Um domingo no Zoológico de Toronto

Logo_TorontoZoo

No domingo fomos visitar o zoológico de Toronto pela primeira vez. Desde que viemos morar aqui – em 2010 – nunca tinha visitado a atração pois eu não sou fã de zoológicos e sempre saio de lá triste, vendo os animais presos. Porém quando fiquei sabendo do aniversário de 40 anos do Toronto Zoo e de todo o trabalho de pesquisa, reprodução, conscientização, educação e conservação animal que há no local resolvi visitá-lo para saber um pouco mais sobre tudo que acontece por lá (e posso dizer que gostei muito e sai de lá inspirada a fazer a diferença!).

TorontoZoo_GNC1

Com mais de 700 acres e 5000 animais representando 450 espécies o Toronto Zoo fica localizado na parte leste de Toronto, vizinho do Rouge Park. O local é lindo e mais afastado do Centro, e quando você está passeando pelo zoológico nem imagina que está a poucos km de uma cidade grande. Para chegar lá de TTC há opções de ônibus que partem das estações de metro Don Mills e Kennedy e param perto da entrada do parque (clique aqui e veja mais detalhes sobre como chegar ao Zoo de Toronto de carro, TTC e GoTrain). Já adianto que o trajeto demora quase 2h, mas depois de ver este post vocês verão que vale sim o passeio.

Esta é uma atração para visitar o ano todo. Uma vantagem de visitar no inverno certamente é a tranquilidade de caminhar pelo local sem estar lotado, poder conversar com o staff e criadores com calma sem ter aquela muvuca. Porém visitar no verão pode ser igualmente bom, já que o local é 80% aberto (há alguns pavilhões cobertos) e em um dia de -20C como o que pegamos foi difícil em alguns momentos. Há ainda um parque de água para crianças (chamado de Splash Island) e vários locais para fazer picnic que só podem ser aproveitados no verão.

O Toronto Zoo é enorme e venha preparado para passar o dia. Na entrada do parque você pode pegar o mapa e tenha-o sempre a mão – certamente você vai precisar. Há vários restaurantes espalhados pelo local (apesar de muitos estarem fechados por causa do frio quando visitamos). Há também várias áreas de picnic, muitos banheiros e uma ótima estrutura para você ter um dia inesquecível. O parque é dividido em sete regiões zoogeográficas: Indo-Malaya, África, Américas, Tundra Trek, Australásia, Eurásia e Domínio do Canadá. Além disso, de 2013 até 2018 os pandas gigantes estão expostos em uma parte especial do parque.

TorontoZoo_GNC_mapa

A entrada do zoológico custa C$23 para adultos, C$18 para idosos (mais de 65 anos) e C$14 para crianças de 3 a 12 anos. Crianças menores de 3 anos não pagam. O estacionamento custa C$10 e não está incluso no preço da entrada. O Toronto Zoo é uma das atrações do City Pass, no qual você pode visitar 5 atrações de Toronto por $58.40 + taxa. Maiores informações sobre o City Pass leia este post.

Chegamos no zoo e demos de cara com uma águia em uma gaiola – estava mais para jaula de tão grande, porém super baixa. Juro para vocês que pensei “eu sabia que isso não ia dar certo”, mas ai comecei a ler as placas informativas e vi que a tal águia – chamada Mikisi – caiu do seu ninho quando tinha 3 semanas de vida e quebrou sua asa em duas partes. Mikisi foi trazido para o Toronto Zoo e cuidado aqui, porém apesar de todos os esforços ele não consegue mais voar. A tal jaula é adaptada para ele e tem vários caminhos para tornar a movimentação dele acessível por todos o local. Assim como Mikisi a maioria dos animais foram resgatados ou nasceram ali, o que me fez perceber que um zoológico bem planejado e com objetivos concretos pode sim fazer a diferença em um mundo de poluição, desmatamento e extinção.

TorontoZoo_Mikisi_GNC

A primeira atração que fomos ver foram os Ursos Panda Gigante. Eles estão expostos pertinho da entrada do zoológico e são certamente a atração mais popular. Chegamos lá e um estava dormindo e o outro comendo num canto (só dava para ver as patas). Como visitamos o zoo em um dia de muito frio (-20C) o local estava vazio e não tivemos problemas em voltar depois para dai sim vê-los fazendo piruetas e comendo muito bamboo pertinho da gente. Conversando com o staff do local eles falaram que os ursos dormem metade do dia e que, como o dia estava muito tranquilo (geralmente há muitas filas) dava para voltarmos sem problemas.

TorontoZoo_GNC_entradapandas

TorontoZoo_GNC_pandas

TorontoZoo_GNC_bamboo

Zoo_GNC_bamboo

Antes de ver os pandas há uma exposição que mostra várias informações importantes sobre eles. A mais importante delas é certamente o fato dos pandas gigantes estarem em extinção e serem uma das espécies animais de maior risco de desaparecerem. Há apenas 2000 pandas no mundo. Uma das principais razões para os pandas gigantes estarem em perigo de extinção é devido à destruição do seu habitat. Com o crescimento da população da China, os pandas foram “empurrados” para áreas cada vez menores e menos habitáveis (i.e. com escassez de alimentos – até porque eles só comem tipos específicos de bamboos, que também estão ficando extintos). A caça de pandas foi um sério problema no passado; no entanto, isso não é mais considerado uma ameaça já que o governo chinês caiu na real e adotou iniciativas de conservação para esta espécie. Hoje há 63 reservas do panda gigante na China com a função de preservar o habitat destes animais e promover a reprodução. Falando em reprodução, as fêmeas de panda gigante têm apenas um ciclo reprodutor por ano (que dura de 24 a 72 horas) e esta é a única época que a fêmea é receptiva ao macho.

TorontoZoo_GNC_MapaChina

TORONTOZoo_GNC_panda

Os dois pandas gigantes vindos da China chegaram a Toronto com status de pop star em março de 2013 (com transmissão ao vivo na TV Canadense e tudo) e são chamados de Er Shun e Da Mao. Er Shun é fêmea e seu nome significa “suave”. Da Mao é macho e nasceu de inseminação artificial. Os pandas são mantidos separados (o que é normal para a espécie) e vão ser colocados juntos somente na época da reprodução. Após quarentena e alguns meses de adaptação eles começaram a ser mostrados no final de maio no Toronto Zoo. Os pandas ficarão em Toronto por 5 anos e depois irão para o Zoológico de Calgary, aonde ficarão por mais 5 anos. O vôo que trouxe os pandas e saiu de Chengdu (China) demorou 18h para aterrizar em Toronto. Durante o vôo os pandas comeram aproximadamente 200 quilos de maçã e 200 quilos de bamboo. Apesar de não ser exatamente um presente (já que como disse os pandas ficarão por aqui por 10 anos e depois voltam para a China) a chegada deles é também política e tomada como uma demonstração de generosidade e amizade do povo chinês para o povo canadense.

Dali fomos visitar a segunda atração mais popular: o filhote de urso polar (chamado Humphrey) que nasceu no Toronto Zoo mas é considerado um sobrevivente. A história dele é a seguinte: Aurora (uma das duas ursas polares fêmeas do zoológico de Toronto, que foi resgatada e trazida para lá em 2001) deu à luz três filhotes machos em 9 de novembro de 2013. Apesar de Aurora mostrar instintos maternais perfeitos, incluindo amamentar os filhotes logo após o seu nascimento, dois dos três filhotes não sobreviveram as primeiras 48 horas. Após monitorar Aurora e o filhote restante por 24 horas, a equipe observou que o pequeno já não se movia tão facilmente como antes e eles decidiram retirar o filhote da mãe e colocá-lo aos cuidados intensivos no Centro de Saúde da Vida Selvagem (ali mesmo no Toronto Zoo). Eu fiquei impressionada quando vi a lista de especialistas envolvidos no cuidado do filhote de urso polar (26 no total). Humphrey está super bem e assim que ficar maior irá juntar-se aos outros ursos polares do zoo, incluindo sua mãe.

TorontoZoo_GNC_tundratrek

TorontoZoo_GNC_Polarbearbaby

TORONTOZoo_GNC_cub2

Foi visitando os ursos polares que descobrimos algo super legal que o Toronto Zoo possui: o Meet the Keeper (conheça o guardião), que são horários quando os responsáveis/cuidadores dos animais estão disponíveis para tirar dúvidas. Além disso os animais são alimentados e você consegue vê-los mais ativos. Gostei disso pois pude tirar dúvida quanto a história dos animais. Clique aqui e veja os horários antes de visitar o Zoo para programar sua visita.

TorontoZoo_GNC_keeper

Depois de visitarmos os animais da tundra (além dos ursos polares, lobos, raposas e duas corujas que não tinham um dos olhos, um pecado) fomos para a parte Canadense do parque, chamada de Canadian Domain. A parte Canadense do parque é bem afastada e fica localizada em um vale do parque – e para chegar lá você leva mais de 30 minutos caminhando. Lembra que o parque estava bem vazio? Pois bem, esta porção do parque estava deserta e foi muito bom caminhar por lá (deu medo pois parecia que estávamos em uma floresta). Muitos dos animais não estão expostos devido ao frio ou hibernação (como o urso grizzle), o que achei ótimo, pois eles respeitam os animais e sua rotina, independente do turismo. Pudemos ver lobos e bisões e fazer uma caminhada em um lugar lindo, minha parte preferida do zoo!

TorontoZoo_GNC_Canada

TORONTOZoo_GNC_bisoes

TORONTOZoo_GNC_lobos

TorontoZoo_GNC_urso

TORONTOZoo_GNC_dicamapa

Dali seguimos para a parte da África, a parte que eu mais tinha medo de conhecer. Vou explicar, todo zoológico tem a parte da África com leões, etc e eu sempre penso que os animais africanos deveriam estar em grande áreas para correr e viver livres, caçando… então estava um pouco apreensiva. De início as girafas não estavam expostas (por causa do clima), mas ficamos sabendo que uma baby girafa nasceu em Outubro de 2013. O Toronto Zoo possui leões brancos (raros e que há mais de 15 anos não são mais encontrados no ambiente selvagem). No nosso passeio encontramos os 3 leões brancos do zoo dormindo tranquilos (na verdade 1 leão e 2 leoas) – segundo o criador em um lugar estratégico para ficarem mais aquecidos. A história deles é a seguinte: na África há vários cativeiros de leões para reprodução e venda para fazendas de caça (locais aonde os animais são “soltos” para serem caçados, comum nos USA acreditem) e os 3 leões foram resgatados de uma destas fazendas e estão no Toronto Zoo desde 2012.

TorontoZoo_GNC_leao

Vários dos animais da África não estavam expostos e eu nem liguei; pelo contrário, fiquei super feliz deles respeitarem os animais e suas características. Há ainda 2 pavilhões com controle de temperatura: o da Floresta Tropical Africana e o da Indomalásia. No primeiro você poderá encontrar várias aves, tartarugas, répteis e os gorilas (destaque para a mamãe gorila que estava dando de mamar para seu bebê, nascido em Janeiro de 2014). No segundo pavilhão você vê um orangotango (que estava comendo peanut butter quando passamos) e uma cobra pyton (enorme).

TorontoZoo_GNC_pavilhoes

TorontoZoo_GNC_camaleao

Zoo_GNC_Gorila

Tudo no Toronto Zoo é voltado para a preservação dos animais e conscientização das pessoas. Há várias placas falando sobre o risco de cada espécie de extinção e o que podemos fazer para preservar as espécies. Clique aqui e veja os animais que estão expostos no zoológico e seu risco de extinção. Além disso, há uma equipe de profissionais voltados para a saúde destes animais, incluindo uma nutricionista de tempo integral e um veterinário de reprodução. Clique aqui e veja um pouco mais sobre a pesquisa do Toronto Zoo.

Minha experiência no Toronto Zoo foi incrível e sai de lá pensando muito no que posso fazer para melhorar a natureza para que animais possam viver melhor em seu habitat natural. Fico imaginando o que se passa na cabeça das crianças que visitam este logo – até porque vi vários pais comentando com os filhos que se não reciclarem o lixo não terá mais ursinhos polares como o Humphrey, ou que os humanos estão matando os leões, ou que o urso panda não tem mais aonde morar porque os humanos estão ocupando a casa deles. Espero que locais como este conscientizem novas gerações a trabalharem por um mundo melhor para todas as espécies vivas.

Finalizando, o Toronto Zoo é credenciado pela CAZA (Canada’s Accredited Zoos and Aquariums), uma instituição que promove educação, conservação e pesquisa de espécies – e não somente fins turísticos. Se você estiver visitando algum zoo ou aquário Canadense procure pelo símbolo da CAZA como garantia de que você está apoiando uma instalação dedicada a fornecer excelente atendimento para os animais, uma grande experiência para você, e um futuro melhor para todos os seres vivos. Fica a dica!

ZooToronto_GNC_special



  • 24 Responses

    1. Francine Milanez disse:

      Oi, Gabi.
      Eu sou a Francine e estou passando um mês aqui no Canadá.
      Como você, eu não gostava de zoológicos, pois também saia triste de lá.
      Hoje não foi diferente. Saí triste após ver um recinto fechado, escuro, fedido e sujo.
      Nesse local há um polvo muito grande em um tanque muito pequeno. Há, também, um macaco em um recinto horrível, totalmente deprimente.
      Você deve saber qual recinto estou falando.
      Mas vou postar uma foto aqui para você ver.
      Infelizmente vou embora a semana que vem e meu inglês não é muito bom para entrar em contato com alguém responsável pelo zoo.

    2. Nicole Orfali disse:

      Gaby, adorei este post.
      Não gosto de zoológicos e não iria visitá-lo de jeito nenhum.
      Mas agora estou louca para ir…
      Eu e meu marido vamos para Toronto em dezembro.
      Beijos daqui de Florianópolis.
      Ahhhh! o blog é maravilhoso…adoro.

    3. Magali disse:

      Oi, Gaby! Tenho lido vários de seus posts e estou adorando! Queria uma dica sua. Pretendo viajar para o Canadá em janeiro e sei o quanto o inverno canadense é rigoroso (já passei as festas de fim de ano lá), porém depois de ler seu post do zoológico, fiquei com vontade de levar minha filha para conhecer. Ela tem 9 anos. Você acha que a estrutura do zoo permite que eu leve uma criança em pleno inverno canadense? Por exemplo: Olha alguns animais e entre em uma lojinha para aquecer um pouco, anda mais um pouco, olha mais alguns animais e entra em outra lojinha….O que você acha? Beijos

    4. Monyque disse:

      Oi Gaby tudo bom ? Aaain eu gostaria de saber se o city pass vale a pena, eu estou aqui em Toronto, alem dos lugares que ja visitei agora meu interesse é na CN Tower e no Zoo, acha que deve comprar o city pass mesmo indo so nesses dois ?

      • Olá Monique. O citypass custa CAD$69.50. Para entrar no zoo vc paga CAD$28 e para subir na CN Tower (em todos os níveis e comprando online) você paga CAD$40.80. Portanto sai praticamente o mesmo preço. Se você tiver tempo tente ir a outra atração, vale a pena! Beijos e obrigada pela visita

    5. Raísa Rufino disse:

      Gaby, adorei o seu post! Com certeza é um lugar muito especial e que deve ser visitado. Eu vou viajar pra Toronto em julho e estava com muito medo de ir sozinha pela primeira vez pra outro país. Mas, seu site é fantástico, maravilhoso mesmo, e me deixou mais calma em relação à viagem! Muito obrigada por tê-lo criado! 😀

    6. Letícia disse:

      Fica a dica pro Léo levar a Julinha aí, hein! Ela vai adorar!
      Muito fofo, Gaby! E esse panda giga de pelúcia? Muito amor!!! hehehe O Jojoe ia amar essa amigão-zão-zão! hehehe

      • Gabriela disse:

        Sim, ela vai amar! Mas tem que ser no verão, pois no inverno para criança não rola! O Joe ia AMAR mesmo, ele fica maluco com qualquer tipo de animal! Beijos

    7. Juliana Ojêda disse:

      Pena que não consegui aproveitar quando fui 🙁
      Estava ai em Dezembro e fui bem na época do Natal, mas estava tão frio que não tinha quase nenhum bicho pra ver, só o Panda mesmo.
      Espero poder voltar no verão para conhecer melhor!

    8. Helen Beatriz Matos disse:

      Gaby, não encontrei no blog dicas de quando vamos do Brasil, onde podemos comprar dolar canadenses..ou quais as melhores formas de levar dinheiro. Em travelled card, cheques, entre outros. Como você mora ai, talvez seja mais fácil seus amigos responderem como fazem quando vão né? rsrsrs muito obrigada.

      • Gabriela disse:

        Olá Helen. Geralmente as pessoas trazem travel Card, cheques e cash. Da pra trazer dólar americano e trocar pelo canadense no banco (valores pequenos não tem taxa). Cartão de credito sempre é uma boa pedida – se bem que as taxas estão altíssimas!!! 😉

    9. Adriane disse:

      Adorei!! Vou marcar de ir em Maio… 🙂
      Obrigada por compartilhar!!
      Bjos

    10. Helen Beatriz Matos disse:

      Estava ansiosa por essa resenha, eu to doida pra conhecer o Toronto Zoo! Vou super ler com calma rs. Beijos Gaby 🙂

    11. Lismara disse:

      Que liindoo, Gaby!
      Eu sou extremamente apaixonada e viciada por pandas! Não passo um dia sem pesquisar fotos e notícias sobre eles rsrs
      Pena que não tem horário para conversar com os cuidadores deles 🙁
      Amo os animais, e também não gosto dessa ideia deles ficarem presos. Mas hoje em dia há muitos zoos a favor da conscientização e da preservação das espécies, com profissionais experientes para cada tipo de animal, e isso pode contribuir para uma vida mais saudável para os animais, ainda mais para aqueles que foram encontrados debilitados na natureza e/ou aqueles que estão em extinção.
      Parabéns pelas fotos e pelo post maravilhoso!!
      Beijos!

      • Gabriela disse:

        Olá Lismara! Obrigada pelo recado! Há uma exposição totalmente voltada aos pandas com vários voluntários e pessoas para vc tirar suas duvidas! Se vc ainda não visitou vale a pena! Adorei! Beijos

    12. Helena Mendes Constante disse:

      Quando vi a publicação falei … ixx que que aconteceu para a Gabi ir no zoologico!? Mas amei o post! Realmente eu acho que zoologicos são fantasticos por isso.. pela conscientização. Ao contrário de circos que só exploram. Muito legal seu relato.. mega explicativo como sempre!
      Ta mega saudades de postar aqui né! O léo finalmente arrumou para mim! ueeeeeeeeba! _o/
      bjs

    13. nanikitty disse:

      Eu tentei ir no sábado mas voltei no meio do caminho pois começou a nevar e ventar mto =(

    14. Gaby que lugar especial!!!!Bjs

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *