‘Vida de cão’ no Canadá

Eu recebo muitas mensagens de pessoas que visitam o blog para saber informações sobre como é a vida dos cachorros por aqui, como são os pet shops, os preços dos serviços, o que os cachorros podem ou não fazer… eu sempre falo do Joe aqui no blog, e por tudo que eu falo dá para se ter uma (boa) noção de que a vida canadense dele é boa, muito boa! Mas neste post eu resolvi falar especificamente dos aspectos que envolvem ter um cachorrinho, desde os locais para caminhar, até a comida e o banho.

Locais

Os parques de cachorro são super comuns aqui na cidade e são locais que possuem cercas e aonde os cachorros podem correr e brincar sem coleiras. Aqui em Toronto são mais de 50 locais (parques ou mesmo áreas centrais) aonde os cachorros podem curtir a vida sem se preocupar com a coleira. E eu fiquei impressionada como é tudo realmente adaptado para os cachorros: desde os lixeiros e bebedouros, até os portões duplos (para que os donos consigam tirar e colocar as coleiras com facilidade). É importante falar que todos estes locais possuem regras, que devem ser seguidas pelos donos dos cachorros (senão há penalidades e multas).

Compras

Aqui obviamente há uma variedade de produtos de cachorro, em lojas grandes, de departamento (por exemplo, petsmart, canadian tire). Eu nem preciso dizer que eu fico MALUCA toda vez que eu vou! Aqui dá pra comprar de tudo, inclusive as rações que temos no Brasil, aqui há também – além de outras milhares de variedades. Mas existem também lojas pequenas, que possuem ótimos produtos (como a Global Pet Foods, que é super comum na cidade).
Um local legal é o Paws Way, que além de ser loja é também um local com workshops, eventos, treinamento e ainda você pode saber informações sobre sua raça (dada por profissionais qualificados que ficam de plantão no local). Mas, certamente o melhor disso tudo é a localização da loja: na beira do lago (Harbourfront). Um local lindo, que vale a visita mesmo que você não tenha cachorro.

Tosa

A rotina dos pet shops aqui é diferente. Eu já cheguei perguntando se tinha plano mensal de banho, tosa e as pessoas me olhavam estranho. Aqui o negócio funciona da seguinte maneira: 99% das pessoas que vão nas pets vão para tosar e dar banho nos seus cachorros no máximo 1 vez por mês. Não vi aquele negócio de ir toda semana tomar banho. E, muitas vezes, as pessoas tosam seus cachorros em casa. Há cursos, aparelhos e tudo que é necessário para executar esta tarefa. Eu proibi o Juliano de pensar nisso (ele até queria), mas acabamos tosando o Joe 1 vez por mês. Quando ele vai para o pet nós deixamos ele o dia todo e pegamos o pacote day care: ele fica lá o dia todo, brinca com os outros cachorros, passeia na rua e no final do dia é tosado e toma banho. O valor fica em torno de CAN$80.00 (eu acho super caro).

Doente

O Joe já ficou doente (lembram do episódio do pedaço de osso/borracha no estômago) e tivemos que recorrer ao serviço de hospital dos animais. O Downtown Animal Hospital e o Queen West Animal Hospital foram os local que levamos ele (sim, mais de um, e mais de uma vez em cada) e gostamos do serviço. Como nunca haviamos levado ele numa clínica/hospital no Brasil, não sabemos comparar os serviços nestes dois paises. Mas os serviços canadenses são caros (bem caros) e é importante falar que os veterinários vão mandar você fazer vários exames. Cabe a você cortar um ali, outro aqui e poupar valores que chegar a ter 3 zeros!
Aqui no Canadá há a possibilidade de você pagar um seguro de saúde canino, mas ainda não paramos para ver isso.

Inverno

O Joe chegou aqui no Canadá num inverno: no dia que ele chegou estava em torno de -15C e quando tentamos colocar ele no chão ele tremia muito. Então decidimos fazer uma adaptação demorada, e levando-se em consideração alguns dos cuidados que o veterinário nos deu:
– Evitar dar banhos no inverno, ou reduzir a freqüência, ou utilizar produtos “Banho a Seco” que promovem uma higienização a seco sem que o animal fique úmido;
– Evitar tosa baixa no inverno, visto que a pelagem é uma forma de proteção do frio; neste caso, dependendo dos pelos do seu cachorro, é aconselhado usar roupinhas que protegem o peito dele. Por isso as roupinhas que o Joe usa não são somente por frescura, mas por proteção;
– Levar o animal para passear em horários mais quentes para evitar corrente de ar gelado; neste caso, tivemos que adaptar o Joe (e seus pipis) aos horários do inverno. Olha, foi difícil, mas necessário;
– Aumentar a quantidade de ração, visto que seu consumo aumenta em média 30% devido as necessidade que o corpo tem para manter a temperatura;
– Se você for caminhar com seu animal em calçadas e locais aonde a prefeitura coloca sal para derreter a neve, é fundamental o uso de sapatos/botinhas, já que o sal racha as patinhas dos peludos. Isso não é frescura, é cuidado!

viagens

O Joe adora passear, viajar, fazer pipi em um poste de outra cidade…é só ver uma mala que ele já pula dentro! Enfim, ele curte muito e é super parceiro. No carro fica bem tranquilo e nos hotéis se comporta muito bem (não faz xixi, não roi nada quando fica sozinho e não late). Falando em hoteis, tem um site que fala de todos aqueles que aceitam cachorros: o BringFido. Mas sempre é bom ligar para o hotel e checar.

vida canadense

Minha opinião é que é muito mais fácil ter um cachorro aqui no Canadá devido a facilidade que você tem em levar seu animal para uma viagem, uma loja, um restaurante. É claro que não é todo lugar que aceita, mas é muito mais fácil ter um bichinho aqui em vários aspectos. É importante ficar esperto para alguns cuidados/dicas:
– Licença: todo cachorro deve ter uma licença da prefeitura. Você faz online mesmo, bem simples e eu já fiz um post explicando tudo sobre isso aqui.
-Horários para andar de ônibus/metro: os animais são permitidos dentro do metro e ônibus todos os dias. Porém nos dias de semana eles devem ser levados fora dos horários de pico (antes das 6:30am; entre 10:00am e 3:30pm; e após as 7:00pm). Isso é um cuidado para seu animal, já que nos horários de pico os metros e ônibus lotam, como qualquer cidade grande.
– Placas: para você saber se seu cachorro é permitido ou não em um determinado parque, ou mesmo numa graminha, procure por placas. Elas sempre estão lá, dando permissão ou negando. Fica a dica!

rei

Pensando bem, acho que este post deveria se chamar “‘Vida de rei’ no Canadá”, já que o Joe tem uma vida mais do que boa por aqui, vocês não acham?



Comentários

Olá Gabi,
Sabe se cães podem entrar nas bibliotecas de Toronto? Minha filha é especial e tem uma cadela de suporte emocional. Será que a cadela poderia acompanha-lá nas bibliotecas? É o profraja favorito dela em Toronto. Obrigada. Parabéns pelo site.

Oi!
Li seu post e achei muito legal.
Pretendo me mudar com meu cachorro para Toronto no próximo ano, mas preciso de uma informação importante: posso viver com minha staffordshire bull terrier em Toronto? Tenho pesquisado sobre a lei que baniu os pit bulls de Ontario, mas estou confusa com informações que tenho buscado… Você sabe alguma coisa sobre esse assunto? Se não souber, conhece alguém que pode me ajudar?
Estou desesperada, preciso começar a pagar os itens da viagem, mas só vou fazer isso com a certeza de que minha cadela irá comigo!

Olá Gabi! E sou indo para o Canadá no início do ano acompanhanda da minha filha de 4 patas, uma gatinha. Agora estou pesquisando sobre serviço veterinario lá, e encontrei seu blog. Vi que falou de seguro saúde para animais, mas nessa postagem não deu detalhes. Vc já chegou a ver algo a respeito?
Obrigada por qq informação que puder dar.
Bj

[…] do Brasil e adora sua vida Canadense (e eu já mostrei um pouco sobre o cotidiano dele neste post aqui). Mas não pensem que Toronto é super acessível aos animais e há sim muitas restrições e […]

Gaby. Sempre que vejo postagens, são de animais de pequeno porte. Como são para animais de médio e grande porte? Principalmente com relação à aluguel de casa/apto, por exemplo. É comum as pessoas terem mais de um cachorro também?