Apreensão e Alegria (by Ju)

  • Janta com Joe
  • DSCN0081
  • DSCN0085
  • DSCN0111
  • DSCN0033
  • DSCN0156

Bom, a Gaby pediu para eu escrever este post sobre a viagem com o Sr Joelson (apelido do Joe) de Floripa até o Canada, até para ela saber todos os detalhes, então vamos lá…

Nossas férias no Brasil encerraram dia 3/Jan, dia em que a Gaby voltou para o Canada. Eu tive que esperar até ontem para vir (12/Jan), pois até esta data a Air Canada aplica um “embargo de inverno” que não permite trazer animais devido ao frio no país. Sinceramente acho que não fazia diferença trazer dia 03 e dia 12/Jan, pois as temperaturas são as mesmas, sempre abaixo de -10C. Acho que fazem isso para não ter incomodação na alta temporada, que vai aproximadamente até o dia 8/Jan. Eu poderia ter procurado outra empresa, mas a Air Canada é a única que faz voos diretos, mas qualquer tipo de conexão significava pelo menos +6 horas entre esperas, filas, etc.

Durante esses dias ficamos na casa dos meus pais, em Floripa. Ele teve a chance de pegar mais uns bons dias de verão, além de curtir a sua melhor amiga, a Raika, cachorra dos meus pais. A Raika é muito especial, pegamos ela em um canil, onde foi recolhida por maus tratos. Acho que depois ela merece um post especial, pois ela é realmente especial. Gaby, fica a dica, ehehe.

Entre esses dias tive que preparar a sua documentação. Já sabia que ia ser uma dor de cabeça, pois consultei o veterinário, a companhia aérea, o menistério da agricultura e o governo do Canadá. Todos falavam uma coisa diferente. Peguei uma lista dos itens em comum e mandei bala: Atestado de saúde do veterinário e vacina da raiva. Com isso tirei um certificado de saúde no ministério da saúde que pode ser tirado em qualquer aeroporto internacional. Todos os veterianários ainda tentaram me empurrar: chip de identificação por meros R$ 180 (mas li que só precisava na Europa) anti pulgas/carrapato, remédio para vermes e tantas outras vacinas. Não fiz nada disso, pois o Joe já tem mais vacina que eu em toda a minha vida.

Bom, chega o dia 11/Jan, dia de iniciar a viagem para SP. Como estavamos em Floripa, eu não queria abusar do Joe e leva-lo de avião, onde partiríamos para o Canada. Como eu adoro dirigir, aproveitei e aluguei um carro para a trip. O Joe sempre fica enjoado dentro do carro, mas dessa vez ele veio bem tranquilo. Como agora é obrigatório, ele veio dentro de um container próprio para transporte rodoviário. Sempre levamos solto mesmo, pois a fiscalização nos dias de hoje é praticamente zero, todos os postos rodoviários entre FLN e SP estão praticamente abandonados, mas como eu estava sozinho achei melhor para evitar distrações. Saímos as 11hrs de Floripa, e após 7h chegamos a serra de SP, completamente parada devido a um deslizamento. Pensei: “ferrou”. Logo vários carros começaram a andar de ré no acostamento e eu fiz o mesmo, andando de ré até o trevo de Santos (1km). A chuva estava absurda, mas após 2h chegamos em SP.

Ficamos na casa da Paty (irmã da Gaby) e do Manuel, lá tivemos todo o conforto para nos preparar e descansar para o dia seguinte, onde partiríamos para Guarulhos para o tão esperado voo para o Canada. Digo tão esperado porque o Joe tem o peso e tamanho no limite para trazer dentro da cabine. Um mês antes eu levei ele em Guarulhos e disseram que ele teria que ir no compartimento de cargas, pois seu porte era de um cachorro médio. Trazer um cachorro no compartimento de carga, ainda mais no inverno, é muita crueldade. Conversei com algumas pessoas no aeroporto e eles disseram que eles mantem a pressão e temperatura, mas não é a mesma coisa que levar dentro do avião. Enfim, fui dormir sabendo que o próximo dia teria a incerteza de como levar ele e se a documentação estaria de acordo.

[to be continued]

You may also like...

14 Responses

  1. Priscila jablkowicz disse:

    Oi Gaby, meu nome e Priscila e eu moro em Israel há nove anos.
    No final de maio mudo para Toronto com meus dois filhos caninos e estou super nervosa com as 13horas de vôo.
    Adoraria falar contigo…achei o seu blog a duas semanas e estou viciada AMO.
    Bjos e feliz páscoa

  2. Edilaine Camillo disse:

    Qual é o tamanho do Joe? Eu quero tentar levar minha lhasa na cabine tb.

  3. Pô, o Vô é muito sacana, “to be continued”! Que maldade com os leitores curiosos! hehehehe
    Bom, vou esperar as cenas do próximo capítulo! 🙂
    Beijos

  4. KIKI disse:

    …vc ta indo mt bem JU!!!Não perde em nada pra Gabi…rsrsrsrs…continuo aguardando a sequencia do post…Bjs e feliz vida nova pra vcs!!!
    KiKI

  5. Gabriela disse:

    ADOREI o post… estou esperando a continuacao… mas no fim o importante ‘e que vcs estao aqui juntinho de mim!

  6. Alice Linck disse:

    Ai tô esperando ansiosa!!!!!!
    Mas pelo jeito ele chegou bem feliz !!! 🙂
    Que legal !

  7. Boeing disse:

    Que p… é essa de to be continued?? Ele veio na cabine ou não????????

  1. 05/08/2011

    […] 2011 em Toronto. Mas quem escrever sobre a chegada e a viagem foi meu marido Juliano em dois posts (Part I/ Part II). Chegada do Ju e do Jo em […]

  2. 01/01/2012

    […] ano de mudança …um ano de tentativas …um ano de mimos …um ano de trabalho …um ano de […]

  3. 13/01/2012

    […] os dois posts que o Ju escreveu aqui no blog sobre a viagem dele e do Joe: Apreensão e Alegria (Parte 1 e Parte 2) Share this:FacebookTwitterLinkedInPrintEmailGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar […]

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *