Sobre meus 6 anos de Canadá e o que tenho saudade do Brasil

6anos

No mês de agosto eu completo 6 anos morando no Canadá – digo eu pois Jojoe e o maridão vieram somente em janeiro de 2011 (veja aqui e aqui como foi a vinda deles). Posso dizer que esses 6 anos passaram voando (super clichê eu sei, mas é a mais pura verdade!). Como é costume aqui no blog eu resolvi escrever um post para “celebrar” esta data (veja os posts de 1 ano, 2 anos, 3 anos, 4 anos e 5 anos). O tema escolhido para os 6 anos será algo que eu nunca abordei antes: o que sinto saudade do Brasil depois de morar 6 anos fora. Na verdade eu já escrevi um post em 2012 falando de alimentos e comparando produtos do Brasil com similares Canadenses, mas o foco hoje é outro, bem mais pessoal (apesar de comida estar presente). Já adianto que vou adorar ter o feedback de vocês e saber quem mais sente esta saudade do Brasil.

*Antes de começar a escrever sobre o que eu sinto saudade do Brasil eu quero falar sobre a foto que escolhi para ilustrar este post. A foto foi batida no início de agosto pela minha amiga a fotógrafa Licaflor e me emocionou quando a recebi, pois ilustra perfeitamente nossa família, que cresceu aqui no Canadá. Eu tinha pensado em colocar fotos que me lembrassem os tópicos que irei falar a seguir, mas esta foto é tão linda e tão especial que não poderia colocar outra – ela representa muitos bem meus 6 anos de Canadá pois o que melhor conquistei aqui foi minha família e a alegria de poder usufruir desta cidade com eles. Apesar de sentir saudades de várias coisas do Brasil ter esses 3 amores perto de mim aqui no Canadá me faz muito feliz e hoje eu posso dizer que estou completa morando aqui.

Ter a família pertinho de você

Certamente a maior saudade que tenho do Brasil é da família. E não é somente de ver e abraçar as pessoas queridas, mas de tê-los por perto quando algo não vai bem e quando algo vai muito bem, das festas em família, dos churrascos de domingo, das celebrações em datas especiais, dos cafés da tarde, dos papos e encontros, dos aniversários, de acompanhar o crescimento e a evolução de cada um… Dói, dói bastante quando há uma celebração e a gente não está presente ou quando algo de bom ou ruim acontece e não estamos lá para celebrar e apoiar aqueles que amamos. Eu somente tenho uma irmã – que mora agora em Miami mas meus pais estão no Brasil. Além deles, meus muitos primos, tios e tias também estão lá e sempre fomos muito ligados a eles. Eu nem coloco na balança a falta que minha família faz com a vida aqui no Canadá porque senão eu voltaria correndo.

Comida a quilo no almoço

Quem trabalha e precisa almoçar fora deve sentir falta dos restaurantes a quilo do Brasil. Eu sinto, muita! Adorava a idéia de poder comer o que eu queria (e comer opções saudáveis) e pagar por isso. Quando vou almoçar fora os pratos de comida geralmente estão prontos (isso quando eu não almoço lanche). E a maioria das vezes eles não são tão balanceados e não tem aquele arroz com feijão que eu amo. Por isso eu acabo aderindo ao costume canadense de fazer uma marmitinha e levar meu almoço de casa. Eu gosto, mas dá um trabalhão. Seria bem mais fácil – e meu cardápio seria bem mais variado – se o Canadá tivesse o hábito de ter restaurantes a quilo como no Brasil.

Área de serviço dentro de casa

Tá certo que as casas maiores possuem área de serviço, mas em nenhum dos meus 3 lares daqui do Canadá eu tive o prazer de ter uma área de serviço. E, quer saber? Eu morro de saudades desta parte da casa. No Brasil eu usava a área de serviço para tudo: colocar roupa suja e limpa, guardar sapatos, lavar tudo que estava muito sujo e, literalmente, colocar a bagunça da casa. Agora a gente tem que “se virar nos 30” para poder acomodar no restante da casa tudo que ia na área de serviço. Isso sem falar das outras diferenças que as casas canadenses possuem em relação às brasileiras, como não ter ralo no banheiro e banheira no box (que dá o maior trabalho para limpar). Neste post aqui eu conto sobre algumas dessas diferenças e falo mais sobre isso.

Sair tarde para jantar

Este tópico ainda me divide um pouco. Por um lado eu acho ótimo jantar cedo e poder curtir o final do dia em casa e com calma (ainda mais agora com um bebê pequeno). Mas por outro lado eu adorava sair para jantar com o maridão no Brasil: eu me arrumava com calma e a gente saia sem pressa. Qualquer jantar fora se tornava um date e a gente às vezes emendava um barzinho para ouvir música ou até ia dançar em alguma boate. Aqui as cozinhas dos restaurantes fecham cedo e se você quer curtir a noite tem que ir cedinho.

O gosto das frutas e dos sucos

Muitas das saudades das comidas brasileiras eu consigo matar por aqui indo a restaurantes brasileiros ou comendo produtos brasileiros que eu encontro em supermercados e lojas especializadas. Mas frutas e sucos como os do Brasil eu não acho por aqui. Em respeito a frutas sempre que eu vou pro Brasil eu como muitas bananas (porque as daqui não tem o mesmo gosto, não adianta), muito abacaxi, manga e mamão papaya. Mesmo que algumas frutas do supermercado tenham vindo do Brasil o gosto não é o mesmo. E os sucos? Você pede um suco no restaurante e em 99% dos casos são sucos industrializados. E quando o suco é natural ele não tem o mesmo gosto dos do Brasil. Sim, esta é uma grande saudade.

O inverno de 15 graus

Eu sou de Florianópolis e eu posso dizer que lá a gente tem inverno sim. E temos temperaturas negativas, geada e morremos congelado dentro de casa (já que as casas são construídas para o verão e não para os poucos dias de frio). E eu tenho saudade do inverno que tínhamos lá: com média de temperatura de 15 graus, dias azuis, friozinho gostoso, dava para se vestir bem e sem 300 camadas. Não me entendam mal, eu gosto do inverno daqui (e acho linda a neve) mas o inverno de lá é tão menos intenso e tão prazeiroso que às vezes eu me pego rindo de como eu reclamava que estava frio quando estava somente 10-15C (e dá sim saudade).

Salões de beleza

Oh saudade! Os salões de beleza do Brasil são sim uma das minhas saudades: saudade de ter várias opções e tratamentos para se cuidar, saudade dos ótimos preços, saudade de ter 5 salões em cada esquina, saudade dos ótimos serviços, saudade dos papos de salão… Eu não era daquelas que fazia a unha toda semana no Brasil, mas sempre que tinha uma festa ou alguma ocasião especial eu ia para o salão dar uma geral – e me sentia muito bem com isso. Aqui a realidade é outra (pelo menos para mim) e não dá para ficar indo no salão fazer a unha ou arrumar o cabelo sempre. Quando eu paro para pensar eu acho que com a vida que tenho por aqui eu não frequentaria os salões de beleza com tanta frequência, mesmo que o Canadá tivesse o mesmo número de salões de beleza do Brasil. As minhas prioridades mudaram muito depois que vim para cá.

Sistema privado de saúde

Calma gente, eu não sou maluca de dizer que tenho saudade do sistema de saúde do Brasil, até porque lá a gente pagava bem caro para ser atendido e nem sempre conseguia consulta quando queria (mesmo pagando). O que eu sinto falta é das consultas mais demoradas, de ter o contato do meu médico e poder ligar/mandar mensagem quando eu tivesse alguma dúvida, de poder ir em um especialista sem ter um encaminhamento do meu médico de família. Novamente, não me entendam mal: eu acho que o sistema de saúde do Canadá – que é público e de qualidade – funciona mas ele é bem diferente do brasileiro e no começo a gente fica meio assustado. Eu estou devendo um post com a minha opinião sobre o sistema de saúde canadense mas ainda não sei minha real posição sobre ele (e olha que já fiz 5 cirurgias por aqui e vários outros procedimentos), então vai demorar um pouco até vocês verem algo sobre este assunto por aqui.

A água salgada

Eu nasci e cresci em uma ilha com 42 praias. Em outras palavras, em nasci e cresci perto do mar. E como eu sinto falta de água salgada. Um banho de mar é remédio para tantas coisas. Vocês podem até dizer: mas Toronto possui o lago Ontario que é tão lindo – e é sim, lindo demais. Mas não é mar. Não tem água salgada. E isso faz uma enorme diferença.

Carnes e churrasco

Esta saudade é relativa pois depois de 6 anos no Canadá já sabemos onde comprar carnes (inclusive picanha, oba!) e meu marido já aprendeu a usar as churrasqueiras a gás e faz churrascos deliciosos. Mas é claro que sinto saudades de churrasco com carvão e espeto (especialmente o do meu pai) e de tudo relacionado aos churrascos no Brasil (família, amigos, guaraná gelado e ótimos papos até tarde).

Lugares marcantes e especiais

O colégio que eu estudei a vida toda. A praia que eu ia quando era pequena. O bairro que minha avó morava. A rua da casa da minha madrinha que eu passava as tardes de férias com a minha prima. A boate que eu e o Ju saímos pela primeira vez. O nosso primeiro lar. A igreja que casei. O Brasil é repleto de lugares que são “marcantes” ou “históricos” para mim, que fazem parte da minha história. Quando cheguei no Canadá lembro que andava pelas ruas de Toronto e imaginava como cada esquina faria parte da minha história. E apesar de morar a relativamente pouco tempo em Toronto hoje eu já tenho lugares que marcam a minha vida: o local aonde meu filho nasceu, o primeiro restaurante que fomos em Toronto, o primeiro passeio que fizemos com Thomas, a rua que Joey fez seu primeiro passeio quando chegou, e por ai vai. Portanto, ao mesmo tempo que tenho saudade de lugares que foram especiais na minha vida estou muito feliz de estar criando novas memórias e novas histórias aqui em Toronto.



  • 34 Responses

    1. Leandro Rocha disse:

      Gaby, PRECISO saber onde vc conseguiu encontrar picanha em Toronto! Aliás, me recomenda aí seus açougues preferidos!!!!
      Vou salvar pra quando eu me mudar no meio do ano que vem (está tudo pronto!).
      =)

    2. Elenice disse:

      Olá Gaby, descobri seu Blog pesquisando de como estará o tem em Toronto no mes de maio, quando pretendo fazer intercambio no meu período de férias do trabalho daqui do Brasil, caso não seja possível eu conseguir o mês inteiro farei irei por 15 ou 20 dias , apenas. Sei que é muito pouco tempo ,mas sempre tive esse sonho . Enfim, tudo isso é para dizer que adorei suas dicas e certamente serão muito ulteis para minha viagem.
      Bjos e sucesso ! Que Deus abençoes vc e sua familia.

    3. Maraína disse:

      Oi Gaby, adorei seu post, apesar de eu estar vivendo em Toronto a apenas 7 meses já entendo bem tudo que faz falta 🙁 tb morava em Floripa e sinto muito a falta do mar…e principalmente da família. Vou te mandar uma mensagem particular se vc puder me dar uma dica de trabalho aqui te agradeço! Bjoss e parabéns mais uma vez!!!

    4. Maria Augusta disse:

      Além de várias coisas que vc mencionou, também sinto muita falta de cantar “Parabéns” batendo palma e com animação, acho um tédio o jeito deles cantarem Parabéns aqui 🙂 Também sinto falta do senso de humor brasileiro, de rir até a barriga doer com os amigos.

    5. Isabel disse:

      Gaby, querida… muito lindo teu post, como sempre 🙂 Me emocionou, pois me fez pensar no sentido oposto… 😉

      Tenho que dizer que alguém que morou em Toronto e no Brasil terá o coração dividido para sempre e saudades irremediáveis, seja de um ou do outro.

      No meu caso, sinto falta de correr ao lado do lake Ontario, de levar minha marmita para o TRI e ter onde esquentá-la, de não precisar ir nunca no salão e isso não ser estranho. Tb sinto falta de não precisar passar as roupas, afinal de contas ninguém tem área de serviço msm (rs). Sinto falta até das noites de insônia, pois nelas nunca estava sozinha e batia altos papos insanos com a Carol. Sinto falta, pasmem, de ter o melhor açougue da GTA na quadra de casa e comer muito mais picanha aí do que aqui… rs. Sinto falta da seriedade do trabalho e do respeito mútuo.

      Sempre falo de vc e do quanto aprendi aí. E me faz sentir falta da eficiência das instituições e das pessoas.

      Saudades de vc! Continue escrevendo lindamente! Muito amor, saúde e felicidade para vcs, por muitos anos.

      Beijos!

    6. Barbara Vianna disse:

      Como sempre, adorei o post! Quem sabe não deixo pra lá meu application pro fellowship em terapia intensiva e abro um restaurante de comida a quilo em Toronto? Mas você teria que virar cliente! Não vejo a hora de estar aí (se tudo der certo) e poder sentir saudade do Brasil! Em outubro estarei aí pra visitar um hospital e matar as saudades dessa cidade que adoro! Contando os dias!!! Bjo pra sua família e aperte o Thomas por mim. Que bebê mais gostoso! Bjo

    7. Aline disse:

      Ola Gaby!! Ótimo post como sempre!!! Estamos no Canada a menos de 1 mes e apesar de ser tudo novidade ainda e de as vezes parecer ferias ja sentimos falta de algumas coisas…pao frances, suco natural entre outras coisas mas a familia e amigos é cliche…isso desde o primeiro dia ja sentimos saudade. Bjos!!!

    8. Mayra Lopes de Moraes disse:

      Gaby….que post lindo!!! Ainda não saí do Brasil, mas vc me fez pensar que devo aproveitar cada momento que ainda tenho por aqui…obrigada!

    9. Laura disse:

      Post lindo! Amei. Tambem sinto falta disso tudo! E de mais um montao de coisas, pra ser sincera… Parabéns, afinal, uma data como essa trás consigo muitas vitórias.

    10. Aline disse:

      Moro há 5 anos fora do Brasil (4 na Holanda e 1 na Alemanha) e sinto saudades de muitas dessas coisas também, mas não de todas. A família é o principal e com certeza do que eu mais sinto falta. Também sinto falta dos almoços e jantares em família nos finais de semana. Às vezes sinto falta de churrasco, mas bem às vezes. Desde que me mudei passei a comer menos e menos carne.
      Por muito tempo senti falta da comida a quilo no almoço, mas agora levo minha própria marmita também.
      Sou de SC também, então sinto falta do mar também. Quando eu morava lá, nem ligava muito pra praia, mas agora adoro.
      Do que não sinto tanta falta: sistema de saúde (mas nunca precisei de muita coisa), sair tarde para jantar e área de serviço. Não sei como é aí, mas no começo eu estranhava a máquina de lavar roupa na cozinha. Agora já é normal.
      Do que eu sinto falta e que não está na tua lista: pastel e Fandangos de queijo 🙂
      A foto está realmente muito linda!

    11. Cintia Cavinato disse:

      Lindo! Adorei o post e até me emocionei quando você fala sobre estarmos longe e perder os momentos bons e ruins que nossos familiares estão passando. Acho que esse é de longe o ponto mais difícil de lidar. Ainda estou aprendendo a lidar com essas emoções todas que a gente passa a sentir quando decide mudar de país. Adoro seu blog! Acompanho sempre suas postagens. Beijos!

    12. Samira Tosas disse:

      Lindo post Gaby!! Também tenho saudade exatamente das mesmas coisas que você kkkkkkkkk. E sim o sistema de saúde daqui assusta muito no início. Beijos!!!

    13. Marceld disse:

      Somente a parte da agua salgada do seu post eh q nao se encaixa na minha lista sobre o q sinto falta do Brasil, pois nao cresci no litoral.
      Ao inves de ” Agua Salgada” o meu caso seria ” Agua Gelada”. Eu acho q nunca vou conseguir nadar com prazer aqui no Canada. Nem nos dias de verao como tem feito. A temperatura da agua pra mim eh insuportavel. Algumas piscinas ainda conseguem ter uma agua com temperatura mais ou menos. Todo verao fico com vontade de ir nadar nas aguas de boa temperatura da maioria dos lugares do Brasil.

    14. Joanna Zen disse:

      Adorei o post Gaby, e assim como você tem saudade da família e dos encontros nós também temos muita saudade de você nesses momentos. Vocês fazem falta!!! Grande beijo

    15. Ana Carolina disse:

      Ah, Gaby, que post legal! Primeiramente, parabéns pela escolha da foto e para a fotógrafa! Poucas fotos transmitem o sentimento das pessoas e esta, com certeza, o fez muito bem…

      E sobre as saudades, quem somos nós sem ela, certo? Nos meus 4 anos anos em NY eu sentia falta de muitas coisas e pessoas sim. Mas agora, de volta ao Brasil, sinto falta de lá e do que costumava ser a nossa Floripa tranquila. Enfim, acho que saudade nos faz dar muito mais valor às coisas simples da vida, certo? E nos faz perceber o quanto somos abeçoados por ter todas estas memórias… Sempre lembro de uma frase de Sex and the City que diz “After all, things change. So do cities. People come into your life and they go. But it’s comforting to know that the ones you love are always in your heart… and if you’re very lucky, a plane ride away”

      Continuaremos seguindo teu blog esperando nossos dias por aí chegarem… Cada dia que passa eles ficam mais próximos.

      Beijos,
      Ana.

    16. Mariane disse:

      Gaby, este post fez passou como um filem na minha cabeça misturado a um sentimento de emoção, alegrias e tristezas. Parabéns novamente pelos seus 6 anos de Canadá! Feliz em estar acompanhando tudo isso e por ter tido a oportunidade de conhecer uma pessoa tão querida como você!

      Obs.: Esta foto merece um quadro de tão linda que está!
      Super Beijo

    17. Mariana Day disse:

      Que lindo post Gabi. Me emocionei aqui. Parabéns pelos 6 anos de Canadá. Que tu seja cada dia mais feliz 😊

    18. Laila disse:

      Muito Bonito Gabi, especialmente a foto…que maravilhosa! Eu s into falar de estar proximo da familia… do almoço de domingo, de fazer amizades Como no Brasil, do maracujá e dos sucos naturais (moro no interior d Ontario e só indo pra Toronto pra encontrar certas frutas), de me arrumar pra sair no fds (o pessoal aqui Como janta cedo, muitas vezes vai do jeito q passou o dia todo…), dos bolos, doces e Comidas no Geral. E por ai vai… desejo que seu 6° ano seja incrível e tenho muitas novas histórias pra nos contar! Um grande Beijo!

    19. Gabriela disse:

      Amei o post Gaby… Estou aqui há apenas 7 meses mas já sinto falta de tudo isso também… mas principalmente da família… de estar perto deles… dos almoços de domingo… isso tudo faz muito falta! E falando de comida, sinto muita falta das pizzas de forno a lenha, com várias opções de recheio… hmm apesar de gostar das pizzas daqui, não é a mesma coisa…

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *