8 de junho de 2009

Eu nasci em Florianópolis e foi lá que eu cresci, estudei, fiz amigos, conheci meu marido e casei. Morei nesta cidade (e nela de tudo fiz) até o dia 8 junho de 2009 quando, sem saber, estava saindo para uma viagem de 3 meses que mudou a minha vida! E é isso que irei contar para vocês neste post. Em primeiro lugar, esta história é totalmente verídica e a maioria dos acontecimentos ocorreu ao acaso, o que torna os fatos ainda mais especiais.

Quando comecei o mestrado eu tinha a idéia de fazer uma pesquisa comparando resultados em dois centros de países diferentes, pesquisando duas culturas diferentes na minha área de estudo. Foi aí que comecei a contactar várias universidades, em diferentes países. Em dezembro de 2008 eu entrei em contato com o pessoal daqui de Toronto (onde trabalho hoje), mas só 1 semana antes de embarcar é que tive certeza que viria para cá. O problema foi a falta de apoio da UDESC (minha Universidade no Brasil, o que não irei entrar em detalhes aqui). Enfim, na quarta dia 3 de junho de 2009 estava apresentando minha proposta de pesquisa de mestrado, no sábado dia 6 de junho fomos para Criciúma (para sermos padrinhos de casamento da Paty e do Tiago) e na segunda (8 de junho de 2009) estava embarcando para Toronto.

Fiquei 3 meses em Toronto fazendo minha pesquisa de mestrado e durante este tempo o meu marido Juliano ficou 1 mês aqui comigo. Nós curtimos MUITO este tempo juntos, conhecemos bem a cidade, viajamos pelo país… e percebemos que Toronto e o Canadá possuíam algo especial (mas não sabíamos ainda o quê)!… E, sinceramente, não imaginávamos que voltaríamos para cá para morar mesmo! A gente aproveitou ao máximo nossa estada e nos despedimos da cidade com carinho, porque não sabíamos quando iríamos voltar para cá novamente.

Foi no último mês em Toronto que recebi um telefonema do Ju falando da possibilidade de morarmos em SP. E na mesma hora eu disse que sim! Sempre conversávamos sobre morar fora de Floripa, mas nunca tínhamos tido uma oportunidade. Quando ela veio, agarramos com todas as forças e fomos.

Cheguei em Floripa dia 27 de agosto e dia 31 o meu marido já estava indo morar em SP. Por causa dos meus compromissos do mestrado eu só fui em outubro/2009. Moramos quase 2 meses num hotel até conseguirmos alugar um apto na região que havíamos escolhido morar (quem conhece SP sabe como isso é difícil). Nossa vida em SP foi maravilhosa (confesso que sinto saudades). Adorei morar lá, fiz muitos amigos, curti a cidade e tive a certeza de que queria passar um tempo em uma “cidade grande”, que oferece tudo que a gente quer (cultura, culinária, parques).

Fiquei em SP de outubro de 2009 época até agosto de 2010, quando vim pra Toronto iniciar meu PhD… e o resto desta história está documentada neste blog e vcs conhecem.

O que vocês podem não saber foi a dificuldade (e importância) desta etapa na minha vida e do meu marido. Hoje eu sou uma pessoa muito melhor, mais decidida e sei que parte do meu crescimento foi devido a minha atitude de ter mudado de cidade, de ter saído do local confortável para explorar culturas, pessoas, cidades… Muita gente sonha com a vida no exterior por diversos motivos (melhorar de vida, ganhar fluência em um idioma estrangeiro, conhecer o mundo, fugir de alguma situação que não traz felicidade). Nós tínhamos uma vida maravilhosa, tanto em Floripa quanto em SP, e acredito que o real motivo de termos vindo pra cá foi nossa fome pela vida. Não tem outra explicação!

Na verdade, o fato não é estar morando em outro país, mas estar morando em outra cidade, ter que se virar sozinha, ter em seu marido sua família e único suporte, ter um ao outro! Essa é uma experiência única e eu me sinto feliz por estar compartilhando isso com meu marido, somente com ele. Foi muito importante para mim a vinda dele para cá… e certamente estamos vivendo os melhores anos das nossas vidas.

Quanto ao que virá?! A incerteza é o que deixa mais fascinante esta história. O que sabemos é que estaremos juntos… O resto vamos esperar para ver o que acontecerá e decidiremos juntos!



  • 1 Response

    1. Letícia Giacomin disse:

      Que post lindo, Gaby! Adorei!
      Mas quero deixar bem claro que vcs fazem uma falta IMENSA aqui conosco!
      Love u all!

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *