O melhor do jantar!

Acabei de chegar da festa de final de ano do meu orientador. Ele e outro professor do departamento reuniram seus orientandos para um jantar muito gostoso na casa (linda!) de um deles. Estava tudo maravilhoso e me diverti muito. Bom, mas o que vou escrever não será sobre o jantar, sobre a comida (pizza + mexicano) e nem sobre a sobremesa (cheesecake e homemade cookies), mas de um peludo que conquistou meu coração (e abriu meus olhos): Buddy, o labrador de um dos professores.

O professor e sua esposa contaram que tem 2 filhos (hoje com mais de 20 anos cada) e quando os filhos começaram a ficar mais velhos eles não podiam mais ter outros (filhos) e decidiram ter um cachorro. Pegaram um Labrador lindão. Mas por ele ser puro, ele começou aos 8 anos a ter problemas de cegueira e glaucoma. Hoje aos 9 é cego e toma muitos remédios para não sentir dor. Ai meu coração balançou… gente, ele ficou HORAS comigo, eu fazendo carinho da orelha… um amado! Como cachorros são leais e te passam uma coisa boa… são seres muito especiais!

Ai obvio que a “minha cabeça que funciona a 120 por hora” ficou pensando no meu Joey, em como eu quero ele vivendo a “nossa” vida (minha e do Ju), “nossa felicidade”, enquanto ele ainda pode curtir. Estou muito feliz que ele está vindo para cá com o Ju e que seremos uma família novamente. O Joey é meu primeiro cachorro e já sinto um aperto no peito de pensar em não tê-lo perto de mim.

Não gosto de despedidas (como já disse anteriormente aqui no blog), muito menos de perdas… Enfim, segue fotos desta noite agradável e do meu mais novo amigo canadense….



  • 7 Responses

    1. rosacorujinha disse:

      Oi Gaby nessa eu chorei !! Adoro labrador e nao sabia que eles vivem pouco tempo e logo ficam dodois ;( Eu pensei em ter um labrador, mas como moro em AP optei por chihuahua ! E oro para q ele fique muitos anos comigo como ficou minha cachorrinha do Brasil 18 anos! Admiro muito o amor q os Canadenses tem por animais e a facilidade de podermos passear com eles em muitos lugares. Bjus

    2. Gabriela disse:

      Eu já comprei a botinha. Por causa do sal para descongelar a neve as patinhas dos caes ficaram rachadas e em carne viva… Por isso as botinhas! Roupinha eu não comprei pois o ju disse que o joey ta grandao, não imagino então vou esperar ele chegar. Mas já fico imaginando ele comigo em varios locais, muito bom! Beijos

    3. Alice Linck disse:

      ui nem fala queria o Miro pra mim! Já tô apaixonada por ele. Eu tb não era assim por animais antes. Sempre gostei e respeitei mas não era assim ….
      Acho que quando a gente tem um muita coisa desperta dentro da gente.
      Acredito que os cachorros conseguem trazer o que tem de melhor dentro da gente.
      Nos ensinam sobre paciência, sobre confiança, lealdade, companheirismo, amor, aprender que o silêncio diz muito…. enfim…
      São tudo de bom!!!! Coisa boa ter um cachorro!
      Coisa boa que o teu Joey tb vai pro Canadá! Fancy dog 🙂

      Muito legal !!!!! Tu já viu que existe botinha de neve pra cachorro? ahahaah
      e capinha?
      Achei o máximo!!!
      Beijos

    4. Gabriela disse:

      Poisé Alice… eu choro sim de Saudade e tenho foto e vídeo em tudo quanto é lugar… ele é o meu amor (eu chamo ele assim). Mas logo logo eles estão aqui comigo e estou feliz por isso!
      O Buddy não tem displasia mas glaucoma…. tadinho!
      Mas é um fofo é super bem cuidado, bem calminhoooo….
      Eu Não era tão assim por animais mas depois de ter o Joey mudei totalmente. E que vontade de adotar o Miro guria….
      Beijos

    5. Alice Linck disse:

      NOssa espero que nada disso aconteça com a Maui. 🙁
      Ela não é um labrador puro. Deve ser só uns 98% labrador e 2% misturinha.
      Mas o problema da displasia é bem comum na raça. Tb me fico com os olhos cheios de lágrimas só de pensar em não ter ela por perto!
      Mas ainda tenho no mínimo + uns 7,8,9… quem sabe 10 anos com ela 🙂
      Minha florzinha maluca!
      Cachorro pequeno vive mais que cachorro grande 😉
      tu deve tá MALUCA de saudades do Joey né!?
      Só imagino!!!
      O Máximo que fiquei longe da Maui foram dois meses…. e nossa como foi difícil !!!!
      Tinha dias que eu chorava de saudades…

    6. Letícia Giacomin disse:

      Que coisa mais fofa esse labrador, Gaby! E que dó, tadinho :~
      mas eu jurei pra mim mesma que nunca mais vou ter um labrador… o woody tb é todo ruinzinho, tem displasia, passou muitos anos com crises de epilepsia sem que a gente conseguisse controlar, os remédios não adiantavam (agora, ainda bem, conseguimos!). é muito sofrimento, coitado! e conheço vários labradores que são assim.
      Mas quando a gente vê um não tem como resistir, eles são simplesmente maravilhosos!

      • Gabriela disse:

        TADINHO…. não sabia!!! O Joey deve ter apnéia do sono (ele dorme e para de respirar e geme e late, dá um nervoso)… tadinhos! Eu quero ter um labrador! Acho simplesmente demais. Mas morro de pena quando eles ficam velinhos… pecado!

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *