Como ser um “bom turista” ao visitar Toronto

Hoje eu irei falar sobre um tema muito importante, que serve não somente para quem visita Toronto mas para quem pretende visitar qualquer cidade no mundo ou até a cidade vizinha ao local que você mora: como ser um “bom” visitante. Muitas cidades do mundo dependem do turismo e em Toronto 27.5 milhões de pessoas visitam a cidade todos os anos. Portanto, o turismo é uma indústria importante e forte na cidade. Clique aqui e veja mais sobre o assunto.

Claro que diante da pandemia estamos tendo um ano atípico: países não aceitando turistas, atrações fechadas ou com capacidade reduzida e um impacto econômico neste setor que ainda não é conhecido, mas certamente será negativo. Parece até engraçado eu escrever sobre o assunto “turismo” em pleno 2020, mas a verdade é que, mais do que nunca, quando tudo isso passar (e vai passar!) nós teremos que ser bons turistas para ajudar estes lugares impactados a se reerguerem.

Não esqueça da gorjeta

Antes de viajar para um país eu sempre olho qual é a etiqueta da gorjeta (tip) daquele local; isto é, qual a porcentagem geralmente dada, se está embutido na conta, entre outras informações. No Brasil estamos acostumados com os 10% incluídos na conta, mas esta prática não é comum em outros destinos. Aqui no Canadá a gorjeta é esperada, sendo uma fonte de renda importante para os prestadores de serviço. O percentual que você dará depende da qualidade do serviço. Em restaurantes aqui no Canadá o valor esperado gira em torno de 15% a 20% do valor final da conta, e geralmente você pode incluir no seu cartão de crédito. Em bares, o padrão é C$1 por drink. É esperado também dar tip em táxis (10% a 15%) e em hotéis (para carregadores de mala e serviço de limpeza do quarto).

Prestigie os empreendedores locais

Uma ótima maneira de ajudar a economia local é comprar de lojas e comerciantes locais e comer em pequenos restaurantes e cafés. Sim, você terá vontade de comprar roupas de marca em outlets e lojas famosas ou visitar aquele restaurante de rede que você sempre teve vontade de conhecer, mas não esqueça de reservar um tempo da sua viagem para apreciar os comerciantes, artesãos e artistas locais. Tenho certeza que a sua experiência de viagem será mais perto de como os locais vivem. E uma dica: vale também procurar por empreendedores locais brasileiros na cidade que você está indo visitar. Aqui em Toronto, por exemplo, você encontra uma loja de brigadeiros ou uma padaria só com delícias brasileiras.

Respeite a natureza e os animais locais

Lixo é no lixo. Animais não devem ser alimentados. Alguns países possuem programas de reciclagem específicos. Sei, pode parecer exagero pensar nisso, mas se você quer ser um bom turista deve entender e respeitar a natureza do local. Você sabia que um produto errado no meio da pilha de reciclados pode comprometer toda aquela seleção? Não custa pesquisar sobre a cor dos lixeiros e como o programa funciona. Aqui em Toronto, por exemplo, os lixeiros normais na rua são pretos e os reciclados azuis, mas se você ficar em uma casa estilo AirBnB as cores e a maneira que o lixo é separado é diferente (leia mais aqui). Ah, e nem preciso falar que não é legal arrancar flores do jardim e trazer pedaços da natureza para a casa: bata fotos e traga memórias.

Explore lugares menos turísticos

Os lugares turísticos estão sempre lotados, isso é fato. Mas e que tal programar um roteiro de viagem explorando lugares incomuns e menos famosos? Não ter que disputar por um espaço no parque, poder comer com calma no restaurante, se surpreender com belezas que você nem imaginava que estavam tão perto daquele lugar famoso. Quando eu viajo eu visito obviamente os lugares famosos, mas devo confessar que boa parte do roteiro (70% ou mais) eu destino para lugares incomuns, que sempre ganham meu coração. No caso de Toronto eu sugiro vocês pesquisarem em todo o blog, porque a maior parte dos nossos passeios passa por estes lugares incomuns, mas se quiserem uma ajudinha na pesquisa é só clicar aqui para ver alguns posts sobre o assunto.

Esteja aberto à nova cultura

O que você procura quando viaja? Uma das coisas mais legais de uma viagem é você vivenciar uma cultura diferente e tentar entender mais sobre o mundo através das diferenças entre as pessoas. Eu já viajei para Emirados Árabes e Turquia e tentei conhecer e entender um pouco mais sobre a cultura destes lugares e acho que foi muito importante para eu aprender sobre respeito e cidadania. Mas confesso que eu nem preciso viajar para tão longe para entender isso: o mundo hoje é tão globalizado que mesmo em destinos comum – como New York, London e até Toronto – você vai encontrar uma mistura de pessoas, que tem hábitos diferentes dos nossos e pensam diferente. E está tudo bem: o importante é respeitar e aprender sobre essas diferenças.

Tente falar com os locais

Não é essencial falar fluentemente a língua local, mas a maioria dos moradores aprecia os visitantes que se esforçam para falar as frases comuns e simples que comunicam o essencial. É sempre legal se esforçar para falar um bom dia ou obrigado na língua local. Acho que quem se beneficia bem mais com este esforço é você, que certamente será apreciado pelos locais e pode receber dicas exclusivas caso algum local simpatize com você.

Prestigie criadores de conteúdo

Tudo que eu crio aqui é para que vocês tenha uma experiência incrível em Toronto e consigam viver intensamente seus dias aqui. Quando eu vim para Toronto pela primeira vez à passeio – em 2007 – eu não gostei da cidade. Mas eu vim com um guia de turismo impresso e passei apenas por ligares turísticos. Eu não fui no High Park, eu não caminhei pela Universidade de Toronto, eu não comi em restaurantes locais ou explorei cidadezinhas pitorescas ao redor da cidade. A minha idéia de ser um “bom turista” começa antes mesmo de você sair de casa: ao pesquisar sobre o que fazer na cidade prestigie os criadores de conteúdo e, quando voltar, agradeça e indique o trabalho daquela pessoa que muitas vezes não ganha nada em troca para gastar horas e horas escrevendo dicas para você ter um passeio mais especial. Pense nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *