Como é estudar no ensino fundamental de uma escola pública em Toronto

2017-01-22

Hoje vamos falar sobre como é estudar em uma escola pública no Canadá, mais especificamente no Ensino Fundamental de uma escola pública em Toronto. O ensino fundamental é chamado aqui de Elementary School e abrange do 1º ao 8º ano (grades 1-8). As informações que vamos escrever abaixo vão desde os passos necessários para matricular uma criança até os recursos que a escola possui quando a criança não fala inglês como sua primeira língua (o termo usado é ESL – English as a second language). Vale ressaltar que cada província possui suas próprias exigências, e nós estamos falando especificamente da província de Ontário (ON).

Viemos para o Canadá para uma estadia inicial de dois anos, pois meu marido está fazendo um curso de pós graduação. Neste caso, toda a família teve direito a solicitar o visto canadense. No Canadá o ano letivo inicia no mês de setembro e vai até o final do mês de junho. Logo, as férias prolongadas, mais conhecidas como férias de verão, acontecem nos meses de julho e agosto. A partir de quatro anos, a criança tem direito à escola pública gratuita.

Assim que nós chegamos no Canadá um dos nossos primeiros objetivos foi buscar pela escola do nosso filho Lucas, de 8 anos. Lucas havia finalizado o 2º ano (Grade 2) do Ensino Fundamental e era preciso fazer sua matrícula para o 3º ano (Grade 3). Foi assim que começou a etapa que consideramos a mais importante de todas, encontrar a escola que nos passasse a confiança necessária.

1º passo: Escolher a melhor escola para o meu filho

Em Toronto as escolas públicas são divididas por áreas. Isso significa que a escola do seu filho estará diretamente ligada ao seu endereço. Esse foi um ponto importantíssimo para a escolha da nossa residência, pois queríamos garantir que a nossa área de moradia fosse atendida por uma escola de qualidade. No site do Toronto District School Board é possível descobrir a escola que atende a sua área de moradia. Você também consegue encontrar o ranking das escolas, com suas avaliações/notas no Fraser Institute. É interessante dizer que este site também está disponível para outras províncias do Canadá.

Existem alguns casos de pais que conseguem matricular seus filhos em uma escola fora da sua área de moradia, contudo é uma porcentagem mínima e é preciso um bom argumento para conseguir fazer parte desta minoria. Fizemos algumas visitas em escolas que selecionamos perto de áreas que desejávamos residir. O acesso à escola é simples, basta apresentar-se e se necessário agendar uma visita. Vale ainda ressaltar que o programa educacional em si é o mesmo em todas as escolas públicas. Logo, o que conseguimos avaliar de início é a estrutura física, a receptividade dos funcionários e as atividades extras oferecidas.

2º passo: Coletar os documentos necessários para matricular meu filho em uma escola pública

Sendo estrangeiro, primeiramente você precisará apresentar o seu visto e o visto do seu filho junto aos passaportes. Além disso, será necessário mostrar o seu Social Insurance Number (SIN), que é a maneira do governo identificá-lo (clique aqui e saiba mais sobre o SIN). O SIN é similar ao CPF (Cadastro de Pessoas Físicas). As escolas também solicitam o histórico escolar do aluno traduzido em inglês e a carteira de vacinação (esta não precisa estar traduzida). Outro importante documento é o comprovante de residência, pois é este documento que afirma que o seu endereço é atendido pela escola específica.

Após a apresentação destes documentos, a escola lhe entregará alguns outros documentos que precisarão ser preenchidos e entregues antes do aluno iniciar as aulas, como a ficha médica do seu filho, na qual você precisará colocar o histórico de saúde, informar qualquer possível alergia, medicação de uso, dentre outros.

3º passo: Entender como funciona a rotina das escolas por aqui

Vale lembrar que neste post estamos falando sobre o Elementary School (Grades 1-8), e cada segmento possui uma necessidade diferente. No caso do Lucas, que está do Grade 3, a rotina funciona da seguinte maneira:

O horário escolar é das 9:00 às 15:30. Eles solicitam que você chegue sempre uns 10 minutos antes de tocar o sinal. Após o sinal, diariamente, é momento do hino do Canadá. É interessante observar que a escola inteira para nesse momento, quem está sentado levanta, quem está andando para, quem está falando silencia. O respeito pela pátria é algo encantador aqui! Os alunos possuem 3 intervalos (chamados de recess), sendo dois de vinte minutos (snack/play) e um de uma hora (lunch time). É notório que as crianças em Toronto possuem liberdade e responsabilidade maiores do que no Brasil. Logo, não esperem que o professor fique observando se o seu filho está se alimentando ou não. Isso é responsabilidade da criança, e aqui entende-se que uma criança de oito anos já consegue administrar suas necessidades de maneira independente. Sendo assim, o aluno divide o seu tempo de intervalo da maneira como bem entende. No primeiro dia de aula, os lanches do Lucas voltaram intocados, ele simplesmente não comeu nada, preferiu brincar! É claro que voltou cheio de fome para casa. Hoje ele compreende que precisa dividir o tempo do intervalo entre a brincadeira e o lanche.

Na lancheira do Lucas sempre colocamos dois lanches e o almoço. Para o lanchinho da manhã (colação) normalmente enviamos uma fruta. O almoço é tradicional, tipicamente brasileiro, não abrimos mão do nosso arroz e feijão de cada dia! E para o lanche da tarde, um sanduíche ou um bolinho, além dos sucos. A escola reflete a diversidade de suas crianças, logo, os costumes alimentares são diferentes e isso é aceito com naturalidade.

Na escola, as criança não possuem acesso a equipamentos para esquentar seus alimentos (como o microondas ou forno). Sendo assim, foi necessário adquirimos a famosa food jar (uma espécie de marmita térmica), que vocês podem observar na foto inicial que ilustra este post, em cor vermelha. A food jar consegue manter o alimento quente durante várias horas.

Na escola do Lucas, todas as sextas-feiras acontece o Pizza Day. Esse é um momento realizado por pais voluntários. Neste dia os alunos podem comprar a fatia de pizza por um dólar. É bonito ver como a escola e aberta à comunidade. Os pais participam ativamente da rotina escolar. Muitos pais se voluntariam e oferecem atividades extracurriculares.

4º passo: Sobre o que é preciso levar para a escola (além do lanche)

No Brasil, todo início de ano letivo nos preparamos financeiramente para adquirimos aquela super lista de materiais que custam quase um rim! Em Toronto, todo o material escolar utilizado dentro da escola é fornecido pelo governo, desde os livros até os lápis. Não precisamos enviar nem sequer um estojinho para escola. De qualquer maneira, é importante ter um kit escolar em casa para algum homework (dever de casa). Aqui não é comum os alunos levarem tarefas para casa diariamente como no Brasil.

Levamos os seguintes itens na mochila do Lucas: lancheira, calça de neve (apenas no período do inverno), garrafinha de água e agenda. Durante o inverno, precisamos também enviar um tênis toda segunda-feira, que retorna para casa na sexta-feira. Isso acontece porque no inverno os alunos chegam na escola com botas de neve, mas ao entrarem, eles as trocam por tênis. Eles calçam suas botas sempre que vão brincar outdoor (ao ar livre) e na hora da saída.

5º passo: Levando seu filho para escola

Sabe aquele ônibus escolar amarelinho de filme? Então, aqui ele é real. O school bus é um benefício para alunos que moram um pouco mais distante da escola. No nosso caso, não tivemos direito ao ônibus pois estamos em uma área considerada walking zone (zona de caminhada). Isso significa que estamos muito próximos da escola e não necessitamos desse meio de transporte para chegarmos nela.

6º passo: Conhecendo os serviços de suporte para alunos estrangeiros

Lucas veio de uma escola bilíngue, a língua inglesa não foi uma novidade para ele. Isso não significa que ele não esteja enfrentando desafios com o inglês. No entanto, existem crianças que chegam no país sem nenhuma compreensão da língua inglesa. Para essas crianças é oferecido aulas de suporte, conhecidas como ESL (English as a Second Language/ Inglês como Segunda Língua). Esse suporte também é gratuito.

Parece ser muito simples, e realmente é! O Canadá é um país que não difere imigrantes de residentes, principalmente quando se trata de crianças e educação. E claro que nem tudo são flores, Lucas ainda sente muita falta de sua escola antiga e seus amigos do Brasil. Precisamos entender que é uma grande mudança e termos paciência durante essa adaptação. Apesar dele estar inserido em uma escola bilíngue, tudo é muito diferente. Outra cultura, outros costumes, outro clima, outras relações. Ainda assim, quando colocado na balança, temos certeza de estar valendo a pena e sabemos que será uma experiência que nos trará grande crescimento.

Esperamos ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas e curiosidades sobre este processo. Sou Juliana Braz, mãe do Lucas (esse gatinho lindo da foto). Fiz esse post junto com a minha parceira Camilla Cariello, somos mentoras do projeto Português Lúdico no Canadá. Fiquem a vontade para nos contactar caso busquem maiores esclarecimento. Ficaremos felizes em ajudar!

Por Camilla Cariello (esquerda) e Juliana Braz (direita), mentoras do Projeto Português Lúdico no Canadá

mentoras



  • 48 Responses

    1. Alberto Bomfim disse:

      Boa tarde Camila e Juliana. Gostei muito da matéria de vocês. Sou aposentado, tenho um filho de 17 anos terminando e colegial e uma filha de 11 anos no sexto ano do ensino fundamental. Estou analisando uma possível mudança para o Canadá por pelo menos três anos. Você pode me dar algumas dicas a mais para essas duas situações.

    2. Sun Helen disse:

      Oi Juliana, muito boa a matéria!!! Então….gostaria de saber se vc coloca feijão na food jar Quente misturado com o arroz e se alguma comida que vc enviou nela já azedou?

    3. Susan Bernardes Balchuna disse:

      Parabéns pelo texto, claro e objetivo.

    4. Andrea disse:

      desculpe meus errinhos de portugues, digitar com esses dois amorzinhos me puxando não está facil rs beijos e aguardo a rtesp.

    5. Andrea disse:

      Oi Gabriela, tudo bem ?

      Morei em Toronto durante um ano, mas acabei voltando para o BRASIL, sem ser minha vontade rs mas tudo bem . Agora estou em planejamento para voltar, porém volto com 2 crianças uma de 3 anos e outra de 1,3 meses. Pretendo final do ano que vem (2018) então estão maiorzinhos até lá. . Fiz muitas pesquisas sobre as crianças estudarem , e li muito sobre crianças de três anos já terem direito a irem para escola, porém vc me diz ser somente com 4 escola pública . Teria então que coloca-los no daycare ( o que vi ser bem caro ) ou atrazar um pouquinho mais minha viagem. Você sabe se realmente são pagas as escolas para menores de quatro anos ?Como vou estudando full time, post graduation, preciso resolver esta questão das crianças, e preciso que isso seja economivcamente favorável , ja que tudo já é tão caro , principalmente num começo em uma mudança como esta.

    6. ANNA JULIA disse:

      Ola… ótimo texto…me esclareceu várias dúvidas…. a qq momento podemis matricular os filhos? Mesmo o ano letivo iniciando em Setembro? Pq p fazer a escolha do endeteco fixo e da esvola requer tempo

    7. Rita Cremonin disse:

      Oiii, o texto é ótimo, mas aina tenho algumas dúvidas. Tudo isso que você falou também se aplica a algum intercambio? Porque minha filha com 15 anos, vai ir para o canada e ficar hospedada na casa de uma amiga minha, mas não vai ficar por mais de 1 ano, isso que você falou seria valido também a essa situação? obbrigado

    8. Kelly disse:

      Meninas, muito obrigada pelo post, conseguiu tirar uma nuvem da nossa mente….
      Mas Ainda tenho uma dúvida, se eu chegar em janeiro, ela poderá entrar a qualquer momento do ano letivo?
      Mais uma vez muito obrigada, grande beijo em vocês!

    9. Nathalia disse:

      Excelente o texto! Super esclarecedor!
      Estamos pensando em ir pra Toronto também, ano que vem , temos um filhote de 1 ano, se puderem fazer um post pra crianças com menos de 4 anos também, acho que será de grande valia pra muitos leitores e nós aqui Tb!!!!
      Uma pergunta, qual a escola do seu filho? Vamos com um casal de amigos que tem uma filha com 5 anos, gostaríamos de referência de escolas! estamos muiiiito no escuro!
      Beijos

    10. Marcio disse:

      Olá! Muito boas as informações, mas tenho dúvidas ainda. Mudarei para Toronto em Agosto e já gostaria de matricular minha filha, mas tenho medo de estar muito em cima da hora, pois sei que o ano começa em Setembro. Vocês veem algum problema nisso? É possível eu conseguir vaga ou não? (obs: minha filha faz 4 anos agora em 2017 e eu quero matricular ela no Junior Kindergarten de uma escola católica)

    11. Ivna Balbino disse:

      Oi Gabby!!!!
      Estou me preparando para me mudar, ainda tenho muitas dúvidas rsrsrs
      Pois nunca sai do Brasil 😁
      Vou com minha família, maridão e meus filhos…
      Gostaria de esclarecer muitas dúvidas, podemos nos falar pelo WhatsApp?
      Nada melhor do que esclarecer com vcs que moram aí, porque não sou boa no inglês 😰🙆🏽

      • Ola Ivna. Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. Eu só respondo dúvidas aqui no blog eu pela página do facebook do blog. Obrigada pela compreensão e aguardo suas dúvidas

    12. Debora disse:

      Oi Gabriela, moro em Calgary e trabalho numa escola catolica (aqui existem dois tipos de escolas publicas – a Calgary Board of Education e a Calgary Catholic). Caso voces tenham alguma duvida sobre esta regiao, eu posso ajudar 😉

      • Debora, foi muito bem lembrado e infelizmente não lembramos deste detalhe no nosso post. Mas aqui em toronto as escolas católicas também têm o seu próprio school board, o Toronto Catholic District School Board. Quem tiver interesse pode conferir este link.
        https://www.tcdsb.org/Pages/default.aspx

      • Andréia disse:

        Olá meninas preciso que me ajudem com uma dúvida, como estou indo em agosto com meu marido e filha de 9 anos, de setembro a dezembro eu e meu esposo faremos inglês, o que não dá direito a escola pública , mas fomos orientados a buscar escolas católicas que aceitam crianças enquanto os pais estudam inglês e com o comprovante de batismo da criança. Isso procede, é possivel conseguir uma vaga para minha filha? Tenho que pagar algo? Quanto? Muito obrigada.

    13. Daniel disse:

      Achei muito interessante, parabéns. Achei a parte da refeição, em que cada criança leva a sua, bem curiosa. Existe alguma opção para se alimentar na escola?

      • Daniel, nesta escola não e até onde sabemos na grande maioria é assim. Desconheço se é uma regra da província, mas eu trabalho em escola aqui e também não vi cantina. O que existe na escola é um refeitório, mas cada um se alimenta com sua comida. Vale ressaltar que tem que ser NUTFREE! Há grande incidência de alergias a diferentes tipos de nozes aqui e aí não apenas as escolas públicas, mas também os daycares/ childcares proibem alimentos com NUTS.

    14. Penelope disse:

      Meninas, texto maravilhoso. Tudo de bom para vcs!

    15. Paula Melo disse:

      Fiquei super curiosa sobre o projeto. Falem mais sobre ele meninas!

    16. Josi disse:

      Muito bom o texto!

    17. Renata disse:

      Lendo o post de vocês me deu uma imensa vontade de “largar” tudo aqui e partir. A educação é outra e é a que eu sempre sonhei! Quando puderem escrevam algo sobre a rotina dos professores.
      Obrigada por compartilharem essa experiência única …quem sabe pego a minha mochila, meu filho e me aventuro por aí!
      Um bj⚘

      • Ola Renata! Obrigada pelo recado e pela visita ao blog. As meninas são demais né? Vou anotar a sua sugestão e passar para elas sim. Beijos

      • Camilla disse:

        Olá Renata! Que bom que gostou! Ficamos felizes quando a nossa experiência alimenta os sonhos de outros. A sua dica de postagem é muito interessante e mais pra frente podemos considerar sua ideia. Obrigada pela sugestão!

    18. Alessandra disse:

      Não faltou detalhe algum. Adorei este post e o anterior que as meninas escreveram. Espero que elas apareçam mais vezes por aqui. Beijos

    19. Maria Helena disse:

      Otimo post e gostaria muito de saber mais sobre o trabalho que as meninas estão fazendo (o projeto Português Lúdico no Canadá). Será que dá para escrever mais sobre isso Gaby? Obrigada

    20. Elizane Lessa disse:

      Que relato lindo e esclarecedor. Espero que vocês tenham muito sucesso no trabalho que estão desenvolvendo.
      E continuem postando … estou adorando acompanhar essa adaptação.

      • Ola Elizane. Muito bom o texto né? Eu que ainda não estou nesta fase – Thomas só tem 15 meses – aprendi muito também. Vamos torcer para que elas continuem postando por aqui sim! Beijos

    21. Adriana disse:

      Parabéns, meninas!
      Esse post, tenho certeza, ajudará muito quem está chegando no país.
      Sucesso para vocês!

    22. Cecilia disse:

      Muito informativo o post de vocês! Eu moro com o meu marido e meu filho de 10 anos em Ottawa e o sistema de Ontario é exatamente esse.

    23. Daniela disse:

      Gostaria de saber com que antecedência elas chegaram no Canada pra poder (a partir do 1o passo) matricular os filhos de modo a iniciar as aulas ainda em Setembro.

      • Ola Daniela. Vou deixar as meninas responderem esta pergunta. Agradeço sua visita ao blog

      • Olá, Daniela!
        A matrícula só pode ser realizada mediante comprovante de residência. Portanto, a partir do momento que você define sua moradia (em nosso caso esta procura durou um mês), o processo é praticamente imediato. Apresentando todas as documentações exigidas na escola e relatadas no texto, o seu filho já pode frequentar a escola.

        • Andréia disse:

          Olá meninas adorei o post estou indo em agosto com marido e minha filha de 9 anos. E fiquei com uma dúvida qual o dia de setembro que começam as aulas? Se eu conseguir entregar a documentação tipo uma ou duas semanas depois das aulas começarem, eu consigo ainda matricula-la?

    24. Samira Tosas disse:

      Muito obrigada por esse post Gaby, Camilla e Juliana!!! Sempre tive a curiosidade de saber como funciona as escolas aqui. Foi muito esclarecedor para mim e realmente me ajudou muito! Um beijo! 😊😉

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *