muitas pessoas querem mesmo é fuxicar a vida do outro e saber o que eles comem, compraram ou se o filho faz birra. Já no Instagram as pessoas seguem 100, 500 ou 1000 pessoas às vezes e nem sempre conseguem encontrar o conteúdo que querem naquele momento. É tanta informação diferente e tantas pessoas diferentes que eu me perco às vezes. Ai vem o blog, que possui uma caixa de busca onde você pode acessar os textos relacionados ao tema que você quer. E quando os textos são acessados, você pode clicar em links que irão te direcionar para mais informação ou o que você realmente procura. Eu sinceramente não vejo melhor maneira de planejar uma viagem, entender como é a vida em um lugar ou procurar a informação que eu quero, mesmo no ano 2020.

Eu entendo ZERO de marketing mas uma coisa me surpreende em todos os contatos profissionais que faço para trabalhos relacionados ao blog: todos querem saber sobre o meu blog. Sim, eles perguntam números de redes sociais, mas ter o blog com tantos posts, postagens frequentes e textos sólidos (mas com um toque pessoal) sempre é o meu diferencial para conseguir parcerias e eu sou muito orgulhosa em relação a isso. Se você ler meus posts – mesmo aqueles mais “chatos” com dados para tirar o passaporte por exemplo, eu tento colocar minha opinião e experiência em tudo, fazendo com que a informação que você encontre aqui seja ÚNICA. Eu prezo muito isso: tentar deixar meu texto de uma maneira que só eu poderia estar escrevendo (assim evito plágio e tenho certeza de manter minha originalidade, que é uma das minhas marcas registradas). No fim, no meio de tanta coisa que eu faço eu consigo manter este espaço aqui atualizado (continuo tendo uma média de 18 posts por mês), colorido (cada post tem uma média de 4 fotos) e vivo (em média temos 40 mil visitantes por mês)… e sou muito orgulhosa disso.

Como qualquer projeto na nossa vida nós temos que estar inspirados e encontrar um objetivo para o que fazemos, que irá nos estimular a continuar. Eu lembro quando vi os números do blog crescerem mês após mês e confesso que até tinha medo com a repercussão que estava causando: “como assim 75 mil pessoas acessaram meu blog e leram este texto tão pessoal?”. Os números de seguidores me assustam até hoje e certamente nunca foram a inspiração que eu precisava. Acho que eu comecei a entender o papel que eu tinha com este espaço online quando comecei a receber mensagens de pessoas que tiveram um momento especial com a família porque foram em um lugar que eu indiquei ou que conseguiram trazer seu animal de estimação porque viram meu post sobre como trouxemos Jojoe. As mensagens de agradecimento me estimularam – e até hoje estimulam – a continuar, mesmo sabendo que muitas pessoas não buscam mais um espaço como esse para se informar. O que me inspira não são os números, mas as pessoas.

Uma coisa é certa: você colhe os frutos que planta. As coisas aqui não aconteceram do dia para noite – e são 10 anos de posts e mais posts, no meio de trabalhos do PhD e cuidado com a família. Eu vejo muitas pessoas começarem projetos incríveis mas não seguirem adiante. Eu fico triste em saber que muitos blogs acabaram ou estão restritos à “1 post de vez em quando”. Fato é que, como tudo na vida, se você tem um objetivo com um projeto você tem que levar a sério e trabalhar muito, cuidando dele com carinho. E ai, depois de anos e anos sem ganhar nada, você vai ser convidada a fazer passeios incríveis, ganhar produtos de marcas que você sempre gostou para testar e, mais importante, ser reconhecida como uma fonte confiável de informação.

A minha dica para todos que buscam informar e influenciar os outros é: faça um blog! Gaste alguns minutos do dia escrevendo as dicas com mais detalhe e tornando esta informação acessível para outras pessoas que não sejam seus seguidores (mas que certamente irão te seguir depois de ler os textos inspiradores e cheios de detalhe que você pretende escrever). Não há nada mais gratificante do que tocar as pessoas através das suas palavras, inspirar através dos seus atos e ajudá-las a ter algum momento especial. Eu sou muito feliz e grata com meu papel com o blog e espero que outros de vocês possam se sentir assim.

A foto em destaque é do Canva Pro, que eu estou utilizando para fazer várias artes aqui no blog e nas redes sociais e amando muito.

4 Resultados

  1. Helena disse:

    Amo teu blog, Gaby! Muito obrigada pelo conteúdo maravilhoso. Confio muito nas suas indicações, pois sei que voce é responsável com as informações que compartilha. Eu adoro vir aqui ler (sinto que é como se uma amiga falasse comigo). E fico muito feliz em ver empresas reconhecendo teu trabalho… tu e tua family merecem muito. Abraço da tua leitora/seguidora.

  2. Maria disse:

    Gaby, eu amo seu blog! E sempre monto roteiros com as visitas baseadas nele. E busco inspiração para os fins de semana tbm. Confesso que é o único blog que ainda acompanho e indico para todo mundo que vem pra cá. Pena que não tem uma versão em inglês. Mesmo assim eu sempre imprimo aquela lista de lugares para visitar e entrego para os colegas estrangeiros que acabaram de chegar na cidade. Que bom que hoje vc colhe os frutos desse trabalho lindo, vc merece!

  3. Bruna disse:

    Muito bom esse texto, Gaby! Trabalho como especialista em Marketing e social media aqui em Toronto (meio corporativo) e mesmo você dizendo que não entende sobre, você faz tudo exatamente muito bem, como se eu fosse fazer algo para as empresas que trabalho: consistência em posts, conteúdo relevante e até técnicas de SEO podemos ver por aqui 😅. Concordo com o texto e acho que os blogs continuam sendo um dos principais canais pra se encontrar a informação de forma detalhada, sem pressa e sem pressão de “passar pro lado” pra ver o próximo. Estamos quase terminando de criar o nosso blog (stallsadventures.com) no meio de 2020. Pra muitos é “tarde”, deveriamos estar criando um canal no Youtube. Pra nós, acreditamos que não tem lugar melhor pra deixar a informação detalhada, guardada. Amo vídeos e fotografia, mas acredito que o poder da palavra escrita ainda é muito relevante em um mundo tão caótico. 🤍

  4. Laura disse:

    Que texto mais maravilhoso! Vida longa aos blogs! Você sempre foi uma grande inspiração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *