El Catrin, uma experiência não apenas um jantar

images

Na sexta fomos finalmente conhecer o El Catrin, restaurante mexicano do Distillery District de Toronto. O restaurante abriu em julho de 2013 mas somente conseguimos visitá-lo ontem (por falta de tempo). Um dos melhores chefes de cozinha do México – Olivier Le Calvez – foi contratado para criar o variado menu em forma de tapas, que inclui tacos, burritos, tostadas, ceviches e outros pratos típicos mexicanos.

Tivemos muita sorte pois tentei fazer reserva e estava lotado, mas mesmo assim arriscamos e conseguimos uma mesa (acho que o fato de estar -34C fez que com muitas pessoas ficassem em casa). Apesar da nossa sorte sugiro que você faça reserva, pois o local é bem famoso e disputado. Você pode fazer sua reserva online ou por telefone (416.203.2121).

GNC_elcatrin1

GNC_elcatrin3

GNC_elcatrin4

GNC_elcatrin5

O local possui dois ambientes: o patio (área externa, considerada a #1 de Toronto) e o restaurante em si (parte interna). Conforme falei anteriormente esta muito frio em Toronto e apesar do patio ser aquecido não estava aberto ao público (com -34C de sensação térmica ninguém aguenta muito tempo na rua). O mural da parte interna do restaurante impressiona e demorou cerca de 100 dias para ser pintado por 3 artistas, incluindo o aclamado artista mexicano Oscar Flores.

GNC_elcatrin_mural copy

GNC_elcatrin_mural2

GNC_elcatrin_esqueletos copy

Além de possuir o patio #1 de Toronto o El Catrin também possui o maior bar de Mezcal e Tequila do Canadá, com mais de 120 tipos.

GNC_elcatrin_tequilabar copy

Agora vamos ao que interessa: a comida. O restaurante possui o sistema de tapas, ou seja, mini porções para serem compartilhadas. Iniciamos pedindo o “Guacamole en la Mesa” ($10), uma porção de guacamole com nachos que é preparada na sua frente. Depois pedimos uma porção de “tacos de Baja” (tacos de peixe com repolho e molho levemente apimentado). A porção vem com 3 tacos e custa $15. Seguimos então para o nosso prato favorito: “Carne Asada el Catrin” (sim, com um S somente), uma carne com gostinho de churrasco acompanhada de um vinagrete maravilhoso ($22). Por fim, pedimos um “tostado atun” (com N mesmo), uma espécie de nacho com atum, guacamole, manga, chili e cilantro ($10 para 2 tostados). E como não poderia deixar de faltar uma sobremesa (dulcesitos), optamos por churros com molhos de cajeta (uma espécie de doce de leite feito com leite de cabra, açúcar mascavo e canela), chocolate e morango ($7).

GNC_elcatrin_menu

GNC_elcatrin_prato1

GNC_elcatrin_prato2

GNC_elcatrin_prato3

GNC_elcatrin_prato4

GNC_elcatrin_sobremesa

GNC_elcatrin_feliz

E ai, gostaram da dica? Conforme escrevi no título do post, o El Catrin é muito mais do que um simples restaurante, é uma experiência. Segundo o dono do restaurante, o conceito é não apenas fazer comida mexicana, mas também a cultura, a dança e as bebidas mexicanas para Toronto. E acredito que deu certo!

Clique aqui e veja como chegar no El Catrin de carro (incluindo informações sobre estacionamento), TTC e Go Transit.

You may also like...

8 Responses

  1. Terezinha disse:

    Gostaria de saber o q tem pra ver na Distillery. Pelo seu blog me parece ser interessante só pra gastronomia

  2. Letícia disse:

    ahhhhhh os churros, muito amor!!! adoro! foquei no doce sempre! hehehe
    Bem melhor que o sorvetão, hein? hahaha 😀

  3. Clarissa disse:

    Oi Gaby. Imagino como deve ter sido sair do calor que está aqui em SC e ir para Toronto.
    Conheci Toronto em outubro e simplesmente AMEI a cidade, as pessoas, os lugares. Que vontade de não ir embora nunca mais. hahaha. Li muito seu blog antes de ir, e cada vez mais aumentava minha expectativa. Fui em alguns lugares que vi aqui, como o High Park e Smoke’s Poutinerie e claro, em muitas Tim Hortons – viciei no chocolate quente e bebia todos os dias haha. Como fui estudar inglês fiquei na casa de um casal (um canadense e uma mexicana), que foram ótimooos anfitriões. Fiquei encantada com tudo, cidade subterranea, lojinhas nos bairros. E agora continuo lendo seu blog pra matar um pouquinho da saudade.

    Parabéns pelo blog.

    beijos

  4. Gostei…quero conhecer. Seu pai vai adorar.Bjs

  1. 05/01/2014

    […] ← El Catrin, uma experiência não apenas um jantar […]

  2. 16/01/2014

    […] muito diferente dos restaurantes mexicanos gourmets que temos ido (como o Grand Electric e o El Catrin). Quero deixar claro aqui no blog que qando digo diferente não quer dizer bom ou ruim: o Made in […]

  3. 23/01/2014

    […] exemplos, já experimentei comida grega, etíope, vietnamita, japonesa, árabe, mediterrânea, mexicana, espanhola, polonesa, portuguesa, alemã, e é claro, brasileira. Se você esta em dúvida qual […]

  4. 21/02/2014

    […] não somente pelo povo mas pela cozinha. Há restaurantes para todos os gostos: francês, grego, mexicano, português, espanhol, japonês, etc… para todos os gostos e, melhor ainda, todos os […]

  5. 02/08/2014

    […] – que fica localizado bem na entrada no Distillery District e divide a cozinha com o El Catrin – estava bem vazio (pois estavam aceitando somente reservas já que teriam um casamento), mas […]

  6. 05/02/2017

    […] se você também gostar de churros eu indico os do El Catrin (os meus favoritos), do Pancho’s Bakery (padaria mexicana), do La Carnita (os melhores tacos […]

  7. 25/03/2017

    […] que já indiquei aqui no blog estão Made in Mexico (que fica na cidade vizinha de Newmarket), El Catrin (que fica no Distillery District) e Grand Electric (bar de tacos super gostoso na Queen West). No […]

  8. 10/06/2017

    […] e um patio incrível, nós sempre vamos no El Catrin (que fica no Distillery District). Clique aqui e veja post completo sobre este lugar, incluindo outras fotos. Endereço: 18 Tank House Lane, […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *