Um “sim”.

Vamos concordar: a maioria das pessoas passa mais tempo tentando buscar algo do que efetivamente vivendo. Por causa disso, eu sempre tive medo de parar em um certo momento da minha vida, olhar para traz e me arrepender de não ter dito um “sim” para alguma oportunidade. Medo de sempre buscar algo e, um certo dia, perceber que a vida passou e continuei no mesmo lugar, vivendo as mesmas coisas, ano após ano.

Faz um pouco mais de 2 anos que moro no Canadá. Quase 2 anos que eu vivo diariamente a experiência de me transformar e aprender graças a um “sim”. Um “sim” que fez com que eu vivesse e aprendesse muito mais do que eu poderia imaginar. Aprendi a viver sem medo de ser assaltada, reaprendi a andar de mochila, aprendi a ficar à direita nas escadas rolantes, e a levar minha sacola reciclavel ao supermercado. Aprendi a pagar o metro mesmo quando não há cobrador, a dar valor a uma caminhada em algum parque, a respeitar diferentes culturas, a abastecer o carro, a viver sem tanque de roupa, a andar sem salto alto, e a não ter as unhas sempre feitas. Aprendi muito mais do que isso, mas não saberia listar tudo aqui. O que eu sei é que hoje eu sou uma pessoa melhor. Eu sinto que mudei tanto, tanto, que eu nem me reconheço em muitos textos que já publiquei aqui no blog.

Não cedi ao mal olhado, nem a vida boa que tínhamos no Brasil. Também não foram as boas oportunidades na terra natal ou o conforto de morar perto da família. Este “sim” foi corajoso e perigoso na época, mas hoje vejo que ele, somado a minha determinação e apoio daqueles que amo, fez com que minha vida se transformasse. Hoje eu sei que não quero estacionar. Talvez seja por curiosidade, mas eu preciso continuar respondendo “sim”, descobrindo lugares e pessoas, aprendendo mais e mais sobre o mundo, sobre a vida.

Só posso dizer, ou melhor, agradecer ao marido, pois foi o “sim” dele que fez o meu “sim” ser possível; e ao destino, por ter escolhido pra mim/pra nós um local tão especial quanto Toronto para eu poder usufruir desta escolha. Bom domingo.



  • 6 Responses

    1. Suzana disse:

      Gaby, comecei a acompanhar seu blog a pouco tempo. Adorei seu post, parabens.

    2. Bianca disse:

      Adorei o post. Apesar da saudade fico muito feliz de saber que tu e o Ju estão bem.Ah, e o Joe também, né? Como ele não estaria com esse paparico todo? Beijão pra vocês. Bi, Dudu, Sophia e Lorena.

    3. Mto lindo Gabi! Vc tem toda razão!!! Que mtos outros sim ainda venham 🙂

    4. Letícia Giacomin disse:

      Lindo post, Gaby. Acho que tens toda razão e definitivamente esse “sim” mudou a vida de vocês. Apesar da distância, da saudade e das várias coisas das quais tivesse que abrir mão, foi um ótimo “sim” e que valeu muito a pena. No futuro, ao olhar para trás, terás quatro (ou mais, quem sabe?) anos canadenses repletos realização e, principalmente, daquilo que eu costumo chamar de “vida-vivida”. E isso não tem preço!
      Beijo grande.

    1. 07/11/2013

      […] Toronto dá para ser feliz de graça, falar muitos “sims”, curtir todas as estações, encontrar pessoas especiais, amar muito, ser incompleta e completa num […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *