Como Toronto surgiu na minha vida

Hoje é o primeiro dia que eu e mais 6 blogueiras que moram em Toronto e arredores iremos abordar um único tema sobre a vida na cidade – este é o projeto #vidaemTO. O primeiro tema não traz necessariamente nossa opinião sobre algum aspecto da cidade, mas é uma ótima maneira de vocês nos conhecerem e entenderem o porquê do nosso ponto de vista quando discutirmos outros temas nos próximos meses. Em julho iremos falar sobre como Toronto surgiu nas nossas vidas.

canada2-291

Eu visitei Toronto pela primeira vez em 2007, quando estive no Canadá durante a minha lua de mel. Viemos para cá no inverno e ficamos na cidade 5 dias. Eu confesso para vocês que eu não gostei de Toronto em um primeiro momento e não, não tem nada a ver com o frio. Acho que eu não explorei a cidade da maneira correta, acabei indo somente nas atrações mais turísticas – Museu ROM, CN Tower, Dundas Square, Chinatown, Eaton Centre – e não conheci lugares que hoje são meus favoritos, como a Lakeshore, o High Park, a Universidade de Toronto ou as Ilhas. Vale comentar que quando estivemos na cidade nesta primeira vez não passava pela nossa cabeça que iríamos morar aqui.

IMG_1408

Em 2009 eu fazia mestrado no Brasil e procurava um local fora do país para fazer parte da minha pesquisa. Este local poderia ser qualquer país desenvolvido que tivesse o serviço de saúde que estava estudando e que me aceitasse como estudante e pesquisadora. Mandei email para vários centros de saúde e recebi resposta prontamente daqui de Toronto. O meu chefe atual – que foi quem me respondeu na época – ficou muito interessado na minha pesquisa e sempre me ajudou para que minha vinda para cá se tornasse possível. Sabe quando tudo dá certo e você sente que é para ser? Poisé, foi o que aconteceu desde o começo. Depois de quase 6 meses organizando tudo – e estudando muito também – eu vim para Toronto pela segunda vez em junho de 2009 e fiquei por aqui 3 meses. Desta vez eu explorei a cidade da maneira correta e me apaixonei perdidamente por ela.

IMG_4170

Em agosto de 2009 voltei para o Brasil mas meu coração ficou aqui. Depois que defendi minha dissertação de mestrado eu resolvi aplicar para fazer meu PhD na Universidade de Toronto e fui aceita para iniciar meus estudos em setembro de 2010. O primeiro post do blog é muito especial e eu abro meu coração e falo sobre o que esperava desta mudança e da minha nova vida no Canadá. Hoje meu coração se enche de alegria quando leio este texto e vejo como Toronto me transformou e como hoje eu posso chamar esta cidade de minha.

Vale falar que quando viemos para cá em 2010 tínhamos a intenção de voltar para o Brasil. Porém, depois de morar aqui em Toronto eu conheci novos lugares, experimentei diferentes sensações, conheci pessoas diferentes, apaixonei-me por coisas que nem imagina que existiam, visitei lugares incríveis, aprendi sobre uma nova cultura e ficou muito difícil voltar, porque eu mudei. Toronto surgiu na minha vida e me fez mudar. E hoje eu AMO morar aqui e sou apaixonada pela cidade.

Agora que vocês já sabem como Toronto surgiu na minha vida não deixem de visitar os outros 6 blogs participantes do projeto e ler como Toronto surgiu na vida das outras meninas.

2016-06-29

Carina Iani | Blog Outside Brazil
Caroline Xavier | Blog Minha Neve e Cia
Isabela Santos | Blog Delineado Gatinho
Livi Souza | Blog Baianos no Pólo Norte
Mariana Cimini | Blog Virei Canadense
Mirella Matthiesen | Blog Mikix

You may also like...

18 Responses

  1. KAROLINNE disse:

    Gaby, tudo bem? Você também já morou em Vancouver? Acha melhor Toronto?
    Pergunto porque eu e o meu marido queremos passar um mês no Canadá para estudar inglês (não temos disponibilidade para mais tempo por causa do trabalho) e estamos em duvida qual cidade escolher. Toronto ou Vancouver.Que dúvida. Fala sua opnião. Bjo

  2. Dany disse:

    Oi, Gaby!
    Estou fazendo mestrado no Brasil e pretendo fazer o PhD na Universidade de Toronto. Visitei a cidade ano passado e me apaixonei perdidamente! Eu queria ver um post seu de como foi que você conseguiu um orientador, como foi esse primeiro e-mail que você mandou, como achou um orientador é o processo pra conseguir uma bolsa de estudo. Eu já vi um post seu falando que antes de conseguir o doutorado, você passou um tempo aí conhecendo o professor e laboratório, mas queria algo com mais detalhes. Eu sou bióloga e trabalho com tratamento de câncer usando nanotecnologia, achei muito difícil encontrar essa minha área no Canadá, único que achei foi na Universidade de Toronto, mas queria ter mais opções. Como você procurou possíveis orientadores?

    Ps: amo seu blog, com suas histórias tenho mais vontade ainda de seguir com esse meu sonho de morar aí! Mesmo sem te conhecer, você acabou sendo uma fonte de inspiração e de esperança de que é possível tornar meu sonho realidade! Te desejo tudo de melhor!

    • Olá Dany. Em resumo quando vim para cá no meu mestrado eu conheci muita gente e meu orientador. Acho que eu aproveitei mesmo a oportunidade sabe, quando fiquei 3 meses passeei muito pouco e trabalhei bastante. Acho que isso fez a diferença. Na hora que optei por fazer o phd eles já conheciam meu trabalho e não tive problema. Espero ter ajudado.

  3. Jaime disse:

    Olaaa…vi aqui sobre a cidadezinha St Jacobs, vou para NY em novembro na lua de mel e queria dar um pulo em Toronto por amar esse lugar, pois morei 6 meses em 2010. E queria aproveitar pra conhecer alguma cidadezinha perto? Alguma bem charmosa e legal…vc indica St jacobs? É longe e dar pra ir e voltar de carro? Obrigado

  4. Letícia Costa disse:

    Olá Gaby! Estou programando um intercâmbio para Toronto o ano que vem, mas o único mês disponível para mim é em Janeiro. Dá para aproveitar a cidade no Inverno? Andar pelas ruas, visitar os lugares? Sou estudante de arquitetura e tenho muita vontade de conhecer todos os edifícios monumentais de Toronto… Obrigada e parabéns pelo blog!

    • Oi Letícia!
      Dá sim, será um outro tipo de viagem, diferente de tudo que vc já viveu. É frio sim, mas é diferente e único. Eu, por exemplo, prefiro Toronto em janeiro do que em abril – quando é frio e não neva. E venha preparada pro frio hein?

  5. Jaque disse:

    AAAAAAAMMMMEEEEIIIIII este projeto!

  6. Ariadna disse:

    Olá Gaby muito obrigada por tudo que explica
    Eu não sou brasileira mais moro no Brasil por enquanto.
    Eu queria perguntar si é possível trabalhar em kitchner e morar no Toronto. A gente tem possibilidade de um emprego no kitchner mais gosta muito do Toronto não queremos morar no kitchner
    Obrigada por seu tempo e trabalho maravilhoso 😘😘

    • Olá Ariadna. Possível é, mas acaba sendo bem cansativo. Eu sei porque meu marido faz mais ou menos isso e tem que ter muita paciência com o trânsito. Outra coisa é o fato de que morar em Toronto é bem mais caro do que em Kitchner – dá para ter uma casa bem legal em Kitchner e com o mesmo preço você compra ou aluga algo pequeno e mais afastado do centro. Mas enfim, da sim.

  7. Bem legal a sua história Gaby. Toronto realmente muda muito a gente, hoje fica difícil pensar em morar em outro lugar.

  8. Carol disse:

    Legal saber da sua história tb Gaby! Bjs

  9. Livi disse:

    Muito legal sua história Gaby.
    Morar em outro país muda mesmo completamente a nossa maneira de ver o mundo, é muito difícil voltar. Desejo que continue dando tudo certo para vocês. Beijos

  10. Mariana Day disse:

    Boa sorte nesse novo projeto Gaby! Adorei o primeiro post e é sempre emocionante saber como as pessoas acabaram parando aqui no Canadá. Beijão!

  1. 15/07/2016

    […] Gabriela Ghisi | Gaby no Canada […]

  2. 16/07/2016

    […] outras seis blogueiras daqui de Toronto. Conheça os outros posts: Outside Brazil Minha neve e cia Gaby no Canadá Baianos no pólo norte Virei canadense […]

  3. 15/08/2016

    […] Gabriela Ghisi | Gaby no Canada […]

  4. 15/09/2016

    […] Gabriela Ghisi | Gaby no Canada […]

  5. 28/11/2016

    […] Ghisi: gabynocanada.comMirella […]

  6. 24/04/2017

    […] super popular por aqui: estudo no Canadá. Quem conhece minha história aqui em Toronto sabe que eu vim para cá para estudar – fazer meu PhD na Universidade de Toronto – e só depois de 4 anos é que […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *