O.Noir: jantando na escuridão total

IMG_7897

Jantar no escuro é, acreditem, um conceito popular e há vários restaurantes deste tipo espalhados pelo mundo, como o Dans le Noir em Paris, Londres, Barcelona e Nova York, e o Opaque em Los Angeles, San Francisco, San Diego, Nova York e Dallas. No Canadá, você pode jantar na escuridão no O.Noir, tanto em Montreal quanto aqui em Toronto.

Quando eu descobri que havia um restaurante aqui em Toronto aonde os clientes comem em um quarto escuro como breu e são servidos por uma equipe de garçons cegos ou com problemas visuais eu não pensei duas vezes: tinha que visitar o tal lugar. Mas ai várias perguntas vieram na minha cabeça do tipo: “como eu vou conseguir comer sem ver nada?”, “será que o restaurante é realmente escuro?”, “como eu vou me dirigir até a mesa?”, “como eu vou escolher o que comer?”, “como meu paladar vai se comportar quando eu estiver me alimentando na escuridão total?”… e essas perguntas acabaram fazendo a minha visitar ao O.Noir protelar-se até este sábado, quando (finalmente) visitei o restaurante com duas amigas.

O restaurante O.Noir fica bem no centro de Toronto, pertinho da estação de metro Bloor-Yonge, na intersecção da Church Street e Charles Street. A entrada do local é estranha e você pode perdê-la se não estiver prestando atenção: um toldo preto e um lance enorme de escadas que te leva “para baixo”, ou seja, você literalmente come embaixo da terra – o que na verdade não deixa de ser óbvio, já que você está comendo no escuro e não tem porque ter janelas (certo?).

DSC_7165

A faixada do O.Noir não é nada bonita (como você pode ver na foto acima), mas a recepção é bem aconchegante, lembrando sets de filmes do tipo Noir (de onde o nome do restaurante é inspirado). Quando você chega ali deve pedir pela sua reserva (para jantar no O.Noir você tem que fazer reserva) e é convidado a sentar e ver o menu. Você faz o pedido da sua comida nesta sala, que tem luz. Vale falar que há dois menus: entrada + prato principal + sobremesa (C$39 + taxa + 15% de gorjeta) ou entrada + prato principal (C$32 + taxa + 15% de gorjeta). A gorjeta já é colocada na sua conta, mesmo que você queira dar menos. O cardápio é variado (carnes, massas, frango, camarão…não há nenhum peixe porque alguns tipos de peixe brilham no escuro) e você pode ver as opções clicando aqui. Vale falar que você pode escolher seu prato ou pedir a opção “prato surpresa”, no qual obviamente você não saberá o que virá.

DSC_7170

DSC_7171

DSC_7175

DSC_7186

Quando você decidir o que vai comer você é encaminhado para uma das entradas dos quartos escuros, aonde um garçom cego ou com problema visual irá te receber. Celulares não são permitidos. Você deve entrar em fila indiana e a todo momento é instruído à andar, parar, tocar nos objetos, etc. Quando você entra a escuridão é total, e demora um pouco para você se acostumar. Há música – bem agradável e parece ser mais alta do que nos restaurantes normais – isso me chamou muito a atenção. Quando você senta recebe as instruções de colocar sua bolsa nos seus pés e ai você é servido com água (copo sempre à esquerda do prato), pães + manteiga, entrada, prato principal e sobremesa. Achei bem tranquilo comer no escuro (uma experiência realmente única) e realmente os sentidos ficam mais aguçados… no meu caso mais a audição.

Toda vez que um prato vem a garçonete te avisa aonde o prato estará (por exemplo, na sua esquerda) e é você que pega dela e o coloca na mesa. Achei bem complicado comer com garfo e faca e várias vezes usei a mão. Pedi de entrada lula (e achei complicado comer pois ela não veio cortada, mas o gosto de grelhado na churrasqueira estava maravilhoso), prato principal fillet mignon com batatas e vegetais (delicioso e enorme) e sobremesa surpresa (veio vários mini cheesecakes, deliciosos!). Devíamos avisar a garçonete sempre que queríamos o próximo prato, ou que estávamos satisfeitos, ou que queríamos mais água. Pode parecer bobo, mas no começo não sabíamos e o serviço ficou mais lento… depois pegamos a prática e ai foi ótimo (afinal, ela não sabe quando você acabou).

DSC_7195

DSC_7197

No fim você curte uma experiência diferente, bate um bom papo sem se preocupar com horário ou mensagens de celular ou fotos dos pratos para instagram e tem um jantar gostoso e diferente… eu confesso pra vocês que não voltaria (achei caro – C$50 – e eu gosto de ver as pessoas, de olhar no olho, de ver a cara do meu prato), mas valeu a experiência e eu recomendo se você também tem curiosidade e quer vivenciar algo diferente. Valeu a pena!

Endereço: 620 Church Street, Toronto
Como chegar de TTC: salte no metro Bloor-Yonge, caminhe pela Yonge no sentido sul 1 quadra, vire à esquerda na rua Charles Street East e caminhe mais uma quadra (você irá caminhar 600 metros ou cerca de 6 minutos).
Website: http://www.onoirtoronto.com/



  • 7 Responses

    1. Marta disse:

      Já tinha ouvido falar desse restaurante. Sei que toda experiência é válida, mas do jeito que gosto de olhar cada garfada, cada detalhe do que estou comendo… Me dá arrepios só de pensar em não ver nada. E ainda o prato surpresa, é demais pra mim. Kkkkkkkk

    2. Q diferente……tbm assistir um filme q aparecia um restaurante desses, deve ser única essa sensação, com td certeza vale a pena ir.

    3. Ana disse:

      Aqui em Vancouver tem um desse também, ainda não fomos, mas tenho vontade. Parece ser uma experiência incrível!

    4. Ariany Vieira disse:

      Experiencia unica!! Rendeu boas risadas!
      Tambem achei caro mas valeu a pena…
      So nao sei ate agora se a comida que estava mesmo muuito boa ou meu paladar que mudou heheh
      Beijo

    5. Que legal, bem diferente!!! Por coincidência, esses dias assisti a um filme (muito bom, aliás, chama About time) em que os personagens iam a um restaurante bem assim. Foi tão divertida e engraçada a cena, agora eu estou imaginando vocês aí! Deve ter sido muito bacana mesmo 🙂
      Beijão

    6. Jaqueline disse:

      Eu fui e amei a experiência…. Eu pedi tudo surpresa hahaha…. E foi muito engraçado! Achei caro tbm… Porém vale a experiência….. :)))))

    1. 04/10/2016

      […] O tema do restaurante O.Noir é escuridão. Isso porque nele você janta totalmente no escuro (isso mesmo, sem ver nadinha). Esta é uma experiência culinária única: você é servido por cegos em salas de completa escuridão. A idéia por trás do O.Noir é que quando não tem o sentido da visão todos os outros sentidos tornam-se intensificados. Ah, e nada de telefones ou fotos durante o jantar. Eu já estive no local e conto tudo para vocês neste post aqui. […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *