A trajetória da amamentação do Thomas

IMG_3508

Batizado-Thomas-210

Meu parto e pós-parto foram bem complicados e eu até falei um pouco sobre isso no post de 1 mês do Thomas. Em resumo, depois de tentar parto natural, dilatar totalmente e fazer o push por 2h o Thomas nasceu de uma cesárea de emergência bem complicada (que durou mais do que os médicos previam e me fez perder muito sangue). Resultado de tudo isso foi que tive uma infecção no pós-parto e me submeti à 2 novas cirurgias. Confesso que não quis – e não gosto de – entrar em detalhes sobre o que aconteceu pois eu lutei tanto para ter este filho que qualquer complicação que tive parece tão pequena diante da felicidade que era tê-lo saudável nos meus braços. Porém obviamente que estas complicações influenciaram uma das partes mais lindas e importantes da maternidade: a amamentação. Eu não consegui amamentar totalmente o Thomas de primeira e, além das complicações que tive, ele era muito grande e necessitava de muito leite – o que eu não tinha -, então tive que complementar com fórmula desde o dia 1. A primeira “comida” do Thomas não veio de mim – e sim de uma mamadeira – e quando penso nisso meu coração ainda sofre…

Porém, eu não desisti. Sempre tive o sonho de amamentar meu filho e fui atrás de ajuda profissional (até escrevi um post aqui no blog sobre tudo que fiz e todos os profissionais que visitei aqui em Toronto para buscar auxílio para amamentar). Fui notando que com o tempo o Thomas ia ficando mais no meu peito e bebendo menos fórmula, e com 2 meses e meio eu abandonei a mamadeira e ele começou a mamar exclusivamente meu leite, o que foi uma vitória para mim além de ser a concretização de um sonho: eu sempre sonhei em amamentar exclusivamente meu filho, como disse anteriormente.

Thomas foi crescendo saudável e rápido: com 4 meses já tinha 8.8kg e 71 cm e usava roupas de criança de 12 meses e com 10 meses já tinha (pasmem) 12 kg e quase 82cm (ele já tem 11 meses mas não o pesei ainda com esta idade). É um bebezão (e isso sempre incluiu muita fome e também a necessidade de muito leite). Quando Thomas completou 7 meses eu comecei a notar que meu bebezão não estava dormindo direito e também comecei a notar meus seios mais doloridos que o normal: o Thomas estava sugando forte e comecei a sentir dores. Não dei bola, achando que era apenas uma fase. Uma noite ele não dormia de jeito alguma, e eu resolvi dar uma mamadeira para ele. Ele mamou 120ml seguidos e a cada ml meu coração ia se partindo em pedaços. E não porque ele estava mamando fórmula, não era isso: eu me sentia triste porque me achei muito egoísta, de não ter notado que meu bebê estava com fome e achando que somente o meu leite era suficiente. Ele mamou tudo e não pensem que dormiu bem: ele continuou dormindo mal naquela noite. Nos dias que passaram eu já deixava a mamadeira perto e sempre que notava que meu leite estava saindo pouco ou não sentia meus seios cheios eu oferecia mamadeira para o Thomas, e ele pegava tranquilamente.

Perto do Thomas completar 7 meses eu tive mastite – uma infecção nas mamas que gera calafrios, febre acima de 38.5C e cansaço generalizado. A mastite precisa ser tratada rápida para não dar complicações e o médico me prescreveu um antibiótico forte por 10 dias e pediu que eu não amamentasse o Thomas neste período. Nos primeiros dias Thomas procurava meu peito e eu driblava e dava a mamadeira… e depois de 10 dias mamando fórmula ele simplesmente não quis mais mamar no peito, ou melhor, ele não quis mais o leite materno. Eu tirava o leite com uma bombinha e dava para ele na mamadeira e mesmo assim ele não queria. Só queria saber de fórmula. Foi bem duro para mim, pois ainda tinha os peitos cheios de leite e tinha que tirar o leito todos os dias… acho que fiquei 1 mês assim, até que meu leite diminuiu. Hoje Thomas adora sua mamadeira e ainda mais sua comida (irei escrever um post sobre a alimentação dele, aguardem). No fim o processo dele parar de mamar no peito foi tranquilo – já que foi ele que não quis mais – e no fim eu estou feliz de conseguir amamentar exclusivamente por 4 meses e de ter um bebê tão grande e saudável mesmo depois de todas as reviravoltas que tivemos.

Sempre ouvia dizer que as mães são cobradas por todos e de todas as maneiras – e esta é a mais pura verdade: se elas colocam muitas roupas no bebê elas sufocam o coitadinho, se colocam poucas roupas ele vai gripar; se os bebês vão para a creche cedo são abandonados pelas mamães, se vão mais tarde deveriam ter ido antes para se socializar mais; se a mãe amamenta exclusivamente no peito pode não dar os nutrientes necessários para o bebê, e se ele toma fórmula a mãe deveria ter tentado mais… é tanto “se” e tanta cobrança que fica difícil para a mulher relaxar e não pensar que poderia estar fazendo melhor. Eu confesso para vocês que queria estar dando mama ainda para o Thomas – sei o quanto isso é importante para o bebê até 12 meses – mas ao mesmo tempo eu estou muito tranquila e feliz por ter conseguido prover todo o alimento que o Thomas precisava por um tempo. E foi tão bom…

Bom, esta foi a nossa trajetória de amamentação. E vocês? Se quiserem compartilhem suas histórias nos comentários pois vou adorar ler e conhecer mais vocês. Até o próximo post.

Sobre as fotos que ilustram este post: a primeira foto foi ainda na maternidade, Thomas sujo de leite materno depois de mamar no meu peito (acho que uma das primeiras vezes) e a segunda foto foi no batizado do Thomas em maio/2015, mamando feliz sua mamadeira ainda na igreja. A segunda foto é da fotógrafa Marcela Boechat



  • 18 Responses

    1. Cibelle disse:

      Que lindo Gaby…quem vê as fotos do seu baby, lindo e fofo, não imagina a luta por tras de tudo. Só quem é mãe sabe o que se passa em cada fase dos filhos. Apesar das muitas críticas, ninguém conhece e sabe o que é melhor para nossos bebês do que nós mesmas. Que Deus continue abençoando a vida de vocês!!

    2. Fabiana disse:

      Gaby, só você sabe o quanto foi difícil e o que passou. Por isso orgulhe-se das suas vitorias, Parabéns!

      Meu Matteo também é de outubro e acompanhei a sua história enquanto vivia a minha.

      Tcambém sempre completei com formula, consultei especialistas e por medo de que ele recusasse o peito dei formula por quase 5 meses através da sonda, até que cansei e ele foi para a mamadeira. Depois da introdução alimentar achei que o interesse dele pelo peito diminuiu e foi diminuindo até que aos 9 meses ele parou. Um dia não quis mais, deixei e nunca mais procurou o peito. Fiquei chateada no começo, meu peito endureceu e tive que massagear muito para não dar complicaçòes. As vezes sinto saudade, mas já abracei as vantagens da mamadeira. As lições aprendidas serão praticadas no próximo filho e agora é a contagem regressiva para comemorar 1 ano! Que simplesmente voou!

      Bjo

      • Ah que legal… de que dia ele é Fabiana?
        Eu usei sonda no começo e sei bem como é cansativo e estressante. Sinta-se vitoriosa e feliz por ter dado o seu máximo!
        E parabéns pelo quase 1 ano do seu Matteo.
        Beijos e obrigada pelo recado

    3. Fernanda Soares disse:

      É tão bom,especialmente quando estamos longe da família, dos amigos e de td que temos como referência; ler seus relatos e perceber que histórias como a sua acontecem e que desafios são vencidos. Inspirador! Também tive um pós parto complicado por aqui e por isso não tive também a chance de amamentar. Mas no meu caso, não consegui mesmo… Triste, mas sem “nóia”! Todos os dias sinto a pressão que mulheres sofrem quando se tornam mães. Se não dos outros, até nossa mesmo. Lidar com a culpa é saber aceitar são exercícios diários, vc não acha? Seu Thomas é lindo! Deus abençoe vocês! Minhas meninas acabaram de completar 5 meses, fórmula, amor e agora papinhas são os combustíveis por aqui hahahaha!

      • Que bom Fernanda, que bom que você está feliz e tranquila com tudo que aconteceu. Eu sou grata por tudo que passei e sei que Deus não teria feito isso se eu não pudesse aguentar. Cinco meses é uma fase linda! Aproveite! São gêmeas? Que lindo! Parabéns!
        Obrigada pelo recado. Beijos

    4. Rita Cardoso disse:

      Olá Gaby.
      Gostei muito de ler o seu post. Aliás adoro ler todos os seus posts, muito mais os que falam do Thomas pois vou tirando dicas para mim.
      Antes de vir para o Canadá eu e o meu marido encontrámos o seu blog e desde então temos vindo a acompanhar a sua história. No dia que descobri que estáva grávida fui a correr comprar mais um teste de gravidez (depois de 11 meses a tentar não acreditei logo no primeiro teste). Então ia pela bus e voce tinha acabdo de publicar um post sobre o enxoval do Thomas. Achei que era um sinal de que o teste tinha dado positivo 😉
      Felizmente com o Sebastian correu tudo bem, tem 6 meses e meio, 8,5 kilos e é super saudável. Até aos 6 meses a alimentação dele foi exclusivamente a amentação e é mesmo bom poder dar-lhe o melhor de nós.
      Espero que continuar a amamentá-lo.
      Muitos parabéns por toda a luta que tem feito pelo Thomas. Não existe maior gratidão do que vermos os nossos bebés a crescerem saudáveis e felizes.
      Tudo de bom para vocês***

    5. Anna disse:

      Você é uma mãe maravilhosa. Tenho muito orgulho em ser sua mãe. Estive contigo antes e após nascimento de Thomas. Momentos de aflição e muitas alegrias. Como mãe e avó fiquei muito feliz mas também sofri muito . Fiz o possível e o impossível para ajudar dentro de minha experiência e com muito amor . Só você sabe oque passou ou passamos. Tudo deu certo. Mães dão conselhos nunca criticam e espero que durante nossa vivência tenha recebido assim e não como palpites. Te amo e sempre poderás contar comigo e meu eterno smor e dedicação.❤️❤️

      • Obrigada Mãe. Eu sinto que parte de eu ter conseguido amamentar o Thomas foi porque vc estava aqui me apoiando e me ajudando nos momentos mais delicados. Sua ajuda foi fundamental. Beijos enormes e nos vemos em 2 semanas!

    6. Dani Vidal disse:

      A grande verdade é que não existe verdade absoluta quando falamos de msternidsde, certo ou errado. O certo é o que funciona para a mamãe e o bebê. Mães precisam de apoio e não de julgamentos né?
      Parabéns Gaby por ser a melhor mamãe que o Thomas poderia ter 😀
      Um grande beijo

    7. Paula Mello disse:

      Gaby,

      Obrigada por compartilhar esses momentos com a gente. Seu blog ja tem me acompanhado desde que conheci Toronto e já me deu ótimas dicas sobre a cidade e me ajudou a realizar um grande projeto, o de imigrar.
      Agora, por seu intermédio, estou descobrindo mais sobre este outro grande projeto, de ser mãe.
      Obrigada por dividir. 🙂

    8. Samira Tosas disse:

      Gaby seu filho é lindo e tenho certeza que apesar de todas as cobranças você fez o que era certo. Seu bebê é lindo, saudável e grandão, prova que você fez tudo que estava ao seu alcance. “Acompanho” a história do Thomas e me emocionei com o seu post sobre o dia que você fez a inseminação. Você lutou pelo seu sonho! Um beijo e Thomas continue crescendo lindo e saudável! 😉

    9. Zaíra disse:

      Parabéns, Gaby! Tenho certeza que você fez o melhor para o Thomas! Ele está lindo!
      Minha experiência com a amamentação também está sendo cheia de percalços. Muitas dores no início,mastites, abcesso… mas estou conseguindo!Meu bebê fará 6 meses no próximo dia 5 de amamentação exclusiva . 😃
      Obrigada por compartilhar seu relato da vida real!😉

      • Que ótimo Zaíra, parabéns! Não é fácil né? Mas mães tem uma força enorme que faz com que a gente supere dores e cansaço para fazer o melhor para nossos bebês. É incrível! Obrigada pela mensagem e pela visita ao blog

    1. 26/09/2016

      […] muito), potes de cereal e potes de fórmula (já que Thomas não mama mais no peito conforme contei aqui para vocês). Além disso eu trouxe também potinhos para congelar a comida, escova para limpar a […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *