Cuidados ao passear com seu cão quando a sensação térmica lá fora é de -34C

Eu sempre falava com o peito cheio de orgulho que “meu cachorro Jojoe só faz as necessidades na rua”… isso antes de morar no Canadá (porque agora eu gostaria que ele fizesse as necessidades também em casa, em uma fraldinha). Em dias muito frios como hoje (temperatura de -24C com sensação de -34C) o que você menos quer é sair de casa, ainda mais levar seu cãozinho para passear. Mas como com o Joe não tem jeito (já tentamos grama artificial, cone na garagem, tapetinhos) acabamos enfrentando o frio e levando nosso peludo para aliviar-se lá fora. Porém, tomamos muito (muito) cuidado e seguimos alguns passos para assegurar que ele ficará bem. Vou tentar descrever para vocês estes cuidados ao passear com seu cão quando há fro extremo.

IMG_7543

*Note que uso o termo passear no título e durante o texto, mas o termo certo deveria ser “para fazer xixi e cocô e voltar rapidamente para casa”. O que você menos quer é fazer longos passeios com seu cão quando as temperaturas estão tão baixas… é perigoso para você e muito perigoso para ele.

1. Espere seu cachorro pedir para passear para então levá-lo

O primeiro passo é simples: eu espero Jojoe estar realmente querendo passear. E sim, eu acho um pecado deixar o cachorro desesperado para sair (e nunca fazemos isso), mas em dias como este é o mais certo. O que acontece com Jojoe é que ele é muito lento para fazer suas necessidades, fica cheirado a grama, olhando para as pessoas que passam e não faz nada. Um típico passeio dele “rápido” demora entre 30 e 45 minutos e não podemos ficar todo este tempo fora com ele quando está -34C lá fora. O jeito é esperar ele pedir para passear e ai ele faz as necessidades mais rapidamente.

Quando Joe nos olha com esta carinha sabemos que está na hora do passeio.

Quando Joe nos olha com esta carinha sabemos que está na hora do passeio.

2. Vista seu cão da maneira correta

Muitas pessoas acham que este segundo cuidado é frescura, que colocar roupa no cachorro não é necessário. Mas quando a temperatura está tão baixa é sim bem importante e extremamente necessário, ainda mais se o seu cachorro tem poucos pêlos ou pêlo curto. No caso do Joe o pêlo dele é bem grosso, mas para garantir deixamos ele bem peludo durante o inverno (sem tosar)… mas mesmo assim colocamos roupinha nele. Assim como nós usamos camadas quando está frio, eu coloco camadas de roupa no meu peludo. No caso do Joe eu sempre opto por um suéter de lã como primeira camada (ou seria mid layer já que a primeira camada é o próprio pêlo?) e um casaco mais grosso por cima. Ainda, colocamos proteção nas patas por causa do sal e da neve. No caso do Joe tentamos vários modelos de botinhas e o único que deu certo foi uma espécie de balão grosso que você coloca em cada patinha e protege sem sair ou incomodar (muito) o cão. Abaixo achei a marca que compramos e uma foto de como ficam nele.

pawz

Nesta foto tentei bater uma foto mais de perto para vocês poderem ver como estes balões ficam nas patas do Joe.

Nesta foto tentei bater uma foto mais de perto para vocês poderem ver como estes balões ficam nas patas do Joe. ë o único modelo que não sai quando ele caminha e que de fato ele consegue caminhar.

3. Observe seu cão enquanto vocês passeiam

O último cuidado refere-se aos cuidados já no frio. É importante prestar atenção no seu cão durante todo o passeio e observar sinais de desconforto tais como levantamento das patinhas. Os animais perdem a maior parte do seu calor pelas almofadas das patinhas, orelhas e trato respiratório. Ficar de olho e observar qualquer comportamento estranho é fundamental para evitar frostbite e hipotermia.

DSC_9370

Frostbite (ou congelamento) são pedaços da pele congelados e em animais caracterizam-se por manchas ou cristais de gelo geralmente nas orelhas, cauda e patas dos peludos. Estas manchas indicam as queimaduras do gelo que podem causar má circulação sanguínea e até dano permanente nos tecidos. Se isso acontecer com seu cão mergulhe a extremidade em água morna para derreter o gelo e restaurar a circulação e procure assistência veterinária.

Hipotermia já é um estágio mais avançado e se você fizer passeios curtos dificilmente seu animal irá apresentar esta condição. A hiportemia caracteriza-se por tremores, depressão, letargia, fraqueza e uma diminuição nos batimentos cardíacos do coração e na frequência respiratória. Se seu animal apresentar alguns destes sintomas enrole-o em um cobertor quente e procure assistência veterinária imediatamente.

DSC_0267

Conforme escrevi anteriormente os passeios durante estes frios extremos são limitados e assim que Jojoe faz suas necessidades nós o pegamos no colo e viemos correndo para casa. E se ele demora para fazer nós o trazemos da mesma maneira e tentamos depois, quando ele estiver aquecido novamente. O frio extremo é perigoso e não dá para bobear. Quando o Joe volta removemos todo o gelo com uma toalha úmida e quando bolas de gelo ficam presas no pêlo a gente dá um banho nele. Vale falar que se você não usar as botinhas além do sal podem ficar nas patas restos de anti-descongelante (químico usado para descongelar superfícies) que é tóxico.

Ainda, animais que passam muito tempo ao ar livre no inverno precisam de mais comida, porque para manter a temperatura do corpo gasta-se muita energia. Verifique regularmente o pote de água do seu animal de estimação para ter certeza de que a água está fresca e descongelada. Use tigelas plásticas para a comida quando a temperatura é baixa, a língua de seu animal de estimação pode congelar encostando no metal.

Vale falar que os dias com temperaturas tão extremas não são tão comuns aqui em Toronto. Ah, e se vocês tiverem mais alguma dica não deixem de comentar por aqui.



  • 26 Responses

    1. Luciana disse:

      Oi Gabi, me tira uma duvida se puder, aqui no Brasil quando esta chovendo muito la fora eu passeio com meu cachorro pela garagem mesmo. Faço ele subir algumas escadas para cansar. E na garagem ele faz o xixi e o coco, o coco eu recolho. Ai é mal visto se eu fizer isso ou não tem problema?

    2. Juliana disse:

      Oi gabi, eu moro em Toronto e eu irei começar a passear com cachorros (dog walker), estou começando a ir nas casas para deixa o meu cartão no correio, o que você acha? Você acha que a pessoas irão me chamar mesmo no inverno? Eu acho que tipo, a pessoa não vai ter vontade de ficar saindo para levar o cão pra passear no frio, e tem essa opção de me chamar para andar, eu queria saber o que você acha, aguardo retorno! Um beijo!!

    3. Larissa disse:

      Oie Gabi! Os dogs podem fazer xixi na rua de boa? Ouvi falar que nao podia. Ainda mais o meu que foi castrado muito cedo e nem levanta a patinha e faz no meio da calçada mesmo. Beijooos

    4. Thais disse:

      Gaby, tudo bem?
      O que você chama de temperatura extrema? A partir de quanto que pode começar a ficar perigoso?

      Valeu

    5. Patricia Cordeiro disse:

      Olá! Comecei a me interessar pelo Canadá recentemente e minha maior preocupação é com minha cadelinha de 16 anos. Ela está super bem, só não ouve mais. A dúvida é como os cães idosos suportam e convivem com o frio aí. A Cecy, minha Poodle, fica com dor nos ossos sempre que o tempo muda. Ela sofre com a dor. Será que ela conseguiria viver aí? Como vivem os cães idosos nas baixas temperaturas? Obrigada!

    6. George disse:

      Olá Gaby,
      Estamos a quase um ano em Edmonton-AB, minha esposa, eu e Moustache, nosso mini-schnauzer! Viemos do RJ e nossa maior preocupação foi a adaptação dele ao frio.
      Para nossa surpresa, ele já pode ser considerado canadense. Adora a neve, corre e se afunda nos montes que encontra pela rua.
      Assim como Jojoe, Moustache só faz as necessidades na rua. Desde pequeno são dois passeios diários de, no mínimo, 45 min.
      Temos alguns cuidados com ele, nada diferente do que você mostrou. Vamos tosá-lo apenas no fim do inverno; Com o frio e a neve, ele saí com botinhas (testamos várias até encontrar uma que ele se adaptasse e que durasse – acredite, algumas rasgaram depois de 3 dias de uso) e abaixo de 10 graus negativos, ele saí com um agasalho.
      Ele só demonstra sentir frio quando está por volta de -15 ou 18 graus. Percebemos porque ele começa a andar bem rápido. Se estiver menos frio, fica cheirando tudo e lambendo a neve!
      E sempre que chegamos em casa, dá-lhe secador para as patinhas e a barriga!
      Já pegamos -25 graus e ele aguentou bem. Nós que não conseguimos ficar muito tempo na rua com essa temperatura!
      Abraços

    7. DOM disse:

      Gaby,

      Adoro seus cuidados com o Jojoe, e foi assim que conheci seu blog…estava pesquisando sobre como o frio afeta os pets, já que pretendo levar meu amigo pelo comigo para Toronto e achei um post seu falando sobre pets. Amei

      Beijos

    8. Samy disse:

      Oii Gaby!
      Que interessante essas botinhas, não tenho cachorro mas ta aí uma coisa legal pra minha irmã, que precisa passear com a cachorra pós chuva e só acha sapatinho de tecido por aqui! Ela viajou, vou mostrar pra ela, quem sabe encontra fora desse.
      Beijos!!

    9. Juliana Wiese Dallabona disse:

      Compramos pros nossos poodles notinha da Woof Roof pela internet. No site eles não falam que despacham pro Canada, mas é só entrar em contato que eles fazem. Essa botinha é de neoprene, melhor pra nós que fazemos passeios de 20-30 minutos com nossos cães (eles fazem as necessidades na fralda graças a Deus!). Essas do balão já vi em todos os Pet shops que fomos aqui. Ah, e moramos em Montreal.

      • Eu comprei botinhas semelhantes mas com Jojoe não deu certo… ele tem patas curtas e só da certo com os balões mesmo! 🙂

        • karina disse:

          Olá Gabi,
          Me diz uma coisa, essas botas tipo balão protegem do sal e neve ou também do frio em si? Outra coisa, é difícil colocar? Pergunto porque a minha cachorrinha tem 7 anos e nunca usou mas estou revendo meus conceitos, o problema é saber se não atrapalha a caminhar.
          Grande abraço e obrigada desde já

          • Ola Karina. Só protege contra o sal, o que no caso de muitos cachorros é mais do que suficiente (pois é o sal que mais incomoda). No começo Joe ODIAVA usar e não andava, mas com o tempo foi se acostumando e hoje passeia quase normalmente. São as botinhas que mais se adaptaram ao “shape” dele. Obrigada pela visita ao blog

    10. Carol disse:

      Oi, Gabi
      Como vocês fazem quando não estão em casa? O Joe segura as necessidades até vocês voltarem?
      Abraço e parabéns pela linda parceria com seu peludo.

    11. Estamos com nosso pet aqui no Canadá há 1 mês e ele já destruiu 3 conjuntos de botinhas… rsrs
      Onde podemos achar essa botinha emborrachada? Sempre carregamos ele no colo quando ele começa a dar sinais de que a patinha tá ficando gelada…

    1. 09/01/2017

      […] Cuidados com seu cachorro no frio extremo […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *