O ultimo atraso

Hoje eu tive 5 compromissos/reuniões e atrasei em todos eles, o que para quem me conhece é quase impossível de acreditar pois sou super pontual e detesto atraso per seNão sei se foi a noite mal dormida ou o figurino de inverno escolhido num dia de muito calor, ou ainda a colocação de um novo asfalto na rua que passa o ônibus que pego… mas eu atrasei quatro vezes. E foi o ultimo atraso que irei descrever aqui. Eram 4:40 e eu finalmente consegui chegar na UofT para minha primeira aula de Teaching on Higher Education (ou da tradução literária Ensinando na Educação Superior) que estava marcada para começar as 4pm. Confesso que demorou 1 minuto para eu ter coragem de abrir a porta. Não é uma boa impressão já chegar atrasada no primeiro dia. Eu não gosto. Se pudesse faltar certamente o teria (mas voce tem que ter 100% de presença no curso). Quando olhei no buraco da porta vi que a sala era grande, um auditório, talvez 100 alunos. Ao entrar o professor, um senhor simpático de gravata rosa pink e cabelo e bigode brancos me saudou: “você deve ser Gabriela”. Foi aí que vi que todos possuíam uma identificação na mesa, estando o meu lugar tambem com a tal identificação, mas sem aluno. Ao tomar meu lugar ele rapidamente pediu para eu me apresentar. E eu não hesitei em responder. Depois de falar sobre meu estudo, projetos e sonhos acadêmicos – sem saber exatamente o que os outros alunos haviam falado ou o que eu deveria falar – ele sorriu, agradeceu e começou a falar sobre sua história. O tal professor fez graduação e pós na UofT. Já foi você reitor e quando foi questionado para a posição máxima da instituição – tendo que optar pela vida administrativa e não acadêmica – desistiu e continuou lecionando. Tudo que ouvi nos 60 minutos que estive presente na aula foi extremamente positivo, inspirador. Lembro que pensei: se eu pudesse parar o tempo colocaria estas frases em câmera lenta para nunca esquecer. Ele falou sobre seu estilo de ensino, sobre como determinar o que é melhor para seu aluno, sobre seus mais de 10 alunos e sobre coisas pessoais como sua ida a Itália anualmente, para lecionar durante o verão. Foi no fim da aula, quando fui assinar a lista de presença (já que havia chego atrasada) que ele olhou pra mim e falou:

“Atitude Gabriela, gostei de você”

. Eu sorri e tentei entender se ele estava se referindo a minha apresentação, a eu ter chego 40 minutos atrasada no primeiro dia de aula ou ao fato de eu estar usando uma roupa laranja, já que ele com sua gravata rosa pink deve gostar de cor berrantes…

You may also like...

5 Responses

  1. luana disse:

    ola, descobri seu blog por acaso e tenho o visitado com frequencia. ja morei 2 anos em toronto estudando na uoft entao me identifico com varios posts. continue postando! bjs

  2. Helena M Constante disse:

    FIquei nervosa achei que você ia dar a aula para os 100 alunos… kkkk que tenso hein..mas acontece, foi independente de você… Adorei a aula, o professor deve ser um professor (no sentido ingles da palavra) mesmo. Bjaoo =*

  3. Natália disse:

    já tava sentindo falta dos teus posts! 🙂

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *