Porque somos todos diferentes

tumblr_m1k9p552k31r6g8ypo1_500_large

Quando convivemos diariamente com as pessoas parece que nos acostumamos com suas ações e acabamos nem observando como elas realmente são. Mas é só a gente se afastar um pouco, ficar um tempo longe e notamos como elas são diferentes de nós. Thank God existem as diferenças! Não quero que vocês me interpretem mal no que irei escrever neste post, pois não acredito que ninguém seja melhor do que ninguém não, mas que existem pessoas “diferentes” – pra não dizer estranhas – existem sim, e muitas!

Na viagem ao Brasil em dezembro pude caracterizar 3 grupos de pessoas. Primeiro, aquelas da família, próximas de mim em todos os momentos, que me conhecem por completo que eu nem precisaria caracterizá-los (e neste contexto incluo meus pais, minha irmã, meus primos e tios, e aqueles amigos que me conhecem desde que eu era pequenininha). São estes que simplesmente não mudam, pois eu os conheço tão bem que é como se eu soubesse o que eles querem dizer com um sorriso, com um oi e com um abraço. Depois, tem aqueles amigos do coração, que nem parecem que moram longe. Aqueles que fizeram um esforço enorme para me encontrar ou que tentaram me encontrar mas não conseguiram (por culpa minha na maioria das vezes, eu sei, foi uma visita muito corrida!). Estes sabem tanto da minha vida (pois sempre mandam um email perguntando como eu estou, escrevem no blog ou falam comigo virtualmente) que ao encontrá-los eu simplesmente falei de assuntos comuns, pois “parece que eu os encontrei ontem”, tão próximas e ao mesmo tempo tão longe. Uma ótima sensação e verdadeiramente grandes amigos. E, por fim, tem a categoria das pessoas “diferentes”, que são aquelas que nem perguntam como eu estou, que não querem saber da nossa vida, que fazem de conta que eu moro pertinho deles e que só pensam na felicidade própria, e na sua vida.

Se fosse qualquer outro momento da minha vida eu estaria me perguntando o que eu fiz, porque estas pessoas me tratam assim, como eu posso mudar para que elas me aceitem. Mas ultimamente eu tenho estado tão em paz, tão de bem comigo, aproveitando cada segundo com os outros dois tipos de pessoas, que eu simplesmente fiquei feliz delas serem assim – diferentes – e não ter que me expor, contar da minha vida, e compartilhar momentos com elas. Na verdade, acho que ninguém precisa de um contato maior com as tais pessoas “diferentes” e fico feliz que eu tenha enxergado isso de uma maneira tranquila, positiva e, principalmente, distante.



  • 4 Responses

    1. Oi Gabi,

      Eu estava surfando na internet e gostaria de saber como estava Toronto com essa neve toda e acabei parando aqui pra ler seu blog. Você escreveu sobre pessoas “diferentes” e gostaria de deixar minha opinião.
      Algum filósofo já disse que o mundo que nossos olhos contemplam pode ser apenas uma criação de nosso cérebro. É, pode ser… mas se for diferente, se estas pessoas “diferentes” realmente existirem, não se incomode com o comportamento indiferente em relação a nós, se você realmente se sentir feliz com seu companheiro e seu lindo cãozinho, somente as pessoas mais chegadas a você vão ficar felizes com esse seu estado de espirito, os “outros” os “diferentes” devem ser tratados como indiferentes, muitas vezes a manifestação exterior de felicidade pode se tornar um fardo pra elas e muitas vezes elas interpretam mal, podem confundir sua felicidade com “marra”, “ostentação” , o famoso “pessoa metida” , “esnobe” fazer o que ?
      Don’t worry , ame a vida, seus amigos sua familia, boa sorte ai !
      Obs : Aqui no Rio 28 graus e assistindo o Salgueiro na Sapucaí . Abraços

      Geraldo

      • Gabriela disse:

        Obrigada pelo recado Geraldo… Salgueiro é minha escola preferida! Curta o Carnaval e se gostou do blog nao deixe de “gostar” da fanpage no facebook. Abraços!

    2. Bianca disse:

      Gabi, fico muito feliz em saber que estás tranquila. Isso também nos deixa muito tranquilos.
      Estou com muitas saudades. Aqueles poucos momentos juntas no fim de ano foi muito bom. Só de te abraçar já valeu tudo. Beijos, Beijos e muitos beijos.

      • Gabriela disse:

        Oi Bi! Obrigada pelo carinho… estou sim muito tranquila, Deus sabe o que faz e Ele sabe o melhor pra gente. Quando chegar a hora teremos tudo aquilo que sonhamos. E quanto ao conteúdo do post, vcs certamente se enquadram nas pessoas que só com um sorriso já sabem o que estou pensando… muito, muito especiais pra mim! Beijos

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *