Gravidez no Canadá: exames pré-natais

IMG_1586

Ontem fiz meu ultrassom de 20 semanas do Thomas – e ele está super bem – e resolvi aproveitar e escrever para vocês como funciona o atendimento das grávidas aqui no Canadá. Vou falar de uma maneira geral e em um post futuro irei falar mais especificamente sobre o meu caso, já que pelo meu histórico de perdas eu tenho um atendimento um pouco mais detalhado (i.e. mais exames e consultas), além de ter feito um tratamento para engravidar.

Vale falar que estava vendo um vídeo do Canal da Carol e Lu – o Fala Maluca – e notei algumas diferenças nos exames pré-natais delas (talvez seja uma diferença entre províncias já que elas moram em British Columbia). Portanto, pode ser que o que estou escrevendo abaixo não se aplique a grávidas que moram fora da província de Ontário. O que vale ressaltar é que aqui no Canadá o processo é normalmente mais simples do que no Brasil e muitas grávidas Brasileiras ficam apavoradas com a falta de exames e consultas. O que digo (por experiência própria) é que quando alguma anomalia é diagnosticada você vai sim ter um ótimo tratamento, então não fique preocupada com isso. Temos este “pré-conceito cultural” de que mais é melhor e em um sistema de saúde público que atende todos igualmente isso não funciona. Simplesmente temos que respirar fundo, segurar a ansiedade e seguir a sequência de exames e cuidados que é passado pelo médico.

Exame de sangue inicial

Você fez o teste de gravidez e deu positivo. Que felicidade! Você liga para sua médica e ela irá marcar um exame de sangue, que será feito em duas etapas: um dia e dois dias depois o primeiro. Eles irão medir o beta hCG, que deve estar acima de 25mIU/ml. Tipicamente, os níveis de hCG duplicam a cada dois dias nas primeiras 4 semanas de gravidez, e é por isso que você deve voltar para fazer o exame dali a dois dias.

O primeiro ultrassom

O primeiro ultrassom é geralmente marcado 2-3 semanas depois do resultado positivo no teste sanguíneo, para ver o coração do bebê e fazer medições para determinar a idade gestacional. O ultrassom é feito por uma técnica e inicialmente somente a paciente pode entrar na sala. Ai a técnica faz todas as medias e fica lá uns 20 minutos fazemos milhares de caretas e não fala NADA com você. Depois ela pergunta o nome do “seu parceiro” (elas nunca usam o termo marido), vai na recepção chamá-lo e ai vocês podem ver o bebê por 1 minuto. Ela não dá nenhum resultado e você deve marcar uma consulta com sua médica para saber dos resultados (geralmente é no mesmo dia, logo após o exame).

O ultrassom de 12 semanas: o primeiro ultrassom morfológico

O ultrassom de 12 semanas é muito esperado, pois é quando acaba o primeiro trimestre e quando o primeiro exame para ver se está tudo bem com o bebê. O exame é chamado de “exame da translucência nucal” e seu principal objetivo é ajudar a detectar a probabilidade de síndrome de Down e outras anomalias cromossômicas, além de problemas cardíacos. Aqui no Canadá o exame pode ser feito até 13 semanas e é acompanhado de um exame de sangue feito em 2 etapas (no dia do US e entre 15-18 semanas de gravidez). Neste ultrassom seu “partner” só pode entrar na sala depois de todas as medidas. A partir deste US, as consultas são mensais (a cada 4 semanas) e consistem em ouvir o coração do bebê e falar com a médica.

O ultrassom de 20 semanas: o segundo ultrassom morfológico

Entre 12 e 20 semanas você tem que segurar a ansiedade pois o próximo exame é somente com 20 semanas. O ultrassom morfológico de 20 semanas é super importante e é bem demorado e detalhado (a técnica irá olhar todos os orgãos do baby). Neste ultrassom seu marido pode entrar na sala desde o começo do exame. E é neste ultrassom que você pode descobrir o sexo do bebê (o que muitas Canadenses preferem não saber até o nascimento). Este é o último ultrassom caso esteja tudo bem com seu bebê.

Exame para detectar Diabetes Gestacional com 28 semanas

Aqui o exame é chamado de Glucose Challenge Test e serve para avaliar a chance da gestante desenvolver diabete gestacional. O exame é feito entre 26-28 semanas e basicamente consiste em uma coleta sanguínea em jejum de no mínimo 8 horas, ingestão de glicose, e nova dosagem de glicose 2 horas após a ingestão.

Consultas a cada 2 semanas, a partir da semana 30 até a semana 36

Entre as semanas 30-36 as consultas são quinzenais e consistem em ouvir o coração do bebê, medir pressão e o tamanho da barriga e ter uma consulta com seu médico.

Consultas a cada semana, da semana 37 até o dia do parto

Entre as semanas 37-40 as consultas são semanais e semelhantes às anteriores. Se o bebê não nascer até a semana 41 é realizado um ultrassom com 41 semanas chamado de BPP (Biophysical Profile), que mede a frequência cardíaca do bebê, o tônus muscular, movimento, respiração e a quantidade de líquido amniótico ao redor do bebê.

Espero que tenham gostado do post e prometo que estarei escrevendo mais sobre gravidez aqui no blog (ainda é um assunto muito delicado para mim, mas a cada semana que passa fico mais e mais confiante e sinto que desta vez terei meu tão sonhado filho nos meus braços). Vale complementar que acima relatei a rotina de exames básica (ou seja, o mínimo de exames que você irá fazer), mas que pode mudar de grávida para grávida, de província para província, de hospital para hospital. O ideal é sempre conversar com sua médica e perguntar em detalhes quais exames você irá fazer dentro dos 9 meses.



  • 44 Responses

    1. Daniele disse:

      Olá. Já sou mãe de uma filha que fiz cesárea… gostaria de saber se o segundo filho, no Canadá, dão a opção das mães que já fizeram cesárea na 1 gestação, optarem pela cesariana na segunda gestação. (Ou obrigatoriamente tem que ser normal). Obrigada.

    2. Leticia disse:

      Ei Gaby, pelo seu comentário acima, então se eu for com visto apenas de turista tenho que pagar pelo parto?
      Nesse caso, a criança ganha a cidadania canadense?

    3. Millena disse:

      Gaby, agora seu bebê deve estar grandão ! 🙂
      Estou com uma dúvida e não sei se vc pode me ajudar, por eu ainda estar no Brasil. Apliquei para o college e pretendemos aplicar para o visto de estudos mais trabalho em outubro. Porém descobri que estou grávida, vc acha que posso mandar os exames médicos incompletos? Pq nao poderei fazer a o raio X. Será que terei que esperar até o bebê nascer?
      Cada site eu vejo algo diferente.. rs logo estou meio perdida
      Obrigada !

    4. GRAZIELA C MONTEIRO disse:

      Oi, Gaby! Uma dúvida, já estávamos com viagem para Montreal para estudar 6 meses e engravidei. Sabe me dizer qual é o custo para o parto particular por aí? Obrigada!

    5. isabelle disse:

      Gaby, me tira uma dúvida por favor.
      Estou indo pro canada ter meu filho ai, estou com 3 meses de gravidez. O que eu faço quando chegar ai? tem algum plano que eu possa aderir ou a saúde é publica? o que devo fazer? obrigada e tudo de bom p você. beijos

      • Ola Isabelle. Depende de como você está vindo – tipo de visto, PR – e mesmo assim acho que tem uma carência (você precisa estar aqui alguns meses para ganhar a saúde). A saúde é pública, mas tem essa carência. Eu sugiro que você faça um seguro de saúde ai do Brasil para os primeiros meses caso você venha com algum visto. Ah, turista não tem direito, obviamente. Mais informações você deve achar aqui: http://www.health.gov.on.ca/en/public/programs/ohip/

    6. Danielle disse:

      Oi Gabi só para enriquecer as infos. No Quebec o governo cobre o custo de até 3 fertilizações. Quanto estava morando em Montreal procurei uma clínica de fertilização pq já estava tentando engravidar um ano sem sucesso. Foi detectado uma endometriose e o médico sugeriu a fertilização e para minha grata surpresa disse que o Assurance Maldade cobria. Eu só banquei os remédios. Por sorte engravidei de primeira. A clínica me indicou uma obstetra e com 12 semanas comecei meu acompanhamento. Adorei a médica e tive uma gravidez. Bjs

    7. Olá gaby, gostei muito do seu post! Muita saúde para o Thomas!
      Gostaria de saber sobre incentivos do governo para a fertilização in vitro para as mulheres que tem problemas para engravidar, este incentivo existe mesmo, custo aproximado e idade.
      Obrigada pela atenção!! bjs

      • Olá Daniela. Não há incentivo, o governo não paga IVF (fertilização in vitro). O que você pode fazer é ganhar algumas das taxas com a restituição do imposto e parte do medicamento se tiver seguro de saúde.

    8. Juciara disse:

      Gaby, que felicidade saber que você está grávida, não sabia ainda!!!
      Que Deus abençoe essa gestação e dê muita saúde à você e ao Thomas!
      Parabéns para o papai também!
      Jojoe de estar um fofo curtindo essa barriguinha!
      Beijos!!!

    9. Fernanda disse:

      Parabéns pelo Thomas! Seu blog é muito bom. Tenho uma pergunta relacionada, mas nem tanto, se quiser responder, por favor fique à vontade. Queria saber sobre a disponibilidade de anticoncepcionais aí no Canadá, é necessário receita para comprá-los? As marcas são muitos diferentes das do Brasil?

      • Ola Fernanda. Eu sempre comprei com receita e usava uma marca diferente da do Brasil (mas acredito que existem todas, a mudança foi por opção mesmo, já que minha médica recomendou um melhor do que tomava) No começo – quando cheguei aqui – comprei algumas caixas no Brasil e trouxe, até arranjar um médico. Obrigada pela visita ao blog

    10. Samira Tosas disse:

      Oi Gaby, já acompanho seu blog a um tempo mas nunca havia comentado. Na realidade acompanho desde o ano passado quando soube que iria morar em Toronto com meu esposo e procurei informações sobre a cidade e de todos blogs que já vi o seu é o mais completo, interessante e honesto. Quando li um post sobre sua gravidez percebi que deveria acompanhar mais ainda seu blog, pois eu e meu esposo já estávamos planejando um baby, mas por conta da proposta de trabalho dele aí no Canadá, resolvemos adiar até chegarmos aí. Uma das minhas maiores dúvidas era justamente o acompanhamento gestacional. Obrigada por compartilhar suas experiências. Seu blog tem sido muito útil para minhas pesquisas sobre a cidade. Um beijo e que Deus abençoe sua gestação! 😉

    11. Marcela Câmara disse:

      Oi Gaby, parabéns pelo baby! Adoro seus posts. Por favor, faça um post sobre o sistema de saúde dai, sim. É um assunto muito importante. Com relação ao parto fiquei na dúvida se você fará parto normal ou cesárea. Qual tipo de parto é mais comum por aí? Obrigada e um beijo.

    12. Parabéns primeiramente por essa vitória, Gaby. Que sua gestão continue a ser super saudável e que o baby venha cheio de saúde!!! Obrigado por partilhar essa infos conosco, sem dúvida é um assunto que interessa a todos que pretendem aumentar a família no Canadá! Um abraço e muita luz pra sua vida e sua família! =)

    13. Carla disse:

      Parabéns Gaby! Que tudo corra bem e que seu baby venha cheio de saúde para alegrar ainda mais a vida de vocês!
      Não faz muito tempo que acompanho seu blog, mas acho muito interessante seu conteúdo e muito bem elaborado.
      Já estive em Toronto em 2013, estou voltando agora em Julho pra passar as férias, é realmente um lugar maravilhoso para se viver!
      Pretendo em breve ficar ai por um período longo, e tenho algumas duvidas relacionadas a acompanhamento medico, principalmente ginecológico, para comprar anticoncepcional, se posso levar alguma quantidade limitada aqui do Brasil ou se somente com receita de um medico dai posso adquirir o remédio e etc.

      Se puder me passar algumas dicas fico agradecida.

      E novamente parabéns pelo seu baby!!!

    14. Ana disse:

      Acho que deve variar muito de caso pra caso mesmo, Gaby. Aqui em BC, a gente fica com o medico de familia ate 12 semanas e so entao e transferido pro especialista (seja parteira ou obstetra). Eu tambem nao repeti o bHCG no inicio da gestacao, e nem fiz 2 ultrassons logo no inicio. Fiz um assim que descobri, e o outro foi direto o de 20 semanas. Se eu me lembro bem, a medica (na epoca eu estava sendo atendida por obstetra) ofereceu o de 12 semanas (translucencia nucal), mas disse que nao era necessario, eu poderia optar por fazer ou nao, e nao fizemos. Depois do de 20 semanas, fiz so mais um la pelo fim da gestacao, 34, 36 semanas, nao lembro, faz tanto tempo!

      As consultas aqui em BC sao iguais ai pelo visto. Mensal ate 30 semanas. Quinzenal ate 36 e semanal dai pra frente.

      Eu nao fiz esse exame de diabete gestacional. Acho que tambem so e indicado para quem tem mais risco. Se a gestante e de baixo risco, o protocolo de exames e o minimo necessario. Exatamente como voce falou. E o minimo necessario pode ser assustador pra brasileira que vem pra ca e ta acostumada com aquela enxurrada de exames todos os meses. Mas se nao tem risco, nao tem porque ficar fazendo exame toda hora, ne? Eu sou muito fa do sistema daqui, acho que eles encaram a gravidez muito mais naturalmente do que no Brasil, que e quase tratada como patologica.

      Muita saude pra voces! Adorei o nome do Thomas! 🙂

      • Realmente Ana, bem diferente. Aqui é regra fazer o de diabetes, pelo menos foi o que minha medica falou. Mas varia bastante quando fazer. Também acho que o sistema é bom e, como disse, se você precisar de assistência eles vão sim te dar (como é o meu caso). Obrigada pelo carinho. Beijos

    15. Leticia disse:

      Parabéns, Gaby!! Fiquei feliz em saber da notícia!
      Te desejo muita felicidade e que tudo corra maravilhosamente bem com você e o baby que está vindo!
      Acompanho há bastante tempo o blog e você é uma pessoa muito doce e dá pra sentir que compartilha as noticias e faz tudo com muito amor. E merece todo esse amor e energia boa que passa, de volta!
      Beijinhos!

    16. Ticyana disse:

      Parabéns Gaby. Acompanho seu blog e seus relatos sempre tão verdadeiros. Fiquei com os olhos marejados quando vi a foto do seu bebê. Desejo toda a felicidade do mundo! Sua família merece!
      Estou feliz por vcs!
      Bjs

    17. Isabela disse:

      Sorry…mas MUITAS coisas do que disse não procede. Tenho 2 baby e estou grávida novamente.
      Marido pode ver o ultrasom o tempo todo….não se repete o beta após dois dias…. Pra ouvir o coração é só apartir da semana 6 e não qualquer semana….dentre outros procedimentos. Tenho conhecimento a respeito. Mas….valeu a troca de experiência.

      • Obrigada pelo recado Isabela. Como relatado no post o que escrevi não é regra e pode variar muito entre hospitais, províncias e médicos. Eu já estive gravida 3 vezes e TODAS as vezes foram assim. Aqui no blog escrevo as minhas experiências, mas fico feliz que varias pessoas comentam e assim outras pessoas podem saber que há exceções, novamente, como eu mencionei no blog. E parabéns pela gravidez!

    18. Marcela Araujo disse:

      Puxa, Toronto é um lugar perfeito para ter um bebê!! <3 Aproveita a prenatal yoga do http://www.torontoyogamamas.com/ e pense, com bastante carinho, em contratar uma doula! A minha foi a Amanda, do Nesting Place (http://www.thenestingplace.ca/). A yoga me ajudou muito durante a gravidez e foi essencial no parto, e a Amanda, puxa, nem sei dizer, ela foi um presente na minha vida! Parabéns pelo Thomas! E, se prepara, a vida de mãe é uma doideira! Beijos

    19. Liliane disse:

      Oi Gabi, parabéns pela gravidez! Que Thomas venha com muita saúde!! Acompanho sempre seu blog, mas nunca deixei comentários…dessa vez não resisti rsrs. Também estou grávida e morando aqui em Toronto, estou com 24 semanas! A Sophie deve chegar em setembro!! Seu relato está ótimo, até agora comigo foi tudo bem parecido. A única diferença foi a dificuldade em encontrar uma obstetra logo no comecinho. Eu ainda não tinha ido a nenhum ginecologista por aqui, pois estando aqui a apenas 1 ano, fiz todos os preventivos antes de vir e depois, fui de férias pro Brasil e passei pelo médico por lá novamente. Fiz minha primeira consulta aqui com o family doctor e então ele me pediu o nome de um obstetra para ele me dar um refer. Pesquisei muitos nomes (os médicos aqui tem uma página com reviews na internet onde os pacientes os avaliam), mas quando ligava pra marcar uma consulta a maioria já não tinha mais vagas para o mês do delivery…foi uma busca grande, mas enfim encontrei uma OB excelente, que em cada consulta conversa comigo por 40/50 minutos e que me garantiu que ela fará sim pessoalmente o meu parto! Mas, como você disse, acho que as coisas por aqui variam um pouco não só por província, ou por hospital, mas até por cada médico. Que você tenha uma gestação tranquila e cheia de momentos de alegria! Beijo

    20. Marcele disse:

      Gaby, o acompanhamento eh feito por medico de familia tb?

      • Não Marcele… geralmente você é encaminhado para um OB. Mas conheço mulheres que preferiram ser acompanhadas por seus médicos de família.

        • Priscila disse:

          Oi Gaby, parabéns pela gravidez! Qual é o nome da médica que está te acompanhando? Você poderia postar o nome e o endereço do consultório ou clínica? Obrigada!

    21. Maira disse:

      Oi Gabi,

      Vale ressaltar tb que aqui vc tem a opção de escolher entre a midwife e um OB. Eu por exemplo optei por midwife, pelo simples fato que a midwife te acompanha a gravidez inteira, as consultas são mais detalhadas e o principal é ela quem vai fazer o seu parto (o OB não necessáriamente vai fazer o seu parto e sim tem estiver a disposição no momento, a não ser que seja uma c-section marcada). As midwifes também fazem visita domiciliar pós parto te ajudam com a amentação e o bebe fica ao cuidado delas por 6 semanas)

    22. Vanessa Oliveira disse:

      Que lindo, Gabi! Muito feliz em saber que tudo esta indo bem com sua gravidez. Estou com 30 semanas e tambem terei um menino. Ainda nao escolhemos o nome. Acho que vale a pena acrescentar que aqui em Ontario ate a semana 20 somos acompanhadas pelo Family doctor e so depois passamos para o obstetra. Boa sorte com o seu pequeno tesouro! bjs.

    23. Jana disse:

      Lindo, Gabi! Parabéns, vai dar tudo certo!
      Isso tudo que você falou é pelo sistema público mesmo ou pelo plano de saúde?
      As consultas com sua médica são pagas?
      Desculpa as perguntas, mas tenho muitas dúvidas quanto a isso. Muita gente fala que o sistema de saúde público é precário então gostaria de saber se é isso mesmo…
      Beijos

      • Olá Jana. Aqui não tem sistema privado, e todos os atendimentos são sim pelo sistema público (tudo de graça). Eu já precisei MUITO usá-lo (3 procedimentos cirúrgicos, várias e várias consultas) e acho muito bom. Claro que não é perfeito, mas acho que por ser “público” e todos terem acesso acaba sendo diferente e restrito quando comparado a saúde do Brasil (privada). Há convênios nos quais você consegue fazer updates em tratamento (por exemplo quarto privado no hospital, tratamentos como fisioterapia, medicamentos de graça)… Espero ter ajudado. Quero escrever mais sobre isso no blog, acho importante. Beijos

    24. Rafaella disse:

      Thomas?

      Amei, Gaby! <3 <3

      Muito legal o teu relato!

      Beijão!

      • Sim Rafa, gostou? Queríamos um nome que desse para Brazil e Canadá, e ao mesmo tempo fosse diferente. Amamos e já chamamos eles o tempo todo, como se ele já estivesse aqui entre nós! Beijos e saudades

    25. Helena disse:

      Adorei Gaby! Muito bom! Pra variar super detalhado! O que mais gostei MESMO foi a fotinho do pequeno no ultra =D Já estou até vendo o Jojoe cheirando ele e pensando “É MEU!!” kkk

      • Oh querida estamos muito felizes. Thomas tem a cabeça da mãe (grande), o nariz arrebitado do pai e o joelho torto do pai… e enorme e já nos falou que quer jogar basketball hehehehe. Beijos e obrigada pelo carinho de sempre, vcs sempre nos dando muita força, muito importante! Beijos

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *