10 thoughts on Toronto

Em um dos workshops que acabei de fazer (como escrevi anteriormente) fomos questionados sobre a vida em Toronto (ou no Canadá) e deveríamos fazer uma lista das 10 primeiras idéias que viessem na nossa cabeça sobre Toronto, ou ainda as 10 coisas que mais nos impressionamos com a cidade. As regras eram: não pense muito, apenas escreva! Bom, eu meio que trapaceei neste exercício, já que é minha terceira vez na cidade, e já morei aqui antes (mesmo que por apenas 3 meses). O fato é que as idéias e as impressões mudam muito no decorrer do tempo (de uma maneira geral e em vários campos das nossas vidas). Então, está não é minha visão inicial da cidade, mas definitivamente irá mudar se comparada daqui à 4 anos.

1. Quando eu penso em Toronto eu penso na CN Tower. As pessoas que me conhecem bem sabem o quanto eu sou maníaca-compulsiva por prédios altos. Gosto de vê-los (seja no programa megaconstruções, seja quando estou visitando algum pais), subir, bater foto e me dependurar nas janelas. Neste caso meu marido não e muito parceiro! Diante disso, nada melhor do que morar na cidade que possui a segunda mais alta torre do mundo! Isso mesmo, SEGUNDA! O melhor de tudo isso é que a cada visita este e um ponto turístico imperdível que eu, como guia, terei que ir!

2. Universidade de Toronto – obviamente é um dos meus primeiros pensamentos; afinal, o que faz Toronto ser o que é, para mim, é a sua Universidade e todas as possibilidades que ela vai trazer para a minha vida. Eu prometo que faço um post somente sobre a Universidade, seus prédios antigos (lindos!) e tudo que ela oferece! Foi fundada em 1827. A única curiosidade aqui foi que quando viemos a primeira vez para Toronto (em nossa lua de mel) não conhecemos o Campus. Fomos nas ruas ao redor, mas não conseguimos achar o Campus.

3. Uma das coisas que não sabia de Toronto é que, apesar de ser a maior cidade do Canadá, não é sua capital. A capital do Canada não é nem Toronto nem Montreal, e sim Ottawa (400 km a NE de Toronto). Linda, linda…

4. Lua de Mel. Para aqueles que não sabem eu e o Ju passamos nossa lua de mel na costa leste canadense, em dezembro e janeiro (se a gente soubesse que viríamos para cá posteriormente certamente não tínhamos gastado esta viagem). Pegamos um clima diferente do que a maioria dos casais custumam pegar em suas viagens pos casamento: pegamos um inverno rigoroso. Mas acho que foi um dos motivos que escolhemos (ou melhor, que o Juliano escolheu) pois foi a primeira vez que eu vi neve, que esquiamos juntos… foi simplesmente inesquecível! E para aqueles que acreditam em destino, começamos nossa vida a dois em um país que depois passaríamos a chamar de nosso. Toronto foi nosso último destino. Ja estavamos cansados, mas a cidade traz muitas memórias boas (especialmente no que diz respeito à aquisição de aparelhos eletrônicos hehehe).

5. Muitos chineses e indianos! Este é outro pensamento (um pouco racista) que eu tenho em relaçãoo a Toronto. Eu sei que a cidade tem a comunidade portuguesa, grega, italiana, etc… mas gente, aqui SÓ TEM chineses e indianos. Podem perguntar para o Juliano qual era a nacionalidade dos amigos do futebol do ano passado???

6. Starbucks! Quem acompanha minhas fotos sabe como eu AMO esta rede de cafes! Aqui em Toronto tem um Starbucks em cada esquina: tem um dentro da Faculdade que eu estudo, tem um do outro lado da rua, tem até um aqui, no meio da principal biblioteca da U of T (apesar de não ser permitido comer e beber nas salas)… enfim, não tem como resistir!

7. Esquilos Canadenses! Uma das coisas mais estranhas que eu vi aqui são os esquilos canadenses: eles são literalmente pretos, e parecem gambás. Muitas vezes levei um susto andando na rua (e lembrando do meu amigo Boeing sendo atacado por um gambá em Boston), pensando que os esquilos fossem gambás. E esta criaturas adoravelmente feias estão em toda parte no campus, já que aqui é cheio de árvores e áreas verdes. Eu levo cada susto que só vendo. Acho que a ausência deles no inverno pode ser uma das poucas vantagens que a neve e o frio podem trazer.

8. Eaton Centre. Tá bom, tá bom, ao pensar em Toronto eu lembro de um shopping! Deixe-me explicar: a primeira vez que vim para o Canada (como turista) lia guias de viagem sobre a cidade de Toronto e em todos eles trazia a seguinte descrição: “Eaton Centre, o lugar aonde vc pode achar de tudo!”. Obviamente, desde a primeira vez que fui, já tive certeza que esta descrição não era verdadeira! Ah, outra coisa, é Eaton Centre mesmo, não Center (uma das muitas diferenças entre o inglês americano e canadense).

9. Cadê os túneis e a cidade subterrânea??? Bom, eu sempre imaginei que no Canada metadas das cidades eram subterrâneas e que podíamos fazer tudo sem estar ao ar livre. Bom, isso pode ser verdade em Montreal (só estive lá a passeio, não posso falar muito) mas aqui isto não existe. É claro que existem shoppings e subways no subterrâneo, mas nada de túneis e na maioria dos lugares vc tem que sair para poder ir para outro local, por exemplo. Espero que isso seja devido ao fato de que aqui não é tão frio quanto outras cidades canadenses!

10. O Lago Ontario. Certamente quando se vai na Harbordfront (espaço como a nossa beiramar em Floripa) temos a impressão de que o Lago não e lago… de tão extenso que o Lago Ontario é não conseguimos ver o outro lado). Agora, estando do outro lado (Niagara on-the-Lake) conseguimos ver a CN Tower, o que me faz voltar ao numero 1 da lista e achar o máximo ter uma construção tao alta na cidade de Toronto).

Bom, era isso! Estas são as 10 ideais que vem na minha cabeça quando penso em Toronto. E eu tenho certeza que em 1-2 anos esta idéia vai mudar… para melhor!!!

Bom final de semana



  • 2 Responses

    1. Maik Arce disse:

      Seus posts são muito bons. Ajudam muito. Obrigada pelo trabalho realizado.

    2. Pati disse:

      Que legal!!
      Saudades
      Beijossssssssss

    1. 24/08/2014

      […] de tanto tempo por aqui. Um dos posts que mais me impressionam e mostram como eu mudei foi o post 10 thoughts on Toronto (10 pensamentos sobre Toronto), publicado aqui no blog em 3 de setembro de 2010. No post eu listo […]

    Deixe um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *