Almoço com ar europeu no Langdon Hall, a 1h de Toronto

Já moro em Toronto há quase 8 anos e me considero uma pessoa que conhece bem a região. Mas eu fui surpreendida na semana passada por um lugar lindo, perto de Toronto (1h para ser mais exata) e que eu nunca tinha ido antes: Cambridge.

Cambridge é uma cidadezinha criada em 1973 pela unificação de 3 cidades, sendo Galt a mais prevalente. A cidade de Galt foi fundada em 1816 por imigrantes escoceses e desde suas origens já tinha um ar europeu. Passeando por Cambridge você sente que está na Europa, especialmente enquanto passeia pelo Mill Race Park (um parque que fica na beira do rio e onde você consegue ter uma vista da Central Presbyterian Church. Há edifícios lindos na cidade – como a antiga biblioteca de Galt, a prefeitura, o correio, o mercado local (aberto aos sábados de manhã) e o melhor café da cidade (Monigram). Nós não exploramos a cidade como gostaríamos mas iremos voltar, e as fotos abaixo são só para dar um gostinho.

E é nesta parte Européia de Ontário que está localizado o renomado Langdon Hall, um hotel e spa lindo que tivemos o prazer de conhecer na semana passada.

A História do Langdon Hall

Você sabe que o local é histórico só ao vê-lo no alto da colina. A propriedade exala o ar de uma antiga propriedade do Ontário, mas só depois de ler um pouco sobre a história desta estrutura centenária é que você consegue entender que sua história vai muito além de Ontário e tem conexões internacionais. A mansão foi construída no Canadá pelo filho de um homem inglês que herdou um riqueza americana, tendo como objetivo ser uma casa de verão para a família que vivia entre Nova York, Londres e um castelo no vale do Loire (nada mal hein?).

Eugene Langdon Wilks é quem construiu a mansão, cuja propriedade foi comprada por ele depois dele se casar com uma bisneta do fundador da cidade de Galt. E a casa foi construída nos moldes das mansões do sul dos Estados Unidos, totalizando 32 quartos e quase 2500 metros quadrados. A casa ficou pronta em 1902 e só em 1989 foi aberta como hotel. Muita coisa aconteceu neste tempo e se você tem interesse em saber detalhes da história pode ver mais aqui.

Sobre o Hotel

O hotel é simplesmente incrível. Nós somente o visitamos para o almoço, mas ficamos morrendo de vontade de nos hospedarmos. Parece ser o retiro ideal para um final de semana inesquecível e não lembro de ter visto algum hotel neste nível assim tão perto de Toronto. O hotel possui 60 quartos (sendo alguns deles pet-friendly, oba!), spa, piscina, trilha de 12km, horta e um restaurante incrível. Há ainda 8 espaços de eventos que acomodam até 75 pessoas cada, espaço para celebrar casamentos e lindos jardins e áreas verdes. É realmente um lugar incrível, daqueles que você quer estar.

Ainda, o hotel é uma das 14 propriedades do Canadá que possui o selo do Relais Chateaux, que é um grupo de hotéis do mundo todo que seguem certas regras de hospitalidade com seus hóspedes, muitas delas relacionadas ao preparo dos alimentos e refeições nos restaurantes do local.

Brunch de 5 diamantes

Já vou começar falando que nós (e eu vou incluir meu marido e o Thomas) NUNCA comemos nada parecido. E antes de eu começar a falar da experiência eu preciso deixar o nome do chef responsável por tudo isso: Chef Jason Bangerter, que está de parabéns pelo menu e pela combinação de sabores. Não somos nenhum experts em culinária mas já provamos muitas comidas e temperos em várias partes do mundo e aqui em Toronto e o que vivemos na semana passada está entre o TOP 3, com certeza. Em primeiro os ingredientes dos pratos são locais (colhidos na horta deles mesmo) e tudo é feito no local (o pão, a manteiga, o chocolate). Você pode tomar café da manhã no local, almoçar ou comer brunch no domingo (você encontra todos os menus – com preços aqui). E vale falar que tem um menu todo certinho para crianças, e sem aquela coisa de hamburger e batata frita (o menu kids é divino e faz com que as crianças também faça, parte desta experiência, o que eu achei incrível).

Fomos no domingo e experimentamos o brunch, que é composto das seguintes “etapas”: 1) primeiro vem o pão fresco (feito no local) com a manteiga caseira e maravilhosa; 2) depois vem a sua entrada (que é enorme); 3) um agrado do chefe; 4) o prato principal; e 5) a sobremesa. E vale falar novamente que o chocolate é feito no local (o Chef Jason Bangerter e a Pastry Chef Rachel Nicholson foram para a França e trouxeram a receita do chocolate que vai nas barras e sobremesas do local).

De aperitivo – além do pão caseiro – eu e o Thomas pedimos sopa de cenoura e o marido um prato de escalopes aquecidos da Nova Scotia.

Depois o chefe nos agradou com atum e uns molhos maravilhosos (eu não lembro o nome do prato mas só que estava maravilhoso).

Ai vieram nossos pratos principais, e o do Thomas (frango com vegetais) estava apresentado tão lindo como o nosso e foi ai que o lugar me conquistou. Novamente, a experiência foi da família inteira, e ficamos super felizes. Eu comi gnocchi de batata doce e o marido uma casserole de cordeiro com rosemary e feijões brancos. Segundo ele o melhor cordeiro que ele já comeu na vida.

E por fim veio a sobremesa: bolo de limão para ele, sobremesa de chocolate para mim, e sanduíche de sorvete para o pequeno (a primeira vez que ele comeu e pode dizer que já é seu doce preferido).

Ah, e eu não posso deixar de falar do ambiente e do atendimento, impecáveis. Todos super atenciosos e perguntando se tínhamos alguma alergia alimentar ou se o Thomas não comia algo. E o ambiente lindo demais. Há 3 salas espaços para almoçar e também um bar. E ao redor de todo o hall de entrada do hotel há ambientes e salas onde você pode tomar um drink e comer algum aperitivo.

Para completar havia um pianista tocando em uma das salas do hotel, mas conseguíamos ouví-lo perfeitamente da sala de jantar. Havia outras crianças no local, mas todas super educadas (incluindo Thomas, que está de parabéns) e o som ambiente que ouvíamos era a música do piano, olhando para a neve que caía lá fora. Um momento que se eternizou com toda esta perfeição.

Informações importantes

Horário: o almoço e brunch do final de semana abrem ao meio-dia e é importante fazer reserva (clique aqui para fazer sua reserva). Como disse, há ainda a opção de tomar café da manhã no local ou ter um chá da tarde. A atmosfera do local é linda e super européia, e um chá estilo inglês é perfeito.

Localização: como disse o hotel fica a 1h de Toronto e um pouco mais afastado do centro de Cambridge (10 minutos de carro). Aqui você pode encontrar todas as coordenadas para chegar de carro no local. O endereço é 1 Langdon Drive, Cambridge, Ontario. Eu não acho que seja possível chegar de transporte público.

Fica aqui então a dica de um lugar incrível, que você não pode deixar de visitar quando estiver vindo para Toronto. Eu tenho certeza que a experiência será inesquecível, assim como foi a nossa.



  • 2 Responses

    1. Anderson disse:

      Ola. Fiquei curioso quanto custou?

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *