Os momentos que não definem quem eu sou

Moments

Eu me considero uma pessoa feliz, e isso não indica que minha vida é perfeita. O que me faz uma pessoa feliz é o fato de eu não deixar os momentos tristes e ruins da minha vida definirem quem eu sou. Eu sempre busco o melhor de tudo, a lição daquele momento ruim… e quando eu não encontro resposta para meus sofrimentos eu me permito 1, talvez 2 dias no máximo de tristeza. Depois disso ergo a cabeça, enxugo as lágrimas e toco minha vida, de uma maneira feliz.

Os últimos 3 anos foram os anos mais desafiadores da minha vida, seja pelo desafio de estar fazendo meu Doutorado em uma das melhores Universidades do mundo, seja pelas grandes perdas e sofrimentos que passei nos último anos. Também posso dizer que estes anos foram os mais felizes e mais intensos, e lendo os mais de 740 posts do blog vocês podem concordar comigo. Cheguei em Toronto em 2010 atrás de um sonho e vivendo este sonho aprendi que a vida nem sempre é como nós queremos (mesmo se você estiver dentro do seu sonho, literalmente).

Em 2011 perdi um grande amigo e um dos meus maiores incentivadores, inesperadamente. Eu nunca digo que meu marido perdeu o pai dele ou que eu perdi meu sogro, pois ele era meu amigo, acima de tudo. Este foi certamente um momento de muita dor mas também de muito aprendizado, de como a vida é frágil e como devemos vive-la ao máximo.

Em 2012 fiquei grávida pela primeira vez e, 3 meses depois, perdi nosso bebê. Esta foi certamente a fase mais difícil de todas pois a primeira gravidez é aquela que você faz planos e mais planos, que planeja o nome do bebê, o chá de bebê, o tema da festinha de 1 ano, imagina como será a carinha daquela pessoinha, pensa até o curso que a criança vai prestar na Universidade e por ai vai. E, de um dia para o outro, seus sonhos são arrancados de você, sem motivo e de uma maneira muito cruel. Lembram quando escrevi acima que quando estou triste eu me permito 2 dias no máximo de tristeza? Desta vez eu me permiti um pouco mais…. 1 mês.

Em 2013 fiquei grávida novamente e, como havia perdido o primeiro bebê eu fiquei com um pé atrás e desta vez a gravidez foi mais “seca”: sem planos, sem nomes, sem temas de festa, sem compra de enxoval, sem nada. Apenas aguardando nosso bebê desenvolver-se e só… o que infelizmente não aconteceu. Lembro bem que foi em um lindo dia de primavera e calor em Maio – um mês que eu adoro – que minha médica virou para mim e disse que nosso bebê tinha algum problema, ela não sabia qual era mas não era normal e esta gravidez nao ia dar certo. E por 2 meses a mais eu consegui manter aquele bebê “anormal” dentro de mim – trabalhando, estudando, chorando no metro e enxugando as lágrimas antes de entrar no hospital que eu trabalho, escrevendo, vivendo… eu não ia deixar esta tristeza definir quem eu era! Eu sabia que estava passando por tudo isso por algum motivo e que Deus era bom pois eu estava (e continuo) vivendo meu sonho.

Muitas vezes fatos da vida podem fazer com que a gente se perca, se deixe, esqueça do que é importante. Eu sempre me mantenho focada naquilo que eu sou e naquilo que eu quero – com a ajuda daqueles que me amam. E você pode se perguntar: por que será que ela resolveu escrever isso hoje? Porque eu acredito que a minha experiência pode ajudar várias pessoas. Eu passei por esses “obstáculos” da vida e continuei vivendo, estudando, escrevendo no blog. Não deixe a tristeza e os momentos ruins definir quem você é. Viva, lute e espere sempre pelo melhor!

*Apesar de nos últimos meses o foco do blog estar voltado para viagens e dicas de Toronto este sempre foi um blog pessoal, aonde também falo sobre meus sentimentos, medos, alegrias e exponho minha opinião sobre vários assuntos de cunho pessoal ou não.

You may also like...

54 Responses

  1. Jaqueline Soares disse:

    FELIZZ NATALL GABIII!!! Meus olhos encheram de lágrimas lendo esse post. Te desejo tudo de bom linda, vc é merecedora de muitas conquistas.

  2. Hanny disse:

    Muito enriquecedor este texto! Era exatamente o que eu precisava ler e sentir no dia de hoje! Não deixar com que a tristeza, a perda e a mágoa defina quem nós somos! Obrigada pelas palavras! Beijos!

  3. Elizete disse:

    Que corajoso falar assim de vc … porque quem vê suas fotos, acha que vc é a pessoa mais feliz do mundo. Vou adotar seu mantra: “Não deixe a tristeza e os momentos ruins definir quem você é.”
    Sua verdade comove … boa semana, força e fé !

    • Olá Elizete! Obrigada pelo recado, mas eu sou sim a pessoa mais feliz do mundo (independente do que aconteceu comigo). E é exatamente isso que quis mostrar neste post: que você pode ser feliz independente de coisas ruins. Sou feliz pela minha família, pela minha saúde, pelas oportunidades que tenho na vida e por tudo que tenho e sou. E sou muito, muito feliz! Beijos

  4. LUIZA disse:

    MINHA LINDA GABRIELA. QUATRO ANOS QUE RAPIDO… . E QUANTA COISA ACONTECEU EM SUA VIDA . LENDO O QUE VOCE ESCREVEU PUDE SENTIR O QUANTO VOCE CRESCEU E SE FORTALACEU.UMA EXPERIENCIA E TANTO . INESQUECIVEL .QUANTO APRENDIZADO. NAO SEI ONDE E QUANDO VOU TE VISITAR .MAIS VOU. .BJS

  5. Rebecca Santos disse:

    Querida Gabi, comecei a seguir seu blog para ajudar na minha viagem a Toronto a dois meses atrás, e foi realmente ótimo pois tornou a minha viagem muito mais fácil e prazerosa. Quando vejo as lindas fotos que você posta, seja na Spadina ou em Chinatown bate aquela saudade! Continuo seguindo suas postagens porque admiro a sua dedicação e te acho linda por dentro e por fora. Torço muito para que você tenha sucesso em tudo o que você se propor a fazer pois é merecedora! Beijos!!

  6. Juciara Espanha disse:

    Gaby, seu blog é muito especial e eu diria que é impossível alguém lê-lo e não se apaixonar e decidir acompanhá-lo. Suas experiências, sua força, sua garra e determinação o tornam muito especial! Obrigada por tudo! Torcemos por você!

  7. Anyelle Ramos disse:

    Olá Gaby,
    Senti muita vontade enorme de comentar hoje aqui no seu blog e dizer o quanto vc é especial para mim.
    Eu tenho acompanhado seu blog pouco mais de um ano. O encontrei por um acaso, pois durante esse mesmo tempo , meu marido e eu estávamos pesquisando sobre o Canadá e até hoje estamos pressos ao sonho de sentir essa experiência de viver nesse país tão querido, tentando transformá-lo em realidade. 😀
    Quando te encontrei por aqui, gostei de cara das suas dicas e me apaixonei de vez quando o Joe (Jojoe, para os íntimos, rsrsrs… :P) entrou em cena, pois eu sou louca por cachorros, não é atoa que tenho um Schnauzer lindo, chamado Yoshi. Então virei leitora assídua, pois por várias vezes ler seus posts me fez sentir mais alegre, me fez refletir sobre algum problema e me fez te admirar cada vez mais. É interessante a gente sentir tanto carinho por uma pessoa que nem conhecemos, mas isso acontece naturalmente, é tanto que te tenho como uma amiga, pois em vários momentos vc me ajudou como tal, e gosto e torço por ti também, assim como faço para as minhas amigas .
    Quero finalizar dizendo que adoro o seu blog, que me emociono a cada post, que choro, sorrio, tenho esperanças, fico forte e vivo meu sonho todo dia através de ti.
    Nunca deixe de ser essa pessoa linda que vc é e obrigada por me ajudar tanto, mesmo sem ter ideia disso.
    Beijos e que Deus esteja sempre presente em sua vida.

    • Anyelle Ramos disse:

      O certo seria ” Senti uma vontade enorme de comentar …” A pressa é inimiga da perfeição # ) Desculpem -me pelo erro…rsrsrss

    • Gabriela disse:

      Obrigada pelo lindo recado Anyelle… fiquei emocionada. Torço por vc e espero que coração que vc e sue marido consigam realizar seu sonho de morar no Canada! Tudo chega na hora que tem que chegar! 🙂 Beijos e vamos nos falando…. comente sempre por aqui!

  8. Wagner disse:

    Que texto inspirador, Gaby!
    Estou vivendo um período de indecisão em que após passar um mês em Toronto, tudo que eu mais queria era voltar e passar mais tempo e após deixar meu antigo emprego essa vontade só aumenta, assim como o medo de perder um tempo precioso para alguém recém formado e em inicio de carreira, como eu. Sei que é completamente das experiências que você relatou, mas me sinto exatamente como você relata no fim do texto, perdido, sem foco. E só de ler o texto já me deu um “up”, pra pensar no que a vida me proporciona de bom e esperar pelo melhor seja aqui no Brasil, no Canadá ou em qualquer lugar do mundo.
    Obrigado pelas sempre ótimas dicas e por estes posts inspiradores, acompanho seu blog desde meados do ano passado e sempre leio os posts mais antigos que você recomenda no Facebook.

  9. Catherine disse:

    A hora de vc ser mãe, chegará. Se não deu nas duas vezes, é porque não era para ser. É importante que sejamos fortes na vida. Mas ás vezes, não dá e aí chorar um pouco faz bem e ajuda a mandar a tristeza embora. Uso a música como terapia quando estou triste.
    Nunca estamos prontos para perder alguém…e as vezes é difícil aceitar. Senti isso quando perdi meus avôs, o materno em 2005 e o paterno em 2009. Não foi fácil, mas precisamos seguir em frente.

    Felicidades !
    Beijo;
    Catherine

  10. marihpenha disse:

    Gaby!!

    Apesar de não ser intima, não ser amiga,não te conhecer pessoalmente, quero lhe dizer que você é uma pessoa iluminada. Seja através do blog, do facebook ou ate mesmo do instagram você motiva, incentiva e mostra para muitas pessoas ( como eu ) que podemos sim ir atras dos nossos sonhos, mas que acima de tudo Deus está em nossa vida e que tudo que conseguimos é através Dele e pela sua vontade.
    Você inspira muitas pessoas seja com suas dicas sobre essa cidade maravilhosa ou pela sua história de vida!
    Se Deus permitiu acontecer tudo isso com você , acredite que ele tem um proposito e que sem duvida Ele está preparando o tempo certo para tudo acontecer. Pois Ele sabe a luz que você tem.
    Obrigada por compartilhar um pouquinho conosco seus sentimentos e saiba que muitas pessoas te admiram. 🙂

    Fique com Deus!
    Beijos

  11. alicelinck disse:

    Pela milhonésima vez, obrigada por compartilhar tudo isso!!!
    Ajuda MUITO! MUITO! MUITO!
    beijo!!!

  12. Ana disse:

    Gaby, que lindo!

    Não sabia que você tinha perdido duas gravidezes. Eu perdi uma antes de ter a Laura e sei como é difícil. Admiro muito sua atitude positiva, muito inspirador mesmo.

    Fico na torcida aqui por vocês.

  13. Débora disse:

    Oi Gaby! Conheci seu blog no início de 2013, quando planejávamos nossa viagem ao Canadá que aconteceu em Janeiro 2014. É fácil perceber sua determinação, sensibilidade e maturidade, o que eu já te disse em outra oportunidade. Os problemas e desafios existem pra serem encarados e você faz isto muito bem. Você encara de frente. Permita-se viver o que te faz sofrer agora, porque virar a página é importante e aí…vai passar. Você me parece ter uma família linda que te apoia, um marido companheiro e amigos verdadeiros! Tudo passa…A viagem acabou e como a Beatriz escreve aí em cima, todos os dias me lembro deste lugar maravilhoso e fico muuuuito triste porque infelizmente não posso morar, mas mato a saudade através do blog. A vida não é fácil, mas quem disse que seria né? Um beijo cheio de carinho pra vocês e tô na torcida!
    Débora

  14. Maria Joao disse:

    Gaby, não te conheço mas gosto de ti. És super positiva para com a vida e acredito que isso, de alguma forma irracional, irá ajudar-te a seguir o teu caminho sempre com essa alegria e a realizares todos os teus sonhos, um a um – pelo menos, eu torço por isso! Obrigada por partilhares isto connosco.

  15. kiki disse:

    Eu ja te disse, mas quero dizer novamente você sempre foi um exemplo para todos nós de alguém que sabe viver a vida de maneira sabia e ainda divide com todos nós tudo isso.
    A minha maneira de retribuir é rezando sempre e torcendo por vc.
    Fico sempre feliz qnd vejo a felicidade das pessoas que amo e vc e Pati são minhas únicas primas. Sempre terei vcs em meu coração, mesmo que não estejamos convivendo todas juntas, tenho um enorme e eterno carinho por vcs.
    Obrigada por estar sempre dividindo pouquinho da sua sabedoria com todos nós
    Fica com Deus amada. Você sabe que tudo de bom sempre está por vir beijinhos

  16. Samy disse:

    Adorei Gaby!
    Precisava ler”isso hoje 🙂

    beijo!

  17. Lucieny Prado disse:

    Olá, Gaby!
    Acompanho seu blog há um tempão. Comecei em 2012 quando planejei meu intercâmbio / férias no Canadá e desde então não larguei mais. Fui pra Toronto, me apaixonei por essa cidade, que sempre será a minha favorita no mundo (mesmo que faltem várias ainda para conhecer rs) e, por coincidência, seu blog também ficou aqui nos favoritos! 🙂
    Adoro o jeito como você escreve, seja para dar dicas de viagem, seja para desabafar. Suas dores também sãos nossas, mesmo que diferentes, e é muito bom saber que você compartilha e confia na gente! Vou continuar sempre marcando presença por aqui e, se Deus quiser, ainda te encontro em Toronto, pq meu sonho ainda é voltar aí com a passagem só de ida! 🙂
    Um grande beijo, que Deus te abençoe sempre.
    Lucieny

  18. Priscila disse:

    Olá Gaby,
    Nossa!!! Tudo que eu precisava ouvir, ler, refletir!! Amo o seu blog!
    Mais uma vez parabéns! E tenho certeza que TODOS os seus sonhos vão se realizar!
    Grande beijo e um abraço bemmmmmmm carinhoso.
    Priscila

  19. Raquel disse:

    Oi Gaby… Me identifiquei muito com vc… Pelo que vivi (Também perdi duas gravidez seguidas) e pela a maneira de tentar ver o lado positivo da vida e ter coragem de continuar com alegria. Força e paz.

  20. Letícia disse:

    Parabéns pela coragem de expor este assunto tão delicado…quando moramos fora nos sentimos muito sozinho às vezes e acredito que este blog seja muito importante para te impulsionar em qualquer momento. Adoro todas as dicas e estamos no Canada seguindo várias delas! Obrigada

    • Gabriela disse:

      Obrigada pela mensagem Letícia… graças a Deus eu não me sinto sozinha por aqui e temos muitos amigos e familiares sempre nos visitando. O blog é um diário e mais do que expor os sentimentos para os outros eu deixo registrado para mim mesma, e posso voltar aqui e reler tudo e tenho certeza que a força que sinto hoje e escrevi vai me ajudar tbem no futuro. Beijos e obrigada pelo recado

  21. cacaiani disse:

    Oi Gaby, realmente muito emocionante esse post… Ainda mais por passar por tudo isso estando longe da familia. Viver um sonho as vezes quer dizer abrir mão de outros, e as vezes é dificil pra nós enterndermos pq algumas coisas acontecem, apenas temos que aceitar e tentar tirar alguma lição. E sim tentar ser forte. O que posso desejar é que vc continue con essa sua alegria inspiradora e que Deus te abençõe! Abs
    Carina
    http://www.outsidebrazil.com

  22. Nai Maciel disse:

    Oi, Gabi!
    Amei seu post! Muito inspirador, como sempre!
    Que Deus continue te dando sabedoria para viver, pois creio que isso vem dEle!…
    Obrigada pelas palavras! Beijos!!!

  23. Cristiano disse:

    Bem, acho que vou ser o primeiro homem a deixar um recado aqui neste post…rsrs O que eu posso dizer eh que Deus estah no controle de todas as coisas, e mesmo sem entender, temos que confiar pois Ele cuida dos seus. Compartilhar eh uma otima forma de colocar para fora e trabalhar naquilo que nos entristece e estah fora do nosso controle (preciso aprender a fazer mais isto). Parabens pelo post e obrigado por compartilhar. Abs, Cristiano

  24. Fernanda disse:

    Lindo, Gaby! Obrigada por compartilhar essas ideias e, principalmente, sua força com os leitores. Acredite, sua experiência tem me ajudado muito a ver a vida de uma forma diferente, aproveitar as oportunidades e encarar que toda escolha (seja aquela programada ou até mesmo aquela que acontece sem depender de nós, inesperada) tem pontos positivos e negativos e que devemos respeitar e tentar (pelo menos tentar) enxergar o que cada um desses pontos tem a nos ensinar. Bjs

  25. Legal saber um pouquinho dessa real Gaby, coincidentemente, estou escrevendo um post chamado “As coisas que a gente não conta no facebook!”, mas ainda não tive coragem de publicar, muita coisa pessoal e que ainda não estou preparada pra dividir no blog.
    Não sabia que tinha passado problemas de gravidez, estou aqui super triste, divido com você um pouquinho dessa frustração, um dia eu conto o meu caso… Mas estou na torcida para que você consiga engravidar novamente e que dessa vez seja tranquila e se interrupções.
    Mas olha, você está certíssima de se permitir ficar triste, mas não deixar que esse sentimento te consuma… eu sempre digo quando bate o baixo-astral e a tristeza: “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!”…
    Um grande abraço querida

    • Gabriela disse:

      Obrigada pelo recado Mirella. O objetivo do meu blog sempre foi escrever sobre a minha vida – e não ser um blog de viagem. Enfim, uma pena você tbem ter frustrações no assunto “gravidez” e espero que dê tudo certo pra vc tbem. Beijos

  26. Beatriz disse:

    Gaby,
    Parabéns por toda a força de viver e mais, de compartilhar essa força com as outras pessoas.
    Desde que voltei de Toronto, vivo em uma depressão pós-intercâmbio, ainda sofro para ter minha vida na cidade em que moro no Brasil e sempre comparando com tudo que vivi em Toronto/Canada.
    Seu blog sempre me ajuda a matar um pouco da saudade que tenho dai e ate me da vontade de conhecer um pouco mais a cidade em que moro e tentar fazer da vida aqui um pouco da vida canadense que eu tinha.
    Tudo tem seu tempo para acontecer e tudo vai acontecer para você, no tempo certo!
    Obrigada!

    • Gabriela disse:

      Obrigada pelo recado e espero que vc encontre forças para usar a inspiração que vc descobriu em Toronto na cidade que vc mora. O tempo não pára e temos que viver a vida em qualquer lugar. Muitas pessoas sonham apenas com viajar para fora – você já veio e viveu isso e agora pode usar toda esta experiência na sua vida! Beijos

  27. Amiga linda do meu coração! Inspirador e emocionante o post de hoje! Vc e sua família são especiais para nós! E continuaremos dia-após-dia sonhando e esperando com vcs! Vc é um modelo de superação e determinação! Tb de alegria e gratidão! Sua vida inspira a muitos!!! Sou muito grata a Deus por ter te conhecido!!! Bjs Te amo!!! Desa

    • Gabriela disse:

      TUDO, mas TUDO que vc escreveu é recíproco! Vc é também uma inspiração para mim e uma das minhas alegrias de morar em Toronto. Beijos enormes e obrigada pelo recado! Tbem te amo amiga!

  28. Daniela disse:

    Gaby, lindo seu post, estou 100% de acordo com vc! 🙂

  29. Gaby, que post emocionante…

    Acompanho seu blog há 3 anos, como sabe. Ele foi inspirador em diversos momentos…antes de conhecer Toronto, nas 2 vezes em que fui e após retornar ao Brasil já sonhando com a terceira vez de voltar a Toronto.
    Tenha certeza que, assim como ele sempre me ajuda em diversas dúvidas e curiosidades, ajuda também muitas outras pessoas. Como te disse uma vez, seu blog é referência (hoje mesmo respondi um comentário no meu blog indicando o seu, pois não tinha experiência com o assunto que a pessoa perguntou e sabia que você já tinha postado a respeito). Digo mais, você ajuda pessoas não só nos posts sobre Toronto, mas também com esses posts pessoais, pois muitas vezes imaginamos que a “grama do vizinho é mais verde que a nossa” e o fato de vc morar em Toronto, estudar em uma das melhores universidades, tem uma família legal, viajar bastante, ter um blog super conhecido no meio, etc, indica que provavelmente é uma pessoa sem problemas. E com posts como esse, nós vemos que todos tem problemas e que a diferença está em como lidamos com isso. Confesso que estou passando por um momento turbulento na minha vida, mas ao ler a frase “Não deixe a tristeza e os momentos ruins definir quem você é. Viva, lute e espere sempre pelo melhor!” estou pensando melhor sobre tudo isso…

    Fique bem!

    Até mais!

    Cris
    http://www.crisnocanada.com.br

  1. 30/11/2014

    […] ano bom, tranquilo e que trouxe muita coisa boa para nós. Eu já contei pra vocês aqui no blog que antes de 2014 tivemos 3 anos bem difíceis com 3 perdas, e eu só queria um 2014 calmo, […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *