Em Floripa como Turista


Confesso que não deu tempo pra matar a saudade da família: foram apenas 7 dias no Brasil. Apesar disso eu posso dizer que tive uma experiência única, pois foi a primeira vez que me senti uma “turista” na cidade que eu nasci e cresci. Estar em Floripa sem saber quando irei voltar é estranho e faz com que eu tenha ainda mais saudade de passear pelo centro da cidade, de caminhar na Beira Mar, do pôr do sol de inverno, dos restaurantes de peixe, das praias… mas foi muito bom “conhecer” Floripa como uma turista: a cidade encanta ainda mais!

Olhe para sua cidade com olhos de turista, mesmo que você tenha nascido nela e a conheça por inteiro. Você irá se surpreender!Estenda seu olhar para diferentes ângulos: olhe para cima, para baixo, mais perto, bem de longe, e descubra a graça escondida no caminho antes feito todo dia e agora saudoso.

Quando penso na mistura de sentimentos que passei nesses poucos dias que estive por lá, acho que consigo dividí-los em 3 fases: a primeira, uma angustia inicial; a segunda, alegria imensa e; finalmente, uma saudade precoce e um aperto no peito.
Sobre a primeira fase – de angustia – eu escrevi aqui no blog: estava me sentindo um peixe fora d’água no começo. A sensação de estar perdida e sentir-me uma estranha aconteceu nos primeiros dias; porém, era só estar com algumas pessoas queridas – aqueles que eu sei que querem o meu bem – que tudo ficava bem. Eu queria muito ter passado mais tempo com todos, ter visitado pessoas especiais e acho que porque sabia que não teria tempo isso me chaeteou um pouco…
Depois disso, me deu uma alegria imensa, uma vontade de curtir cada segundo – segunda fase. Não sei se todos sabem mas fomos pra Floripa para o Casamento da minha irmã. E como foi bom rever a família, e como foi bom passar este momento especial ao lado da minha única irmã (que foi uma noiva linda e que me emocionou muito). Além disso, foi aniversário do meu pai (no mesmo dia do casamento). Então tive a felicidade de estar ao lado dele também na comemoração do seu aniversário (coisa rara nestes dias, já que moramos longe agora)!

*As fotos oficiais do casamento você pode encontrar no Blog do Cake Photo e no Site do Cake Photo (álbum em construção).
Por fim, casamento passou, a correria também, e começou a dar uma saudade, uma aperto no coração… a hora da despedida estava chegando… e quem acompanha o blog sabe como eu odeio despedidas, mas como elas estão presentes na minha vida. Enfim, desta vez eu não fui sozinha, meu marido estava do meu lado e estávamos indo passar 1 semana no México. Então posso dizer que, desta vez, foi mais fácil!

1

E sobre os 7 dias maravilhosos que passamos no Sul do México é o que irei escrever nos próximos posts!



  • 1 Response

    1. Letícia Giacomin disse:

      Foi mto bom rever vcs, já deu para matar um pouco da saudade! Pena que foi tão rapidinho 🙁

    1. 05/08/2011

      […] junho foi o mês de matar a saudade da família e de curtir férias com o maridão… Casamento da minha irmã em […]

    2. 01/01/2012

      […] …um ano de comemorações …um ano de viagens …um ano de cuidados …um ano de alegria …um ano de estudos …um ano de música …um ano de desabafos …um ano de calor […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *