Meteora, Grécia

Greece_Post1_gabynocanadaGabynocanada_meteora5

Eu conheci Meteora através de um daqueles emails com mensagens positivas em forma de powerpoint (sim, eu abro todos!): quando vi a imagem daqueles mosteiros no topo do morro eu fiquei deslumbrada (morros + igrejas, minhas duas paixões) e logo fui fuçar para ver aonde eles ficavam. Quando descobri que era na Grécia meu coração bateu mais forte (mais um motivo para conhecer a Grécia, pensei) e também meu queixo caiu; afinal, a gente sempre tem aquela idéia da Grécia azul, das ilhas, do Parthenon e esquece que tem muita coisa diferente para conhecer. Com a tão sonhada viagem marcada para Grécia neste ano eu não podia deixar de visitar Meteora e agradeço desde já ao marido que após viajar 10 horas de avião encarou mais 4 horas no volante para realizar este meu sonho.

Meteora (“meio do céu” ou “suspenso no ar”) fica localizado 350km Nordeste de Atenas (literalmente no meio do “nada”) e é uma região de grandes formações rochosas de quase 600 metros de altura que sofreram erosões pela ação do vento. No topo destas rochas foram construídos 20 mosteiros, dos quais 6 ainda estão em pé e são considerados Patrimônio Mundial para UNESCO. Vale destacar que o nome do local é super correto e quando você está lá se sente sim suspenso no ar (as fotos abaixo não me desmentem).

DSC_2096

Gabynocanada_meteora3

O trajeto de carro foi um pouco confuso. Em primeiro lugar o GPS (com o mapa atualizado da Europa) não conseguia localizar Meteora. Ai pensamos “vai ter várias placas no caminho”…nada! Nada de placas e nada de letras que conhecemos. Só mesmo mais perto de Meteora é que vimos uma ou outra placa, o que nos deixou aliviados que estávamos seguindo na direção correta. Confesso para vocês que o caminho é feio: nada de atrações, nada de lanchonetes no caminho, nada de nada. Se você não gosta de aventura sugiro que pegue uma excursão porque ir de carro é, de certa forma, arriscado. Nós fomos e gostamos, mas foi sim arriscado. A foto abaixo foi aquela batida no momento de alívio, quando avistamos da estrada as montanhas “diferentes” e tivemos certeza que estávamos no lugar certo.

Gabynocanada_meteora

No pé de Meteora ficam duas cidades: Kalambaka e Kastraki. Eu li aqui na internet que Kalambaki era maior, com comércio e mais opções de hotel e que Kastraki era bem menor e mais próxima dos mosteiros. Confesso pra vocês que não consegui identificar quando uma cidade acabava e a outra começava e para mim as duas são muito, muito pequenas. Ficamos em Kalambaki num hotel que peguei pelo booking.com. A maioria dos hotéis de lá são familiares e não espere nenhum luxo. Nós ficamos no Epavlis Suites Hotel, uma pousada de 6 quartos cujos donos moram na casa do lado. Fomos super bem recebidos pela dona da pousada que nos deixou escolher qual quarto queríamos (éramos os únicos hóspedes). A noite eles trouxeram vinho e pudim para nós (ambos caseiros) e no café da manhã ela preparou vários quitutes gregos e nos contou que aquela pousada sempre foi o sonho do marido.

Gabynocanada_meteora_hotel

A data de fundação de Meteora é desconhecida, mas acredita-se que eremitas se estabeleceram nas cavernas no século XI. No século XII os monges estavam buscando um lugar de paz e de refúgio em função da ocupação otomana e Meteora não poderia ser um lugar melhor. Foram construídos mais de 20 mosteiros, mas hoje em dia apenas existem 6: Megalos Meteoro, Varlaam, St Barbara, St Nicholas, St Stephen e Santíssima Trindade. O acesso aos mosteiros era feito por guindastes e apenas em 1920 foram construídas escadas de acesso. Dos seis mosteiros, cinco são masculinos e um é feminino.

DSC_1920

Gabynocanada_meteora2

Gabynocanada_meteora6

Gabynocanada_meteora7

Meteora_gabynocanada9

DSC_2179

Hoje há uma estrada que te leva para todos os mosteiros e entre as rochas. De Kalambaki você não consegue ver muito os mosteiros; porém, a medida que você vai dirigindo por esta estrada vai avistando os mosteiros. E o primeiro mosteiro que eu vi me fez ficar com os olhos cheios de lágrima (foi um momento muito especial). A visita aos mosteiros é permitida, alguns fecham para o almoço e cada um tem um dia da semana sem visitação. Você tem que pagar para entrar nos mosteiros e o preço varia entre €2 e €3. Quanto ao código rígido dos trajes, eu achei bem tranquilo: eles tem lenços e saias para emprestar para as mulheres, e apesar de tem lido que os homens só poderiam entrar de manga longa e calça comprida meu marido entrou de bermuda e camiseta (perguntamos pro monge e ele disse que estava ok).

Desktop1

Visitamos 2 mosteiros – Megalo Meteoro e St Nicholas. O primeiro é o maior e possui um museu contando a história do local, bem como traz armas e fotos de quando os monges lutaram nas guerras. O St Nicholas destaca-se pelas pinturas na capela principal, de um renomado artista grego chamado Theophanis Bathas-Strelitzas. Cada museu tem sua história e seu charme, mas para nós visitar dois estava de bom tamanho.

Dica da Gaby: não deixe de assistir o pôr do sol ou o nascer do sol no topo de Meteora. No caso do nascer do sol, acorde (bem) cedo e suba as montanhas para ver os mosteiros ficarem vermelhos… Um momento que certamente marcará você.

Sunset_Meteora_gabynocanada

Gabynocanada_meteora8

Dica do Ju: na “praça” de Kalambaki fica o restaurante Meteora (sim, nome super criativo), aonde jantamos na noite que estivemos por lá. Eu não gosto de pegar restaurantes que estão em pontos principais para não cair em “pega-turista”, mas este foi indicação da dona do hotel e a comida estava maravilhosa, com preço bom e cerveja gelada. Além disso, uma vista linda para as montanhas.

Meteora+gabynocanada8

Quer saber mais dicas sobre Meteora, visite o site www.visitmeteora.travel.



16
Comentários

10 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Jaqueline

Olá Gabi!

Parabéns pelo blog! E que lugar incrível!
Meu noivo e eu escolhemos a Grécia para nossa lua de mel. E graças aos seus relatos, vamos incluir Meteora no roteiro.
Queria uma opinião: vamos chegar em Atenas (vindo de Mykonos) por volta das 15h. Você acha muito ruim já pegarmos o carro e partirmos para Meteora, ficando lá 2 noites? Ou é mais indicado deixar para ir no dia seguinte bem cedinho (e ficar apenas uma noite)?
Fiquei preocupada com a estrada entre Atenas e Meteora. Mas não queremos excursão, preferimos ir por conta própria.

Beijos!

Liana

Oi Gabi!! Relendo estes posts pra planejar a próxima viagem!!! :)
Uma duvida, vcs ficaram uma noite la só? Foi suficiente???

Bjss

Lindo, lindo, lindo!!! De fato, apaixonante.
Detalhe para tua camiseta de Jojoe, não pude deixar de reparar. Que coisa fofa!
Beijoca

#Deslumbrada :-)

[…] ← Meteora, Grécia […]