10 momentos em Montreal no calor!

Dia 1 de agosto foi feriado no estado de Ontario (Civic Holiday). Por isso eu e o Ju conseguimos dar uma fugidinha e curtir o final de semana prolongado na cidade de Montreal, aqui no Canadá. Não foi nossa primeira vez lá, mas certamente foi uma visita diferente, já que agora é verão e posso dizer que a cidade se transforma e vira outra (não melhor nem pior do que no inverno, apenas diferente!). O legal disso é que, existem 2 viagens: uma no verão e outra no inverno, e isso se aplica ao Canadá como um todo!
Selecionei 10 motivos que fizeram nossa viagem a Montreal ser tão especial. Na verdade, o fato de passear com meus amores (sim, Joezinho foi junto) e sair da rotina já é um super motivo de amar os passeios que fazemos por aqui. Mas através de fotos e uma breve descrição descreverei como foi nosso final de semana e darei algumas dicas da cidade!

1. Participar do chá de bebê da Josi

O motivo da nossa ida a Montreal foi o chá de bebê da Josi, minha amiga de Floripa que se formou comigo na UDESC em fisioterapia. Como não foi a Josi que organizou o chá (e sim suas amigas), ela não sabia que eu ia. Adorei fazer a surpresa e também adorei conhecer todo mundo em Montreal. Ah, e nunca vi um chá de bebê tão organizado. Foi ótimo! E a próxima visita certamente será para o Arthur!

2. Dirigir no Autódromo Gilles Villeneuve

Eu sou fã de Formula 1 (acho que por influência do meu pai). Ainda não tive a oportunidade de ir a uma corrida, mas não poderia deixar de visitar desta vez o Autódromo Gilles Villeneuve (aonde é realizado o GP de Formula 1 do Canadá), localizado na Île Notre-Dame em Montreal. Quando chegamos de carro, na ilha, pensamos que deveríamos pagar para entrar ou estacionar nosso carro para conhecer o autódromo a pé. Mas não!!!! Eles deixam você fazer todo o circuito com seu carro, o que foi muito divertido. Juliano se realizou!!! Já o Joe não gostou muito (ficou meio enjoado com as curvas e tal)! Foi demais!

3. Visitar o Mont-Tremblant no verão

Esta não foi nem a primeira, e nem a segunda vez que visitamos o Mt-Tremblant (estação de ski e parque nacional localizado a 147km NO de Montreal), mas certamente foi a única vez que presenciamos uma temperatura acima dos -5C. Nosso passeio foi rápido, pois reservamos o último dia do feriadão não só para conhecer Tremblant no verão, mas para voltar para Toronto (lol!). Nem preciso dizer que o local parece outro: montanha verde, muitas flores, pessoal de roupas de verão, até uma praia foi ¨montada¨ na beira do lago (com direito a areia e quadras de beach volley). Adoramos, mas acho que, para Tremblant, prefiro ainda o inverno!

4. Curtir a cidade no verão

Ta ai uma das atividades que mais sentimos diferença desta vez: caminhar pela Ilha de Saint Helene (aonde fica o Parc Jean-Drapeau e a Biosphere). Quando fomos lá em dezembro de 2007 era impossível ficar fora do carro, a água do rio estava congelada e o vento era insuportavelmente congelante! Ah, e além disso a ilha estava deserta (lembramos até de um único carro, além do nosso, estacionado na Ilha com um cara dentro – medo!). Desta vez (julho de 2011) o calor está muito (40C), a água do rio corria forte (super correntesa), a ilha estava lotada (lá funciona um complexo de piscinas) e o estacionamento (antes com um carro) estava lotado. Foi muito engraçado para nós vivenciar estes dois extremos. Ah, neste caso também era difícil sair do carro, por causa do calor!

5. Curtir o agito da cidade

Esta rua é famosa pelo agito nortuno (bares, pubs, restaurantes, cervejarias). A região mais agitada fica entre as intersecções das ruas Sherbrooke and Sainte-Catherine.Fomos lá conferir (apesar de não sermos muito baladeiros), adoramos o agito e curtimos uma noite super agradável em uma cervejaria Les 3 Brasseurs.

6. Comer Poutine na Vieux Montreal (parte antiga da cidade), com direito a chopp artesanal e Joe

Já falei de Poutine aqui no blog. Apesar de ser um prato Canadense, o poutine é super famoso e típico de Montreal. Não poderíamos deixar de visitar a cidade sem comer esta mistura de batata frita, molho gravy e queijo de cabra. E o Ju não poderia deixar de apreciar este prato com um belo chopp e eu com uma bela Coke Zero! O local escolhido foi o Montreal Poutine (161 St-Paul Est) na Vieux Montreal (parte antiga da cidade). Estava maravilhoso e até o Joe aprovou!

7. Caminhar pelas ruas de Montreal Antigo

A parte antiga de Montreal é simplesmente fascinante. A impressão que você tem é a de que está em alguma cidade Européia! Minha dica das ruas que devem ser visitadas: Rue Saint Gabriel (com destaque para a Prefeitura), Rue Notre Dame (aonde está a Basilica de Notre Dame de Montreal – oeste – e outra Igreja linda, a Notre-Dame-de-Bon-Secours Chapel), Rue Saint Paul (fechada em alguns pontos, aonde há restaurantes, cafés e muito Poutine), Rue des Artistes (travessa apertadinha, com exposições de artistas locais e lembranças de Montreal),Rue Port de Montreal (rua ao redor do rio). Mas o legal mesmo é se perder… já que a cada esquina, certamente,você irá encontrar uma atração.

8. Joe, famoso até em Montreal

Gente, não querendo ser exagerada, mas todo lugar que nós iamos o Joe chamava a atenção! Incrível! Perdemos as contas do número de pessoas que pediam para bater foto dele (ou mesmo batiam disfarçando), ou que cutucavam a pessoa do seu lado para mostrá-lo… muito engraçado! Eu e o Ju nos divertimos com isso! E, é claro, o Joe também (bem exibido caminhando pelas ruas de Montreal). Eu confesso que adoro viajar com nosso cachorro: não dá trabalho, fica no hotel quando tem que ficar (sem estragar nada), cansa rápido (e não fica desesperado querendo brincar o tempo todo), fica queitinho no carro…

9. Passear pelo Mont-Royal no verão

O ¨Monte Real¨ possui 233 metros de altura e fica no centro de Montreal. Apesar de não ser muito alto, no inverno fica difícil passear por ele – o frio é demais! – e pelo Parc du Mont-Royal (um parque florestal com mirantes, trilhas e muitas áreas verdes). Como estava muito, muito, muito quente, aproveitamos para caminhar pelas trilhas (com sombras, é claro) e curtir o visual da cidade do mirante. Nem preciso dizer que o Joe adorou o passeio (e nós também), afinal, era 1 da tarde, estava super quente e nada melhor do que sombra e picolé, apreciando Montreal do alto!

10. Visita (obrigatória) ao Oratoire Saint-Joseph du Mont-Royal

Quando chegamos em Montreal foi o primeiro lugar que paramos. E não teve como não ser, afinal ao chegar na cidade (pelo caminho que viemos – 40/Route Transcanadienne) você dá de cara com aquela cúpula imensa (terceira maior do mundo) e não tem como não visitar esta igreja linda (para quem me conhece, eu amo Igrejas)! Desta vez não subimos, mas tivemos certamente uma visão diferente do local (já que no inverno é quase que impossível ficar ao ar livre e apreciar os jardins, devido ao frio).



14 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors

[…] cidade de Port Hope, de 16,500 habitantes. Já havíamos passado na cidade quando fomos para Montreal em 2011, mas não chegamos a explorar a cidade e também não havíamos nos preparado para o passeio (i.e. […]

oohhhwwww….foram apenas 5 dias mas estou apaixonada por montreal!
m♥ntreal

manuele

Ola gabi, adorei os seus posts. Vi que voce formou em fisioterapia, voce atua como fisioterapeuta ai no canada? Tenho algumas duvidas sobre a imigracao e validacao. Se voce puder me ajudar, adoraria te enviar um email com algumas perguntinhas. bjs

Amadeu Carvalho

Gabi, tudo bem ? Estou fazendo novo contato (contatei-a o ano passado em junho, eu acho), para agradecer suas dicas. Dia 27 de agosto sai de São Paulo com destino a Miami onde ficamos eu e minha mulher por 7 dias. De lá, partimos para Toronto, mas na realidade fomos direto para Cataratas do Niagara, onde ficamos 2 dias. Viemos entáo para Toronto onde ficamos 4 dias , visitamos CN TOWER etc. e de trem da Viarail fomos para Montreal, sendo uma viagem maravilhosa. Em Montreal, conforme suas dicas, fomos ao Circuito Gilles Villeneuve, logico que fomos na poutine Montreal,… Read more »

Jacqueline

Adorei as fotos e o Joe. Eu tenho um goldem, seria difícil levá-lo comigo, mas fiquei imaginando ele passeando com a família. Gaby, gostei muito dos seus comentários sobre Montreal, estou indo com a família para lá, antes passaremos em Toronto, e depois vamos a Quebec. Faremos de carro. Minha pergunta é, quanto tempo levamos para passear em cada monumento, anotei alguns passeios possíveis e priorizei os mais importantes, mas não sei se vou levar uma hora para visitar a Notre Dame ou quatro horas. Gostaria de aproveitar e perguntar se os hotéis são parecidos com os nossos, tipo três… Read more »