Vida após o doutorado, ou melhor, de pós-doutorado

Picture1

Eu tenho recebido várias mensagens perguntando como é a vida após eu ter completado meu doutorado… e foi ai que eu me lembrei que não tinha escrito nada aqui no blog. Os últimos posts estão sendo bem focados em dicas de viagem, eventos e passeios, mas vale lembrar que o GNC é um blog pessoal, que fala sobre minha vida aqui no Canadá e meu olhar pessoal e humano sobre tudo que merece amor e atenção, principalmente em Toronto.

Eu sou uma pessoa extremamente planejada e quando defini a data do final do meu doutorado – setembro de 2014 – eu já estava fazendo planos do que iria fazer depois. Eu não ia conseguir acabar tudo e ficar esperando um emprego cair do céu, ou fica em casa descansando por um determinado tempo (nem que fosse somente 1 semana) ou esperar acabar tudo para depois pensar. Eu aprendi muito nos últimos 4 anos dos meus estudos (i.e. nos 4 anos de doutorado na UofT) e por minha área de pesquisa ser relativamente nova e com pouca evidência científica eu sabia que deveria continuar meus estudos. E eu queria (muito) continuar meus estudos, especialmente em um lugar tão rico cientificamente como Toronto.

Uma coisa eu sabia: não queria fazer mais do que 4 anos de doutorado. Eu sou daquelas pessoas que define prazos e deadlines pessoais, e se não cumprir, eu fico triste, mal mesmo. Eu havia estabelecido esta meta pessoal e profissional de que 4 anos seriam suficientes para eu estudar e escrever minha tese, e mesmo com vários problemas pessoais eu sabia que conseguiria alcançar este meu objetivo (não foi fácil, devo descrever aqui).

Por querer continuar meus estudos e por não querer parar de aprender após meu PhD eu decidi que queria fazer um postdoc. Já em 2013, mais de 1 ano antes de acabar meu doutorado (e mesmo antes de saber que eu iria acabar no prazo necessário) eu apliquei para 3 bolsas de postdoc. Aqui no Canadá as aplicações exigem tempo e dedicação: cartas de recomendação, projeto de pesquisa, CV, carta de intenção, etc. Além disso, cada uma das agências de pesquisa possuem diferentes especificações e eu resolvi aplicar para 3; ou seja, trabalho em triplo.

As aplicações geralmente acontecem 1 ano antes da data para ganhar a bolsa, e no meu caso foi complicado definir o que eu iria fazer no meu postdoc sem ter os resultados da minha pesquisa de doutorado. Mas tive muita perseverança, força e orientação e consegui aplicar para as 3 bolsas. O resultado das 2 primeiras veio negativo e eu juro pra vocês que comecei a ficar nervosa, pensando no que iria fazer depois. Mas eis que no dia 1 de agosto recebi a notícia que tanto esperava: consegui uma bolsa de postdoc. Melhor que isso, consegui funding para 3 anos. E a bolsa começou no início do setembro, ou seja, antes mesmo de eu terminar meu PhD.

Geralmente o postdoc é uma atividade especializada em uma instituição ou universidade, realizada após a conclusão do doutorado e em um local diferente daquela que você já estou. Quem termina um doutorado e quer continuar se aprimorando como pesquisador tem a opção de fazer um pós-doutorado, que lhe dará um nível de excelência em determinada área do conhecimento. Ao contrário do mestrado e doutorado, o pós-doutorado não visa obtenção de um título.

No meu caso, acabei continuando meus estudos de postdoc no mesmo centro que eu fiz meu PhD, mas não na mesma Universidade (na verdade faço através de uma instituição de pesquisa chamada de UHN – University Health Network). Isso porque o local que eu fiz meu PhD é o maior hospital de reabilitação cardíaca da América do Norte e um dos melhores do mundo, além de centro de excelência na área que eu estudo. Então não poderia simplesmente ignorar e buscar outro local, acabei continuando lá com novos objetivos e uma nova co-orientadora. E estou muito, muito feliz.

Portanto, meu escritório é o mesmo, trabalho no mesmo hospital e meu chefe é o mesmo. O que mudou foi meu título – as pessoas me tratam como colleague e não estudante – e meu volume de trabalho e objetivos, que são respectivamente maiores e mais desafiadores. Adorando esta nova fase e a fase profissional que estou passando.

WORKSHOP_Vancouver



  • 49 Responses

    1. Ludmila disse:

      Ola Gaby, gostaria primeiro de parabenizar pelo blog, sensacional e viciante!
      Estou me planejando para ir para Toronto no ano que vem. Sou médica, fiz mestrado no Brasil e vou me aplicar para o doutorado, já identifiquei potenciais orientadores e vou fazer contato. No entanto, mesmo sem um ‘sim’ penso em ir e tentar acompanhar algum pesquisador voluntariamente, para futuramente ingressar para o doutorado. Você acha viável esse plano B (principalmente com relação a visto e probabilidade de sucesso)?
      Sei que recebe muitas perguntas e não sabe tudo de tudo, mas às vezes fica difícil ter uma noção real do funcionamento das coisas à distância… meu plano é seguir carreira acadêmica, e estou determinada a fazer o que estiver ao meu alcance para morar no Canadá.

    2. Andreia disse:

      Olá Gabi

      Parabéns pela dedicação!
      Queria sua ajuda me orientando por onde eu começo. Terminei meu doutorado há 7 meses e gostaria de fazer o pós doc fora do Brsdil. Minha área e políticas sociais e tenho dois filhos e marido. Gostaria de ir para o Canadá e levá-los. Vc pode me orientar alguma universidade que ofereça bolsa nesta área?

      • Ola Andreia. Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. Infelizmente eu não conheço todas as áreas e minha dica é que vc pesquise as instituições de ensino daqui e veja quais possuem cursos na sua área. Dá para pesquisar também somente por orientadores, e entrar em contato diretamente com eles. Boa sorte!

    3. Floramag disse:

      Oi Gabriela, td bem? Mt bacana seu post. Parabéns pelas conquistas. Eu gostaria de saber quais opções a seguir aí no Canadá, após o doutorado sem ser um pos doc. Caso vc não quisesse seguir um pos doc…
      Mt Obrigada
      Flora

    4. Monalisa disse:

      Oi Gaby! Admiro mto vc por ter conseguido seguir a carreira acadêmica. Desde de pequena quero ser pesquisadora e sou apaixonada por Toronto, vc acha que vale a pena tentar fazer o mestrado na UofT? eles tem bolsa para mestrado?

      • Ola Monalisa. Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. Há bolsas para todos os tipos de estudo por aqui, mas existem muitos fatores associados a conseguir esta bolsa. Se é isso que vc quer fazer comece a correr atrás agora! Tenho alguns posts sobre o assunto aqui no blog – dá uma pesquisa! Boa sorte!

    5. Maria Eugenia disse:

      Que legal você também trabalha no UHN? Qual dos hospitais? Sou Food Services Supervisor no Toronto Rehab University Center …. adoro conhecer brasileiros que trabalham lá … beijos ….

    6. Rafaela disse:

      Olá Gabriela, obrigada por compartilhar essas informações. É realmente difícil encontrar relatos de pessoas que seguem uma carreira acadêmica no Cadaná.
      Eu vou iniciar meu PhD em Saskatchewan em agosto agora, estou super ansiosa. Estou pensando qual seria o melhor modo de imigrar depois, você já é residente permanente?
      Gostaria de saber se o seu tempo de posdoc conta como experiência profissional ou como estudo, já que vi que para programas de imigração tempo de trabalho é bastante importante.

      Muito Obrigada

      • Olá Rafaela. Obrigada pelo recado. O melhor modo para imigrar não está relacionado ao PhD e post-doc e sim no seu perfil e o da sua família. Nós já somos residentes permanentes e tenho dois posts explicando como foi o processo (procura por nosso processo de imigração). Na minha opinião você tem que entrar na página do CIC.GC.CA e ler sobre todos os processos e ver qual deles melhor engloba duas características. Não acho que post-doc conte como experiência profissional mas de alguma maneira vai agregar no seu processo. Espero ter ajudado

    7. Raysa disse:

      Olá Gabi , gostaria de saber se é possível acabar o doutorado em 3 anos ?

    8. Camila disse:

      Ola Gabi! Tudo bem. Acompanho se site a um bom tempo. Seria possivel me passar para quais agencias de pesquisa voce solicitou as bolsas? Estou terminando meu doutorado aqui no Brasil, mas fiz doutorado sanduiche na UofT e tenho muita vontade de voltar e aplicar para um pos doc. Sou da area da saude tb e atualmente tralhado com terapia celular e doencas cardiovasculares 🙂 obrigada

    9. Lusiana disse:

      Olá Gaby, estou acompanhando seu blog e mesmo com o pouco tempo, estou amando! Ainda estou na graduação, no caso em Enfermagem, mas se Deus quiser também pretendo seguir seus passos de Doutorado e pós no Canadá. Como você pode perceber sou um pouquinho ansiosa também ( ainda estou na graduação e já planejando tudo hahaha), mas já entreguei tudo nas mãos de Deus e sei que Ele me ajudará. Enquanto isso estarei aqui no Brasil estudando, orando pra que Deus me ajude e lendo o seu blog hehe. Estou na torcida por você e saiba que já é um grande exemplo para mim :*

    10. Renata Barbosa disse:

      Gaby, parabéns pelo seu blog. Acabei encontrando após uma busca sobre pessoas com experiência de bolsa de pós-doc no Canadá. É tão dificil achar alguém que tenha passado por esse processo e tenha resolvido compartilhar um pouco com o resto dos desesperados, rs. Parabéns!
      Somos da mesma grande área, apesar do meu doutorado ser na área de oncologia/biologia molecular. Será que você poderia compartilhar em qual site eu posso procurar bolsas de posdoc e achar quais se encaixam no meu perfil? Você se importaria em dizer para quais você aplicou?
      Sei que esse blog é pra falar das suas experiencias em Toronto, mas se você puder me dar uma luz, eu ficaria muito agradecida.
      Mais uma vez, parabéns pelo trabalho e boa sorte nessa nossa vida acadêmica, porque ela não é fácil!
      Beijos

    11. Camila disse:

      Oi Gabi, tudo bem? Acompanho teu site a um tempinho e gosto muito de tuas dicas. Voltei recentemente de Toronto onde estava fazendo doutorado sanduíche na UofT. Minha area é parecia com a tua. Minha pesquisa é com doenças cardiovasculares. Fui para ai pelo ciencias sem fronteira por 7 meses mas tive que voltar para terminar meu doutorado (termino no max fev do ano que vem). Meu interesse é voltar para ai e fazer um pos Doc . Pelo seu depoimento tu acha que já vale a pena eu ir mandando cartas mesmo faltando um ano para eu terminar meu doutorado ? Qual seria a melhor forma de fazer isto na sua opinião (Nao gostaria que fosse pelo ciencias sem fronteira pois ai tem que voltar) Obrigada

      • Ola Camila. Obrigada pelo recado. Eu mandaria sim cartas agora mostrando interesse no post-doc e já veja deadlines para aplicar para bolsas – pos geralmente são 1 ano antes de receber o $. Veja com o pessoal que vc fez o sanduíche, quais as opções e se eles tem interesse em te ter como post-doc fellow. Boa sorte! 🙂

    12. Rodrigo Carlos dos Santos disse:

      Olá!Voce ganhava 3 bolsas mensais para fazer o pós doutorado,é isso mesmo?Era muito dinheiro?Dava pra viver bem?Quando um estrangeiro termina o pós doutorado ele pode continuar trabalhando e morando no Canadá?Eu também pretendo seguir mestrado/doutorado no Canadá após a faculdade se não conseguir emprego…

    13. Ana disse:

      Eu admiro demais pessoas que encaram uma carreira acadêmica! Amo estudar, mas não conseguiria viver na academia, eu acho. Parabéns pela sua determinação, Gaby!

    14. Lariessa disse:

      Mai um comentário rs Faco mestrado aqui no Brasil, Existem outras vias de acesso, pelo Ciência sem Fronteiras, ou diretamente na universidade ?

      Obrigada desde já

      • Ola! Existe acesso pelos dois modos, e acredito que pelo Ciencias sem Fronteiras seja mais facil – mas vc tem que voltar para o Brasil. Nõ conheco bem o processo pois fiz diretamente om a universidade daqui. Tenho 3 posts com dicas aonde conto tudo! Da uma pesquisada nos posts com titulo “Como fazer pos graduação fora do Brasil”.
        Boa sorte e obrigada pela visita ao blog

    15. Gaby do céu, tu já tá no pós-doc? ai que eu morro de orgulho!!! E agora do que eu vou te chamar? Minha pós-doc favorita! hahaha 🙂 Muito, muito, muito feliz por você. O pós-doc aí também dura apenas um ano ou é maior?
      O próximo passo é você dando aula numa daquelas salas Harry Potter style da Ufto, hein? Tô apostando nisso. Ou quem sabe como pesquisadora do hospital/universidade? Tudo de bom!!! E que venha o futuro, cheio de planos e felicidade.
      Beijos mil

    16. Vanessa Oliveira disse:

      Parabens, Gaby! Tambem estou concluindo meu doutorado na York University em 2015 e estou fazendo selecao para post-doc. Ainda aguardando os resultados ja bastante anciosa. abs, Vanessa

    17. Gaby disse:

      Gaby sua lindona Parabéns!!! Mostra o quanto persistente vc é, independente das situações. Adoro seu blog.

    18. Anyelle Ramos disse:

      Gaby,
      Fico muito feliz em saber que você está conseguindo realizar os seus sonhos! E nossa, um posdoc é algo maravilhoso para quem ama essa área de pesquisa, como vc! 😀
      Que Deus continue abençoando a sua vida.
      Beijos carinhosos :*

    19. Renata disse:

      Oi Gaby, conheci seu blog no início do ano na minha busca louca por informações sobre Toronto, já que vou fazer um curso de inglês com meu marido e minha filha de 1 aninho ano que vem. Posso dizer que virei leitora assídua e o blog virou muito mais que um guia para mim. É ótimo acompanhar a vida de alguém tão comprometida e sem dúvida nenhuma é uma INSPIRAÇÃO. Parabéns por tudo! Bjs Renata

    20. Ana Paula disse:

      Olá, Gaby! Descobri seu site recentemente, e acho que já li mais da metade de tudo que já publicou! Hehe estou gostando muito! Parabéns!
      Tenho uma dúvida… sobre a bolsa de posdoc, ela é apenas para as “mensalidades”, ou é tipo no Brasil, que vc consegue pagar despesas como aluguel, alimentação… pergunto isso pois meus marido está interessado em fazer posdoc no Canadá…
      Obrigada!

      • Olá Ana Paula, a bolsa de postdoc é um salário, aí vc faz o que quiser com ele. Você não paga mensalidade, pelo menos eu não pago pois faço via uma instituição de pesquisa em hospitais (Univeristy Health Network). Tomara que de certo a bolsa do seu marido. Boa sorte!

    21. Maria Augusta disse:

      Parabéns, Gaby!
      Agora explica pra gente como vc consegue escrever uma tese, aplicar para 3 bolsas, escrever o blog, viajar, cuidar do Joe e do marido, tudo isso tão bem feito?
      Você dorme? rsrsrs

      • Ola Maria Augusta… hehehehehe, poisé. Acho que a palavra nem é organização, mas determinação. Sou muito determinada no que eu faço e gosto de fazer as coisas bem feitas. Tenho muito foco e não me distraio: sento e faço. Pode parecer bobo mas é isso que acontece. Ainda vou escrever no blog sobre isso! Beijos e obrigada pelo recado

    22. Pietra disse:

      Gaby,

      Parabéns, que voc~e seja muito feliz e realize todos os seus sonhos!!

      bjs

    23. Alex disse:

      Oi, Gaby, parabéns pra você!
      Na verdade, parece que o melhor para quem está na carreira acadêmica é fazer pelo menos o doutorado no Canadá, não?
      Eu sou recém-doutor numa área complicada (artes/música) e estou indo para aí no ano que vem como residente permanente. Como o nosso processo era self-employed, com duração imprevisível mas até então bem longa, eu me comprometi a fazer um pós-doc de um ano e estou fazendo…
      Embora meu currículo seja bom, com participações em congressos e publicações internacionais (incluindo capítulo de livro), não sei se o fato de estar indo com formação acadêmica completa do Brasil me prejudicaria pela ausência da bendita experiência canadense. Ainda mais numa área difícil…
      Escrevi perguntando algumas coisas para alguns acadêmicos daí, inclusive gente que conheci pessoalmente em congressos, e ninguém respondeu. Temo que a imigração represente o fim precoce da minha carreira acadêmica, mas não há como permanecer no Brasil até porque o mercado daqui é dificílimo…

      • Ola Alex. Não sei se doutorado é o único caminho, mas certamente é um bom caminho. Artes/música é uma área complicada no Brasil mas vejo que aqui é uma boa área. Acho fundamental vc fazer um curso por aqui para poder entender como sua área funciona no Canadá – a minha, por exemplo, possui uma dinâmica bem diferente no Brasil e no Canadá e demorou para eu me adaptar. Minha dica é que vc escreva novamente para eles… acho que se vc se dedicar a imigração será o começo de uma bela carreira internacional, mas tem que ter persistência e não desanimar porque algo deu errado (e acredite, muita coisa dá errado).
        Obrigada pelo recado

        • Alex disse:

          Oi, Gaby… só pra complementar, porque não fui muito claro, eu já estou com o visto de imigrante nas mãos e estou indo em questão de meses!
          E já tenho carreira internacional… com 5 apresentações de trabalho em congressos na Inglaterra, EUA e Canadá, capítulo de livro publicado na Inglaterra e um artigo publicado numa revista… rs

          • Ah entendi! E que carreira, uau! Boa sorte! Com este CV eu mandaria para professores e especialistas na área. Talvez venha e faça um voluntariado para as pessoas conhecerem seu trabalho, isso ajuda! 😉

    24. Janete disse:

      Parabéns por mais uma conquista Gaby!!! Acompanho o seu blog já faz um tempo, fiz até uma pergunta por aqui e você foi muito atenciosa ao responder. Obrigada! Adoro as suas dicas, mas os meus posts preferidos são esses que você fala sobre a sua experiência de viver, estudar e trabalhar em Toronto. Sempre que eu leio, penso: Um dia vou conseguir ser assim organizada e disciplinada!! rs
      Estou planejando uma pós no Canadá e lendo o seu blog fico mais motivada, pois você sempre mostra que apesar dos problemas que possam surgir, é importante sempre manter o foco e seguir firme com pensamento positivo!!
      Estou me esforçando e espero que dê tudo certo!!! Bjos

      • Olá Janete.
        Muito obrigada pelo carinho… eu tenho certeza que vai dar certo pois vc parece ser bem determinada. Pense positivo mas tbem vá atrás, comece hoje: estudando, pensando em um projeto, trabalhando com bastante vontade, Tenho certeza que com seu esforço e determinação tudo vai dar certo!
        Beijos e obrigada pelo carinho de sempre

    25. Lígia disse:

      Parabéns pela nova conquista Gaby! Muito sucesso! Parabéns tb pela sua dedicação de conseguir tempo para continuar com seu blog, que é tão útil e que a gente gosta muito!

      • Obrigada Lígia. Eu adoro o blog, é uma maneira de relaxar e escrever sobre minha vida, relembrar momentos e colocar pra fora o que estou sentindo. Adoro e enquanto o blog fizer bem estarei escrevendo aqui!
        Beijos

    26. Helena disse:

      Gaby! Amei! O mais legal de tudo é compreender essas etapas e entender que elas fazem parte do processo da vida. As pessoas sempre querem saber o depois (inclusive nós) mas não vivem o hoje. Desejo muitas felicidades nessa nova etapa, quero em um futuro ver um post no blog sobre o dia em que voce virou “professor” rsss beijão em todos ai e #tacalhepau

      • Obrigada pelo carinho amiga. Realmente temos que viver um presente bom e produtivo para que o futuro seja próspero e como nós esperamos. Eu vivo o presente intensamente, mas sempre gosto de dar uma “espiadinha” no futuro para ter certeza que ele será bom tbem – e foi por isso que apliquei para o postdoc antecipadamente. E que bom que deu tudo certo como eu planejei! Fingers crossed para o dia que eu virar professor… ou scientist do hospital (ficaria igualmente feliz!). Beijos e saudades

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *